coisas que não dizemos a uma mãe/pai de prematuro

no Brasil, cerca de 12,4% dos bebês nascidos vivos são prematuros. com uma estatística tão alta, é provável que você conheça alguma mãe ou pai de bebê prematuro. Alguns passaram (e ainda passam) por situações que muitos de nós jamais imaginou ou vivenciou; muitas vezes, por falta de conhecimento, vem gente puxar papo e pode acabar tocando em algum ponto doloroso para as mães e pais que passaram ou ainda estão passando por isso.

perguntamos às nossas leitoras que tiveram bebês prematuros quais foram as piores coisas que elas já ouviram e a lista foi imensa (é triste, minha gente! triste demais!)

concentramos algumas respostas para que você conheça 26 coisas que não se dizem a uma mãe ou pai de prematuro:

1-“o que você fez pra ele nascer antes?”
2-“você não é boa pra ficar grávida!”
3-“ele não gostava da sua barriga.”
4-“seu útero tem prazo de validade.”
5-“tinha que nascer prematuro, você não páara quieta!”
6-“nasceu antes porque você é muito magra/gorda/pequena/grande/nova/velha!”
7-“nossa, mas também você foi ter uma gestação seguida da outra, ia dar nisso mesmo.”
8-“você estourou sua bolsa?” (quê??????)
9-“nasceu de 8 meses? ihhh… bebê de 8 meses não vinga!”
10-“mas ele é muito pequeno pra idade que tem.”
11-“tão pequena… vê se não arruma outro! vai nascer do mesmo jeito.”
12-“- nossa já está andando bem, tá firme…
– lógico ela já tem 2 anos…
– nossa, pensei que fosse 1. ela é tão miúda pra pais tão grandes!”
13-“nossa, mas se os dois são prematuros, por que um é maior do que o outro? ah, o menorzinho será o mais esperto!”
14-“- o bebê tá de quantos dias?
– três meses ¬¬”
15-“nossa, como ele é fraquinho!”
16-“noooosssaa, mas o bebê de um primo de um amigo de um conhecido tem a mesma idade dele e já faz muuuiiito mais coisas”……humpf
17-“ah, mas preocupa não! os prematuros são os mais espertos. eles correm atrás do prejuízo e ficam normais num instante…”
18-“criança prematura sempre demora pra se desenvolver. você vai ver, ele sempre vai ficar atrasado!”
19-“seu leite não vai sustentar”
20-“nossa mas depois de tanto sofrimento, nem quer outro né? melhor ficar só com ela mesmo.”
21-“como você consegue vir pra casa e deixar ele na maternidade?”
22-“ah, mas é assim mesmo, melhor se desenvolver fora do útero, né?” é, né?
23-“ah, mas logo ela cresce” (a bebê tinha 4 dias de nascida e a mãe, recém-saída do hospital)
24-“logo logo você tem outro” (após o falecimento do bebê, como se um novo filho fosse anular a existência dele)
25-“ficou com muitas sequelas?”
26- “sorte que não aconteceu o pior.”

empatia e acolhimento são essenciais em momentos assim. julgamentos, jamais! então, que tal ao invés de falar só por falar, aprender a escutar, a acolher e conhecer melhor a história de cada um? muitas vezes um abraço amigo ou apenas nosso ouvido atento são muito mais bem vindos.

a saúde de qualquer recém nascido já é bastante delicada. imagine, então, com um bebezinho prematuro, que apresenta uma imaturidade e fragilidade em partes diversas do seu corpinho.. É muito importante que um bebê prematuro receba um cuidado multidisciplinar, que envolva não só os cuidados de um pediatra, mas também o envolvimento de um oftalmologista, pneumologista, neurologista, entre outros.

Os  bebês podem ficar mais suscetíveis a contrair algumas doenças respiratórias; Por isso é muito importante se informar sobre medidas preventivas e imunizar o prematuro contra o Vírus Sincicial Respiratório (VSR) – o principal agente causador de doenças como a bronquiolite. Inclusive, os cuidados com os prematuros são tão especiais que a SBIM (Sociedade Brasileira de Imunizações) desenvolveu um calendário de vacinação exclusivo, que você pode conferir aqui.

se você quiser saber mais sobre prematuridade e conhecer outras histórias de pais e mães em situação semelhante, visite prematuridade.com (Associação Brasileira de Pais, Familiares, Amigos e Cuidadores de Bebês Prematuros).

selo matrioska

Related Posts with Thumbnails

2 comments

  1. Oi, gente!

    Eu gosto muito dessa série e me peguei pensando…
    Vocês já fizeram a série "Coisas que não se diz a uma mulher que sofreu aborto"?
    Eu sofri dois :/ E ouvi tanto absurdo da primeira vez que, na segunda vez que engravidei, não contei a quase ninguém, porque tinha medo de perder e ter de ouvir as mesmas coisas de novo – acho que fui sensata, porque aconteceu mesmo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *