19 de setembro

aprendendo o alfabeto

por luíza diener

nunca foi muito o meu interesse que benjamin aprendesse cedo demais.
veja bem, eu fui uma criança curiosa e observadora e aprendi algumas coisas muito rápido (especialmente por ter duas irmãs mais velhas).
mas posso dizer que sofri um pouco com isso também.
então nunca tive grandes vontades de estimular meu filho além da conta.

mas ele começou a interessar-se pelas letras.
mês passado eu estava lendo um livro que tinha escrito martin na capa.
por ser o mesmo nome do primo, contei para ele que nome era aquele.
ele gostou, pedia sempre pra eu repetir e assim eu acabei apresentando a letra M, de martín.

como depois do M vinha o A, ele também aprendeu a letra da outra prima, aurora. a letra que parece um triângulo.
já que o O parecia um círculo, ele entrou pra dança.
e também não poderia faltar o B, de benjamin ou bumbum (a cabeça é o bumbum).
(esqueci de incluir no jogo, mas a primeira letra que o benjamin aprendeu foi o X, porque tinha em um parquinho e ele achava legal. aprendeu junto com outras formas, mas agora passei a chamá-la de letra já vou incorporá-la ao jogo na próxima vez)

veja bem, não sou contra músicas e outros métodos que ensinem as crianças a aprender o alfabeto de cor e salteado ou a contar certinho de 1 a 10 (ou 20, ou 30). prefiro que aprendam qual letra é qual e a contar de verdade quantos objetos ou outras coisas existem.
prova disso é que ele só sabe contar até 3. e olhe lá. às vezes ele conta dois, tês, tinto, tete, um..
mas está aprendendo a discernir as quantidades. que só existe um benjamin em casa, mas há duas girafas, duas almofadas, um telefone e por aí vai.
ordem das letras do alfabeto? ele não faz ideia de que isso exista. aliás, também desconhece o significado desta palavra: alfabeto.

aí eu tirei do armário umas peças do seu antigo tapete emborrachado (que eu não deixava mais no quarto porque ele estava fazendo uma bagunça danada desmontando aquilo tudo, sempre) e assim surgiu o jogo das letras.

de repente surgiu uma nova diversão, que entretém ele por um bom tempo e estimula várias coisas simultaneamente.

por isso, apresento-lhes o jogo das letras

bem, como eu disse, você vai precisar de:

  • algumas letras de um tapete emborrachado (e.v.a.) e suas respectivas formas para encaixe
  • uma criança interessada em aprender
  • um adulto paciente para orientá-lo

como jogar?


as regras precisam ser claras tanto para o adulto quanto para a criança. portanto, preste atenção:

  • organize as letras de forma aleatória de um lado e seus respectivos encaixes de outro, também de forma aleatória (precisam ser letras que ela já conheça previamente).
  • observe para que fiquem sempre viradas para cima e do lado certo, com um certo espaço entre uma e outra.
  • deixe os quadrados para encaixe desconectados um do outro de modo que a criança tenha liberdade para mexê-los individualmente e virá-los, se achar necessário.
  • peça para a criança pegar uma letra que você pedir. exemplo: “benjamin, pega pra mim a letra O” e depois peça para que encaixe no local certo.
  • dê tempo para que ela procure a letra e seu respectivo encaixe. nas primeiras vezes você até pode auxiliá-la, caso seja necessário. mas, conforme familiarizar-se com o jogo, tente não apontar para as letras e deixe que a criança pense e localize as letras e seus encaixes sozinha.
  • enquanto o jogo é novo, ela pode ter um pouco de dificuldade de encaixar as letras no começo. pode ser que vire as letras ao contrário ou até que tente girar o quadrado.
  • contenha-se e deixe que elas aprendam tentando. intervenha apenas se for solicitada a sua ajuda ou se você ver que aquilo está deixando de ser uma diversão saudável para tornar-se algo que a irrita (a criança, não você).
  • aproveite para conversar sobre o que está acontecendo. verbalize coisas como: olha essa letra azul! é o A, de abóbora, abacate. você gosta de abacate? (ou o que for familiar para a criança) tente atribuir palavras que façam sentido, geralmente objetos e nomes próprios. esqueça a xuxa e seu A ,de amor.
  • (outras) musiquinhas também são muito bem vindas.
  • não use palavras como “está errado” ou até mesmo o “não”. prefira dizer: “está trocado, vamos tentar de outro jeito?”. e apenas se for necessário.
  • encoraje-a a encontrar o encaixe, mas não precisa fazer uma festa enorme com palmas e gritaria quando ela conseguir. o simples fato dela fazê-lo já é um tanto recompensador para a criança. você pode falar “muito bem! vamos tentar mais um?”.
  • incentive-a a jogar o jogo até o fim e, caso ela queira jogar mais de uma vez (o que é muito provável que aconteça), deixe que ela o faça, quantas vezes forem divertidas. mas saiba a hora de parar. se ver que o jogo está ficando chato, termine-o e guardem juntos as peças.
  • caso a criança ainda não conheça nenhuma letra, comece com uma por vez. alguma que seja familiar, que ela saiba pronunciar ou que demonstre algum interesse especial. se possível, deixe que ela escolha alguma de sua preferência.
  • se perceber que o jogo está ficando desinteressante, acrescente uma letra e veja como ele reage à novidade. faça isso sempre que achar necessário.
  • mas se, do contrário, achar que o jogo está confuso demais, não tenha medo de reduzir a uma quantidade que lhe permita uma maior concentração.

perceba que aprender as letras é só mais uma coisa em meio a tantas.
este jogo estimula o tato, a visão, a concentração, a fala, a capacidade de resolver problemas, além, claro de ensinar o alfabeto.

lembre-se este jogo é apenas uma das formas de ensiná-los. você pode integrar isso a outras atividades, como encontrar as letras em livros, revistas e até no meio da rua (hoje mesmo achamos um M entalhado no tronco de uma árvore).

eu resolvi filmar o benjamin brincando. mas só filmei na terceira vez em que ele repetia o jogo. então ele já estava cansado e distraído.

mas preferi postar assim mesmo para vocês verem que nem tudo é fácil e perfeito quanto parece quando lemos instruções em sites e blogs.
portanto, não se frustrem e sejam pacientes. eles se distraem, a gente erra, mas no fim todo mundo se diverte se souber fazer do jeito certo.

e agora ele anda tão encantado com as letras que já as reconhece em capas de livros, nas revistas e até nas menores das letras. pede que as desenhemos da mesma maneira como pede para desenharmos um bicho, uma pessoa ou objeto.

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , 2 anos, benjamin, educação, educando em casa, toddler, vídeos

assine nosso feed ou receba por email


21 Comments »

  1. Aqui logo que completou 2 anos, aprendeu todas as letras. Também partiu dela o interesse e quando vi ela conhecia várias letras, então decidi ensina-lá. Tudo a base de muita brincadeira. Aqui eu uso o tapete de Eva e brinco assim:
    Eu falo – Todo mundo em cima da letra N de nariz. E saímos correndo em cima N.
    Aprendeu super rápido e nos divertimos muito.

    Comentário by Larissa — setembro 19, 2012 @ 8:55 pm

  2. super legal essa ideia tb, larissa

    Comentário by luíza diener — setembro 19, 2012 @ 9:50 pm

  3. ai que amooor!
    ele é mesmo muito esperto, né?
    reparei que qnd vc falou "b" ele correu pra letra certa, mas qnd vc emendou com "b de bola" ele ficou com a idéia da bola
    na cabeça e quis pegar o "o" que parece uma bolinha, né?
    muito interessante notar que ele tem esses esquemas lógicos se iniciando já.
    é bem precoce isso. ele tá na fase que Piaget chama de operatório concreto transitando pro pré operatório ainda… ou seja, não tem idade ainda pra esquemas tão lógicos e de certa complexidade! (aloca estudante de psicologia)
    pode ficar orgulhosa, viu?
    beijão

    Comentário by Bia — setembro 20, 2012 @ 1:30 am

  4. ah! fiquei com dozinha quando ele chatiou! Benjamin chatiado!

    sou muito mole rs

    Comentário by carolina — setembro 20, 2012 @ 10:07 am

  5. O bico deleee!! Mas sem manha, deu a volta por cima pq queria muuuito jogar! Hahahah fofo!! Adorei a brincadeira! Minha pequena reconhece numeros, vou adaptar pro nosso tapete! Beijo pro benjoca!

    Comentário by Lari — setembro 20, 2012 @ 11:31 am

  6. menina, se eu ganhasse 10 centavos cada vez que ele faz esse bico, enriqueceria em um só dia e, após algum tempo eu já seria milionária. ahahahahha!
    meu filho é um artista cênico!

    boa ideia pros números. depois me conte como foi.

    bjs

    Comentário by luíza diener — setembro 21, 2012 @ 7:59 pm

  7. Que ótimo, a língua escrita deve ser inserida assim mesmo, como prática social, muito boa a sua postura de dar corda aos interesses do seu filho! Isso que vc chama de "contar direitinho do 1 ao 10" se chama recitar, e tmb é importante. Não estou falando que vc tem que fazer, rs, mas tem formas de fazer brincando, como pular corda (como ele é pequeno, pode pular a corda elevada e presa paralelamente ao chão, por exemplo, ou fazer um percurso de obstáculos e ir contando cada pulo). O que vc falou de contar quantos objetos há, se chama contagem concreta mesmo. Os dois são importantes, dá pra estimular os dois sem ser bitolado, ou decorando. Desculpe a chatice, professora em licença maternidade não se aguenta!! Aliás, sobre o assunto "A escola é um erro", dou a dica de pesquisarem sobre a abordagem das escolas de Reggio Emília, na Itália, acho que vão gostar!!

    Comentário by Renata — setembro 20, 2012 @ 11:32 am

  8. ah, então, ele gosta de cantar umas musiquinhas de números. eu mesmo costumo contar as coisas junto com ele. tipo 1 uva, 2 uvas, 3 uvas.. e por aí vai. mas eu não fico bitolada, porque acho que tem algumas mães que querem que os filhos decorem essas coisas só pra terem do que se orgulhar depois. e meu intuito não é esse, sinceramente. eheheheh.

    gostei da ideia de pular corda. nunca tentei. mas circuitos com obstáculos eu já fiz.
    faço outras brincadeiras de contar na ordem também. mas é que eu não tenho pressa em ensiná-lo. na verdade, eu não tenho pressa em fazer nada com ele. respeito seu ritmo. por isso que não fico bitolada.

    vou procurar sobre as escolas de reggio emília. não conheço ainda.

    obrigada pelas dicas, renata!
    podemos trocar figurinhas eventualmente?

    beijos

    Comentário by luíza diener — setembro 21, 2012 @ 7:57 pm

  9. Claro, vou adorar!!

    Comentário by Renata — setembro 28, 2012 @ 12:19 pm

  10. Pois sabe o que eu pensei quando vi o vídeo? "Nossa, ele percebeu que b+o=bo, de bola?!"

    Comentário by Fabrizia — setembro 20, 2012 @ 2:25 pm

  11. nossa, nem percebi. mas acho que foi mais pelo som do bÓla e o O deve ter ficado na cabeça dele. ehehehhe

    Comentário by luíza diener — setembro 21, 2012 @ 7:48 pm

  12. Oi Luiza!! que legaaaal!!! adorei! Vc falou de estimulação e eu tava lembrando de uma foto do Benjoca que vc colocou num post (que não tem nada a ver com o assunto), mas a imagem da BALEIA tava no fundo… como é que é isso????
    bjs

    Comentário by joaquina — setembro 20, 2012 @ 2:45 pm

  13. oi, joaquina. então, eu recortei umas imagens de uma revista e colei na parede.
    a ideia é sempre apresentar coisas novas. bichos, pessoas, objetos. vou colando na parede com durex mesmo.
    dessa vez tinha sido a baleia. colei várias fotos de baleia pelo quarto. aí eu escrevi a palavra junto, mas na época ele nem tinha dado muito interesse. tava lá a palavra, o mesmo modo que estava a imagem. mas eu nunca tentei ensiná-lo aquela palavra. deixei mais como uma coisa meio inconsciente. ehehehe.

    Comentário by luíza diener — setembro 21, 2012 @ 7:53 pm

  14. Oi Luiza… ah que felicidade.. vc respondeu ahahhaah!! obrigada pela atenção.. li o post de hoje (da arrumação/bagunça da casa) e pensei: alem de ter que dar conta de tudo, filho/marido/casa/post para o blog… etc etc.. ainda tem que responder a minha pergunta chata …. obrigada!

    Comentário by joaquina — setembro 25, 2012 @ 2:44 pm

  15. Muito boa ideia, Luiza! Dan está começando a demonstrar um interesse pelas letars…identifica o A e o O já…fico meio temerosa de querer estimular antes da hora e ele não gostar e rejeitar. Mas, talvez com o tom de brincadeira que você deu, o estímulo seja aceito numa boa! Bjs!

    Comentário by myriam — setembro 20, 2012 @ 3:59 pm

  16. ah, mas eu vou no ritmo dele, como sempre.
    não tenho o menor interesse em ter um filho de 3 anos que saiba ler, por exemplo. mas acho que eles se interessam pelas letras da mesma maneira que se interessam pelas formas, cores e por aí vai.
    bjs

    Comentário by luíza diener — setembro 21, 2012 @ 7:51 pm

  17. Luiza que engraçado vc postar sobre isso logo agora.! Olha que sincronia, ontem eu fui pegar um taxi e a motorista era uma mulher , papo vai papo vem ela me disse que era escritora e que trabalhava com uma técnica para ensinar bebês a ler. Ela disse que é um método antigo inventado por um americano mas que ela deu o nome aqui no Brasil de Aletramento materno. Meu filho tem 1 ano e 5 meses e no primeiro momento eu fiquei muuuito cabrera… que história é essa de ensinar bebê a ler… mas aí fui pesquisar um pouco e comecei a pensar que trabalhar essa história das letrinhas, e das palavras pode até ser uma boa ideia mesmo! Sei lá ainda to refletindo about it! Mas… chegar na alfabetização com meio caminho andado não deve ser nada mau…. eu mesma tive muuuuita dificuldade com a escola como B+A= BA, B+E= BE cara eu odiava com todas as minhas forças…chorava chorava sem parar. Mas gostei muito da brincadeira de vocês! Grande abraço!

    Comentário by Ci Baião — setembro 20, 2012 @ 6:08 pm

  18. então, eu já ouvi falar no aletramento materno, mas nunca me aprofundei muito no assunto porque, como disse, não gosto muito de estimular essas coisas fora de tempo. mas aproveitei o gancho pra apresentar as letras como quem apresenta algumas formas. já que tem o triângulo, o quadrado, o círculo, também pode ter o A, o M, o B e por aí vai.
    o problema é que agora ele me pergunta TODAS as letras e eu não quero apressar a coisa. eheheheh

    Comentário by luíza diener — setembro 21, 2012 @ 7:50 pm

  19. Luiza, seus textos são muito bons, ótimos temas e muito bem elaborados!
    Beijos, beijos.

    Comentário by Thaís Alvarez — setembro 21, 2012 @ 3:12 pm

  20. Adorei a brincadeira, mas o que me traz aos comentários do blog hoje foi um sonho meu do final de semana. Também sou de Brasília e andando pelo plano, eu e meu filhote, passamos perto de um parquinho e quem encontramos? Benjoca e mãmãe. Ri demais quando acordei.
    Abs

    Comentário by Vanessa — setembro 24, 2012 @ 11:39 am

  21. […] aprendendo o alfabeto educando em casa um quarto educativo […]

    Pingback by potencial gestante – um violinista no assoalho — outubro 22, 2012 @ 12:57 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment