04 de junho

37 semanas – cadum, cadum

por luíza diener

Magneto Elenco - Luíza Diener - Book Gestante - 17

agora sim, um texto decente sobre as últimas semanas da gravidez (o da semana passada foi mais pra mostrar a montagem que o marido fez. eheheh!).

agora, nesta reta final, pude perceber que não teve jeito: eu desenvolvi minha segunda gravidez à sombra da primeira.
ser grávida de segunda viagem me ajudou em muita coisa, mas acabou por atrapalhar em outras.
porque por mais que eu sempre diga que cada gravidez é uma e cada filho é um, esperei que meu corpo reagisse da mesma maneira a situações semelhantes.

exemplo disso foi o que aconteceu quando eu estava com 35 semanas: passei 4 dias tendo algo muito parecido com as cólicas menstruais que costumava ter antes de engravidar do benjamin: dores no baixo ventre que irradiam para a coluna lombar.
senti isso também na gravidez do benjamin, 4 dias consecutivos antes dele nascer. sendo que, no quarto dia, entrei em contato com a médica, que fez o toque e constatou: 3 centímetros de dilatação. 9 horas depois ele nascia.
por isso, quando – 2 semanas atrás – vi que as tais cólicas estavam muito parecidas com aquelas e que aconteciam há 3 dias, já bateu um desespero: e se esse bebê vier antes do tempo?

aí eu me toquei do outro erro: achar que necessariamente, porque o benjamin nasceu de 37 semanas, o segundo também nasceria.
me planejei toda pra isso, como se fosse uma espécie de regra.

passado o susto e depois de conversar com a maravilhosa médica – que me tranquilizou totalmente – coloquei algo na cabeça: este bebê é diferente. esta gravidez é, de fato diferente. eu já venho sentido isso desde o começo.
naquela eu não enjoei. nesta, não tinha vontade de comer nada (até hoje alguns enjoos se manifestam).
naquela meu rosto, colo e costas se encheram de espinhas. nesta, só um pouco.
naquela eu enlouqueci com doces. nesta, metade de um bolo já me deixa estufada (salvo momentos de insanidade).
naquela eu engordei um pouquinho. nesta, estou me sentindo uma magrela.
naquela eu já estava com a cara bem inchada lá pelas 34 semanas. nesta, me sinto com cara de caveira.
naquela eu sentia meu benjoca como um bebê mais agitado. nesta – apesar do bebê mexer bastante – creio que seja uma criança mais tranquila.
naquela, com 37 semanas, eu me sentia como uma velhinha bravia e enclausurada. nesta, quero amar e abraçar o mundo (apesar de também ter meus ataques antissociais, mas que passam). quero botar o pé na rua, fazer mil coisas ao mesmo tempo.

e tantas, tantas coisas que se distinguem uma da outra!

aí encontrei uma citação que anotei na minha gravidez anterior e transcrevo aqui agora:

“a placenta, que não deixa passar as bactérias, deixa passar a adrenalina. essa substância, que se espalha no sangue sob o golpe da emoção boa ou má, atravessa com facilidade a placenta. nos dois sentidos. desse modo, o bebê e a mãe estão continuamente imersos no mesmo sumo emocional. qual dos dois começou? nada prova que o feto não seja capaz de comunicar ele mesmo suas emoções à mãe e indicar-lhe quais são seus desejos e preferências, influenciar de dentro os gostos e comportamentos maternos durante a gestação.” (thérèse bertherat. do livro quando o corpo consente).

lembro que quando li este trecho pensei: é isso! alguém falou o que lá no fundo eu já acreditava. e me apeguei a esta teoria, acreditando que não apenas nós gestamos o bebê mas ele, de certa forma, nos gesta como mãe.

e aceitei, abracei e relaxei.
deixei este bebê desde já me ensinar a ser mãe outra vez.
e quer saber? sosseguei e agora acho que ele ainda vai ficar mais um pouquinho na minha barriga.
e estou aqui, feliz da vida.

 

 

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: constança, desenvolvimento da gravidez, estou grávida, eu gestante, para gestantes

assine nosso feed ou receba por email


10 Comments »

  1. Que seja um momento tranquilo e de paz!
    Que venha com saúde e muita energia para fazer todos feliz!
    Eu acho que é menino heein!
    🙂

    Comentário by jesscorreia — junho 4, 2013 @ 9:15 am

  2. Ai, que legal!
    Eu tb acho que cada gravidez é uma, eu estou na minha primeira, 16 quase 17 semanas e tb acho que o bebê manda os sinais dele. Apesar de ainda não ter me conectado com o baby, sonho muito com bebês e acho que isso é uma forma de ele (ou ela) dizerem que estão bem para mim…n]ão sei! rs
    Que sua gravidez continue como está: perfeita! 😀

    bjoks
    Carol http://www.meuparasita.com

    Comentário by casoriocountdown — junho 4, 2013 @ 9:59 am

  3. Oi Luíza,
    acho que é normal que exista a "comparação" entre uma e outra, eu também faria a mesma coisa.
    Nossa, consigo imaginar a coceguinha e as borboletas na barriga de vocês em pensar que finalmente irão conhecer seu/sua bebê! Espero que esses últimos dias sejam bem gostosos e cheios de coisas boas! 😉
    Um beijo

    Comentário by Marina — junho 4, 2013 @ 12:51 pm

  4. Muito legal o texto! Realmente cada gestação é única… mas é super comum ter comparação!! Acho que comparar é rotina na maternidade como um todo… você fala algo da sua gestação e logo vem gente comentando (coisas boas e ruins), dando conselhos (que nem sempre prestam) hehehe… e por aí vai… com o bebê, na infância, adolescência… será que param quando ele ficar de maior???? heheheh
    bjs e bom parto (que pode ser qualquer hora né) para você!!!
    🙂
    ps: amei a citação, vou "roubartilhar" no face viu!

    Comentário by maylusouza — junho 4, 2013 @ 1:17 pm

  5. Boa hora para toda família. Que ocorra tudo bem. Beijos

    Comentário by Noemi — junho 4, 2013 @ 8:49 pm

  6. Luíza, acompanho seu blog desde que descobri que tava grávida do João, que vai fazer 10 meses dia 16, e nunca comentei em nada . Mas hoje eu TIVE que vim te dizer que estou torcendo MUITO por vocês !
    Que seu novo bebê venha com toda a saúde que existe nesse mundo, traga muito mais amor e felicidade.
    E outra coisa, PASSOU MUITO RÁPIDOOOOOOOOOO, parece que foi ontem que li seu post contando que tava grávida de novo, e agora você já ta com 37 semanas, quase botando a cria pra fora hahaha.
    Muita paz na hora do parto !
    beijo

    Comentário by sofia — junho 4, 2013 @ 10:33 pm

  7. conheci o blog a poucos dias e já estou viciada.
    ainda sou uma tentante……mas ver as carinhas do seu Joca…deixa meu coração cheio de alegria.
    parabens pelo blog.
    beijos

    Comentário by grace — junho 4, 2013 @ 11:39 pm

  8. Ensinar a ser mãe outra vez! muito bom

    Comentário by Dilene — junho 6, 2013 @ 5:09 pm

  9. Desejo boa saúde para toda a família!

    Comentário by Cha Verde — junho 23, 2013 @ 3:16 pm

  10. Vivemos um mundo mágico na gestação.

    Comentário by ketina — setembro 18, 2014 @ 12:48 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*