02 de fevereiro

11 meses de guadalupe, a menina loba

por luíza diener

eita! pam pam pam! 1 aninho tá chegando!
parece que tem 11 anos que ela nasceu! nunca vivi tão intensamente um bebê e pós parto. só agora que sinto que estou saindo do puerpério. e de repente… BAM! a bebê cresceu e agora é quase mulher criança. com várias coisinhas que mostram sua personalidade e que guadalupe não veio a esse mundo pra servir de enfeite. ela chega, estreia e brilha (ahahahha! que brega!).
vou acumular os últimos dois meses, ou seja, vocês acompanharão a seguir como foi lupita com 9 e 10 meses.

então bota sandy & júnior na vitrola e vem comigo:

    • é a menor diener da categoria, longe daqueles bebês gordos que tive em 2010: mede aproximadamente 67 cm e pesa uns 8 kg (medidas caseiras, não da pediatra);
    • tem 6 dentes desde, sei lá, uns 8 meses. aí estagnou. mais 3 dentes estão dando as caras há pelo menos 2 meses e eles não aparecem nunca: um incisivo lateral e dois primeiros molares. todos embaixo;
    • com uns 9 meses teve uma fase super parecida com sansa mais ou menos na mesma idade. daí tá numas de lembrar um pouco o benjoca perto de 1 ano. mas a verdade é que ela é ela e ela só.
    • atingiu o modo blw avançado – só aceita comida pedaçuda, não pode ser pastosa ou muito molenga, nem na boca: ela mesma tem que pegar com o dedinho ou a mão;
    • já está introduzida ao estranho mundo do pão, graças ao pai que se vale dele toda vez que quer acalmá-la. ai ai!
    • sofre de um amor incondicional por todos os animais. eles – especialmente tov – abrilhantam seu dia e fazem ensolarado até o dia mais nebuloso. especialmente tov, seu amigo, mestre tutor;
    • lupe, a menina loba: ela ofega, late, anda de quatro. só falta abanar o rabo e uivar pra lua. apenas peça para ela imitar um cachorro e receba um sample gratuitamente;
    • prova disso é que um dia desses ela estava debaixo da cadeira da sansa juntamente com o tov, ambos disputando as migalhas de pão que caíam. mas ela é a loba alfa e tov a respeita.

    • demorou mas foi pela primeira vez à piscina: a da nossa casa, de plástico, mas rigidamente tratada com cloro, elevador de alcalinidade, algicida e clarificante;
    • está uma exímia subidora de escadas. é só dar mole que ela sobe e tenta sair de casa, especialmente quando benjoca está lá fora. é um tal de subir falando “dodota! dodota!”;

  • vive com o joelho ralado de tanto engatinhar no cimento áspero da nossa garagem ou área externa que dá pro quintal. também já arranhou o joelho no deck de madeira, que está maltratado e castigado pelas intempéries;
  • não fica no cadeirão por muito tempo. quando acha que deu seu tempo lá, ela escala, fica ajoelhada no bandejão. o cadeirão é emprestado e não tem cinto. acho que já tá na hora de passá-la pra cadeirinha na mesa (igual testamos esta semana e vocês podem ver nesta foto. aliás, ahahahha, essa cara! ahahahah!).
  • odeia ficar no carrinho. carrinho só serve pra quando ela dormiu no carro e chegamos na rua. pra levá-la pra passear, melhor esquecer;
  • o jeito é levá-la na mochilik, esse carregador ergonômico de bebê. e não por muito tempo. o negócio dela é ir pro chão chão chão;
  • porque no chão ela é uma engatinhante rápida. ela mira o alvo e vai em velocidade avançada até alcançar o que quer;
  • fez sua terceira viagem interestadual: desta vez fomos a gramado. foi a primeira vez que viajamos nós cinco, para passar o natal com a família do meu pai;

  • caiu da cama pela primeira vez, quando viajamos a gramado. colocamos ela pra dormir na nossa cama de casal e de repente, lá da sala, ouvimos um TOC. ela não somente caiu da cama como estava debaixo dela. acredito que rolou um daiane do santos duplo carpado soterrado;
  • caiu da cama pela segunda vez, nesta última segunda feira. eu tava tão exausta do final de semana que tava naquele esquema de dormir sem saber onde, sem saber o dia ou a hora. acordei com ela vindo por trás de mim, futucando e puxando meu brinco. virei para vê-la e ela sumiu. quando me toquei, percebi que eu estava em cima da minha cama e, ao virar, ela rolou da minha cama e (por sorte) caiu no colchão dela, que fica no chão logo abaixo da cama. pensa que se importou? ela deu foi risada quando viu que eu acordei (e eu fiquei aflita com medo dela ter machucado);
  • isso porque ela já sabe subir na cama e em outros móveis mais baixos, como um banco de madeira e couro que temos na sala. pra subir na minha cama ela pisa num travesseiro qualquer e sobe. se segura, mundo!
  • fica em pé apoiada nos móveis. às vezes anda pra um lado ou pro outro, mas não chega a percorrer longas distâncias.
  • hora de telar as janelas dos quartos! não pensei que precisaria na época que mudamos pra essa casa, em 2015, porque na época sansa – com 1 ano e 10 meses – não tinha a menor curiosidade em janelas e joca – com 4 anos e 8 meses – já era grandinho o suficiente pra entender que não podia fazer estripulias. mas lupita vai com tudo e fica procurando tov na janela do andar de cima. tô vendo a hora dela levantar a perninha e tentar voar. demoramos, mas vamos que vamos!
  • e é aí que ela bate a cabeça na janela do quarto atrás do tôtoporque a janela fica fechada, ela fica animadíssima quando late, se saculeja toda e enfia a cabeça no vidro. chora, se revolta, volta à janela e faz a mesma coisa de novo.
  • esse saculejo é a dancinha da empolgação. ela dança com ou sem música. basta estar feliz. mas, se tiver palmas ou uma musiquinha, ela alucina. por que criança ama tanto música, né, gente?
  • mama mama mama. tá ultra mamona. então eu preciso regular um pouco nessa livre demanda porque ela tem mamado por hábito, não por necessidade. então, se ela está saudável e mamou há pouco tempo, vejo se não é fome, sono, sede ou carência mesmo e tento atendê-la de acordo com essas outras necessidades;
  • também rola a possibilidade dela tentar compensar algumas ausências minhas. tenho aproveitado que hilan tem ficado em casa pra focar no trabalho ou em outras coisas na rua. e daí às vezes ela passa uma tarde inteira longe de mim. sei lá, né? vai que ela tá com medo de acabar essa mamãezice ou qualquer coisa parecida..
  • além do seu novo apelido oficial – DJUBY – ela também é carinhosamente chamada de DOIDITA, porque ela anda muito piradona, elétrica, gritando, berrando, alucinada no 220v. também dá uns ataques momentâneos de razões ainda não identificadas e puxa nosso cabelo (arranca tufos), morde a gente, arranha. e passa do mesmo jeito que veio;
  • tem sido muito difícil botar ela pra dormir à noite. ela não tá cochilando à tarde e, perto dumas 18h já está cansada. só que ainda tá muito claro por causa do horário de verão então, das duas uma: ou ela dorme umas 18h no meio do banho ou a gente fica enrolando (e irritando) ela até umas 19h. mas, se ela cochila e acorda, pode colocar umas 2 horas pra fazê-la dormir. já comecei a dar mamá pra ela umas 20h e só consegui sair mesmo do quarto depois das 22h. voltem, aulas! volte, horário regular! volte, rotina! precisamos de você urgente!
  • dorme em cima dos travesseiros. na big cama de casal que é o colchão dela no chão, ela gosta mesmo é de dormir em ninho. daí eu cerco ela de travesseiros, pra ela não cair nem bater a cabeça e ela vai – já dormindo – se arrastando que nem minhoca até chegar num dos travesseiros. aí ela sobe metade do corpinho num deles e fica lá, dormindo de bruços. e com frequência acordo vendo ela mudar um milhão de vezes de posição, rolando, se arrastando até encontrar o travesseiro ideal.
  • e se a gente não proteger, ela bate a cabeça na parede mesmo. justamente porque está procurando um travesseirinho maroto pra se recostar.
  • desce e sobe do colchão com maestria. mas se tem que descer de lugares altos, acha que pode fazer de frente igual com o colchão. ela se joga mesmo. (ai meu coração!)
  • adora imitar a gente. imita a gente tossindo, dando tchau, fazendo cara fofinha, cara, só de lembrar da fofura dessa djuby eu me derreto inteira!
  • um tópico especial para essa cara fofinha/de bichinho. imagem que dispensa legendas:

  • ficou em pé sozinha uma única vez, por milésimos de segundos. apoiou mãos e pés no colchão, levantou a bundinha e se ergueu, com os bracinhos abertos. e caiu de bunda. pelo menos ela está aprendendo os movimentos.
  • abre e fecha portas. abre e fecha gavetas. abre e fecha tudo.
  • um dia desses engatou no paninho limpador. ela me viu limpando uns brinquedinhos com um pano e ficou gritando e apontando com o dedinho até que conseguisse um para si. e, claro, ficou me imitando e tentando limpar primeiro os brinquedos, depois o chão.
  • tá com uma mania de engatinhar carregando as coisas. afinal, se a coisa é legal, tem que ir com ela pra onde ela quer. o problema é quando é uma coisa grande ou pesada ou dura de carregar.
  • abraça e beija a gente dum jeito tão gostoso que é impossível ficar indiferente a essa doçura! abraça de apertar nosso pescoço, dá beijo molhado ou mesmo estalado.
  • e também abraça bichinhos de pelúcia e bonecas, que podem ser chamados de totôto (os bichinhos) ou nenein (as bonecas). e fica assim, agarrada e deitadinha neles por um tempão. <3

  • cai, levanta, vai de novo. até conseguir. nada para essa djubylândia!
  • e, no mundo maravilhoso de lupe louca, as tomadas são seres maravilhosos que conversam, cantam e encantam ela. como sereias que tentam arrastar os desavisados para o fundo do rio. só pode.
  • ela saca nossas palavras no ar e reproduz na linguagem e contexto dela, como da vez que eu estava com ela no colo e falei que algo era fofo. na mesma hora ela fez a tal cara de fofinha, mencionada mais acima. ou quando dizemos tchau pra outra pessoa e ela começa a dar tchau na mesma hora. ou falamos do tov e ela começa a dizer tôto e procurar por ele.

e agora, com vocês, o vocabulário lupicínio:

  • tôto – tov
  • totôto – qualquer bicho, incluindo tov
  • atôto – geralmente os bichos com asas, como galinhas e pombos
  • nenê – bonecas e afins (seja brinquedo, desenhado)
  • ába – água ou qualquer coisa bebível/comestível
  • tanta – sansa
  • totóta/tetóta/dodota – benjoca
  • tóta – apenas joca
  • edna, abner, ada – provavelmente os amigos imaginários dela, porque ela chama por eles com frequência.

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , , , desenvolvimento do bb, guadalupe, mês 9-12, para bebês

assine nosso feed ou receba por email


2 Comments »

  1. Mas que delícia!!! Essa piscianinha está mostrando a que veio! Ebaaaa!! <3

    Comentário by Roberta — 3 de fevereiro de 2017 @ 4:02 pm

  2. Escreve muito bem! É engraçada! 🙂

    Comentário by Vanessa — 7 de fevereiro de 2017 @ 1:52 pm

RSS feed for comments on this post.

Leave a comment