02 de abril

casa nova

por luíza diener

11093393_10207070612070621_546275762_n

deu medo. deu muito medo. um frio na barriga, uma vontade de desistir, o constante questionamento “será que estou fazendo a coisa certa?”
nem quando casei – aos 21 anos – me senti assim. nem quando engravidei ou estava em trabalho de parto, me preparando para meus filhos chegarem. ou pelo menos, se senti tal medo, me esqueci completamente dele.

morar em casa sempre foi meu sonho desde a mais tenra infância. a única vez que isso aconteceu foi quando eu era um pouco mais velha que constança e voltei pra apartamento quando era mais nova que benjamin. desde então, durmo e acordo trancafiada em um caixote empilhado e enfileirado com tantos outros ao meu redor. cresci ouvindo minha mãe brigando “tem vizinho em cima, embaixo, dum lado e do outro” toda vez que fazíamos muito barulho.
liquidificador, secador de cabelo, aspirador de pó, máquina de lavar roupa, arrastar móveis ou utilizar qualquer outro apetrecho barulhento, somente entre 8 da manhã e 10 da noite, pra não incomodar os tais vizinhos. na adolescência, tirava o salto quando chegava da rua ou deixava para calçá-lo somente na hora de sair, pra não fazer aquele toc, toc, toc na cabeça do vizinho (ou pra não acordar minha mãe quando eu ficava até tarde na balada. ahahahah).
passei a minha vida inteira ouvindo minha mãe reclamar dos barulhos dos vizinhos, desde as festas que alguns davam até esse tal do toc toc toc do salto ou das crianças que iam de manhã cedo para a cama dos pais e ficavam gritando, rindo e conversando, acordando a senhora minha mãe.
tudo isso ficou dentro de mim, essa urgência em viver em função dos outros, em nunca desfrutar do meu próprio espaço em sua plenitude, em me incomodar quando os outros se comportavam de forma diferente, “afinal, eu dou meu máximo pra ser uma boa vizinha. como pode alguém vir do nada e cagar isso tudo?
pior: comecei a passar esse comportamento pros meus filhos. a maior parte das minhas brigas recentes eram por conta dos barulhos: “fala baixo!” “não pula!” “não corre!” “anda mais suave” “não grita!” “fala mais baixo!” “não brinca com isso dentro de casa!”. a paranoia já era minha, gratuita.
aí um dia uma vizinha, 9h20 da manhã de um domingo, interfona aqui em casa dizendo que eu acordei ela quando arrastei um móvel. o sangue me ferveu, mas eu só disse “desculpa. é que a gente tem filho pequeno e perde a noção”, sem nem ao menos me dar conta que a sem noção, nesse caso, havia sido ela.
desde então eu comecei a ficar ainda mais oprimida e opressora dentro de casa.
junto a isso, os filhos crescendo, fazendo o espaço do apê – que já não nada grande – parecer ainda menor. também as sonecas deles pararam de se encontrar, o que implicou em ter que esperar os dois estarem acordados para descermos juntos.
antes, descer pra ir ao parquinho ou mesmo brincar de pegar plantinha, correr, jogar bola, whatever, acontecia todos os dias, às vezes mais de uma vez por dia. de repente passou a rolar cada vez menos, às vezes duas ou três vezes por semana. pensem num estresse!

foi então que numa noite eu lembrei do meu eterno sonho de morar em uma casa, das doces lembranças desse momento tão curto da minha infância e da ardência que dava no meu coração toda vez que eu pensava na possibilidade de propiciar isso aos meus filhos também.
todos já dormiam e, antes de me deitar também, ajoelhei próxima à cama, rosto no chão, e fiz uma oração rápida, contando pra Deus o desejo do meu coração, pedindo pra ele me trazer paz e fazer a vontade Dele, independente de qual fosse. e prometi a mim mesma que não ficaria mais voltando nesse assunto.
tanto que decidi curtir, então, todas as delícias de morar em apartamento, da comodidade de ter tudo pertinho, de fazer tantas coisas a pé e chegar rápido em praticamente todos os lugares. e relaxei..

até que um dia, a joo – amiga minha e do hilan – disse que tinha duas casas disponíveis pra alugar no condomínio dela.
ela, que sempre falou tão bem daquele lugar, que também largou um apertamento pra criar os 4 filhos em uma casa com quintal e espaço pras crianças serem crianças, vinha me inspirando já havia algum tempo.
peguei o contato do proprietário da casa e logo liguei. combinamos de nos encontrar na semana seguinte.
chegado o dia, no caminho para conhecer a casa, já falei pro hilan: “expectativa zero. eu vou pra desencargo de consciência mesmo”.
uma família amiga nossa também foi, para vermos as duas casas juntos, e eles também pareciam estar com essa expectativa baixa.
chegamos no lugar – longe pra chuchu – e, quando o portão do condomínio abriu, eu me segurei pra não me empolgar: casas sem cerca, um monte de brinquedos espalhados pelos jardins. alguns jardins tinham brinquedos coletivos, como um mini parquinho, uma casinha, cama elástica gigante.
havia duas casas disponíveis para alugar: uma maior e mais plana (o andar de cima era somente mezanino) – mas menos conservada e encostada no muro que dá pra rua – e outra menor, de dois andares (quartos em cima e o resto embaixo) com tamanhos de cômodos semelhantes aos de um apartamento. nada gigantesco, mas muito acolhedor e com um quintal enorme. aliás, os dois quintais eram grandes, mas o da segunda casa era mais simpático. ou melhor, tudo na segunda casa era mais simpático.
então perguntamos o preço da segunda casa pro proprietário, mas não achamos que o valor compensava. fizemos uma contraproposta e ele torceu o nariz.
nosso amigos saíram mais cedo e nós ficamos mais um pouco por lá.

a tarde passou, benjoca se divertiu com as filhas da joo, brincou de explorar o terreno (na ocasião ele estava fantasiado de indiana jones) e ainda pegou uns limões do limoeiro de um dos quintais, além de levar umas goiabas do jardim de outra casa. nossas crianças tomaram banho de chuva e todo mundo voltou resfriado e feliz.
no caminho da volta eu não conseguia pensar em outra coisa. e no dia que se passou. e no outro. e no outro.

passei a semana com a casa e o condomínio na cabeça. conversava com hilan mas ele não parecia tão animado quanto eu, então decidi não forçar muito, afinal, somos um família e deus me livre decidir tudo sozinha.
mas me lembrei da tal oração feita um tempo antes e resolvi orar outra vez. ou melhor, nós dois oramos juntos: “deus, se essa for a sua vontade, que seja a minha e do hilan também. se essa foi a resposta daquela oração, eu tenho certeza de que tudo se encaminhará. só não quero deixar de ouvir a sua real vontade”.
o coração foi acalmando e os dias que seguiam eram sempre de ponderação de prós e contras, de mil cálculos financeiros para – se aquela viesse a ser nossa realidade – saber se caberia no nosso orçamento.
aos poucos minha ansiedade diminuiu e hilan começou a curtir a ideia também.

até que decidimos compartilhar com uma ou outra pessoa um pouco mais próxima.
banho de água gelada: “casa dá trabalho!” “vocês moram perto de tudo! pra que se mudar?” “mas vocês compraram a casa?” “por que tão longe? não acharam nada melhor perto?” e tantas outras conversas desanimadoras.
se antes eu estava certa, passei a ficar duvidosa. não queria ignorar os conselhos de pessoas nas quais eu confio, mas por outro lado me lembrei do meu parto domiciliar. passamos meses escondendo essa escolha nossa e deixamos pra avisar somente depois que constança nasceu. por quê? porque estávamos certos da nossa decisão e sabíamos que, por mais que exista gente que nos ama e quer bem (e por isso nos aconselha), não necessariamente compreende nossa realidade. a maioria dos conselhos vinha carregada de experiências de vida daquela outra pessoa – a maioria delas, negativas.
eu legitimei todos esses conselhos, mas no fundo desejava que legitimassem também nossa motivação para irmos para casa.

pera lá, gente, a ideia era alugar uma casa, não vender tudo que temos pra morar num acampamento hippie ou comprar um castelo! vai ter trânsito? sim! vai ter distância? muita! mas vai ter espaço no quintal, vai ter indiana jones todo dia, vai ter limonada fresquinha, amigos próximos e contato com a natureza.
se a vida apertada próxima de tudo não nos incomodasse, com certeza não haveria motivos para queremos sair dessa zona tão confortável.

e ainda assim, me vi justificando minhas escolhas pra todo mundo, ainda que nem todos (ou quase ninguém) estivesse interessado em ouvir, apenas em falar e falar (foi então que me calei novamente).
e ainda assim, o medo. mesmo sabendo das nossas necessidades. mesmo sabendo o quanto isso seria maravilhoso para nossos filhos. foi como se o medo tivesse massacrado esse sonho em mim.
mas eu já estava completamente envolvida.
nos momentos de ócio, passear no pinterest pra pesquisar quintais, jardins, hortas. para aprender a fazer algumas coisas por conta própria. e logo eu já sonhava com a casinha na árvore dos meus filhos, com o muro todo coberto de trepadeiras ou com meus tomatinhos orgânicos crescendo, vermelhinhos. graças a deus por esses sonhos!

ainda bem que, além de sonhadora, eu também sou cabeça dura.
liguei para o proprietário depois de uma semana e YES! ele aceitou nossa proposta!
aí começou a correria pra ver quanto custaria essa mudança, conversar sobre a possibilidade de sairmos do nosso apartamento com o proprietário (o contrato vencia no mesmo mês), ponderar mais ainda os prós e contras, colocar mais uma vez tudo na balança.
e então tudo começou a desenrolar de uma maneira tão fácil e incrível que chegou a ser assustador.
a dúvida deu lugar à certeza: vamos nos mudar pra uma casa!
verbalizar a certeza trouxe uma insegurança ainda maior porque “agora é caminho sem volta”. pareceu tanto um casamento! muitos compromissos envolvidos, abnegação, renúncia. mas tudo isso em prol de uma coisa muito maior e mais deliciosa.

parece que tudo isso demorou meses pra acontecer (de fato, esse sonho levou quase 3 décadas pra se realizar), mas toda a saga que acabei de narrar aconteceu em menos de um mês.
e é bem provável que enquanto você lê esse post nós estejamos no meio de um mar de caixas ou rumo ao nosso novo lar.
as cenas desse próximo capítulo vocês podem – e devem – aguardar, porque essa nova etapa de vida vai acabar por atingir o blog também ; )

Related Posts with Thumbnails

categorias: desperate housewife, psicologia autodidata introspectiva, questões

assine nosso feed ou receba por email


50 Comments »

  1. Luiza e Hilan, voces são um casal tão querido, mas tão querido, que imagino quantas pessoas estão como eu agora, querendo gritar de felicidade ! É como se uma grande amiga minha estivesse realizando um sonho. Deus abençoe voces e as crianças. Voces confiaram a Ele o melhor caminho, então certeza que Ele guiará voces para o melhor.

    Comentário by Luciene Asta — 2 de abril de 2015 @ 8:19 am

  2. Com certeza fez a escolha certa… A vida em uma casa é muito mais leve. Seus filhos vão estar sempre muito mais felizes e isso sempre compensa qualquer contratempo 😉

    Comentário by Luiza — 2 de abril de 2015 @ 8:31 am

  3. Que delícia de post!!!!!!!!!!!!!!!!!! Sabe, o que dizer de uma família que nem conheço, mas já considero pacas????? Sorte e felicidades a família!!!!!!!!

    Comentário by Camila — 2 de abril de 2015 @ 8:31 am

  4. Que sonho!! Espero que vocês sejam muito felizes!
    Também quero muito sair da minha gaiola e ir para um quintal!

    Ciranda Materna

    Comentário by Rapha Rezende — 2 de abril de 2015 @ 8:31 am

  5. Linda a foto e o texto! Felicidades no novo lar!

    Comentário by lili — 2 de abril de 2015 @ 8:35 am

  6. Te desejo muitas felicidades e brincadeiras e tudooo de bom no novo lar. Também espero de coração que este dia chegue aqui em casa, mas tudo tem seu tempo certo. Também quero um quintal para minha Sofhie.

    Comentário by Cristiane — 2 de abril de 2015 @ 8:36 am

  7. A Joo é uma linda! Feliz por vcs! Tudo de bommmm! Ansiosa por mais no blog!

    Comentário by Paula — 2 de abril de 2015 @ 8:45 am

  8. Sensacional! Parabéns pela decisão e muitas felicidades no novo lar

    Comentário by Vanessa — 2 de abril de 2015 @ 8:47 am

  9. Felicidades neste novo lar, a casa é linda e seu semblante deixa bem claro a felicidade. Graças a Deus moro no interior de rondônia numa casa com quintal e adoro, vc tbm vai amar morar em casa com quintal, a liberdade é outraaaaaaaa

    Comentário by Mariana Hoffmann — 2 de abril de 2015 @ 8:48 am

  10. Luísa, eu acompanho teu blog a mais de 2 anos e nunca escrevi nenhum comentário…sei lá pq… hehe. Mas enfim, eu vivi a vida inteira em APTO com meus pais e sempre sonhei em morar em casa, por tudo isso que tu falou. E quando casei meu marido morava em uma casa, e pensava em se mudar p apartamento. Eu não deixei, hehe. Hoje tenho um filho e ele aproveita horrores o pátio… as plantas, árvores…os cachorros. É maravilhoso. Dá trabalho? Dá! Muito! Como tudo na vida. Mas é muuuito recompensador. Boa sorte nessa nova empreitada na vida de vocês. Feliz por vcs terem conseguido realizar esse sonho. E continuarei acompanhando e torcendo por vcs. Beijão e fiquem com Deus.

    Comentário by Fran — 2 de abril de 2015 @ 8:52 am

  11. Ai que feliz, é uma delícia morar em casa.!

    Comentário by fabrinadutra — 2 de abril de 2015 @ 8:58 am

  12. Realmente dá trabalho. Mas compensa cada esforço. É lindo ver as crias correndo livre. Brincando sem medo. Aproveitando o dia (e as vezes até a noite) lá fora. Mudamos no final de dezembro. Na maior correria e não me arrependo. Acredito que vcs fizeram a escolha certa. E aproveitem cada cantinho desse novo lar. Bjs. Felicidades.

    Comentário by Liliane Santetti — 2 de abril de 2015 @ 9:00 am

  13. Puxa, Luiza, que delícia! Vivi a vida toda em apartamento, entendo perfeitamente essa sensação de claustrofobia. Mas aqui no Rio, morar numa casa legal, num lugar legal, é inviável financeiramente. Então ficamos na nossa caixinha de fósforos mesmo, tentando aproveitar ao máximo os momentos na praia e na pracinha.

    Toda felicidade do mundo pra vocês nessa nova fase! Seu sorriso esbanja alegria, muito gostoso de ver.

    E parabéns a vocês pela coragem de mudar!

    Beijo pra família toda!!

    Comentário by Mariana — 2 de abril de 2015 @ 9:05 am

  14. Muito feliz por vcs!! Felicidades no novo lar, que a vontade de Deus seja sempre feita na vida dessa familia linda!! Morar numa casa quando se tem filhos, é realmente um sonho!! 🙂

    Comentário by Karina Soares — 2 de abril de 2015 @ 9:07 am

  15. Que delícia! ! Sonho tambem em ter minha casinha com quintal para as crianças brincarem sem preocupação.Não moro de aluguel e nem em um apartamento, mas é um quintal que mora quase toda familia, privacidade zero.Meu filho mais velho(6anos) toda hora se pega falando dessa tal casa nova que ainda está nos nossos sonhos.Se Deus quiser em nreve estaremos igual a vcs! Adoro acommpanhar sua família Luiza! Boa sorte e estou feliz por vcs!

    Comentário by Raquel — 2 de abril de 2015 @ 9:20 am

  16. Quando descansamos em Deus Ele trabalha por nós!!! ´Parabéns peça conquista!!

    Comentário by Sibele — 2 de abril de 2015 @ 9:26 am

  17. verdade! Deus honrou sua oração Luíza! é sempre o melhor caminho pedir a direção Dele e descansar Nele pois Ele quer o melhor para Seus filhos!! um beijo e felicidades sempre!!! descansar no Senhor Jesus é ter paz e alegria!!!

    Comentário by Mirelly Passamani — 3 de abril de 2015 @ 7:40 pm

  18. esperando convite para comermos uma pizza juntos <3

    Comentário by Henrique Salomão — 2 de abril de 2015 @ 9:34 am

  19. convite feito. venham todos. espaço não falta (colchão ainda).
    a minha pizza pode ser com queijo não-animal? ehhehehehe

    Comentário by luíza diener — 3 de abril de 2015 @ 12:03 am

  20. Que notícia mais maravilhosa! Meu sincero desejo de que vocês sejam muito felizes nesta casinha!
    Moro em casa no meio do mato! É longe de tudo, mas cada dia é uma descoberta pro meu pequenininho. Ver ele crescendo em contato com a natureza, criado “solto” não tem preço. ..
    Aguardo ansiosa os posts que virão!

    Comentário by Camila — 2 de abril de 2015 @ 9:42 am

  21. Parabéns amiga que Deus te abençoe nessa nova jornada. Bjs

    Comentário by Izabel — 2 de abril de 2015 @ 9:43 am

  22. Ain que delicia! Eu comprei a casa recentemente ainda o medo me cerca. Já estamos morando nela mas meu filho teve um salto em seu desenvolvimento com esta mudança. Espaços, amigos próximos, subir em arvores explorar ruas, bolo cheirando na cozinha, crianças correndo pela casa e o sorriso do seu filho no final do dia nao tem preço. Felicidades de todo coração vcs merecem. Bjos

    Comentário by Sheila Ferrari — 2 de abril de 2015 @ 9:50 am

  23. Parabéns!!! Muito feliz por vocês! Que esta nova empreitada seja muito abençoada.

    Comentário by juliana — 2 de abril de 2015 @ 9:57 am

  24. Que legal! Estou muito feliz por vocês! Tornar os nossos sonhos reais é o que vale a pena nesta vida… Morar em casa é libertador e para as crianças não existe nada melhor! Que colham sempre bons frutos e que a felicidade reine neste novo lar! Vou esperar aqui os novos capítulos desta nova e linda história <3

    Comentário by Clarissa Presotti — 2 de abril de 2015 @ 10:18 am

  25. Ah, me emocionei tanto lendo esse post! Que alegria!!! é um alento para nossa alma ver Deus agindo e como ele sempre nos surpreende! Exatamente como vc fez, a umas 2 semanas eu estava conversando com ele sobre as coisas que estavam me deixando preocupada, das minhas ansiedades com relação a minha empresa. Mesmo sabendo que abrir essa empresa foi a realização de um sonho e de todas as promessas dele sobre isso, quando vem a dificuldade, e nesse caso era problema de fluxo de caixa que eu não tinha para produção e divulgação, veio o medo, como vc disse no post. E enquanto eu orava, me veio um valor x, e ele me disse que esse valor já era da minha empresa. Eu eu tive fé. No dia seguinte, comecei a ver o que eu precisava fazer para conseguir aquele dinheiro: investidor? Quem? Banco? Qual? E saí fazendo. Foi aí que eu errei. Eu tirei a minha fé no que Deus já tinha feito e passei a ter fé nas minhas ações, nas coisas que EU tinha que fazer. Não descansei como vc! mas graças a Deus (literalmente) que ele interferiu. Enquanto eu corria atrás das coisas feito um louca, minha mãe, que é minha sócia, também tinha orado e pedido um valor x a Deus. E ele disse a ela o mesmo que disse a mim, mas com um "agravante": que esse dinheiro estaria na conta da Feito a Mãe até o final DAQUELE DIA!!!! E ela creu. E ela descansou, assim como vc! Tanto descansou que foi jantar com umas amigas e conversando, uma amiga perguntou como estava a produção e ela disse, muito por cima, sobre a questão do fluxo de caixa. E essa amiga perguntou: e quanto vc precisa? E minha mãe falou. E ela disse: me passa o número da conta que eu vou DAR esse dinheiro. Simples assim! Pq pra Ele, as coisas são simples mesmo! E olha que o valor é alto! Quer dizer, pra mim é alto! Mas o que é dinheiro pra Deus?!?!, A única coisa que ele precisa é da fé. Pq sem fé é impossível agradar a ele! A fé é descanso, não ansiedade. É vc agradecer por algo que ainda nem aconteceu! Agora mesmo, enquanto escrevia esse testemunho, me ligaram perguntando sobre a foto da minha filha, que postei ontem a noite no face, dela com um violoncelo. Ela começou a fazer aula e a professora dela emprestou o instrumento por 2 semanas, prazo que temos para comprar. Mas não temos como. No início dessa semana, quando minha filha pegou o violoncelo emprestado, no carro mesmo nós oramos e pedimos um pra Deus. Depois disso, todos os dias, nós agradecemos pelo violoncelo que a Isa já tem. Enfim… Essa pessoa que viu a foto ontem a noite me ligou pra dizer que vai dar o tão esperado violoncelo pra minha filha!!!! Vc sabe a alegria que é ver Deus agindo!!! estou tão, tão feliz por vcs e com uma vontade enorme de sair dançando pela rua contando todas as coisas maravilhosas que ele fez e fará!

    Comentário by Carol Siloto Silva — 2 de abril de 2015 @ 10:21 am

  26. Que legal! Sem dúvida morar numa casa é um sonho! Um quintal para as crianças e animais brincarem, tomarem sol é maravilhoso! Vivo sonhando isso também, fico imaginando meus gatos estirados na sombra. rssss. Mas confesso que pra mim ainda falta coragem pra sair da comodidade de morar perto.
    Parabéns pela decisão, tenho certeza que vão curtir muito.
    Abraço

    Comentário by Kelly Resende Borges — 2 de abril de 2015 @ 10:43 am

  27. Que legal, Luisa!
    Já li outros posts seu falando sobre o seu sonho de morar em casa, sonho do qual compartilho, e fiquei muito feliz em ver que vocês realizaram e que a casa é uma graça!

    Parabéns e muito brincadeira no quintal para vocês, família linda e querida!

    Beijos!

    Comentário by marianaboaretto — 2 de abril de 2015 @ 10:45 am

  28. Ah! Que maravilha! Li a notícia aqui no trabalho e fiquei muito emocionada, me segurando para conter as lágrimas!

    Também morei a vida inteira em apartamento sonhando com uma casa com pátio. Minha experiência com casa são lembranças das férias passadas na casa da minha avó, no interior do Rio Grande do Sul, em Putinga. Uma cidadezinha muito pequena de pouco mais de 4 mil habitantes. Passava as férias escolares lá e até hoje sonho em morar em casa e, até quem sabe um dia, no interior (nasci e cresci em Porto Alegre).

    Muito feliz por vocês, com certeza vocês terão muito mais qualidade de vida! Serão mais felizes! Parabéns!!

    Comentário by Marina — 2 de abril de 2015 @ 1:39 pm

  29. Parabéns pela conquista, que vc e sua familia linda aproveitem bastante, sempre confiando Nele. Abçs.

    Comentário by Lucia Lima — 2 de abril de 2015 @ 2:30 pm

  30. Luisa, eu moro em um condomínio e te digo: tem a distância, engarrafamento e gastos para manutenção da casa, mas tem segurança, tem cachorros no quintal, tem minha filha plantando flores, tomates, rúcula, batata, ervas e tudo mais, podendo observar passarinhos no jardim. Vocês serão muito felizes no novo lar!

    Comentário by Cristiane — 2 de abril de 2015 @ 2:32 pm

  31. Parabéns!!! Também larguei a gaiola e aluguei um quintal e apesar do trabalho que dá sim, compensa DEMAIS! Se Deus quiser permanecerei lá por muito tempo! Tudo de bom nessa nova fase e se jogue! 😉
    Abraço apertado!

    Comentário by Roberta — 2 de abril de 2015 @ 3:07 pm

  32. Luisa, te desejo toda felicidade do mundo nessa nova caminhada, Que Deus continue presente abençoando vc e sua família cada vez mais!! Sua família é linda e eu amo o seu blog e te admiro cada vez mais!!! Sucesso pra vcs!!

    Comentário by Karen Sabrina — 2 de abril de 2015 @ 3:29 pm

  33. Deus é bom! Muito bom! Curtam muito a casa e td q essa vida oferece!

    Fiz a mesma coisa faz quase um ano e meio. Deus deu paz ao nosso coração e fomos! E estamos mt felizes! Bjs

    Comentário by Juliana Cavani — 2 de abril de 2015 @ 4:14 pm

  34. Eeeeba! Que notícia boa!
    Parabéns! Bora deixar as crianças correrem livres e fazer churrasco toda semana! Bjos nos Dieners

    Comentário by Marina — 2 de abril de 2015 @ 5:20 pm

  35. uauuuuu! me convida!?!?!?! Quero ir visitar quando a mudança estiver mudada.

    Comentário by lia — 2 de abril de 2015 @ 9:07 pm

  36. Escolha mais que acertada. Tenho 3 filhos moro em uma casa grande e da muuuuito trabalho manter as coisas em ordem sem uma secretaria para ajudar mas não troco nossa liberdade por apartamento nenhum. Felicidades para vocês.

    Comentário by Rvv — 2 de abril de 2015 @ 9:31 pm

  37. Que Deus abençoe o lar d vcs e que haja paz e alegria em cada cômodo dele

    Comentário by Letícia Olímpio — 3 de abril de 2015 @ 3:01 pm

  38. aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah que delícia!!! tô só imaginando os pequeninos correndo pelo quintal e entrando pra casa sujinhos de lama… ( o meu faz isso)!!! parabéns!!!

    Comentário by Dani Rondina — 3 de abril de 2015 @ 4:18 pm

  39. sabe, eu sempre oscilei entre casa e apartamento. ambos tem suas vantagens e desvantagens, mas morar em uma casa com espaço é de longe a melhor coisa.
    compartilho com todos aqui os parabéns pela conquista e muita sorte na nova fase!!
    prepare-se pra um pouco de bagunça (ihihiihi), mas acredito que luiza seja uma "cool mom" que não fica aloprada por conta disso.

    go for it!

    Comentário by amandovski — 3 de abril de 2015 @ 8:24 pm

  40. MUUUITO feliz por vcs 4!! Tenho certeza que essa casa só trará ainda mais alegrias! <3

    Comentário by Tati — 3 de abril de 2015 @ 10:32 pm

  41. Enquanto lia seu post, meu rosto foi senso iluminado com um sorriso. Estou muito feliz por vcs. Nem te conheço, mas acompanhei seu blog durante a minha gestação e companhei a sua segunda. Parabéns e sejam muito felizes na nova casa.

    Comentário by deisy — 4 de abril de 2015 @ 5:45 pm

  42. Não li o texto, mas vou ler depois e volto pra comentar. Só queria dizer uma coisa assim mesmo: Penseeeeeeeeeeee, mas penseeeeeeeeeee em uma pessoa que está pulando de felicidade por vocês. Multiplique por 1000 e cá estou euuuuuuuuuuu! o/

    Vcs serão MUITO felizes aíiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii! <3 <3 <3

    Comentário by Simone Borges — 4 de abril de 2015 @ 10:40 pm

  43. Que coisa boa! Parabéns e muita felicidade e sucesso nessa nova fase da vida de vocês! 🙂

    Comentário by Carolina Souza — 6 de abril de 2015 @ 10:14 am

  44. Me sentindo realizada através de vocês. Já moro em casa, porém, ao lado de pessoas da família do marido, então, nos sentimos incomodados todo tempo, porque como a maioria das famílias que moram próximos, sempre incomodam DEMAIS, tipo: se meter em todas suas decisões, educação das crias e etc. Por tudo isso, desejamos nos mudar, pra ontem. Só que falta o principal: DINHEIRO! Não temos nenhum guardado, apenas salário do mês e muita vontade de se mudar. Daí que dou de cara com os amigos virtuais realizando um desejo que também é nosso….frio na barriga e mais coragem pra se meter em um credito mobiliário e pagar até depois da morte.
    Quero saber de tudo e em fotos, please!!!!

    Comentário by Priscila — 6 de abril de 2015 @ 11:55 am

  45. Estou incrivelmente feliz por vocês… Acompanho este blog ha 3anos… E adoro sua familia… Hehehhe

    Aposto que sua casa sera muito mais fácil de arrumar que o apartamento… Comigo foi assim… Tenho 2,guris da.mesma diferença de idade que vcs

    Parabéns!!!

    Comentário by Dandara — 6 de abril de 2015 @ 2:14 pm

  46. Outro dia li um post onde vc relata ver a BIG coca do vizinho pela janela, lí de sua vontade de viver numa casa com seus filhos, lembro de suas descrições sobre o balanço, de uma foto linda…

    Olha, vc apenas saberá a delícia de viver numa casa, vivendo em uma.

    Prefiro viver numa bela casa e ter de ter vida bem simples q viver num cubículo em meio a tudo e todos.

    Não há como descrever a delícia de acordar e ir ver suas flores no jardim, ver sua horta desabrochar, jogar bola, colher, banho de mangueira, piscininha, e tudo tudo tudo mais q vc descreveu.

    Até por a roupa no varal cheirando a sua família é delicioso quando vc mora numa casa.

    Viver em ap é sentir-se pássaro meio-livre.

    Vc terá tantos motivos para voltar a dobrar seus joelhos e por sua face no chão para agradecer a Deus de todo coração por tão tremenda bênção.

    Planeja para os Kids uma festa no jardim, vc q gosta de pesquisar na net irá se emocionar em ver cada tema mais doce é inspirador q outro.

    Garanto q mesmo não estando pertinho da comodidade, vc nunca irá se arrepender de poder oferecer aos seus bb’s o jardim como alternativa a TV.

    Q o Senhor DEUS de Abraão continue abençoando vc é sua família!

    Big bjs!

    Comentário by Marie — 7 de abril de 2015 @ 10:25 am

  47. Que máximo! Deus abençoe mais e mais… "os que confiam no Senhor são como os montes de Sião, que não se abalam mas permanecem para sempre"… Que quintal lindooooo <3

    Comentário by Rosana Carneiro — 9 de abril de 2015 @ 10:25 pm

  48. Lu e Hilan, Sir Mindoca e Sansa Lee, vocês merecem TUUUDO de bom! Parabéns pela nova fase! Será mais bonita ainda do que tudo que já vimos aqui…

    Lembro daquele vídeo de você fazendo o morango + merengue, gente! Quem imaginaria a aventura na qual vocês iriam embarcar, hein?! Super feliz por vocês, o casal aqui também vive, chora, ri, juntinho no blog…

    Me vejo exatamente na fase do "potencial gestante", descobri o blog há uns anos justamente por isso. E ainda não chegou nosso momento, mas sei que, quando chegar, se for um pedacinho parecido com vocês, terei muito a agradecer! Olha que nos casamos dia 09/12 também, só que de 2011! Loucura! Rs!

    Bjo grandão e que Ele abençoe mais e mais vocês!

    (Aline e Zezé)

    Comentário by Aline Utsch — 10 de abril de 2015 @ 12:24 pm

  49. A casa é linda!

    Comentário by Fernanda — 10 de abril de 2015 @ 1:22 pm

  50. Deus realmente nos surpreende. O melhor é saber que ele "satisfaz" os desejos do nosso coração… Deus abençoe vocês… sempre!

    Comentário by Sonia Andrade — 23 de abril de 2015 @ 8:41 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment