04 de setembro

como uma onda

por luíza diener

 dv513017

quando era criança, tinha uma música de sucesso do lulu santos onde dois trechos me intrigavam demais:

“nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia. tudo passa, tudo sempre passará” e “tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo. tudo muda o tempo todo no mundo”

ficava perplexa com aquilo. parava, contava um segundo, suspirava e concluía: “agora já não é igual há um segundo atrás. mudou”. mas ficava em dúvida, porque as coisas pareciam exatamente iguais.

conforme fui crescendo e estudando física e química na escola, aquilo só reforçava mais ainda meu pensamento. se as moléculas encontravam-se em constante estado de agitação, era óbvio que tudo estava diferente, mesmo que aparentemente continuasse igual.

no fim, percebi que não precisa ser assim tão literal e que lulu santos é músico, não filósofo. mesmo assim ele conseguiu lançar a semente da reflexão que nunca me abandonou: tudo muda. mas às vezes vai e volta. às vezes uma pequena mudança reflete em grandes coisas lá na frente. como uma onda mesmo.

com filhos a gente vive isso na prática. se por um lado – sob a ótica deles – o tempo parece ser longo demais, para mim – como mãe – tudo muda, mais rápido do que eu gostaria.

na infância tudo é muito veloz e intenso. no primeiro ano do bebê, então, nem se fala.

algumas coisa voltam, de um jeito diferente. aproveitei a “bebezice” do Benjamin e agora revivo de outro modo com a Constança. o momento dela vai passar também e pode ser que – se deus quiser – venha um terceiro bebê. e as mudanças continuarão acontecendo.

e mesmo assim a gente sabe que nunca será como foi. cada vez um bebê, um aprendizado diferente. cada um me ensina um pouquinho mais como ser mãe enquanto eu apresento a eles tudo que eu sei.

é uma troca eterna, um indo e vindo infinito.

eles mudam, a gente muda e só me resta aproveitar cada instante e me deixar levar por essa onda.

Barra_Posts_NOVA

Related Posts with Thumbnails

categorias: amor, filosofia de boteco, publicidade

assine nosso feed ou receba por email


6 Comments »

  1. Emocionante, vive pensando em como tudo passa mesmo, mas sempre penso que não devo dizer que sinto saudades pq cada dia é uma surpresa e fica cada vez melhor… <3

    Comentário by Adriana — setembro 4, 2013 @ 7:00 pm

  2. Estou tentando aproveitar o máximo cada fase da minha pequena de 3 meses!! mas já com saudades dela miudinha com cheirinho de recem nascida!

    Comentário by Tamara Zoppellari — setembro 4, 2013 @ 7:32 pm

  3. Lulu, querida, ler seus escritos é sempre um prazer.
    Lindo texto, bem escrito, simples e profundo ao mesmo tempo.
    Muito bom poder lhe conhecer mais um pouquinho mais através dele, vendo o que estava na sua cabecinha e eu nunca soube.
    Orgulho de ser sua mãe, a cada dia.
    Beijinhos mis

    Comentário by Daisy — setembro 4, 2013 @ 7:49 pm

  4. ounnnnnnnnnnn ;}

    Comentário by Bruna Benes — setembro 4, 2013 @ 9:18 pm

  5. Que lindo seu texto Lu! Tão verdadeiro isso!
    Esse indo e vindo infinito me soa sempre tão positivo….

    Beijossss e muita luz sobre essa família linda, que adoro, de verdade! <3

    Comentário by Thaís Helena Olimpio — setembro 4, 2013 @ 9:41 pm

  6. LIndo texto, uma verdadeira reflexão da vida…
    eu sou apaixonada pelo seu blog, vc foi uma das inspirações para eu resolver entrar para a blogosfera materna..bjsss

    Comentário by camilla — setembro 5, 2013 @ 12:07 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*