engatinharrastante

ele está quase lá.

em um domingo decidiu que iria ficar nos teóricos quatro apoios. na verdade, só aprendeu a jogar-se pra frente e balançar, mas os joelhos não ficavam propriamente no chão.
na outra semana ele aprendeu a chegar sozinho à posição sentada (antes só ficava sentado se a gente o colocasse assim).

mas foi neste sábado que ele resolveu arriscar uma modalidade estranha de engatinhar de um jeito meio arrastado.
claro que ele passou a semana inteira tentando, jogando-se pra frente e batendo de cara no chão.
na semana anterior, ele aprendeu que rolar poderia ser um meio de transporte, mas não valeu-se muito dele.

e aí que de dois dias pra cá ele tá andando meio que de gatinhas (como diz-se em portugal). na verdade é assim: ele se joga pra frente, apoia-se nas mãos, pisa um pé no chão e fica com a outra perna dobrada pra frente.
se ele está sem calça (ele sempre está sem calça), em um chão que não desliza muito (ele quase sempre está em solos meio antiderrapantes), ele meio que empaca. mas tenta mesmo assim.

aí está o vídeo do sábado, nas suas primeiras tentativas de engatinharrastar-se, que não me deixa mentir (agora ele já consegue ir mais além):

benjamin, seu macaquinho fófo!

Related Posts with Thumbnails

28 comments

  1. Foférrimo, Lu! E sempre que eu vejo um bebê se empenhando tanto para conseguir algo eu penso que eles nos ensinam lições preciosas de perseverança, mas a gentre geralmente está ocupado demais para tirar lições disso, né? Fica a dica!
    Beijos

  2. Deu até uma invejinha boa…
    A Giulia não quer nem saber de "engatinharrastar" ou qualquer outra modalidade de engatinhar…
    Quando coloco ela de gatinhas, ela se solta e fica lá, de barrigão no chão, rolando de um lado pro outro, chorando e reclamando, querendo ser levantada.
    O negócio dela é andar. Quando está sentada, se apoia no que ou em quem estiver mais perto e já fica de pé. Aí fica "chamando" a gente pra segurar os bracinhos e ela sair andando. Coisinha mais linda.
    Está pulando uma etapa, mas tudo bem. Cada um tem seu próprio ritmo. O dela é não engatinhar.
    Depois que a gente aprende que cada um tem um ritmo e se acostuma com o do filho da gente, fica beeeem mais fácil. O duro é só aguentar as cobranças de tudo que é lado, "mas ela ainda não faz isso?" "como assim ela ainda não faz aquilo?"
    Eu já falo logo "dá licença, vou ali" ou ignoro solenemente. Quem sabe da minha filha sou eu, né não?
    Bjo

  3. ADOREI…kkkkkkk
    E a braveza do mocinho quando a primeira tentativa termina com um rodopio sobre o tapete…ahahaha. Ele ficou hiper bravo, menina…ahahahaha. Judiação.

    PARABENS, BENJAMIN!!!! o/

    1. totalmente observadora!
      aeeee! alguém percebeu!

      e lá em cima tá lpd: luíza pires diener (egocêntrica não, né?)

      como diz meu marido, tudo meu tem um segredinho escondido. ehehehhehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *