15 de dezembro

coisas que você provavelmente não sabia sobre diarreia

por luíza diener

há coisas nessa vida que praticamente todo mundo já teve e, por conta disso, todo mundo conhece um jeitinho, uma fórmula mágica pra lidar com desconfortos relativamente comuns como azia, dor de cabeça, febre, diarreia.
impressionante como sempre aparece um serumano pra te mandar tomar um copo de leite, um soro caseiro, um chá de boldo, fazer uma massagem chinesa ou o que quer que seja.
só que – no fundo, no fundo – muitas vezes nós, mães, podemos nos tornar essa pessoa. mães, as rainhas do copo de leite morninho, do casaquinho, dos remédios caseiros pra curar os dodóis do nossos filhos, do dormir até sentir-se melhor.
sabedoria de mãe é infinita mas, numa dessas, podemos deixar algumas crenças de senso comum tomarem parte da nossa vida sem nem questionarmos o porquê.

diarreia é uma coisa dessas, né, gente? quem nunca teve um piriri daqueles, de ficar dias prostrado indo só da cama pro trono, do trono pra cama?
mas acontece que, depois que tive filhos, qualquer cocozinho mais mole eu já achava que era a tal da diarreia. e tratava como se fosse. pior, ainda tratava do jeito que eu achava que era o certo. por crer que já sabia, nunca perguntei à pediatra das crianças, só fui lá, cuidando do meu jeito.

mas numa conversa recente com uma médica entendida do assunto, alguns mitos caíram por terra. obviamente bombardeei ela de perguntas e descobri várias coisas novas.
por exemplo, você sabia que diarreia é a segunda maior causa de morte em crianças, e mata mais que a aids, o sarampo e a malária juntos?
pois eu não e fiquei assustada!

por isso fiz um mexidão aqui (com as minhas palavras) pra esclarecer algumas dúvidas e trazer curiosidades sobre o assunto:

afinal, qual é o grande problema da diarreia?

durante os episódios de diarreia, a pessoa doente perde líquidos e eletrolitos. se eles não forem repostos adequadamente, isso pode evoluir para um quadro de desidratação, levando até à morte. é preciso ficar de olho especialmente em casos de diarreia infantil (crianças entre 0 e 5 anos). isso porque o sistema imunológico das crianças é ainda bastante imaturo, tornando-as mais suscetíveis a doenças infecciosas.

o que causa a diarreia?

a diarreia geralmente é causada por infecções por vírus e bactérias, além de parasitas. os vírus costumam ser transmitidos pelo ar enquanto as bactérias, pelo contato (mãos e objetos sujos), além de água contaminada.

como eu sei que é diarreia?

a gente tem essa tendência de achar que qualquer cocozinho mais mole já é diarreia, mas não. pra saber se seu bebê ou criança está com diarreia, observe não apenas a consistência das fezes, mas o estado geral da criança: está inapetente? está desanimada? o cocô tá bem mais molinho? e a criança está apática? ela evacua mais de três vezes em um dia? se as respostas forem não, o estado geral da criança está bom e ela provavelmente está apenas com fezes menos consistentes. se não houver aumento significativo na frequência dos cocôs, não precisa ficar assim tão preocupada.
porém, se as respostas forem sim e a criança apresentar evacuações sem controle mais de 3 vezes em 24 horas, provavelmente ela está com diarreia aguda e precisa ser tratada. com tratamento adequado, a diarreia aguda passa em até 15 dias.
agora, se durar mais que isso e a criança apresentar sinais de desidratação (vou falar a respeito em seguida), corra pro médico! especialmente se aparecer sangue nas fezes, o que costuma caracterizar disenteria, que é um quadro mais grave.

como sei que minha criança está desidratada?

pode parecer complicado pra uma mãe ou pai saber isso de cara, especialmente se seu filho ou filha for um bebê, que ainda não fala. passei por uma situação de febre onde benjoca (na época com 9 meses) foi parar no hospital e lá disseram que ele estava desidratado e precisaria de soro. fiquei tipo “oooohhhh! como vocês sabem disso?”, sentindo-me uma completa ignorante no assunto.
anos se passaram e somente um dia desses que fui descobrir os sinais de desidratação (deus, me perdoe pelos tempos de ignorância!): a moleira do bebê fica afundada, os olhos ficam fundos e secos, assim como a boca (geralmente bebê baba pra caramba, mas quando está desidratado, não), o choro não apresenta lágrimas (não, sua criança não está fingindo chorar. está desidratada mesmo!), o bebê/criança faz menos xixi que o normal.

como prevenir e tratar a diarreia?

prevenção é a chave e, na maior parte dos casos, bons hábitos de higiene (especialmente lavar as mãos) e consumo de água potável e alimentos devidamente higienizados já ajudam a prevenir a diarreia.

para tratar, é de suma importância repor a perda de líquidos adequadamente. tentar conter a diarreia é um esforço vão.
você pode – e deve – continuar oferecendo alimentos e líquidos para as crianças, ainda que em menores quantidades, caso ela esteja passando mal.
a diarreia é importante para “limpar” o organismo e mandar embora os agentes causadores dela, por isso a grande atenção tem que ser em manter a criança hidratada e repor a perda de água e sais minerais através do soro oral.
pois é, o melhor é evitar aquele sorinho caseiro com sal e açúcar. o barato pode sair caro e – se você errar a medida do soro – isso pode desencadear em outros problemas e até em desidratação.
o ideal é que seja o soro oral já preparado (em pó, para diluir, ou líquido já pronto) e, se a criança mama ao peito, leite materno. muito leitinho da mamãe, à vontade, o tanto que a criança pedir!
além disso, é importante reconstituir a mucosa intestinal através da suplementação de zinco.

por que a suplementação com zinco é importante?

segundo relatório da Unicef e a Organização Mundial da Saúde (OMS), feita a reposição de líquidos para evitar a desidratação, é necessário também fazer a administração de zinco no tratamento contra a diarreia.
o zinco influencia mais de 300 enzimas do corpo humano, tem ação antioxidante e é fundamental para o sistema imunológico. além disso, o zinco influencia a regulação de perda de água pelas fezes, ajudando a reduzir até 25% dos casos de diarreia aguda e prevenindo o surgimento de novos episódios por até três meses.
normalmente você pode encontrar a vitamina zinco em diversos alimentos, como por exemplo em carnes, grãos integrais e castanhas. porém, como em casos de diarreia o organismo fica mais delicado e a absorção (que se dá através do intestino) fica comprometida, o ideal é obter o zinco a partir de uma suplementação adequada.

e, claro, consulte o seu médico!

procure o pediatra caso identifique que sua criança está com diarreia, especialmente se parecer desidratada.
não medique por conta própria. pelo contrário, busque informação de qualidade e converse com um pediatra de confiança sobre possíveis medidas de tratamento, incluindo o soro oral e a suplementação de zinco!
dessa maneira você pode continuar com o casaquinho, com os chameguinhos, mas sabendo que você está fazendo o melhor pelos seus pequenos da maneira correta.

***

este post foi patrocinado por Biozinc, um produto de Aché Laboratórios.
Biozinc é um suplemento alimentar de zinco, que cuida da saúde do intestino.

conheça mais em: www.diarreianaoebrincadeira.com.br

selo matrioska

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , , , , , , , , , , , , , , , por definir

assine nosso feed ou receba por email


Nenhum Comentário »

No comments yet.

RSS feed for comments on this post.

Leave a comment

*