07 de fevereiro

as mentiras que os pais mais contam aos filhos

por hilan diener

GEPETO

por um bom tempo eu, papai hilan, internamente me vangloriava de NUNCA, NUNCA mesmo ter mentindo para o meu filho. mas também, o mini serumano mal sabia falar e se articular. aí ficava fácil, né?
acontece que no alto dos seus terrible twos, benjamin está extremamente esperto e perguntador. nada escapa aos seus olhinhos de biloca.
de uns dias pra cá percebi que por algumas vezes menti para ele.
a ficha caiu quando o baixinho precisava ir tomar banho mas, por insistência ou algum chilique, o rapazinho dizia que não iria de jeito nenhum. vejam então como eu resolvia a parada:
papai hilan: então, vamos tomar banho? !
benjoca: nãooooooooo. eu quero brincar. vamos brincar papai?
papai hilan: vamos tomar banho e D.E.P.O.I.S você brinca. tá bom!?
pausa para pensar
benjoca: tá bom.
HAHAHA! (risada maligna) coitado. mais uma criança enganada no mundo! depois do banho ele vai direto pra cama.
menti sim. mentir é ruim, mas eu poderia ser pior. 
a verdade é que o D.E.P.O.I.S é uma palavra mágica que faz meu filhote sair do estado de teimosia e ainda me obedecer, fazendo também que ele se esqueça da minha “promessa”. e se por algum acaso (ou por sagacidade dele, o que não é raro) ele lembrar que depois do banho ele poderia brincar, posso explicar que o D.E.P.O.I.S é o bosson de higgs da paternidade, algo elástico no tempo e no espaço que carece de provas empíricas demonstrando afinal que quando/hora/local é algo totalmente relativo e realmente o D.E.P.O.I.S pode ser qualquer coisa. ele mora dentro e bem no fundo dos nossos corações e é isso que verdadeiramente importa.
não me orgulho de usar essa mentira para induzir/direcionar certos comportamentos no benjoca, mas aconteceu e estou aqui abrindo meu coração pra vocês.
percebo que em vários momentos não tenho total autoridade com ele. afinal, ele é uma criança cheia de vontades e não um robô. porém, quando não consigo impor minha autoridade, não acho certo apelar para figuras imaginárias, como um papai noel que só dá presente se a criança se comportar direito ou invocar das trevas o velho do saco que sequestra crianças.
na verdade eu comecei este post porque queria falar de um estudo realizado por pesquisadores dos departamentos de psicologia das universidades da Califórnia (EUA), da Zhejian (China) e de Toronto(Canadá), que registraram as mentiras mais frequentemente contadas pelos pais para seus filhos.

a pesquisa analisou a utilização da “mentira instrumental” em cerca de 200 famílias, registrando histórias inventadas pelos adultos que vão desde a fada do dente até ameaças de que as crianças podem ficar cegas se não comerem alguns legumes. O.o

vamos à lista:

1) a mentira mais frequente observada no estudo foi a de pais que ameaçavam abandonar os filhos sozinhos na rua ou outro local público se eles não se comportassem.

a forte ocorrência dessa mentira com certeza está relacionada com a ida dos pais aos shoppings e lojas de brinquedos. sabe aquela criança rolando/babando/chorando no chão igual à linda blair do exorcista? então… como lidar? já ouvi alguns relatos de pais saírem de  fininho e deixarem a criatura lá sozinha e conclamar um teste de DNA caso alguém viesse perguntar – este filho é seu!?

 

2) outra mentira comum tanto nos eua quanto na china é a falsa promessa de comprar um brinquedo em um ponto indefinido no futuro: “não trouxe dinheiro comigo hoje.”

pelo menos no meu caso, quando eu digo que estou sem dinheiro, em 100% dos casos estou dizendo a verdade.

3) algumas mentiras são motivadas pelo desejo de proteger os sentimentos da criança – sendo classificadas como “falsas declarações relacionadas a sentimentos positivos”. tal categoria inclui, por exemplo, “seu animal de estimação foi viver na fazenda de seu tio, onde ele terá mais espaço para correr.”

olha sinceramente acho que os pais perdem uma oportunidade enorme de fazer com que as crianças tenham a experiência rica/dolorosa que é uma perda. tá certo que será muito triste sim, mas não se compara com as perdas que ela terá no futuro, não é mesmo? aqui em casa temos certeza de que esse momento um dia vai chegar. sabemos que o tov não é um cachorro highlander e que quando o benjoca tiver lá pros 10/12 anos vamos (queira deus que mais) ter que lidar com a morte do nosso bichinho. não será fácil, mas é uma oportunidade de conversar e também  aumentar a resistência emocional do nosso futuro adolescente.

por falar em perdas, vejam os publicitários ensinando (de forma linda e mágica) como mentir para os filhos:

poxa! será que ninguém viu rei leão!? existe o ciclo da vida e é importante sabermos lidar com ele, né? por que essa tendência de achar que as crianças não dão conta do recado? desconfio que eles sabem reagir melhor que a gente em muitos casos.

o estudo fala de outras mentiras com a do papai noel, coelhinho da páscoa e também aquela velha história ” se você comer este espinafre vai ficar forte igual o popeye” essa com certeza não funciona mais, afinal, qual criança hoje em dia conhece o popeye!? 

o experimento levanta a questão do efeito a longo prazo sobre o hábito de mentir para as crianças, sugerindo que isso poderia ter um impacto duradouro sobre as relações familiares.

isso serviu de alerta pra mim e acho que vale a pena a reflexão. pode parecer bobagem, mas será que eu poderia me esforçar para ser mais honesto com meu filho? levando em conta que isso pode impactar negativamente na minha credibilidade como pai e até na forma como ele encara outras figuras de autoridade. já pensou no monstrinho?

sei que falar a verdade exige mais tempo, paciência e algum jogo de  cintura. porém acho mais honesto com eles e realmente vale a pena. tendo em mente que as crianças podem e merecem a verdade, mesmo que às vezes isso demande um pouco mais de dedicação.

e você, já mentiu para o seu filho? acha que vale a pena manter certas mentiras? eu já confessei meus pecados, agora é a vez de vocês. só não vale mentir, hein?

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: educação, erros comuns, pai feito, para papais

assine nosso feed ou receba por email


23 Comments »

  1. Confesso: a Lara acredita em Papai Noel, Coelhinho da Páscoa, Fada do Dente, bruxa, príncipe encantado…. e toda essa fantasia. Mas nunca usei como ameaça de ter que agradar algum deles pra ganhar qualquer coisa.

    Agora, posso falar? Essa de DEPOIS com a Lara nunca funciona, bem como as promessas, porque ela lembra simplesmente TUDO! E se por acaso dormir após o banho, ela acordará clamando com todas as forças pelo cumprimento da promessa. Fazer o que? Fui eu que cultivei essa ideia de "trato é trato", "promessa é dívida", entre outros.
    Nem ameaça de "se você não se comportar você não irá ao teatro mais" eu deixo o pai dela fazer, afinal, eu não vou perder o dinheiro do ingresso e ela irá de qualquer forma!

    Esse tema das mentiras "brancas" que os pais contam é sempre muito interessante!

    Comentário by Maria Thereza — fevereiro 7, 2013 @ 2:06 pm

  2. Ah, Hilan, onde eu acho mais sobre esse estudo?

    Comentário by Maria Thereza — fevereiro 7, 2013 @ 2:07 pm

  3. Aqui em casa digamos que exageramos nas propriedades de certos alimentos. Alface é ótimo para correr, vagem é bom para brincar na piscina, mamão é excelente para escorregar e brócolis faz o cabelo crescer. Nem é tão mentira assim, vai!

    Comentário by Lorenna — fevereiro 7, 2013 @ 2:24 pm

  4. Adorei!! Eu usava argumentos parecidos com minha irmã mais nova (11 anos, então eu praticamente a criei), com primos menores, e CERTAMENTE terei que usar com minha filha hahahaha

    Comentário by Miriam — fevereiro 18, 2013 @ 8:19 pm

  5. O DEPOIS com o Bernardo não cola pq ele cobra! hehehe… a do banho rola sempre, mas é só desligar o chuveiro que ele diz: – mamãe, agora é a hora de ver o filme do urso ( O bicho vai pegar), né? Pode ser? (fazendo sinal de positivo e usando a mesma entonação que eu, quando combino algo com ele). Ah… o filme do urso ele pede pra ver quando quer dormir,por isso rola na hora do banho… banho e depois dormir! Já Papai Noel e coelhinho ele acredita e eu alimento essa fantasia. Nos entendemos bem, fazemos alguns tratos e cumprimos com todos!
    Uma coisa que evito de um tempo pra cá é levar ele ao supermercado, até um tempo atrás ele não pedia nada, ia numa boa, mas de um tempo pra cá tem feito umas birras quando quer algo que eu não vou comprar, Toddynho ou danoninho no meio da semana, tá, a maioria das pessoas me chamam de chata pq não gosto de dar isso pra ele. Não dou pq pra mim é guloseima, uma vez ou outra, ok, mas não toda vez que vamos ao supermercado, sem contar que ele toma leite puro, não tem pq tomar toddynho 40 min antes do jantar! Depois que rolou uns nãos e umas birras falei:- Bernardo,à partir de hoje vc não vem comigo a não ser que seja necessário! ele entendeu e eu tenho evitado de ir com ele!
    Ele tá numa fase muito independente, "fazendo" tudo sozinho, explorando tudo, descobrindo sabores! Deixo ele solto, mas ele sabe bem até aonde pode ir, agora é a idade que eles começam a testar a gente e se não tivermos paciência e dedicação eles dobram a gente rapidinho!

    Comentário by Nanny — fevereiro 7, 2013 @ 2:38 pm

  6. aqui em casa o depois é cobrado, então nao cola. ou ele retruca: posso brincar mais um pouco e DEPOIS tomar banho?
    agora papai noel, coelho da páscoa, fada do dente, fada do sonho, Sandman…. todos ele acredita. e eu nao desminto nao. nao pra fazer chantagem, mas porque acho bonitinho ter essa expectativa, fazer arvore de natal…. ir atrás dos ovos de pascoa….

    agora aqui rola a mentirinha da comida, do dormir sujo que a barata vem e da meleca que, se for pra boca, faz um bolo de meleca na barriga. espera o benjoca fazer 4 anos… suas mentiras virarão historias imaginárias sem fim…. o pior é quando eles pensam e perguntam algo que desmonta toda a sua teoria. "mamãe, mas se eu comer meleca ela nao vai ficar na barriga. ela vai pro lugar onde faz o coco, que nem a cenoura, a carne, o feijão…"e lá se foi minha historia do bolo de meleca!

    Comentário by nanna — fevereiro 7, 2013 @ 3:02 pm

  7. Hilan, não poderia concordar mais com você. Para mim, a verdade é uma necessidade diária, constante e que vale para todos, em todos os momentos. Há, é claro, sempre aquelas pessoas que lembram que é importante mentir, em determinados momentos. Como não dizer para uma tia que ela engordou ou para o primo que ele está feio. Mesmo nestes casos, não acredito que a melhor coisa seja mentir, mas explicar para a criança que isso não importa, que não faz a menor diferença se uma tia engordou ou se o primo não é bonito… Tem tantas outras coisas mais importantes que a gente pode falar para eles e sobre eles…. Portanto, eu sou desse time que acredita na verdade acima de tudo! Ao mesmo tempo, não é que eu queira que meu filho acredite em Papai Noel, mas eu quero que ele entenda como aquela data é especial para sua famíia, que Papai Noel não é um velhinho de barba branca, mas o espírito natalino…. Enfim… Acho que há sempre uma melhor maneira de lidar com as coisas: dizendo a verdade. Por mais difícil que possa ser, às vezes.

    Comentário by Julia Costa — fevereiro 7, 2013 @ 3:57 pm

  8. as vezes eu uso essa do depois, as vezes faço uns joguinhos, tipo… ele nao quer ir dormir, eu pergunto, vc quer dormir com o papai? – e ele diz que não – e eu digo então veme dormir logo com a mamãe – daí ele vem!

    o que eu acho pior é quando os outros mentem pra ele… o crássico é "a mamãe vai ali pegar um negócio e já volta"… ja vivenciei isso inumeras vezes com a sogra e agora uma vez na escolinha O.O Sempre faço questão de reafirmar que vou, que tenho outras coisas pra fazer, mas que eu vou voltar pra ficar com ele, que vai ficar tudo bem, que ele vai brincar, enfim…

    Comentário by carolina — fevereiro 7, 2013 @ 4:09 pm

  9. hahaha chorei de rir… aqui em casa eu e o Jun tentamos ser o mais sinceros o possivel, como por exemplo: cade o papai? foi trabalhar e ponto final… pausa… berros e mais berros, mas depois passa. o vilão terrivel é o homem do saco principalmente quando vamos na cas dos outros e ele começa a aprontar todas… é terrivel e paramos de mentir… agora mais que nunca vamos nos policiar afff ser pai e mãe não é brinquedo não né???

    Comentário by Joyce Kamo — fevereiro 7, 2013 @ 7:30 pm

  10. Acho que existe uma enorme diferença entre a mentira, a fantasia e a "realidade paterna/materna".
    Veja bem… uma coisa é dizer pro seu filho que se ele não se comportar, o papai noel não vai trazer presente para ele, ou pior, e já ouvi isso, não dizer pra filho que vai viajar, ou essa onda de esconder que um bichinho morreu… isso é mentir e não é saudável. Mentir é dizer que uma injeção não vai doer quando sabemos que VAI doer.
    Outra coisa é deixar a criança acreditar que o papai noel existe (e, veja bem, pra mim, papai noel existe e mora dentro de cada um de nós, e é isso que a Alice acredita!), deixar acreditar que o coelhinho da pascoa traz ovos, ou que a fada dos dentes compra os dentes de leite. Esse tipo de fantasia não atrapalha, só serve para ajudar a criança a imaginar… e imaginar faz bem, muito bem! Além do que, ajuda a criança a enfrentar certos medos (como o de perder um dente) porque, no fim do túnel desse medo, tem uma luz acesa (a fada do dente)! Não são mentiras, são fantasias divertidas! Aqui Alice acredita em tudo isso, acredita meio que sabendo que é tudo fantasia, mas AMA viajar nesses assuntos!
    E, finalmente, essa onda do DEPOIS ou do estar sem dinheiro agora (ou, como no nosso caso, quase sempre!hahaha), do ampliar os benefícios dos legumes. Não são mentiras, são ampliações da verdade. DEPOIS de tomar banho é a qualquer momento, não imediatamente depois. Aqui em casa uso a frase EM ALGUM MOMENTO DEPOIS, assim fica claro que não é imediatamente depois! Alice contesta isso, como qualquer criança de 5 anos… mas fica claro para ela que não é agora, é em outro momento. Estar sem dinheiro é uma realidade dura, mas é real… não temos (alguns têm, mas não deveriam dispor para a criança livremente) dinheiro para ficar comprando TUDO o que eles pedem ou querem. Uso muito a noção de "não estou com dinheiro PARA ISSO. Saímos para comprar coisas que precisamos e não vamos gastar com outras coisas agora" e uso muito a noção de "querer não é poder… nem tudo que desejamos, poderemos ter!"… E, comer legume, bora combinar, que tem que ser estimulado… mesmo que usando noções aumentadas… aqui digo a real "precisa comer porque faz bem à saúde, ajuda o intestino a funcionar, a pele a ficar bonita, os olhos a brilharem, a cabeça a pensar!" E, não é isso mesmo?
    Enfim… acho que existe, atualmente, uma idéia de que a fantasia infantil tem que ser tolhida… sou CONTRA! Crianças GOSTAM de acreditar em papai noel… Gostam tanto que, muitas, depois que já sabem que aquele sujeito do shopping não é nada além de um ator, ainda assim querem tirar fotos com ele, conversar com ele e pedir a ele o seu presente… simplesmente porque é DELICIOSO!
    É como a Disney… toda criança sabe que aquele rato de plástico que encontra de calça pelas ruas da Disney não é, de fato, um rato, mas, ainda assim, AMAM o Mickey!rs
    A fantasia é enriquecedora!

    Comentário by Mariana Perri — fevereiro 7, 2013 @ 9:01 pm

  11. Só mais um adendo… O homem do saco EXISTE! Ele é toda e qualquer pessoa que quer fazer mal a uma criança que está fora dos olhos de um adulto responsével… é o sequestrador, é o estuprador, é o pedófilo!
    Outro dia Alice fugiu de perto de mim num segundo de descuido, e correu para um parquinho. QUando consegui encontrá-la, depois de alguns minutos de MUITO desespero, falei claramente a ela que existem pessoas más, que fazem mal a crianças, e que por isso ela precisa ficar sempre perto de mim. Eu nunca tinha falado de homem do saco, porque sempre achei meio tola essa noção, mas ela, rapidamente perguntou se eu estava falando do homem do saco… titubeei um segundo e falei: SIM, o homem do saco, filha, é QUALQUER pessoa que quer fazer mal a uma criança!"
    A criança PRECISA aprender a realidade dos riscos do mundo, mas, as vezes, uma simplificação fantasiosa é necessária para que entendam. Alice é, ainda, incapaz de entender o que é pedofilia e sequestro, mas absolutamente capaz de entender o que é o homem do saco!

    Comentário by Mariana Perri — fevereiro 7, 2013 @ 9:06 pm

  12. Essa do "depois" eu acho que não existe ninguém que não tenha usado. Mas, no geral, eu também procuro falar a verdade pra Clarissa. Quando percebo que falei alguma mentira, ainda que boba, fico chateada. E nem toco no assunto de Papai Noel e sua turma, porque eu mesma não fui criada no meio de todos os rituais de colocar sapatinho na janela, ou fazer caça aos ovos de Páscoa e não tenho mágoa nenhuma disso. Acho descartável, até.

    Agora, que deve ser MUITO difícil contar sobre a morte de um bichinho deve, viu. Deus do céu.

    Adorei o post!

    Comentário by Helen — fevereiro 7, 2013 @ 9:24 pm

  13. deve ser muito punk né?
    valeu Helen pelo elogio.

    abs

    Comentário by HilanDiener — fevereiro 8, 2013 @ 1:36 pm

  14. Eu procuro ser sempre honesta com os meus.. é difícil, às vezes tenho que enfrentar choro e bico, mas prefiro que eles entendam que não vou brincar pq agora é hora do banho e de dormir pronto e acabou. Acho que as promessas e ameaças não cumpridas são igualmente danosas na construção de uma relação de confiança entre pais e filhos. Aliás, acho que um bom e sonoro não faz até bem para eles, afinal, ouvimos vários "nãos" ao longo da vida, né não?

    Comentário by Anislene — fevereiro 7, 2013 @ 11:23 pm

  15. Hilan, eu simplesmente assino embaixo. Também sou super contra qualquer mentirinha contada… afinal, cultivaremos nos nossos filhos essa prática? Eu não quero! Aqui é falou cumpriu… mas, como vc mesmo disse, quanto menor é mais fácil de titubiar… quando começa a argumentar é que devemos ter argumentos e autoridade para que o "porque sim" do pai/mãe seja muito mais forte do que um simples "eu não quero' dos rebentos! Força aí!!!!!

    Comentário by Larissa — fevereiro 8, 2013 @ 9:09 am

  16. Oi! Domingo é o dia da super blogagem coletiva sobre alimentação saudável na infância, em resposta ao documentário "Muito além do peso". Participe conosco…Hoje tem post com maiores informações sobre a BC lá no meu blog. Ajude a divulgar, por favor! Obrigada! Beijos!
    http://www.asosmamaenadia.com

    Comentário by Mamãe Nádia — fevereiro 8, 2013 @ 12:18 pm

  17. ontem, logo depois que comentei aqui tive que ir ao supermercado e o Bernardo foi comigo! fiz toda compra na boa, quando estava no caixa ele encasquetou com um gibi! eu já tinha pago e eu menti dizendo que não tem como comprar pq eu já havia pago! ele falou assim: -mamãe, vc pagou com cartão dá pra passar de novo! eu olhei nos olhos dele e falei: -Bernardo, a mamãe não vai comprar pq não podemos comprar tudo que queremos, tem outros gibis em casa e eu leio pra vc! ele entendeu numa boa! O mais engraçado foi que. enquanto eu falava com ele, lembrava de vcs! hahahaha…

    Comentário by Nanny — fevereiro 8, 2013 @ 1:31 pm

  18. putz! nanny fizemos uma lavagem cerebral em você! HAHHAHA
    qual era o gibi que ele queria?

    Comentário by HilanDiener — fevereiro 8, 2013 @ 1:35 pm

  19. Abaixo a mentira! Educar cansa, dá um trabalhão suga suas últimas energias, mas vale muuuuuito a pena! Acho super errado mães que dizem: se vc não se comportar não te trago mais aqui, venho e te deixo em casa sozinho! Hello!!!! A criança não é boba, sabe que vc não vai sair de casa e deixá-la sozinha!! Coerência sempre! Mas sendo muito sincera, a verdade é que minha filha sempre foi muito cordata, nunca deu xilique em shopping ou mercado, e se pedia uma coisa que não podíamos dar, falávamos sem problemas: agora não podemos comprar isso. As crianças aprendem o que vivenciam (como diz o poema), se mentimos para elas, não vai demorar e elas começarão a mentir para nós! Baci Thati

    Comentário by Thati — fevereiro 8, 2013 @ 9:24 pm

  20. Essa questão da mentira é super importante. No seu caso, eu não considero como uma mentira, porque não foi nada que prejudicasse o Benjoca e principalemnte fizesse com que ele aprendesse a mentir. Se depois do banho não deu para brincar, tudo bem, ele não sabe que foi premeditado, hehehe
    A preocupação é com os pais que invemtam mentiras para amedrontar os filhos (o homem do saco, bicho papão, monstro do armário, a loira do banheiro e por aí vai…) ou para que eles parem com algum comportamento indesejado de forma errada. Vejo muitos pais fazendo isso e depois não entendem porque o filho agora mente para eles, porque será né?
    Fiquei pensando com o Vítor e também nunca menti para ele, mas é o que você disse, ele é pequeno ainda.
    Sei da preocupação que você e a Lu tem com a educação do Benjoca, por isso não me preocupo com o tipo de mentira contada por vocês.
    Beijos
    MaH

    Comentário by Vida de Gestante — fevereiro 13, 2013 @ 9:43 am

  21. Amei o vídeo!
    Sobre suas perguntas:
    e você, já mentiu para o seu filho?
    Nunca, em nenhuma situação. Acho que os pais devem "Cumprir o que Promete"! Depois do banho, era pra ir direto pra cama, a promessa de poder brincar, teria que ser cumprida. Separe, ou adquira o brinquedo da hora de dormir, que só poderá brincar com ele, quando for hora de dormir, pois a criança dorme brincando e tem a chance de sonhar com o brinquedo…
    Isso é bom, além de estar sendo verdadeiro com ele, ele se sentirá "acompanhado" durante a noite e pode ser bom até pra ser menos agressivo, dividir os pais com o(A) irmão(a).
    Lembra do que a Aurora disse quando o Martin nasceu?
    "O mundo seria bem melhor, se não houvessem recém-nascidos"!
    Logo, aparentemente, ela esqueceu…

    acha que vale a pena manter certas mentiras?
    Jamais aceitaria isso!
    Mentira é comparado a pecado, não existe maior ou menor.
    Roubar um pirulito, sem que vejam, é o mesmo que roubar um carro, é tudo Pecado.

    Mentir que vai comprar algo e depois, dizer que não levou o dinheiro, é errado. O certo seria dizer que não tem dinheiro pra isso agora e quando tiver, irá comprar! Que vai dar uma balinha e não ter a balinha pra dar, é o mesmo que prometer um carro pro filho, se ele passar no vestibular e não ter como fazê-lo…
    Só prometa o que tiver ao seu alcance. Isso reflete na educação do filho, como dizer que já fez seus deveres escolares, sem tê-lo feito, brincar até se cansar e tentar fazer o dever escondido,e não conseguir, por causa do cansaço…

    eu já confessei meus pecados, agora é a vez de vocês. só não vale mentir, hein?
    Legal, de tudo, isso foi o mais importante

    Comentário by Ines Brasília — março 6, 2013 @ 12:56 am

  22. Aiaiaia… que trabalho difícil a maternidade/paternidade, né? pra mim, o maior conflito que tive ao dizer a verdade foi sobre deus. Eu não acredito em deus, assim, não tinha nem como ensinar meu filho a acreditar, nem porque. Então, simplesmente não tocava no assunto, porque não era um assunto importante na minha casa. Mas ele, obviamente, trouxe a questão, o que, em si, não é problema. Daí eu falei a verdade: que eu não acredito que deus exista, assim com o papai. Mas que muitas pessoas, no mundo todo, acreditam, como a vovó e o vovô. Meus problemas começaram em relação à minha sinceridade, quando percebi que me senti mal com a verdade, como se eu não tivesse o direito de contar a ele sobre minha descrença, como se isso fosse feio. Racionalmente eu sei que não há nada de errado em dizer o que sinto, de maneira mais breve (ele tinha apenas 05 anos, hoje tem 06 anos e meio), mas achei penoso dizer que deus não existe a um pequeno.

    Conheci o blog hoje e estou adorando o modo como escrevem, os assuntos que abordam, enfim, tudo! parabéns!

    Comentário by karina — março 15, 2013 @ 2:10 pm

  23. Olá!! faz um tempo já que leio e gosto deste blog deveeeras legal!! Mas ainda não tinha comentado antes…
    Mas gostei deste que li hoje. Nós aqui em casa temos o Davi de 4 aninhos e muito sabido, e procuramos cultivar sempre a verdade pra ele, embora seja mesmo inevitável mentir algumas vezes. Mas como muitos fizeram questão de frisar, também vou frisar meu ponto de vista: papai noel, coelhinho e afins não existem e ele sabe que é mentira: quem nasceu no natal não foi papai noel, foi Jesus Cristo, e nem é fato que foi dia 25 de dezembro, coelho não põe ovos, come couve e cenouras, a páscoa é comemorada por um motivo bem evidente e bíblico: morte e ressureição do mesmo Jesus Cristo. E não há problemas com isso, ele é apaixonado por Aquele que verdadeiramente zela e cuida de sua vida e por ela se entregou: Jesus!!
    Respeito a concepão de cada pai e mãe. Apenas expus a minha! 🙂 Forte abraço. Hilan e Luiza: seus filhotes são lindos!!

    Comentário by Andressa Silva Faccini — agosto 27, 2013 @ 8:09 am

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*