03 de janeiro

a ecografia e o nariz de pica pau

por luíza diener

537681_10200448893331791_1193691613_n

lá fomos nós para mais uma ecografia de rotina. hilan, benjamin e eu.
logo vejo a cabeça do bebê, mas a médica estava vendo corpo lúteo ou outra coisa e o bebê saiu de cena.
o benjamin estava todo curioso para ver e participar de tudo.
ele ouvia os barulhos e falamos que era da barriga da mamãe e da barriga do bebê. ele queria ouvir o coração.
papo vai, papo vem e o bebê foi todo examinado. tudo bem com o bebê, graças a deus.

nas ecografias do benjamin, ele tinha uma bolotica de nada de nariz e uma boca enorme. assim que ele nasceu, confirmou-se: bebê beiçola com dois orifícios minúsculos onde deveria ser o nariz.

de onde veio esse narizinho, gente? da família do pai, com certeza, muito provavelmente da avó.
mas nesse bebê de agora lá estava uma lapa de nariz em todos os ângulos em que ele se mostrava. o hilan foi o primeiro a comentar.
o benjamin encontrava-se de ponta cabeça desde as primeiras ecografias e assim permaneceu até seu nascimento.
já este bebê estava meio deitado, meio sentado, todo acomodado no útero da mamãe. mexia muito os braços e as pernas, mas recusava-se a mudar de posição.
a médica tentou e tentou, mas o máximo que ele fez foi virar um pouco de costas e depois voltar à posição de antes.

enquanto ela tentava ver a nuquinha do bebê, eu tive uma visão de um ângulo lindo dele na barriga: podia ver certinho todo seu corpo, as duas mãos, os dois pezinhos. e aquele narizinho saliente que não nega: esse bebê é meu.

isso me fez pensar no quanto tudo a respeito desse bebê é diferente da primeira gravidez: os sintomas, os desejos de grávida, até a posição do útero e da placenta estão diferentes. de praticamente tudo isso eu tinha consciência, mas o lance do nariz nem sequer tinha passado pela minha cabeça. mas lá está ele para atestar que, definitivamente, este é outro bebê.

pode parecer uma coisa muito óbvia pra quem lê, mas no post da semana passada eu expus um pouquinho do que eu estava passando em relação à dificuldade que eu estava sentindo de me afeiçoar e vincular a este pequeno bebê.

e aí, de repente, me peguei pensando não somente no nariz, mas em como será esse próximo bebê. será que vai ser mais tranquilão, acomodado, mais lento para comer? vai ter o nariz da mãe e a boca do pai? e os cabelos? serão escuros como os do papai e mesmo assim ele (ou ela) será a cara da mamãe?
e aí eu vi: aconteceu! eu, que sofri porque não pensava nem planejava nada em relação a este pequeno serzinho, de repente não consigo mais tirá-lo da minha cabeça. sempre que posso, volto para o resultado da ultrassonografia e vou ver as fotos. ler o laudo, ver as fotos, ver o nariz, o tamanho da cabeça e todo o resto.

é, bebê, independente da cara ou do focinho que você vier a ter, cada vez mais a mamãe aqui tem certeza de que você é único e especial.
ver você na telinha fez nascer o amor que eu sempre soube que existia, mas que estava ainda escondido lá dentro da barriga. um amor que estava com preguicinha de se mexer, mas que mais cedo ou mais tarde iria mostrar-se para mim.

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: amor, constança, estou grávida, eu gestante

assine nosso feed ou receba por email


13 Comments »

  1. Que lindo… adooorei ver o narizinho saliente e lindo do novo bebê!!!
    Cedo ou tarde esse amor apareceria, sabia!!!

    Já escolheram os nomes?

    Beijos

    Comentário by Carol Meoli — janeiro 3, 2013 @ 9:07 am

  2. Luíza,
    Que gostoso ir descobrindo cada novidade do novo bebê e mais o amor tão grande que ainda estava escondidinho!
    Como pode ser tão perfeitinho assim, ainda tão pequenino, né?
    E aí, já tem algum palpite sobre o sexo?
    Bjs

    Comentário by Loroca — janeiro 3, 2013 @ 9:15 am

  3. Luíza tenhos filhos com apenas 1 ano e 1 mês de diferença, e comigo eu senti que a primeira gravidez foi aquela paixão avassaladora que me deixava feliz mais tambem muito ansiosa, na segunda foi um amor calmo e gostoso que crescia a cada dia, sem tanta aflição. E eles são totalmente diferente em tudo tanto na aparência quanto na personalidade. E apesar de no começo eu ter um pouco de medo de amar diferente meus filhos hoje eu sei que o clichê é verdadeiro :" amor de mãe não se divide , se mutiplica"…
    Beijos!!!!!

    Comentário by Mari — janeiro 3, 2013 @ 12:13 pm

  4. Oi Luiza
    parabens pelo bebe!!!!!!!!!!! estou acompanhando a segunda gravidez….. em breve queremos mais um bebe…….
    só por curiosidade vc não vai querer saber do sexo do bebe???

    ja escolheram os nomes???

    bjusss

    Comentário by Ani — janeiro 3, 2013 @ 12:18 pm

  5. aaaaaaaaah *_*

    Comentário by Mamãe do Otávio — janeiro 3, 2013 @ 1:13 pm

  6. ownnnnn, siemocionei!
    pode começar aquele papo chato de eu acho q é isso, eu acho q é aquilo??!!
    entao, eu acho q vem uma irmãzinha pro benjamin! 🙂

    Comentário by Renata — janeiro 3, 2013 @ 2:13 pm

  7. Também acho que vem uma menininha: parece que o bebê está de lacinho na cabeça. 🙂
    E agora que eu vi que temos o mesmo sobrenome de solteiras.
    Um beijo pra vocês.

    Comentário by Daise — janeiro 3, 2013 @ 6:14 pm

  8. Luiza, é muito legal mesmo passar por isso de novo, né?? Eu estou passando depois de 8 anos e é realmente tudo muito diferente, mas eu estou achando libertador por um lado… E desesperador por outro ahahahahah!!!
    Eu acho que vem mais um menino, te acho uma mãe de menino tãaaaaaaaaao descolada!!!
    Bom, eu tb tenho um menino e me achava tb "a mãe de menino legal" mas agora veio uma menina… Vamos ver no que vai dar!
    Um beijo em vcs todos!

    Comentário by Bianca — janeiro 3, 2013 @ 9:23 pm

  9. Que fofura Luiza!!!! Sabes, o perfil da Lulu nas ecos eram sempre iguaizinhos, e qd ela nasceu tava lá: aquele mesmo peril, igualzinho da eco, o mesmo formato de cabecinha, narizinho, boca…até hj olho ela de perfil e lembro das ecos!! Identicaaa!!
    Teu/tua bebê é a coisa mais fofa desse mundo! Parabéns!
    aghora, to curiosíssima para saber os exo e o nome…rsrsrs
    abração!

    Comentário by Juliana — janeiro 4, 2013 @ 7:30 am

  10. Luiza, olá. Sou nova no teu site e acabei vindo parar aqui pois tb estou grávida do meu segundo bebê, e ontem fiz o morfológico do 1º trimestre, acredito que o seu tb. Estou completando 13 semanas hoje 04/01. Vimparar aqui pelo seu post sobre a dificuldade de estabelecer um vínculo com esse segundo bebê, vc descreveu tudo que eu sentia no seu post, mas ontem após a eco, tudo mudou, mas ao contrário do seu o meu é bem parecido com a irmã, acontece que o médico já deu quase certeza que teremos um menino dessa vez, a notar-se pelas pernas escancaradas na eco, coisa que a bebê 1 nunca fez, e sai do consultório com uma sensação inescritível de "agora te conheço" vc realmente está ai, vai fazer parte da nossa família, e sinto que está começando a aflorar o vínculo mamãe/bebê.
    Se o médico estiver certo, todos os testes que fiz (inclusive o do seu site) deram errado, kkkkkkk, apenas a minha empregada acertou fazendo o tal do coração de galinha, kkkkk que ela jurou de pé junto que nunquinha falhou.
    Saúde e paz para vc, sua família e gestação.
    Estarei sempre aqui.

    Comentário by Priscila — janeiro 4, 2013 @ 9:34 am

  11. Luiza, esse é o meu maior medo em relação a um segundo filho… Uns 2 meses depois da Alice nascer, eu fiquei com muita vontade de ter outro filho… essa vontade me surpreendeu muito, pois minha gestação não foi nada fácil… apesar de não ter tido maiores complicações, tive enjôo do primeiro ao 6 mês e quando estes acabaram, vieram as maravilhosas azia… enfim… o meu nono mês foi o mais tranquilo… enfim… o parto foi tranquilo e lá me peguei eu, pensando em ter outro bebê… mas uma coisa não me sai da cabeça, eu amo tanto, tanto, minha filha que não sei como que serei um dia capaz de amar outro ser humano com tamanha intensidade… me doei 1000% a ser mãe da Alice, que não consigo me imaginar tendo outro bebê e o amando como a amo… e é um sentimento que só saberei quando tiver outro… mas fico com muito medo, apesar da imensa vontade de ter outro filho, tenho medo de não amá-lo tanto quanto amo Alice….

    Comentário by Carol Cunha Canto — janeiro 4, 2013 @ 4:26 pm

  12. Eu tinha certeza que depois dessa ecografia, onde se vê que o bebê já é realmente um bebê, “cairia a ficha” da vinda dele e se criaria um vínculo.

    Muito fofo…acho que é um guri (palpite…hehe).

    Parabéns pelo baby saudável que está vindo

    Comentário by Vívian — janeiro 6, 2013 @ 12:18 am

  13. Imprinting, Luíza!

    Comentário by Gabi Sallit — janeiro 7, 2013 @ 11:07 am

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*