carta aos maridos: empoderamento doméstico

queridos maridos, esse texto é para vocês.

hoje quero apresentar aos homens um novo tipo de empoderamento. olha só, que legal, um poder novo do qual vocês podem se apossar e fazer excelente uso! chama-se: EMPODERAMENTO DOMÉSTICO.
chega de sentir-se oprimido pelo matriarcado doméstico, de ter que ficar esperando a boa vontade da sua esposa para lavar suas roupas, fazer seu almoço e janta, trocar sua toalha fedida. agora você detém o poder de fazer isso a hora que quiser!
antes que você me diga que nem se arrisca a tomar essas rédeas alegando que sua esposa critica o jeito que você faz as coisas e, por isso, é melhor nem tentar, deixa eu te dar uma sugestão: chama ela num final de dia cansativo, ofereça uma bebida relaxante (pode ser uma cerveja, vinho ou mesmo um chá. vai do gosto dela) e de repente até uma massagem no pé, sem segundas intenções. daí você diz que precisam conversar, pois tem algo que te aflige profundamente. explique que você necessita que ela te dê a chance de aprender novas coisas e que você está realmente disposto a tentar. coloque-se à disposição de ouvi-la e também aprender com ela.
ou então você pode surpreendê-la, procurando às escondidas tutoriais na internet, canais no youtube, podcasts e colocando algumas coisas em prática sem que ela note até que de repente… BOM! surge um empoderado doméstico proativo e super produtivo!

aqui vão algumas dicas de tarefas básicas para você fazer com periodicidade (mas que precisam evoluir constantemente):

– lavar a louça (toda ela);
– checar todos os cestos de roupa suja (não apenas o seu) e lavar uma maquinada cheia, incluindo as das crianças (se ainda não se sente confiante, comece um dia lavando panos de chão ou panos de prato. evolua para toalhas, roupas de cama e, finamente, as roupas da casa toda);
– passar um produtinho de limpeza pesada nas pias e privadas dos banheiros dia sim, dia não (se quiser fazer diariamente, melhor ainda);
– toda noite, recolher os brinquedos, roupas e sapatos das crianças espalhados pela casa (porque claro que você já recolheu os seus 😉 );
– semanalmente, varrer e passar um pano de chão (úmido, com produtos de limpeza) pela casa afora. não se esqueça de guardar os produtos, balde, vassoura e rodo depois;
– semanalmente trocar as roupas de cama e toalhas de todos da casa;
– assumir algum(ns) momento(s) da rotina com as crianças: hora da refeição, dever de casa, troca de fraldas, banho, botar para dormir, levar/buscar em alguma atividade;
– checar diariamente a agenda da escola das crianças;
– anotar eventuais atividades escolares que surjam no seu celular ou calendário;
– checar toda noite as mochilas das crianças. retirar o que estiver sujo (roupas, vasilhas de lanches, copos ou garrafas) e repor por coisas limpas;

tarefas para empoderados domésticos em evolução:

– comprometer-se a preparar alguma comida da casa, como almoço ou janta. não vale pão ou sanduíche: tem que ser comida pra valer. pode até começar com um macarrão básico, mas prometa que no mês seguinte você já vai estar se empenhando a fazer uma salada saborosa, um arroz com feijão e bife, de repente até uma torta salgada. já falei sobre youtube,né? então, procura uns canais legais pra se inscrever. não vai se arrepender. não tenha medo de errar. todo mundo erra! provavelmente sua comida vai sair uma bosta na primeira, segunda, terceira vez (quem nunca?), mas com o tempo você pega o jeito.
– fazer uma faxina pesada na casa como quem lava o próprio carro. afinal, a sua casa é sua habitação principal, ou deveria ser;
– dobrar e guardar as roupas limpas nos seus devidos lugares. discuta na sua casa sobre a necessidade ou não de passá-las. em caso positivo, tá aí mais uma coisa nova para se aprender;
– checar todas as roupas e sapatos das crianças e ver quais ainda cabem e quais não cabem mais. botar as que não cabem mais pra circular (se sentir que ainda não tem autonomia suficiente para isso, pode decidir conjuntamente com a esposa quais serão doadas ou guardadas para um próximo filho, sobrinho, amigo);
– lavar tênis, sapatos, sandálias e chinelos sujos: seus e das crianças;
– ler livros e ouvir podcasts sobre relacionamentos;
– ler livros e ouvir podcasts sobre criação de filhos;
– procurar seguir contas de facebook, instagram, twitter/canais no youtube/podcasts sobre paternidade e até maternidade (é bom ouvir o outro lado de vez em quando);
– conversar com outros homens que encontram-se em situação semelhante à sua. não vá se sabotar: se você conversar com um cara solteiro ou divorciado, já sabe o tipo de conversa e conselho que vai ouvir dele, né?
– abrir seu coração e sentimentos com outro homem de sua confiança;
– organizar, planejar e executar o próximo chá de bebê/aniversário de um filho/filha seu/sua.
– se estiver se sentindo perdido, pode criar uma conta no pinterest, para se inspirar;
– aprender sobre organização doméstica;
– pesquisar sobre novidades de eletrodomésticos e eletroportáteis com a mesma voracidade que você pesquisa sobre qualquer outra novidade, tecnológica ou não;

se achar que tudo isso toma muito tempo, sugiro revisitar sua agenda e tentar ver do que você pode abrir mão para recuperar o tempo perdido (lavar o carro no final de semana? o futebol? o bar semanal com os amigos? aqueles filmes e série dos quais você não abre mão? seu celular hipnotizante que não te larga? uma longa partida de jogos de tabuleiro/rpg? faça uma listinha, tenho certeza que você vai encontrar alguma coisa).
a partir daí, se tem algo que você faz religiosamente toda semana, passe a fazer quinzenalmente e, nas outras quizenas, dedique-se às tarefas domésticas/paternas.

posso te garantir que esse tipo de poder pode deixar muita, mas muita mulher feliz da vida, em vários âmbitos da vida!

e lembre-se: ninguém nasce sabendo, mas é louvável quem sempre se empenha a aprender coisas novas!

Related Posts with Thumbnails

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *