02 de agosto

cuidando de dois ao mesmo tempo

por luíza diener

maecomdois

digo que ser mãe é igual jogar vídeo game: cada fase é mais desafiadora que a anterior. o início parece difícil, mas a gente vê que sempre dá pra complicar mais um pouquinho.

só que, assim como nos joguinhos, conforme as fases passam, a gente ganha experiência, aprende uns truques, ganha vidas e bônus, que facilitam nos próximos níveis.

por quase três anos tive que me virar nos trinta e cuidar sozinha do bebê e da casa. por opção, cuidei dele sem auxílio de empregada, babá, televisão ou escola. às vezes pareceu fácil, tirei de letra. noutras, foi difícil demais.

quando achei que finalmente estava zerando o jogo, chegou o chefão: a caçulinha.
lidar com aquela pequena criatura inofensiva parecia fácil, mas de repente ela mostrou seus poderes de atirar vinte fraldas cheias de cocô a cada segundo, emitir um choro supersônico que estoura os tímpanos, vomitar jatos de leite a um alcance quilométrico, grudar no meu peito e sugar com toda força. tudo isso enquanto o outro chefinho corre para um lado e para o outro, espalha brinquedos por todo o chão, pula pra lá e pra cá e escapa toda vez que você tenta agarrá-lo.

como lidar com situações assim?

como dar atenção simultânea aos dois sem fazer com que um deles (ou os dois) sinta-se de escanteio?

já aviso: fácil não é. mas completo: também não é impossível.

seguem abaixo alguns truques que têm ajudado bastante:

sling

tentei com o benjamin e não deu muito certo. dessa vez, com constança, decidi que faria isso funcionar, mesmo que fosse na marra. ela ainda é muito pequena e tá naquela fase de só querer colo o tempo inteiro.
com ela em meus braços, fico sem mãos para fazer todo o resto necessário: preparar o café da manhã do mais velho, lavar a louça, passear no parquinho.
como o que ela mais precisa nessa fase é colo, aconchego e peito, o sling supre bem essa necessidade. tem dado super certo e até mamar lá dentro ela mama.

comidinhas

comer é uma satisfação pro benjamin, mas desde minha gravidez ele tem estado bastante seletivo. uma coisa que tenho buscado fazer para agradá-lo é caprichar nas refeições. um café da manhã variado e saudável, um almoço bem colorido, bolo ou pipoca pro lanchinho da tarde (faço tudo isso com a constança no sling). ele se sente cuidado e eu ganho um bom tempo enquanto ele come.

aí faço assim: enquanto ele está sentado comendo, fico ao lado dele ou amamentando a pequena ou mesmo descansando um pouco. caso precise me retirar para trocar um fralda, ele continua feliz com suas deliciosas comidinhas.

inclusão

todo filho mais velho precisa entender que não é porque o irmão ou irmã nasceu que ele vai ficar de lado. pelo contrário, enquanto isso for legal para ele, é interessante fazer com que ele participe de tudo que estiver acontecendo.

a técnica da inclusão sempre funcionou muito bem enquanto éramos só nós dois durante o dia: se eu precisava lavar a louça, colocava um banco alto ou escadinha do meu lado, dava uns potinhos, talheres, bucha com sabão e deixava ele lavando sua loucinha. na hora de arrumar a casa, uma vassoura e um paninho pra ele. ao cozinhar, deixava ele separar um feijão, cortar uma verdura ou colocar uma comida na panela.

com a irmã não seria diferente. se eu vou trocar a fralda, peço pra ele segurar a pomada até a hora de passar. aí ele abre a tampa e me dá a pomada. ou ajuda a abrir/fechar a fralda, molhar o algodão no potinho (com as mãos devidamente limpas) e por aí vai.

na hora do banho, o sempre amigo banquinho ao lado e, antes que eu percebesse, lá estava ele com a mãozinha na banheira, lavando as costas da irmã, passando a mão no cabelinho e depois ajudando a enxugar.

às vezes a inclusão requer paciência, porque há momentos em que eles mais atrapalham que ajudam. mas, com o tempo, pode ser realmente uma ajuda para nós, como buscar uma fralda limpa na hora da troca, atender o telefone quando estamos ocupadas ou fechar a porta quando o vento está frio.

mas vale ressaltar que a inclusão só deve acontecer quando a criança demonstrar algum interesse. forçar a barra pode gerar um efeito contrário e fazer com que o mais velho associe tudo isso de uma forma negativa. os irmãos não tem obrigação nenhuma de ajudar. isso deve ser visto como um prazer e algo positivo para eles.

brincadeiras

qual criança não gosta de brincar, né? eles vivem para isso. então, o melhor a fazer é usar brincadeiras e brinquedos como aliados naqueles momentos em que você precisa dar atenção ao mais novo sem excluir o mais velho. uma ideia bacana é ter brinquedos reservados exclusivamente para essas horas.

um exemplo é a caixa da amamentação. uma caixinha com brinquedos e itens que prendam a atenção da criança por um bom tempo e que, de preferência, ela possa brincar sozinha sem precisar da sua ajuda o tempo inteiro. o conteúdo da caixa quem define é você e vai variar de acordo com o interesse e faixa etária da criança.

algumas sugestões que funcionam para crianças de diversas idades são: giz de cera ou lápis de cor, massinha, livro de atividades, revista com muitas figuras, quebra cabeças.

não precisa colocar tudo isso numa caixa só. o ideal é ter várias caixinhas pequenas com 2, no máximo 3 itens diferentes e variar sempre.

antes de começar a amamentar, pegue uma das caixinhas e dê para a criança brincar pertinho de você e do bebê. quando achar que está perto de terminar, avise para a criança que aquele momento está para acabar. dê um ou dois minutinhos para que ele curta mais um pouco e depois guarde para a próxima hora de mamar.

o ideal é que essas caixinhas sejam únicas e exclusivamente para a hora da amamentação. até porque você vai precisar bastante delas nesse começo.

outra sugestão são as chamadas busy bags ou, numa tradução lideral, saquinhos ocupados. você pode pegar aqueles saquinhos com fecho tipo zip e colocar elementos surpresa lá dentro. também vai variar conforme a idade e gosto da criança. neste caso eu sugiro que sejam brinquedos. aqueles não muito volumosos e que a criança adore. sabe o tipo de brinquedo que você levaria para entreter seu filho num restaurante ou algum passeio entediante para ele? então, esse mesmo.
aqui em casa funcionaria um saquinho com super heróis, outro com bichinhos de fazenda, outro com itens para fazer uma comidinha. mas também pode ser um saquinho de contas grandes e um barbante/cadarço para colocá-las e fazer um colar, outro com uma bonequinha e roupas para ela vestir, outro com um livro de fácil manuseio e leitura, um com blocos para montar/encaixar, etc.

histórias e músicas

precisa colocar o mais novo pra dormir e o mais velho está a todo vapor?
enquanto os pequeninos são bem pequerruchos, até mesmo músicas mais animadas podem servir para niná-los. enquanto você dança com o pequeno no colo, pode pedir para o mais velho improvisar uma dança maluca no chão. diga que vão ensaiar bastante para quando o papai chegar fazerem uma apresentação. mas que tudo tem que ser feito em segredo, por isso devem cantar a música baixinho e não fazer muito barulho.

você também pode contar alguma história. enquanto isso, anda para cá e para lá para embalar o caçula. ou, se tiver uma cadeira de balanço ou algo do gênero, senta por lá e conta a tal história.

imaginação, criatividade e paciência. sempre.

eu sei. ter um recém-nascido em casa dá trabalho. a gente passa noites em claro, amamenta, troca fralda o tempo inteiro. quase não sobra tempo pra comer, tomar um banho decente, cuidar das unhas e/ou do cabelo como deveria. quando se tem outro (ou outros) filho, então aí é que a coisa se agrava.

têm horas que dá vontade de surtar. deixar os filhos chorando e se trancar no banheiro pra chorar também. mas nada disso adianta, a gente precisa buscar força onde não existe e continuar adiante.

deixe para surtar, sei lá, quando sua mãe, marido ou outra pessoa estiver em casa e tiver disposição para olhar as crias. até lá respire fundo e desperte a tia de colônia de férias que há em você. vai ver como vale muito mais a pena que ficar nadando contra a correnteza.

 

Barra_Posts_NOVA

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , criança, para bebês, para mães, publicidade, quer uma dica?, questões

assine nosso feed ou receba por email


30 Comentários »

  1. Tenho que perguntar. E o Tov em tudo isso? Ele ainda tá com vocês?

    Comentário by Stephanie Quinderé — agosto 2, 2013 @ 5:49 pm

  2. Muito o bom o post…
    Nossa, devia ter comprado esse sling, porque realmente é complicado fazer qualquer coisa com um bebê que só quer colo…
    Eu me vejo quase louca aqui em casa…
    Adorei a ideia da caixinha. Queria ter pensado nisso quando o caçula era menor..

    Comentário by Yasmin Domingues — agosto 2, 2013 @ 5:55 pm

  3. estou numa fase super estressante, estou até fazendo um post sobre isso. Cuidar de 2 pequenos não é nada fácil, requer muita paciência que por muitas vezes vai além da nossa capacidade, no meu caso sou sozinha, completamente sozinha em relação á família, não tenho nenhuma ajuda, nem de mãe, nem de irmã, de ninguém, só posso contar com meu marido, que graças á Deus é um paizão…meus pequenos são agitados, tipo: muitoooo agitados…acordo e durmo com dor de cabeça, ás vezes choro sozinha…e estou me sentindo culpada com o mais velho…enfim.

    Comentário by Carla Nascimento — agosto 2, 2013 @ 6:13 pm

  4. Adorei, Amei o post! Como pretendo ter outro filho, vou guardar com muito carinho estas dicas tão especiais. Adorei todas. Engraçada demais aquela de ensaiar em segredo rsrs… Ri muito… Força Luiza e muita luz em sua vida e família. Bjos

    Comentário by nilza — agosto 2, 2013 @ 6:25 pm

  5. Você tá sendo super criativa pra lidar com essa mudança toda na família. A caixa da amamentação é demais, ótima ideia…
    Incluir o Benjoca nas atividades também é legal, mas alguma coisa só pra esse momento eu nunca tinha visto.
    Muito legal!

    Comentário by Juliana — agosto 2, 2013 @ 6:31 pm

  6. Existe uma técnica que chama "técnica do tapetinho"ensinada por mães de muitos filhos. Compre um tapetinho, e diga que brincará no tapetinho, escolhe um brinquedo. No primeiro dia ele brinca alí por 3 minu, no segundo 5 minutos, e assim você vai aumentando devagar o tempo até 30 minutos. Assim a criança sabe a hora de brincar no tapetinho. :)

    Comentário by Karen — agosto 2, 2013 @ 8:17 pm

  7. Ótimas dicas para quem está passando pela mesma situação. Tenho certeza de que vai ajudar muita mamãe em apuros. bjo
    Raquel http://www.eudonadecasa.com.br

    Comentário by Raquel — agosto 2, 2013 @ 8:39 pm

  8. tá, tets. mas o povo não gosta muito do tov. ahahahha! (bjo da ameriquita com preguiça de sair da conta do marido)

    Comentário by HilanDiener — agosto 3, 2013 @ 12:35 am

  9. Eu amo o Tov!! rsrs Como fazer? Estou viciada no seu blog, estou lendo tudo de frentepara trás e não consigo mais parar… espero o marido dormir e leio no celular, sempre dou uma passadinha por aqui durante o dia… nem tenho filhos ainda + quero muitoooo e quando leio o que vocês escrevem aqui, sobre essas crianças fofas e todo esse amor que vocês tem um pelo outro e pelas crias… não me aguento e… chorooo!! rsrs
    Que Deus continue abençoando a vida de vocês!! Bjo p/você, abraço p/o marido e um esmago no Benjoca e outro na bebéia [sou intima de vocês hahaha]

    Comentário by Monique — agosto 3, 2013 @ 1:34 am

  10. ai! tov tb é amado! que coisa linda! ahahhaahha
    daqui a pouco o marido vem bater aqui em casa e mandar a gente devolver a monique de antes. ehueheuheueh.

    obrigada, linda, pelo carinho!

    beijos

    Comentário by luíza diener — agosto 3, 2013 @ 2:11 am

  11. será que funciona pro Tov também? Ehehehhehehe

    Obrigada pela dica.

    beijos

    Comentário by luíza diener — agosto 3, 2013 @ 2:17 am

  12. a gente se vira como pode, né? rs
    obrigada!
    beijão

    Comentário by luíza diener — agosto 3, 2013 @ 2:19 am

  13. tem horas que é estressante de-mais! te entendo bem.
    graças a deus pelo marido que te ajuda, né? diz aí se não tem dias que na hora que ele chega dá vontade de entregar os filhos e sair correndo? já fiz isso, inclusive. recomendo uma vez por semana. huheuehueh.
    recomendo tylenol também.
    e relaxar um pouco. a gente não é super mãe e nem precisa ser. a gente precisa é amar e cuidar dos nossos filhos. o resto a gente dá um jeito.
    tenta tirar um tempinho a sós pra cada um deles (dos filhos, do marido e seu). que nessas horas culpa até ajuda a gente a reconhecer algumas coisas, mas se a gente não tomar uma atitude, acaba ficando atolada no problema.

    beijos

    Comentário by luíza diener — agosto 3, 2013 @ 2:23 am

  14. Luiza que post legal!
    Não tenho dúvidas que suas dicas funcionam, uma porque já usei algumas e outra porque vc tem tempo de continuar com o blog numa boa, rsrs!
    Vou indicar o PG pra uma colega que está grávida do segundo e com um bb de um ano.
    Acho que ela vai gostar.
    Bj

    Comentário by Rosa Lopes — agosto 3, 2013 @ 10:05 am

  15. Ahhh esse post veio cheio de dicas na hora certa!!!
    Amei a caixa da amamentação e as busy bags!!! COlocarei tudo em pratica daqui a um mes, qdo a minha outra pequena chegar!
    bjos!

    Comentário by Mayalu Lanza Liso Der Bedrossian — agosto 3, 2013 @ 10:26 am

  16. Muito genial este post… Idéias fantásticas que em breve porei em prática.Beijos

    Comentário by fernanda — agosto 3, 2013 @ 5:34 pm

  17. Mas é mesmo inspirador e assustador (isso, os dois ao mesmo tempo!) acompanhar seu blog, Luíza! rs
    Ainda não tenho filhos, mas acompanho post a post e já vou guardando as dicas na minha pastinha da maternidade…hahahaha
    Nada como aprender com quem já faz na prática, parabéns pela quase super mãe, mulher, blogueira e etc e tal!!!
    Ah, posso fazer um pedido?
    Faz um post sobre seu filho canino, como foi a adaptação quando os bebes vieram, isso muito me preocupa!

    Um beijÃO pra linda família!

    Comentário by Carolina — agosto 3, 2013 @ 6:27 pm

  18. Sabe do que eu lembrei? Um post seu, mais antigo, de quando o Benjoca ainda era bebezinho e você falando sobre o seu sono…de que, quando ele dormia, em vez de você ir descansar também, não conseguia e acabava enrolando no computador, assistindo séries e jogando The Sims (acho que era The Sims mesmo, não tenho certeza…).

    Pelo amor de Deus, diga que você não faz isso mais e dorme quando pode! hehehehehe

    Beijos e parabéns, como sempre, pela força e criatividade! :)

    Comentário by Helen — agosto 3, 2013 @ 10:43 pm

  19. As coisas podem ser um pouquinho mais complicadas…ja pensou um filho de 2 anos e gravida de gêmeos???

    Comentário by camila — agosto 4, 2013 @ 1:43 pm

  20. Que canseira e que delicia simultanea! A idéia do sling é otima, eu tbém não consegui usar com meu primeiro filho, mas se tivesse teria evitado muito dor de cabeça, se puder poste como fez pra funcionar bjus
    Carina http://www.cafecomlulus.blogspot.com.br

    Comentário by Carina — agosto 4, 2013 @ 4:39 pm

  21. [...] não deixe também de conferir algumas dicas no post cuidando de dois ao mesmo tempo [...]

    Pingback by potencial gestante – nossa rotina com os dois — agosto 5, 2013 @ 9:09 am

  22. Qual o modelo de sling que usam? Tentei o de argolas com meu primeiro filho e não tive sucesso… Agora Tem que dar, pq ele tem 2 anos e terei outro bebê em 15 dias… medo… bjos

    Comentário by michelle — agosto 5, 2013 @ 9:31 am

  23. Amei as dicas. Tambem tenho uma filha de 4 anos e um bb com 6 meses. Se já é dificil com minha mae me ajudando e empregada, imagina sem!!!! Agora não aguento ficar com meu bb no sling em casa, é muito peso para uma coluna acabada. Parabens!

    Comentário by Flavia Tito — agosto 6, 2013 @ 8:40 am

  24. Quanta identificação, Luíza!
    Ainda espero sua resposta, acredita? Rsrsrsrs… >.<
    Olha só, dá uma olhada nesse post e veja se concorda com algo: http://lellilu.blogspot.com.br/2013/08/12-motivos
    Beijos! :D

    Comentário by Simone Borges — agosto 9, 2013 @ 2:58 pm

  25. [...] Cuidando de dois filhos ao mesmo tempo [...]

    Pingback by Linkagem de domingo {61} | Vida Organizada — agosto 11, 2013 @ 3:06 pm

  26. Olá, Luiza! Tb sou mãe de dois e uma amiga minha me recomendou este seu post pq disse que se lembrou de mim… Eu moro nos EUA e portanto não tenho ajuda de ninguém da família. Tenho uma filha que está agora com 2a9m e um filho de 11m, além de não ter babá, empregada, faxineira ou afins. Eu tb tô dançando quadradinho pra dar conta do recado, viu? Eu sempre trabalhei e só agora depois que o meu filho mais novo nasceu é que eu parei de trabalhar para ficar em casa com os rebentos. Eu penso assim: o importante é mantê-los vivos, saudáveis e limpinhos; limpar a casa pode ficar pra depois! :P Mas não é fácil ser mãe em tempo integral + dona-de-casa + faxineira + cozinheira não! Meu filho já tá grandinho para ficar tanto tempo no sling como vc faz com a Constança, então é mais difícil cozinhar, por exemplo. E eu não sou tão rápida para cozinhar, então meu filho acaba vindo chorar na barra da minha calça várias vezes até eu pegá-lo no colo… :P Na verdade, meu grande problema no momento é que eu acabo usando muito a TV para conseguir fazer as coisas em casa, o que me incomoda muuuito! Qdo minha filha era menorzinha e filha única, quase não ligávamos a TV pra ela, mas agora tem horas que se eu não ligo, não consigo cozinhar, nem colocar o mais novo pra dormir, nem nada. Se eu não ligo a TV, muitas vezes a mais velha fica "se pegando" com o pequenininho, brincando de derrubá-lo, empurrando-o, apertando-o e coisas assim, e ele sempre acaba chorando e vindo pedir colo pra mim. Então eu acabo apelando muuito pra TV, mas fico me sentindo super mal por isso. Vc consegue entreter seu filho mais velho com brincadeiras o dia inteirinho?? Tem alguma dica? Bom, vou continuar vendo seus posts, pois quem sabe vc não me dá mais algumas boas dicas de como cuidar dos dois sem arrancar meus cabelos! ;)
    Beijos e obrigada!

    Comentário by Miriam A Giardini — agosto 12, 2013 @ 1:52 am

  27. Oi, Miriam, tudo bem?
    Bom, realmente, com um bebê maior não há cristo (nem costas) que consiga passar o dia inteiro com ele no sling. inclusive ele não deve gostar muito de ficar o dia inteiro tão perto. nessa idade eles procuram ter mais liberdade e independência.

    Bom, vamos por partes: o Benjamin raramente assiste televisão. alguma vez, no fim do dia, enquanto esperava meu marido chegar, eu me vali de algum clipezinho musical ou algum vídeo no youtube para conseguir dar conta dos últimos minutos antes da chegada dele. mas sempre assisto junto e conto nos dedos as vezes em que isso aconteceu.
    meu marido se vale mais dos vídeos, mas não posso exigir que ele faça tudo exatamente igual a mim.
    Então, tirando essas exceções, sim, ele passa o dia inteiro sem televisão.

    O primeiro conselho que posso te dar em relação a isso é que você adapte sua casa para que ambos os filhos possam ter mais autonomia e desfrutar da casa assim como vocês: livros acessíveis, privada, pia, poucos brinquedos, mas brinquedos interessantes (você pode fazer um rodízio deles, assim eles não se cansam tão facilmente e os brinquedos parecem sempre ser novidade), etc.
    para a mais velha, algumas tarefas podem virar brincadeira: recolher a roupa dela, colocar num cesto e levar até a máquina de lavar (colocar dentro da máquina), separar os brinquedos dela dos do irmão, cuidar de uma planta, passar um pano nos móveis mais baixos da casa.. caso esteja desfraldada, ensiná-la a fazer xixi e cocô sozinha, além de estimular a autonomia dela, já te desafogam de ter que levá-la até ao banheiro, etc, etc. cabe a você ir quando ela terminar e ver se tudo foi limpo direitinho, passar aquela revisão, jogar o conteúdo fora caso tenha sido feito no penico, essas coisas (aqui em casa o benjamin decidiu por conta própria jogar o conteúdo do penico na privada). ela pode lavar as mãos sozinha e secá-las (e você só vê se limpou direitinho).

    quanto ao mais novo, você pode colocar ele no cadeirão enquanto cozinha. era o que eu fazia com o benjoca menor. pode colocar uns brinquedinhos no cadeirão ou até mesmo dar utensílios seguros da cozinha (colheres, vasilhas) ou mesmo uns pedacinhos das comidas que for cozinhar: palitinhos de cenoura, pepino ou o que tiver à mão. eu costumava espalhar grãos de arroz cozido na bandeja do cadeirão e ele ia catando um por um e comendo. desenvolve a coordenação motora fina e a concentração (além de diminuir a ansiedade por causa da fome).
    durante a semana ou quando você não tiver outra pessoa para ajudá-la, o jeito é focar em comidas mais simples, para ganhar tempo. com a prática você consegue cozinhar rápido. também pode cozinhar em grandes quantidades e já deixar congelado, para não ter que cozinhar todo santo dia. no meu freezer sempre tem arroz congelado, às vezes uma lentilha ou carne. frango cozido, desfiado e congelado sempre é uma mão na roda.

    ah, sim. sempre temos um momento do dia que é fora de casa: um parquinho, um passeio na rua, qualquer coisa. arrumo o que fazer à tarde na rua, que é pra ninguém enlouquecer.

    enfim, isso dá quase um post à parte. tem muita coisa a ser feita e eu poderia escrever muito mais.
    vou te dar uma dica de um grupo muito legal no facebook que é o montessori para mamães. procura lá que você vai ter muitas ideias bacanas.

    beijos

    Comentário by luíza diener — agosto 12, 2013 @ 11:38 pm

  28. ish! a resposta! ahhahaha
    tinha esquecido, desculpa!
    bj

    Comentário by luíza diener — agosto 12, 2013 @ 11:38 pm

  29. Ola, adorei o post, tenho tres pequenos aqui em casa e tbm cuido de tudo sozinha…
    …as vezes parece loucura ne!!!!
    bjsss
    pattyhosaka.blogspot.com

    Comentário by patty hosaka — agosto 13, 2013 @ 11:15 pm

  30. Vida de mãe não é fácil.

    Comentário by ketina — setembro 24, 2014 @ 12:41 pm

Feed RSS para comentários sobre este post.
TrackBack URL

Deixe um comentário

*