28 de fevereiro

coisas que não se dizem a um novo pai

por hilan diener

homer

tudo começa quando a sua esposa fica grávida. é batata! sempre aparece um engraçadinho pra fazer um comentário sem graça ou indiscreto. costuma ser aquele tiozão que usa pochete, sabe? aquele que faz a piada do “é pavê ou pá comê?” pegaram o tipo!?
sei que geralmente os homens levam este tipo de coisa mais na esportiva do que as mulheres, mas têm dias que acordamos de saco virado e nem sempre dá vontade de ser simpático. ainda mais com aquele pensamento constante na sua cabeça de grávido: “putz! ela tá grávida, e agora? como é que vou fazer para sustentar uma família?” e todos os outros medos e angústias que fingimos ou escondemos até de nós mesmos para não demonstrar algum tipo de fragilidade.

esses engraçadinhos do pavê costumam soltar (asneira atrás de asneira) pérola atrás de pérola. eis algumas mais frequentes:

1) “quem é o pai?”

você vai contar todo feliz para o cidadão que a sua mulher está grávida e pimba! o camarada solta uma: “meus parabéns! mas, afinal, quem é o pai?”

é engraçado, mas dá vontade de ser bem malcriado e responder: “o pai? você que não é. qual mulher vai querer abrir as pernas pra você, né?”

se prepare também para outras versões do mesmo tema, por exemplo: “dizem as más línguas que a licença paternidade serve para procurarem o verdadeiro pai da criança”.

ou coisas do tipo:
– e aí cara, tá feliz?.
– sim, muito feliz.
– imagina o pai da criança… uhauhauahauhauahuaha.
rá. rá. rá. cômico.

mas o melhor mesmo é não cair na pilha. se você é mesmo o pai da criança ou não, só um teste de DNA pode dizer. *brinks*

2) “vai virar fornecedor?” 

essa é para o pai das meninas, que volta e meia têm que ouvir que de consumidores passaram a ser fornecedores.

primeiro, pensa você, homem, no seu pai. pior que saber que ele já fez sexo com a sua mãe é pensar que um cara fez sexo com a sua filha.

fico imaginando a cabeça do meu sogro. ele tem 5 filhas! isso mesmo. cinco! três estão casadas e a outras duas são crianças. todas umas lindezas, sem exceção. tenho quase certeza que ele sublimou essa realidade e prefere achar que todos os seus netos nasceram do repolho ou vieram ao mundo pela cegonha airlines.

imagino que ele já deve ter ouvido muito esse comentário idiota de ser fornecedor. me coloco no lugar dele e acho muito babaca e machista. eu não gostaria de ouvir esse tipo de coisa. pensa bem, quem é o fornecedor? é aquele que fornece algum produto ou serviço. ou seja, o pulha tá praticamente te chamando de cafetão pós-moderno e você ainda tem que engolir seco com um risinho de canto de rosto?

uma resposta que pode desestabilizar e mexer com os brios do piadista machista é argumentar  que nos tempos de hoje o filhinho macho dele pode, sim, ser um fornecedor. se é que você me entende.

3) “e a vasectomia? vai ser quando?”

quando eu falei pra minha chefe que a luíza estava grávida do segundo e que não iríamos parar por aí, ela me disse que vale a pena ver a questão custo-benefício (ela usou essas palavras) e que dois filhos são muito caros. três, então, só sendo o bill gates ou coisa parecida. juro que se fosse qualquer pessoa aleatória me falando isso eu nem ligaria muito. mas gente, é minha chefe! uma pessoa que sabe exatamente quanto eu ganho por mês e pior: tem uma certa noção se um dia eu terei um aumento ou coisa parecida.  hehehe!

conversando com a luíza sobre essas coisas,  soltei (impensadamente) que depois do terceiro filho eu iria fazer a tal da vasectomia. mas de um tempo pra cá andei dando uma pesquisada e descobri que o bagulho não é tão simples assim não. existem algumas complicações que podem surgir, como por exemplo infecção local (só pra constar: o local mais sensível do seu corpo) e distúrbio de coagulação (hemofilia). ou seja, para bom (medroso) entendedor, meia agulha basta. além disso tudo, temos a complicação psicológica.
sinceramente eu não sei como ficaria a minha cabeça com o fim da minha capacidade reprodutiva. teoricamente, depois dos três filhos, eu estaria numa boa com essa decisão. mas na prática eu não faço a mínima ideia do impacto disso na minha cabeça de reprodutor.

quero deixar bem claro que sei que se comparada com a laqueadura, a vasectomia é trocentas vezes menos invasiva e problemática. mas mesmo assim não é a mesma coisa de tirar um cravo das costas. ok?

tumblr_mhnm6xzJXU1qmwktao1_r1_500

4) “é flamenguista?”

(antes que a comunidade rubro negra caia matando, o flamengo aqui fica como ilustração. se você é flamenguista, troque a frase acima por “é vascaíno?” e fica tudo certo)

futebol. como lidar com essa entidade gigantesca que está presente em quase tudo no nosso cotidiano brasileiro? seja nas músicas, nas roupas das pessoas, na tv, nos livros, nos chaverinhos e no coração de uma enorme quantidade de gente nesse brasil afora. para muitos, o futebol é uma religião.
se a criança nasce e fica sem ser batizada, o povo olha com um certo estranhamento. mas pior que isso é a criança nascer sem um time para chamar de seu.

eu não torço pra time nenhum (e confesso que às vezes fico sem graça de falar isso publicamente).
por consequência, meu filho não é flamenguista, nem santista, nem gremista e nem 15 de piracicabicletabalista.
também não quero ele usando camisas ou cantando hinos de times alheios dos tios, parentes, aderentes, etc, só porque alguém insistiu em ensinar isso a ele.

enfim, é chato ser um ateu futebolístico. mas mais chato é um proselitista do futebol, né?

 

frase bônus: “desculpe, mas trocador só no banheiro feminino”.

não é o tipo de frase que você ouve do tiozão mencionado lá no começo do post, mas é chata pra qualquer pai que realmente está afim de livrar o filho ou filha de uma fralda cheia.

trocar fraldas deveria ser uma coisa simples. mas grande parte do mundo acha que você, papai, é um débil mental das cavernas que não tem a menor ideia do que é isso, ou que nunca vai precisar realizar tal tarefa.
veja pelos raríssimos banheiros masculinos que possuem um trocador ou um fraldário. se você é pai solteiro, então, é pior ainda: vai acabar tendo que trocar a fralda do seu filho em cima de uma cadeira ou na pia de algum sanitário fedendo a machos. sem falar na dor nas costas que isso vai te proporcionar.

há algum tempo, a luíza foi na leroy meriln daqui de brasília e tirou essa foto:

asmae
pronto. foi o que bastou para que essa “foto raridade” virasse um pequeno viral. alguns até desconfiaram que fosse montagem.

***

a maioria dos nossos leitores é composta por mulheres, sendo assim peço para vocês um pequeno favor. não deixem de  mandar este post para os papais e futuros papais que vocês conhecem. se eles sentirem vergonha de entrar num site tão rosinha e azul é só apertarem o botão “disfarça pai” que fica lá em cima que tá tudo certo.

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: coisas que não se dizem, erros comuns, pai feito, pai grávido, para mães, para papais, um pouco de humor

assine nosso feed ou receba por email


26 Comments »

  1. Não tem nada mais irritante, machista, desrespeitoso e sem noção do que a "piada" do fornecedor. Um "amigo" do meu marido chegou a dizer que era pra ele relaxar que nossa filha iria mesmo xxxxx – palavras de baixo calão descrevendo o ato sexual. Ela tinha meses. Ele tem um filho homem. Medo do que esse menino será no futuro.

    Comentário by Lolo — fevereiro 28, 2013 @ 12:16 pm

  2. o texto aqui ta todo estranho!
    tudo começa quando a sua esposa fica grávida. é batata! sempre aparece um engraçadinho pra fazer um comentário sem graça ou indiscreto. costuma ser aquele tiozão que usa pochete, sabe? aquele que faz a piada do “é pavê ou pá comê?” pegaram o tipo!? –

    Comentário by carolina — fevereiro 28, 2013 @ 12:40 pm

  3. Felizmente nao lembro de ter ouvido nenhuma piadinha baixaria e se meu marido ouviu, nunca repetiu em casa. Temos uma menina e tem mais uma a caminho. Agora… pra que vasectomia ou laqueadura? Existem formas menos agressivas e permanentes de se evitar gravidez e a gente nunca sabe o dia de amanha, ne? Se mudar de ideia, ficara dificil

    Comentário by misslazyhasababy — fevereiro 28, 2013 @ 4:04 pm

  4. sempre achei essa piadinha do "fornecedor" a coisa mais de mau gosto do mundo! pq né…é apenas um bebê e já tão discutindo a vida sexual do serzinho, affffffffffff…
    mas adorei a tua idéia de resposta, q mesmo se for menino, nos dias de hj, tb pode virar fornecedor.kkkkkkk…tenho uma menina e com certeza, se precisar, usarei essa resposta!

    a piada do "quem é o pai" tb é muuuuuuito sem graça…

    fiquei chocada com o termo "custoXbenefício", usado pela pessoa no tema em questão…rsrs…sem falar q o fato de ter filhos, qtos ter, é uma decisão bem pessoal pra alguem dar palpite sem ser chamado …

    Comentário by Renata — fevereiro 28, 2013 @ 4:42 pm

  5. Estou a espera do segundo menino e já ouvi de tudo,a última é : Pra quando é o JR? Vai chamar Diego,né?
    E o nome do marido é ÉDER ! Sacanagem!!!!!!!!!

    Comentário by janaina machado — fevereiro 28, 2013 @ 9:42 pm

  6. fomos invadidos por um hacker! mas tá tudo certo agora! 🙂

    Comentário by HilanDiener — fevereiro 28, 2013 @ 2:31 pm

  7. Achei ótimo! No que se refere ao banheiro masculino com fraldário, feminismos meus à parte, vamos fazer algumas considerações de cunho prático: 1º a esmagadora maioria dos homens é, sim, débil mental das cavernas que não tem a menor ideia do que é trocar uma fralda (você não está incluído, obviamente); 2º (como consequência da primeira), pela lei da oferta e da demanda, não seria rentável colocar um fraldário TAMBÉM no banheiro masculino 3º digamos que um sanitário masculino não preenche os requisitos mínimos de higiene necessários para manter um fraldário lá dentro (fala que estou errada?!) 4º a depender da idade da criança, e se ela for menina, digamos que é ainda mais impensável manter tal opção 5º (em consequência de todas as anterioires: melhor mesmo é manter um fraldário à parte dos benheiros, um abiente neutro, limpo e democrático, em que a presença dos pais e mães seja bem vinda.

    Comentário by Thaís Aroca — março 1, 2013 @ 9:53 am

  8. Oi Thaís! Concordo com vc, o fraldário deve ser um local a parte, limpo, de acesso aos PAIS (mãe e pai) e que tenha um bom suporte para tanto. Discordo de vc no 3° ítem: claro, banheiros masculinos sempre estão em condições duvidosas quanto alimpeza, mas eu que trabalho e ja trabalhei em empresas grandes, com fluxo grande de pessoas, te digo que na maioria das vezes o banheiro feminino é EXTREMAMENTE sujo (mais que o masculino) – meu marido tb concorda, ele trabalha em um local com mts pessoas e é Chefe, e sempre o pessoal da limpeza reclama das barbáries que existem nos banheiros femininos!
    É a maioria esmagadora da mulherada fazendo "porquisse"…
    Um abraço

    Comentário by Juliana — março 1, 2013 @ 1:35 pm

  9. Já vi banheiro que parecia que tinham matado alguém lá de tanto sangue e já vi até cocô pendurado na borda!

    essa coisa de não encostar em nada gera consequencias inacreditáveis!

    Comentário by carolina — março 3, 2013 @ 7:05 am

  10. Uma alternativa viável para fraldários que atendam tanto mães quanto pais (sou arquiteta, sei do que estou falando!) é colocá-lo no banheiro dos cadeirantes… normalmente é um banheiro maior, aceita-se bme que seja utilizado tanto por homens quanto por mulheres, ou mesmo pelos dois (muitos cadeirantes têm necessidade de acompanhamento, e colocar o sanitário adaptado dentro de um bloco feminino ou masculino pode não resolver o problema!). Na Europa essa solução é comum (quando não há mesmo fraldários! muitos estabelecimentos têm local específico e bonitinho pra isso!… pais e mães também são consumidores, ou não? dar condições para eles não é custo, é investimento!). Não há dificuldade para trocar fraldas!

    Comentário by Fernanda Giacomini — setembro 15, 2013 @ 7:30 am

  11. Apenas uma correção: são seis filhas. A Giulia tem o mesmo espaço no coração e vejo muito de mim nela.

    Comentário by Aristeu Pires — março 2, 2013 @ 7:37 am

  12. imaginei isso, mas quis colocar só as biológicas. 🙂

    Comentário by HilanDiener — março 4, 2013 @ 6:47 pm

  13. Já passamos pelas 2 primeiras piadinhas sem graças, e quero deixar aqui minha indignação (me segurei pra não ser mal educada com a pessoa), mas que tipo de mulher o cara pensa que eu sou pra perguntar pro meu marido quem é o pai, achei uma tremenda falta de respeito com minha pessoa. As pessoas deviam parar e pensar antes de abrir a boca! PS adorei o site!

    Comentário by Liliane — abril 17, 2013 @ 4:56 pm

  14. Tive um problema sério com a falta de fraldário no Cristo Redentor. Enviei depois um e-mail para a Riotur, reclamando tanto da falta de estrutura como de preparo dos funcionários para lidar com a situação. Eles responderam com uma daquelas mensagens padrões que dizem que vão "tomar providências". Confesso que não levei a sério, mas alguns meses depois recebi esta outra mensagem:

    De: Ouvidoria RIOTUR <ouvidoriariotur.riotur@pcrj.rj.gov.br>
    Data: 24 de maio de 2012 13:54:14 BRT
    Para: mario.vivas@gmail.com
    Assunto: fraldário no Corcovado

    Prezado Mário,
    Comunicamos que, graças à sua crítica, o Corcovado ganhará amanhã seu primeiro fraldário, pelo que lhe agradecemos.
    Cordialmente,
    Ouvidoria da Prefeitura – RIOTUR
    Empresa de Turismo do Município do Rio de Janeiro

    Comentário by Mário — junho 4, 2013 @ 8:00 am

  15. Mto legal o post…
    Só discordo de responder ao machismo de um "tio" ou "amigo" babaca, em um tom que pode soar homofóbico.
    Acho que é preferível ignorar ou falar que não curtiu a perguntinha sem-graça do que acabar falando algo complicado assim.

    Comentário by Camila — julho 26, 2013 @ 5:15 pm

  16. Num shopping aqui pertinho de casa tem um banheiro da família com fraldário! Além disso, há vasos sanitários para as crianças, lenços umedecidos, dentre outras coisitchas. =)

    Comentário by Alessandra Fernandes — novembro 14, 2013 @ 7:10 pm

  17. Adorei o post e concordo com a Liliane, quem eles pensam que são?! Essas piadas não atingem só os homens mas agente tbm! Da vontade de baixar o nível da resposta!!

    Mas sobre o fraldário aqui em SC construíram um shop novo com o espaço família, fraldário microondas brinquedos e cabines com cortinas pra amamentar , muito legal acho que deviam existir mais desses, até porque esse e o único aqui na região

    Comentário by Laura — abril 15, 2014 @ 3:38 pm

  18. Adorei o post e concordo com Thaís Aroca quando diz que um banheiro masculino não possui higiene suficiente para que uma criança o frequente mas eu, como pai solteiro de um menino adotado, também fico numa situação dificil e as vezes constrangedora quando procuro um trocador e recebo a informação de que só há no banheiro feminino. Infelizmente já tive que trocar fralda do meu bebê em cima da bancada da pia do banheiro masculino.

    Comentário by EDUARDO ALMEIDA — junho 4, 2014 @ 4:47 pm

  19. Acho péssimo todas as piadinhas, mas realmente o fraldário no banheiro masculino matou a pau!! Meu marido que também é mega participativo tem que ir no carro pra trocar a fralda do Emanuel, aff

    Comentário by Amábili — agosto 7, 2014 @ 10:28 am

  20. Muito bem escrito. Parabéns!!!

    Comentário by Roberto — agosto 7, 2014 @ 11:07 am

  21. essa coisa de fornecedor a gente já nao aguenta mais :/ parabéns pelo post!!

    Comentário by Bella — agosto 8, 2014 @ 3:39 pm

  22. Adorei a observação sobre o fraldário. Já é difícil encontrar um banheiro decente, quiçá com fraldário… No banheiro masculino então, parece lenda mesmo. Alguns shoppings oferecem um cantinho pros bebês, separado dos banheiros dos adultos… Alem de mais limpos, tem mini copa e cantinho da amamentação… É uma ideia genial, mas ainda é raríssimo encontrar…..

    Comentário by Bianca — agosto 16, 2014 @ 10:02 am

  23. É verdade. Muito bom seu artigo.

    Comentário by ketina — setembro 4, 2014 @ 12:54 pm

  24. Meu marido tem dois meninos do primeiro casamento e ele e daquela familia q si sai homem.Pronto fiquei gravida já conformada de que seria um menino,onde minha vontade e de ser uma menina…ai veio a noticia realmente era uma menina. Foi uma surpresa para ele pois na sala da médica ele ficou sem reação e falou

    -vou fazer um teste de DNA pois tem algo errada nossa aquilo me entristeceu de uma tal maneira q não conseguia parar de chorar, liguei para minha mae e meu pai pata dar a notícia e não parava de chorar minha mae ficou desesperada.

    Ai começaram as piadinha pois meu marido e bem machista… Ouvi dos familiares deles q ate não era dele a BB.

    O mundo e só dos homens ???.

    Bom fazer pq ne, minha florzinha vai nascer linda e saudável.hj não sei se meu marido já se conformou ou se e bom ator pq tudo q ele ver rosa q comprar para nossa filha.

    Comentário by Mariana Cardoso — outubro 1, 2014 @ 8:47 am

  25. Muito bom o post. Estou bem na fase de recém grávido e confesso que me vi fazendo ao menos uma das piadinhas acima. Menos a do pavê, essa é horrível!! Parabéns!!

    Comentário by Gilmar Wellington — dezembro 3, 2015 @ 2:49 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*