04 de agosto

deixe que vejam, que pensem, que falem

por luíza diener

mama_700

lembro-me da primeira vez que precisei amamentar benjamin em público, há quase 6 anos. estávamos em uma pizzaria e ele começou a chorar de fome. sabia o que precisava ser feito, mas tive vergonha. pensei em ir ao banheiro, mas venci o medo, saquei um paninho, me cobri e amamentei ele ali mesmo. na minha cabeça todo mundo estava olhando pra mim, mas hoje eu penso que ninguém notou (as pessoas percebem e se incomodam muito mais com um bebê chorando no meio do restaurante).
os meses se passaram e acostumei a amamentá-lo publicamente.
certa vez (benjoca ainda bebê), enquanto eu esperava por um atendimento do lado de fora da sala, um menino – que também esperava com a mãe – me observou amamentar. ele tinha quase 4 anos e veio todo curioso perguntar o que aquele bebê estava fazendo. respondi que ele mamava, porque tinha fome. ele perguntou se não machucava meu peito e eu respondi que não, que não doía nem incomodava. aí ele pensou um pouco e me confessou que havia parado de mamar tinha pouco tempo. a mãe confirmou com a cabeça. minha amiga, que me acompanhava, ficou super constrangida com a situação mas nem eu, nem o menino, nem a mãe dele e muito menos o benjoca nos incomodamos com aquilo.

então fiquei pensando que certas coisas só se tornam normais quando estamos acostumados a conviver com elas de algum modo.
quando eu era adolescente, tinha uma amiga cujo pai era fotógrafo. as paredes da sala da casa dela eram repletas de fotos belíssimas, mas – a minha favorita – me chamava a atenção toda santa vez que eu ia lá: a mãe da minha amiga e ela (na época com idade entre um e dois anos) nuas, mãe amamentando filha. o retrato carregava uma ternura, uma cumplicidade, um amor incríveis! e toda vez que eu revia aquela cena ela me mostrava a beleza e a força que a amamentação traz consigo, um vínculo entre mãe e filha inquebrável.

igualmente isso ainda acontece quando vou à casa da minha sogra. desde que hilan e eu namoramos – há mais de 12 anos – tem lá uma foto dela, deitada na cama, amamentando sua filha caçula. diferente da outra foto, essa é caseira, simples, mas passa o mesmo simbolismo e poesia que a outra transmitia.

somando outras vivências – como ver mulheres próximas de mim amamentando seus bebês e crianças, ouvir minha mãe contando que mamei até quase 2 anos e tantas outras experiências que vivenciei indiretamente e não me lembro agora – percebo o tanto que é importante não somente falar sobre amamentação, mas permitir que outras pessoas presenciem esse ato também.

sim! é importante publicar na internet fotos amamentando, pra que as pessoas tomem consciência da naturalidade e importância desse ato. e ainda mais importante é ter a liberdade de fazer isso quando e onde for necessário, sempre que o bebê necessitar.
se você ainda não tem filhos, não se constranja e muito menos torne constrangedor um ato tão simples e belo como o da amamentação.
e se você tem filhos que mamam no peito, não tenha vergonha de fazer isso publicamente. você não apenas está nutrindo seu bebê quanto está ensinando às futuras mães (e pais) que elas podem fazer isso também.
deixe que vejam, que pensem, que falem.

Related Posts with Thumbnails

categorias: amamentação, para bebês, para mães

assine nosso feed ou receba por email


3 Comments »

  1. É exatamente isso Luísa. Não há necessidade de justificar, pedir licença, pedir desculpa ou dar sorrizinho de pedido de condescendência quando damos de mamar em público. Apenas damos de mamar. Sem justificar, sem pedir licença, sem pedir desculpa e sem aquele sorrizinho olhando p'ró lado de "lá vai ter de ser!". Se queremos que seja aceite de forma natural pelo outro, nós temos de o fazer de forma natural. É um desafio difícil para as mães mais inseguras que valorizam demasiado a opinião alheia. Mas necessário, para marcarmos posição. No meu corpo mando eu.
    Tenho uma estratégia secreta para enfrentar os olhares mais reprovadores e indiscretos: Levanto-lhes o dedo médio da minha mão direita. Ainda que seja só na minha imaginação. Funciona!

    Comentário by Rosa — agosto 8, 2016 @ 12:37 pm

  2. Sempre achei a coisa mais normal do mundo uma mãe amamentando seu bebê. Não sei pq algumas pessoas insistem em achar isso um absurdo. Ver a globeleza com os peitos de fora na tv tudo bem, mas uma mãe amamentando vira polêmica. Cansada dessa hipocrisia.
    Mama, Lupita, mama <3

    Comentário by Franciele — agosto 8, 2016 @ 2:48 pm

  3. É a mais pura verdade, Luíza! Na verdade, muitas vezes as pessoas apenas querem um motivo para tecer seus julgamentos. No meu caso, apesar de toda minha preparação na gestação e infinita vontade de amamentar, infelizmente, não tive condições de fazê-lo. Assim, os olhares tortos e julgadores acontecem quando dou mamadeira para meu filho. Apenas ignoro e sigo em frente. Nada mais a fazer.
    Ainda na esperança de concretizar esse sonho no próximo filho, com a graça de Deus!
    Beijos e ótimo dia.

    Comentário by Clyvia — agosto 19, 2016 @ 9:12 am

RSS feed for comments on this post.

Leave a comment