15 de abril

entreter as crianças sem televisão

por luíza diener

IMG_0643

muita gente me pergunta o que eu faço para entreter meus filhos em casa sem o uso de televisão. pois bem, eu faço de tudo um pouco e de nada um monte.
com meus poucos anos de maternidade e uma certa quantidade de leituras diversas (somado ao temperamento e interesse de cada um), desenvolvi formas variadas de diverti-los e, de quebra, ensiná-los.

as duas atividades mais praticadas aqui em casa são:

brincadeira free style (nível de atenção dos pais: pequeno): dentro de um ambiente seguro, deixo algumas coisas disponíveis para eles criarem seus próprios brinquedos/brincadeiras. o ideal é não colocar muita coisa de uma vez só. costumo deixar algumas coisas e ir trocando de vez em quando. por exemplo, nesse momento, enquanto escrevo este post, estou sentada no sofá com o notebook no colo e constança está no chão, perto de mim, brincando loucamente com um pote de plástico tampado: tenta ver se tem algo dentro, arrasta a vasilha para cá e para lá e ri. claro que não vai durar muito tempo. daqui a pouco ela vai pra estante catar algum livro e jogar no chão.
pro benjamin às vezes é mais fácil, às vezes mais complicado. um balde de blocos de montar pode entretê-lo por mais de uma hora em alguns dias. em outros, com uma caixa de papelão ele vira lixeiro e recicla o lixo seco (definitivamente sua brincadeira preferida dos últimos tempos), faz uma nave espacial, um fogão, uma casa.
mas algumas vezes ele precisa que a gente sente no chão com ele e faça alguma coisa. e quem não, né? nessas horas eu passo para a segunda atividade:

– brincadeira direcionada (nível de atenção dos pais: máximo): sabe aquela história de tempo de qualidade? então, ela pode se encaixar muito bem aqui. nessa hora mãe e pai colocam a mão na massa, deixam celulares, trabalhos e outras distrações de lado e se divertem junto aos filhos. a internet está cheia de ideias de coisas para fazer com os pequenos e quem no dia estiver se sentindo mais criativo ou bem disposto, vai encontrar um mundo de oportunidades para criar com eles. uma caixa plástica cheia de água, brinquedos de animais marinhos, um pouco de glitter e até espuma de sabão (por que não?) pode simular o fundo do mar. vocês podem aproveitar aquela caixa de papelão e juntos confeccionarem um brinquedo mais incrementado como a pick-up do dj quindim (quem lembra?). aqui em casa tudo vira brinquedo.

por outro lado (agora entra a culpa materna) tenho experimentado uma fase difícil onde nem sempre consigo arrumar tempo/disposição pra ser assim tão didática quanto eu era quando tinha somente o benjamin. na gravidez mesmo eu comecei a me sentir um pouco cansada. volta e meia ainda me arrisco a fazer umas coisas mirabolantes (como um caminhão de lixo gigantesco que fiz mês passado e ocupava uma boa parte da varanda), mas ultimamente isso tem sido exceção, não regra. ok, não é pra se sentir culpada, mas a verdade é que eu amo criar junto aos meus filhos, atualmente mais com o benjamin, porque ele demanda esse tipo de coisa e está numa fase de criatividade a pleno vapor.
pra completar (agora entra o momento desabafo), esse menino não tem só mãe, tem pai também. muitas vezes eu peço não apenas pro hilan cuidar do benjamin enquanto eu faço outra coisa, mas pra ele aproveitar aquele tempo pra curtir o filho, brincar com ele, ensinar o mundo sob a ótica do pai, que é diferente da mãe. benjoca precisa disso, hilan também. só que muitas vezes vejo ele (o pai) meio perdido, sem saber o que fazer de diferente e aí sobram duas coisas: assistir um vídeo no computador (um não, vários) ou descer pra brincar no jardim do bloco, geralmente de bola, bicicleta ou no parquinho.

semana passada foi um desses dias que os dois foram ter um tempo de pai e filho enquanto eu fiquei com sansa. tínhamos acabado de fechar uma parceria com a Arte Surpresa e recebemos uma caixa pro benjamin. ela ainda permanecia fechada esperando seu momento. então a oportunidade foi perfeita.

IMG_0532

a caixa surpresa que escolhi pra ele tem o tema “explorando a natureza” e traz duas atividades: uma com vasinhos, terra e sementes para plantar, regar e acompanhar seu crescimento e outra com caixa para montar e um guia para que recolham amostras da natureza, como folhas, galhos, pedras, flores, dentre outros.
a atividade me pareceu simples e eu fiquei com medo de não prender a atenção o benjamin por muito tempo. rá rá rá. confesso que fui meio orgulhosa de pensar “eu sei fazer isso, não preciso comprar uma caixa pronta com essas coisas”. me ferrei. benjamin ficou completamente concentrado, curioso, esperando as instruções do esquilo que dizia o que fazer, passo a passo. quando ele brinca comigo, demoro mais de uma hora para preparar a brincadeira e passamos 10, no máximo 15 minutos brincando e ele já perde o interesse.
sério, essas duas atividades foram a diversão da tarde inteira pra esses dois. sim, porque o hilan parecia se divertir tanto quanto benjamin. ele, que sempre me pede ajuda pra montar as coisas e seguir manuais, fez tudo sozinho com o filhote.

IMG_0540IMG_0545IMG_0555   

a atividade teve dois momentos: dentro e fora de casa, então nem ficou muito entediante, nem muito cansativo.

quando terminaram, benjamin ficou empolgadíssimo, contando que ele obedeceu o esquilo (palavras dele), como quem diz que fez tudo que ele falava.
contextualizando, o esquilo é o mascote da Arte Surpresa e aparece nos livretinhos com as instruções. logo, na cabeça dele, é o esquilo que manda ele fazer as coisas e ele obedece.
e ainda ficou pedindo mais. o tal esquilo diz no final “até a próxima surpresa” e ele ficou achando que ia chegar outra caixa do correio, tipo naquela hora, igualzinha à outra.
a gente não contou pra ele, mas existem vários outros temas de caixas surpresa, para crianças entre 1 e 7 anos. achei que vários seriam a cara dele. optamos por esse da natureza porque ele andou numa fase jardineiro, mas os outros candidatos foram: piratas, fundo do mar, safari e dinossauros. além desses, a Arte Surpresa cria novas caixinhas temáticas todos os meses. ela inclui todo o material necessário e um livrinho de instruções para montar o brinquedo, bem como maneiras de explorá-lo e curiosidades relativas àquele contexto. isso desperta a curiosidade e imaginação dos pequenos, que ainda têm o prazer do eu que fiz, bem diferente de receber algo pronto.

IMG_0580IMG_0591IMG_0606    

 as caixas podem ser para você brincar com sua criança, mas também são um bom presente pra montar com o papai (como foi por aqui), o vô, a vó, a tia, a madrinha. pra ficar na casa deles num dia que ela for brincar por lá, sem precisar passar hooooras na frente de uma tela. e ela ainda vai voltar cheia de história pra contar.
você também pode presentear outras crianças que você conheça com a caixa. é sucesso na certa.

 a Arte Surpresa funciona assim:

1) você escolhe seu plano:
– pode ser um presente/amostra (que é igual às outras caixas, mas você paga para receber apenas uma vez),
– pode ser um plano mensal (receba mensalmente uma caixa inédita. pode ser cancelado a qualquer momento) ou
– o plano semestral (receba 6 caixas – uma por mês – ao longo de 6 meses).

2) você recebe a caixa
a caixa chega na sua residência ou na casa da criança que você escolheu presentear, de acordo com a periodicidade do plano.

3) mãos à obra e divirta-se!
chegou o momento mais esperado: botar a mão na massa. aproveite ; )

para conhecer mais e receber a caixa da Arte Surpresa, acesse o site:

www.artesurpresa.com.br

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags: benjamin, criança, educando em casa, publicidade, quer uma dica?

assine nosso feed ou receba por email


7 Comments »

  1. AMEI!!!
    DEIXAR SÓ A FALTA DE $$$$$ DÁ UMA TRÉGUA QUE EU ASSINO..RSRSRS

    Comentário by Juci Loureiro — abril 15, 2014 @ 2:49 pm

  2. boa idéia de presente.

    Comentário by alerib — abril 15, 2014 @ 10:01 pm

  3. Que máximo, achei q ia encontrar uma resposta sobre o meu comentário de ontem, e ao abrir o site, vejo q recebi um post como resposta! Obrigada querida!

    Comentário by Carol — abril 15, 2014 @ 10:55 pm

  4. Vou confessar que em casa é igualzinho…o Du fica meio perdido nesse negócio de tempo só dos dois, ás vezes, eu tenho que ficar dando uns empurrõezinhos e acabo me sentindo uma chata ditando regras. MAs, é que se eu não falo nada o máximo de diversão juntos que eles vão ter é assistir video na internet, ou jogar no play2. Acho que vc até agora pode ser a única que pode me entender nessa questão. To errada de reclamar?? Isso já deu até algumas brigas entre nós, porque sinto que fica tudo a meu cargo. E mesmo tendo só o Felipe tem horas que a gente cansa né!?? Juro que 99% das vezes sou eu meio que direciono o que eles vão fazer…pode isso?? Por exemplo, todo sabado a tarde eu disse pro Felipe que ele e o pai vão sair para jogar bola no campinho do padrinho dele. Como eu sei que o padrinho tem esse campinho, e que eles jogam bola lá de tardezinha arrumei pro Du ir com o Felipe lá um tempo antes dos homens começarem a jogar, assim os dois podem brincar um pouco.

    Comentário by Francine B — abril 16, 2014 @ 2:26 pm

  5. cont. Outro exemplo, é que vez ou outra eu falo pro Felipe que o pai dele vai levá-lo pra eles saírem e passear um pouco, minha intenção é que ele leve o Felipe na pracinha que eu sempre vou com o menino (lá tem muitas crianças brincando ou andando de bike) só que sempre que eu falo isso ele pega o menino e vai na casa da mãe dele que fica na esquina de casa, fica lá um tempo e depois volta. Quer dizer ele fica lá conversando, enquanto o Felipe brinca com o sobrinho do meu marido que mora com aminha sogra. MAs, cade o passeio e o momento só dos dois??
    Enfim, acho que deu pra entender né!!?? O que vc acha sobre isso?? Se puder escrever mais sobre essa questão eu agradeço. bjos

    Comentário by Francine B — abril 16, 2014 @ 2:26 pm

  6. Adorei as dicas de atividades!
    Criança tem mais é que brincar mesmo, de preferência inventando as próprias brincadeiras e brinquedos! rs
    Incentivar a criatividade dos pequenos é tudo de bom! 😉
    Parabéns pelo post!
    Abs!

    Comentário by Bruna Criança Feliz — abril 23, 2014 @ 9:56 am

  7. Muito bom. A coisa mais dificil é tirar a criança da frente da tv.

    Comentário by ketina — setembro 16, 2014 @ 1:08 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*