12 de novembro

5 meses – você sempre esteve aqui

por luíza diener

selfie

domingo eu estava vendo com a família o vídeo de casamento da minha irmã, que foi no começo deste ano.
na ocasião eu estava grávida da constança, com uma barriguinha tão pequena que mal dava para ver. minha irmã ficou me zuando porque toda hora que eu aparecia no vídeo, estava com a mão na barriga.

muitas coisas me ocorreram enquanto assistíamos. uma delas aconteceu quando entramos na cerimônia hilan, benjamin e eu e ele disse: “cadê a constança, mamãe?”. mesmo sabendo a resposta, confesso que me fiz a mesma pergunta. não que nossa família seja pior sem ela, mas me pareceu incompleta.
toda hora que mostrava um de nós e ela não, o primeiro pensamento era “alguém devia estar com ela no colo, por isso ela não está aí”.

hoje a pequena completa 5 meses de vida fora da barriga, mas parece que ela esteve com a gente a vida inteira.
pode parecer um grande clichê – e é – mas a verdade é que não sei mais dizer como era minha vida antes da chegada da constança. dos dois, aliás, mas isso é fácil falar a respeito do benjamin, afinal, já se vão mais de três anos.
mas dessa coisiquinha miúda que acabou de fazer 5 meses, foi uma surpresa até para mim.

já não consigo mais lembrar como ela era recém nascida, por mais que tenha sido tipo ontem, por mais que eu tenha fotos e vídeos para ver.
tampouco consigo imaginar ela mais velha, com a idade atual do benjamin, por exemplo. é como se vivêssemos apenas no presente.

e é muito gostoso relembrar do último mês que passou e poder registrar tudo aqui, que é pra não me esquecer:

motoca: tão logo completou 4 meses, aprendeu a fazer o que a gente chama de motorzinho. era só olhar para a mamãe que já começava a botar a língua pra fora e fazia brrrrrr junto com aquele monte de bolhinha de baba. passou quase o mês inteiro fazendo isso, mas parou na última semana.

– beijinho doce: o barulho novo da vez é o do beijo. ela suga com a língua na parte superior do lábio e faz um estalinho com a boca. muitas vezes a mamãe pede um beijo e ela faz esse estaladinho. tentei filmar e talvez até tenha conseguido um ou outro beijo, mas não sucessivas vezes, como de vez em quando ela faz.

– habilidade ninja de segurar objetos e transferir de uma mão para outra: ela já passava objetos de uma mão para outra, mas de uma forma ocasional e meio lenta. agora ela faz rapidinho, de um jeito natural mesmo.

brinquedo

– georgina, a curiosa: tudo ao seu redor é muito interessante. seu tempo acordada se resume a olhar as coisas e tentar pegar o que estiver ao seu alcance (e, às vezes, o que não alcança também).

senteria

– pula, pipoquinha: aprendeu a se balançar toda. quando está muito feliz ou interessada em algo distante, ela se joga para frente e para trás, agitando braços e pernas, parecendo um serra serra serrador.

– já senta por alguns segundos: as costas e cabeça já têm firmeza suficiente para mantê-la sentada, por isso ela consegue ficar assim sozinha por alguns segundos. acontece que, como tudo lhe é interessante, ela não se aguenta por muito tempo nessa posição: se joga para a frente, mergulha de cara no que quiser alcançar – e parece ficar muito ok com isso.

sentasenta2

– drool ‘n roll: não é que ela já esteja propriamente rolando, mas se vira para os dois lados e se espicha toda para pegar as coisas (especialmente a cara do papai, pra quem ela estende as mãozinhas a fim de tocar sempre que acorda). nisso ela aprendeu a ocasionalmente virar de barriga para baixo. da semana para cá, isso se tornou mais frequente, mas ainda não acontece sempre. também já aconteceu o contrário: eu deixá-la de bruços brincando com algum brinquedo e, ao voltar, encontrá-la de barriga para cima brincando com o objeto em questão. mas esse rolamento acontece menos.

gremlista debrucenta

– colinho gostoso: enquanto muitos bebês dessa idade gostam de ficar no colo de costas para a gente e virados para o mundo (benjamin era assim), sansa prefere ficar agarradinha ao meu colo, barriga com barriga. não que ela não veja o mundo, mas o enxerga por cima dos meus ombros. é uma delícia carregá-la sempre desse jeito.

– ombro molhado: como ela fica no meu colo desse jeito, apoia a boca no meu ombro e fica comendo minha blusa ou meu ombro. baba, baba, baba e, quando vou ver, já está tudo molhado.

babencia

– bisnaguinha: tá com o pé gordo, gordo, que é herança de família. eu tinha, benjamin tinha (ainda tem um pouco) e agora ela está no auge do pé de pão. gordo, alto, inflado, fermentado. já perdeu sapatos ainda grandes, porque não tinham altura suficiente para acomodar toda essa padaria.

luciana alvarez pé de bebê baby feet

– vai, popozuda! ainda no começo deste mês ela usava algumas calças tamanho P do tipo mais larguinha. aí, na sexta feira passada, fui arrumá-la para sair de casa e tentei colocar uma calça M: não entrou. puxa, que calça M pequena! vamos para outra. não entrou também. tentei umas 3 calças, mas todas empacavam depois do joelho, ao chegar nas coxas. a 4ª venceu a barreira coxuda, mas ficou meio apertada na barriga. vai essa mesma. precisei fazer um limpa nas gavetas da cômoda e ir no estoques de roupas tamanho G. deu um aperto no coração não por perder algumas roupas (roupa é só pano. a gente passa pra outro bebê e fica tudo certo), mas por – novamente – ver que meu bebê está crescendo.

famiglia

– gritadeira: aprendeu a gritar muito alto e, com isso, descobriu o som da sua própria voz. passou uns dois ou três dias gritando sem parar, desde o momento que acordava até a hora de dormir. 5h30 da manhã e lá estava um bebê empolgadíssimo, aos gritos. não sabia se ria, se tentava distraí-la (mas quanto mais ela presta atenção em algo, mais empolgação, mais gritos) ou se ficava com medo dela acordar o irmão – o gritão mor – para começar o coral da madrugada.
[clique para ver o vídeo]

– panista e outras diversões: os panos continuam sendo seu brinquedo predileto. mas também está encantada pelo pacote de lencinho umedecido e a bolsinha porta fraldas. pra mim, o mais divertido da panista é quando ela está no colo de outras pessoas e quer comer a blusa delas.

macaca panista

– miss simpatia: sorri pra tudo e todos. exceto por aqueles momentos críticos de fome e sono – especialmente sono – ela é só alegria. ganha a simpatia de todo mundo, enquanto estiver no nosso colo.

– não é a mamãe! por mais que seja muito simpática, não é qualquer um que consegue pegá-la no colo sem que ela estranhe. às vezes está tudo bem, mas é só ir para um colo alheio que ela faz um beicinho (por sinal, a coisa mais fofa do mundo) e começa a reclamar. não chega a ser um berreiro propriamente dito. com um pouco de traquejo e distração, ela tende a se acalmar (exceto com minha mãe, tadinha. ela chora muito no colo da minha mãe. ehehehe).

maminha

– não é o papai! ela nunca foi única e exclusivamente dada a dormir no peito. quer dizer, na metade das vezes que adormece, é mamando, mas nas outras vezes não. acontece que seu sono andou muito perturbado nesse mês que se passou: durante o dia, cochilos pequenos de 2o minutos e depois acordava como se nada tivesse acontecido. isso quando dormia. dois cochilos de 20 minutos por dia, no máximo. uma filha cansada, uma mãe exausta. à noite, conseguia dormir direto até umas 23h. depois disso, um acorda acorda, pedindo pra mamar, mas ficava irritada por estar de barriga cheia e não voltava a dormir comigo. nisso comecei a desistir de colocá-la para dormir. sempre muito custo, sempre um desgaste muito grande por uma sonequita de nada. mas foi só passar pro pai que pronto: adormecimento quase que instantâneo. valeu, gente!

dormengorda

– indigesta: não sei se foram as coisas que andei comendo ou se foi alguma fase, mas ela andou bem indigesta, regurgitando, com aqueles cocôs-bomba que explodem para todos os lados. acho que esse incômodo foi um dos responsáveis por suas alterações de sono. mas nos últimos dias ela melhorou também, graças a deus.

– pé na areia: sempre acompanha o irmão nas idas ao parquinho, mas costuma ficar no carrinho ou no colo. mas um dia desses resolvemos colocá-la na areia, só pra sentir a textura. por enquanto foi só o pezinho, mas logo mais ela poderá ficar sentada, texturizando tudo.

tieta

– fraldas de pano: ela já vinha usando as tais fraldinhas ocasionalmente mas, de duas semanas para cá, passou a usá-las diariamente. tem sido um alívio para o bumbum dela, mas principalmente para o nosso bolso. também é a única coisa que segura os cocôs explosivos.
ainda estou meio desorganizada para conseguir conciliar a lavagem das fraldas com o resto da roupa da casa, mas logo logo adquiro a constância (rê rê rê) necessária para tal.

fraldera

– vai passar: esse mês foi bastante intenso tanto em fofuras quanto em alterações. mas a maior parte dos incômodos que ela vinha sentindo foram embora nos últimos dias ou semanas. não sou de me desesperar ou apavorar, mas confesso que houve dias que achei que não fosse dar conta. graças a deus pelo marido que conseguiu dar umas escapadas do trabalho para me ajudar, porque não sei o que teria feito sem ele quando ela e o irmão resolveram surtar simultaneamente.

acompanhe também o dia-a-dia dessa gordelícia e seu irmãozão no nosso instagram:

instagram-icon

 instagram.com/potencialgestante

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , constança, desenvolvimento do bb, mês 3-6

assine nosso feed ou receba por email


17 Comments »

  1. Luíza, a Constança tá mto linda! Dá umas mordidas no pé-pão dela! hehe
    Qual marca de fraldas de pano você usa? Vende online? Queria comprar/usar! Obrigada! 🙂

    Comentário by Fernanda — novembro 12, 2013 @ 12:08 pm

  2. linda delícia! <3

    Comentário by Mamãe do Otávio — novembro 12, 2013 @ 12:09 pm

  3. Parabéns Luiza pelos lindos filhos e por compartilhar seus momentos bons e ruins conosco! Também sou Mãe da Giovana de 2 anos e 2 meses e do Theo de 5 meses. Passo por situações muuuuito parecidas! Principalmente quando falou que quase pira quando os dois surtam simultaneamente… E muito bom ler seu blog e suas matérias todos os dias! Obrigada!

    Comentário by Emilyn Simoes — novembro 12, 2013 @ 1:12 pm

  4. Isso que você falou de parecer que sempre fez parte, me lembrar de uma situação dia desses.. Em 2007, quando nem eu e nem minha irmã tínhamos nossos filhotes ainda, (de 4 e 3 anos, respectivamente), fizemos uma viagem para o exterior.. Revendo as fotos, vi uma onde estávamos só nós duas, eu e minha irmã.. A primeiríssima coisa que passou pela minha cabeça foi: Ué… cadê o Felipe (meu) e a Rafaela (minha sobrinha)? rsrsrsr! É muito louco isso.. Também não lembro mais da minha vida sem meu filhote e sem meus sobrinhos (tenho mais 3 além da Rafaela!!! Amoooo!!!)
    Ah, parabéns pelos filhotes e pela família! Admiro muito vocês e adoro seu blog! Beijos!

    Comentário by Livia — novembro 12, 2013 @ 1:23 pm

  5. Luiza, o que vc está dando para a Constança alem do peito? (brincadeira) Que coxas são aquelas? Ela está muuuito fofa, muito grande. Parabéns!

    Comentário by Mayra Muhieddine — novembro 12, 2013 @ 1:24 pm

  6. por alguma razao a minha filha estranhava a minha Mae ahahaha coitada.Mas hoje sao BFFS

    Comentário by Ana Paula Mandelli-Lopez — novembro 12, 2013 @ 1:27 pm

  7. Fico esperando todo mês por estes posts, e adoro ver que ela e a minha Ana cada dia trazem uma novidade!

    Comentário by Tati Zem — novembro 12, 2013 @ 1:29 pm

  8. Ai que post legal! Meu Rafaelzinho também está com 5 meses e me vejo em muitas situações deliciosas que você descreveu, a parte de gritar, testar barulhos e brrrr com a boca, mas principalmente no meu colo (barriga com barriga) babando no meu braço e na manga!

    Comentário by Evetoporoski — novembro 12, 2013 @ 1:49 pm

  9. Que coisa gostosa tá a Sansa!!!

    Comentário by Morgen Neith — novembro 12, 2013 @ 2:01 pm

  10. Eu tbm sinto a mesma coisa. Parece q os meus filhos sempre estivaram aqui. Nem sei dizer como era antes deles.

    Comentário by Fran — novembro 12, 2013 @ 2:13 pm

  11. #ConstançaDelicinha

    Comentário by Monique — novembro 12, 2013 @ 2:49 pm

  12. Todo dia 12 de cada mês já espero por um post lindo assim! 😀

    Comentário by Ivana Gibara — novembro 12, 2013 @ 5:52 pm

  13. A Sansa nasceu oito dias antes do Davi!
    Você também morde a Sansa Luíza? Porque eu mordo o pezinho de bisnaguinha do Davi!! E as coxinhas??? Aiiii… Não resisto!!! kkk São lindos demais da conta, né?

    Comentário by Costurando Nuvens — novembro 12, 2013 @ 10:01 pm

  14. Coxuda 😛

    Comentário by Paula — novembro 13, 2013 @ 11:40 am

  15. Que fofura!!!!

    Comentário by MaeEcologica — novembro 18, 2013 @ 10:46 am

  16. Luísa…vc falou dos cocos bomba, indigestão…não quero chover no molhado, nem ser chata, mas vc já considerou ela tb ser aplv? Passei o maior perrengue aqui com o meu de 5 meses. Bem…por causa de um complemento que tive que dar a alergia foi tanta que ele acabou até desmamando…só podia tomar o tal neocate, mas não aceitava de jeito nenhum e graças ao bom Deus, se deu super bem com o leite de cabra!
    Espero estar errada, mas me lembrou muito o Davi em alguns dias enquanto ainda mamava no meu peito.
    Força, um abraco!

    Comentário by Fernanda — dezembro 21, 2013 @ 12:01 am

  17. LUIZA..ONDE VC COMPRA ESSAS FRALDAS DE PANO, SÃO LINDAS…

    Comentário by Daniele Maykon Jr. — maio 9, 2014 @ 10:19 am

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*