17 de março

1 ano e 9 meses de constança!

por luíza diener

sansa_1e9m

ah, a minha menina! semana passada ela fez 1 ano e 9 meses e eu não consigo acreditar quando vejo aquele toquinho de gente com carinha e jeitinho de bebê está mais próxima de fazer 2 anos do que eu posso imaginar.
é engraçado. cada dia mais eu tenho chamado ela assim, de bebê, de minha menininha e agarrado, beijado e me deliciado a cada instante mais e mais por essa moça.
um dia desses ela ganhou um tênis que é muito maior que o pé e fez questão de sair marchando com seu novo pisante, vestida com uma roupa que ela mesma escolheu e pediu pra por: uma calça tamanho 9 meses e uma camiseta tamanho 3. e lá estava ela, com uma blusa que mais parecia um vestido, um culote que mais parecia legging e uma prancha no lugar do pé, toda bem resolvida e segura de si, parecendo, de fato uma menina grande.

sim, ela está apaixonante!
no começo faz cara de desconfiada pra quem não conhece. fica fechada por muito tempo (às vezes por horas) mas, quando se solta, puxa papo e fica toda exibida, mostrando tudo que sabe fazer.
continua com sua conversinha própria, num vocabulário muito restrito e resumido. ela lança aquele olhar blasé de sei-todo-os-segredos-do-universo-mas-não-vou-te-contar-nenhum enquanto abre a boca e solta apenas um mamãe, papai ou mesmo gestos mímicos pra sinalizar o que quer.

cada fase da vida de um bebê e criança é uma delícia com suas próprias peculiaridades, mas essa pra mim é realmente incrível! esse jeitinho de bebê que já está virando criança, essa curiosidade incessante, a alegria com que ela descobre cada coisa simples como se ela fosse algo fantástico (e, na verdade, é mesmo)… e as pequenas birras. ah! elas já chegaram com tudo!
briga porque quer uma roupa específica, porque quer beber água naquela garrafa, não no copo, briga quando quer aquele livro, não esse e por aí vai. com benjamin eu estressava porque nada daquilo parecia fazer sentido. hoje em dia eu rio pelos mesmos motivos. na verdade eu sei que faz sentido pra ela, mas é muito engraçado ver que pra ela parece que o mundo vai acabar (e benjoca briga comigo: não ri dela, mamãe!)

a personalidade dela tem desabrochado nos últimos meses. apesar de ainda ter uma linguagem de bebê e uma timidez inicial quando encontra alguém que não faz parte do seu convívio mais intenso, passado o período inicial de estranhamento ela já mostra que sabe o que quer e o que não quer e não tem quem a convença do contrário, podendo se valer até de choros e gritos pra mostrar suas preferências.
se comunica, gesticula, faz caras e bocas e se afeiçoa com algumas pessoas de uma maneira tal que pode passar semanas – e até meses – perguntando por ela.
junto com esse desabrochar, também vem a fase do não. fala não pra tudo, acompanhado do dedinho em riste e da cara séria. e ai de quem a contrarie!

também está com a mania de querer passear a todo instante. vê a gente arrumando o benjamin 7h da manhã pra ir pra escola e começa também: tenta botar uma calça, calça um sapato (quase sempre ela calça certo. raro é ela trocar o pé), aponta pra porta e diz “imbora, imbola” (às vezes ela troca o r pelo l. noutras não).
é uma fofura o jeito que ela revira os olhinhos ou pra se fazer de desentendida ou pra nos chama pra brincar. sua cara séria que pode ser pelos mesmos motivos citados ali ou quando ela está concentrada em alguma coisa.
adoro quando ela pega uma folha, um lápis e se debruça no chão da sala pra fazer desenhos circulares, chamando eles depois de “neném”. aliás, chama todo mundo de neném: bonecos são nenéns, crianças são nenéns e até ela mesma é neném (ela não sabe se chamar pelo próprio nome).
semana passada aprendeu a subir e descer da cadeirinha pequena que ganhou do vovô e ainda hoje chama a nossa atenção com todo o orgulho, dizendo “olha, papai! óla, mamãe!”, coisa que já fazia e continua a fazer quando dispara a correr.
e por falar em olha, ela também pede pra eu olhá-la quando está mamando se, ao invés de prestar nela, eu fico mexendo no celular. aí ela põe a mão no meu rosto e vira, até que a luz dos olhos meus e a luz dos olhos dela resolvam se encontrar.

toda noite, depois dela e joca jantarem, tomarem banho, botarem o pijaminha e escovarem os dentes, vamos ao quarto deles pra orar. nesse momento, cada um que quiser ora, agradece o dia e pede pro papai do céu abençoar a noite e guardar os sonhos. de uns tempos pra cá ela voluntariamente começou a fazer uma oração ao seu modo: “nununu mamain, nununu papai, nununu dedota, nununu lalá (a tia), nununu pinha (a moça que nos ajuda aqui em casa)”.

mas o que me mata de delícia e me derrete o coração é o jeitinho que ela vem toda carinhosa pro nosso colo quando está com saudades. às vezes é quando eu saio e volto, às vezes é simplesmente quando ela estava mais tempo com o pai e vem pro meu colo, quando hilan volta do trabalho ou joca acorda da soneca. ela fala com uma voz bem fininha “oi, mamãe” (quando é comigo) ou “oi, papai!”/ “oi, dodota” (quando é com eles) e faz carinho no nosso rosto, alisa nosso cabelo, enche de beijo e abraça muito apertado. parece que não nos vê há anos e não tem um ser humano nesta casa que resista a esse charminho.
é muito amor, muita doçura e fofura nessa menina tão única e cativante <3

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: constança, mês 18-24, toddler

assine nosso feed ou receba por email


5 Comments »

  1. nununununu Lálá te ama Sansinha!!!

    Comentário by Laura — março 17, 2015 @ 7:40 pm

  2. Essa fase é uma delícia. A minha está com 1 ano e 4 meses e encontrei várias coisas em comum que me encanta também.

    Comentário by fabrinadutra — março 17, 2015 @ 8:21 pm

  3. Parabéns pra essa princesa linda!!!!

    Comentário by Angélica — março 18, 2015 @ 11:20 am

  4. Encantada….

    Comentário by Lucia Lima — março 18, 2015 @ 1:03 pm

  5. Own…que sorriso,que personalidade.Como não se apaixonar?

    Comentário by Julia Gomes — março 18, 2015 @ 1:15 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*