04 de dezembro

enxoval nos estados unidos

por luíza diener

 Paula Laffront Banner

montar o enxoval do bebê. algo que pode deixar muitas mães na expectativa e outras um tanto quanto receosas. qual tamanho? quanto comprar? qual o melhor carrinho, o melhor berço? precisa mesmo daquelas mil tranqueiras que aparecem nas listas na internet e nas lojas?
eu já tive dois filhos e até hoje tenho algumas dúvidas em relação a quantidades, marcas, etc. mesmo assim (acho que por causa do blog), muita gente vem me procurar pedindo dicas. eu ajudo o máximo que posso. quisera eu ter conhecimento (e às vezes tempo) suficiente pra ajudar as pessoas como gostaria!

a primeira vez que eu ouvi falar em personal shopper para enxoval de bebê achei uma bobagem, confesso. pensei que era dinheiro jogado fora, que a pessoa ia querer te empurrar um milhão de coisas inúteis para comprar mas, quando vejo o tanto que eu era perdida no assunto até me tornar mãe e quanta gente entra em contato comigo cheia de dúvidas, entendo por que essa é uma profissão que tem ganhado espaço cada vez mais.acompanhem meu raciocínio: eu não acho que todo mundo deva viajar para os estados unidos pra comprar as coisas do seu bebê. mas também entendo que, dependendo do carrinho/bebê conforto/cadeirinha para carro que se deseja comprar aqui no brasil, melhor é viajar, comprar lá fora mesmo e, de quebra, curtir uma viagem antes que o bebê chegue.

foi aí que eu conheci o serviço de consultoria da paula laffront.
a paula trabalha com uma experiente equipe nos estados unidos e atende em nova york, orlando e miami, além de também fazer enxoval à distância e enviar para o brasil.
o enxoval começa bem antes da viagem, através de um questionário e conversas à distância, onde ela acolhe as expectativas dos pais e traça um perfil deles. ao apresentar algumas ideias para o enxoval, ela faz questão de mostrar o que realmente é útil e o que será uma total perda de dinheiro. achei bacana isso, porque já começa a mostrar uma forma mais consciente de consumir sem gastar desenfreadamente (afinal, convenhamos, essa fase é tão gostosa que dá vontade de comprar tudo pro bebê, até para mães pouco consumistas como eu).
outra coisa que achei legal é o conhecimento que ela tem sobre fraldas de pano modernas, cosméticos naturais sem aquelas porcarias que agridem a sensível pele do bebê, roupas e outros itens produzidos com algodão cru e de forma sustentável, além dela mesmo estimular a amamentação exclusiva nos seis primeiros meses (ou seja, a mãe só compra mamadeira e chupeta se quiser, porque eles não entram como itens básicos e imprescindíveis da lista).
não acho que pra montar um enxoval seja absolutamente necessário viajar e comprar tudo importado não. tem gente que já sabe exatamente o que quer ou não comprar para o seu bebê, mas muitas mães se sentem ainda deslocadas nesse mundo totalmente novo. pra quem já vai viajar e quer aproveitar pra comprar as coisas do seu bebê, esse é um jeito de contar com a experiência de alguém que sabe onde e como adquirir cada coisa sem excessos.
o enxoval é personalizado e varia de família para família, sendo que a própria paula diz que costuma jogar a real pra quem está extrapolando no consumo de itens que são dispensáveis.

caçando depoimentos no site, li várias mães dizendo que a economia que elas fizeram pagou a consultoria em si, além de terem adquirido produtos de ótima qualidade e nas quantidades necessárias, sem desperdício.

se interessou no serviço de consultoria da paula laffront ou quer indicar pra alguma amiga grávida? acesse, conheça, confira:

http://www.paulalaffront.com
http://www.facebook.com/laffront
http://instagram.com/paulalaffront

selo matrioska

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , , , enxoval do bebê, para gestantes, publicidade, quer uma dica?, viagens

assine nosso feed ou receba por email


12 Comments »

  1. Com tanto artigo bom e barato pra comprar no exterior, não entendi o porque de se prender ao que tem de mais caro. A idéia de que o mais caro é o melhor me parece contrária à 'enxoval sustentável'.

    Comentário by Tatiane — dezembro 7, 2014 @ 3:18 pm

  2. Ai, gente, desculpa! Mas achei um absurdo de caro todos os ítens do enxoval dela. Lindos de morrer, mas muito irreal. Eu iria pros EUA fazer enxoval pq dá mesmo pra economizar uma puta duma grana, mas 1200 dólares em carrinho e 200 dólares na capq do carrinho(que é linda de morrer, afinal).

    Mas concordo com a Tatiane, se prender ao mais caro parece ideia contrária ao sustentável….

    Comentário by Juliana — dezembro 7, 2014 @ 3:59 pm

  3. Achei que eu era a única pão-dura hahaha Ela deveria vir com uma proposta sincera. Pelo que vi do enxoval do filho o que ela indica são as marcas top, produtos com design transado e comprados por celebridades. Montar um enxoval focando nas últimas tendências, marca e visual é MUITO diferente de um enxoval consciente e sustentável. Não tem problema algum a pessoa querer um enxoval desses, o problema está na descrição do trabalho da Paula Laffront, que não faz sentido algum.

    Comentário by Tatiane — dezembro 7, 2014 @ 9:28 pm

  4. Adoro o blog…mas acho que ele está ficando bem comercial. Nada contra querer ganhar um dinheirinho com ele, mas algumas coisas não batem, e parecem forçado.

    Comentário by Rita Salgado — dezembro 8, 2014 @ 6:10 am

  5. Concordo com todos os comentários acima: o blog está comercial demais! Sempre li aqui posts condenado o consumo desenfreado, as compras exageradas de roupinhas, mobiliário, brinquedos (lembro de um post que o Joca diferenciava os "brinquedos comprados em loja" dos que ele tinha, da crítica à festinha da escola, onde tudo remetia ao consumo, da vontade de se largar tudo e ir morar no meio do mato, de forma consciente e sustentável). E agora um esse post. Quer coisa mais consumista do que contratar uma pessoa para fazer compras para vc?

    Comentário by Rafaela Rodrigues — dezembro 8, 2014 @ 9:51 am

  6. (Continuando) E ainda por cima quando essa pessoa faz para o seu filho um enxoval repleto de coisas fúteis e desnecessárias, como um treco para secar mamadeiras e, pasmem, uma caixa de som exclusiva para o neném ouvir suas musiquinhas. E como já comentaram aqui, tudo de marca (bolsa Kate Spade é o cúmulo da ostentação). Enfim, nada contra se ganhar dinheiro, eu também gosto. Mas acho que a pessoa deve se manter fiel ao que sempre defendeu, porque este post beirou o absurdo!

    Comentário by Rafaela Rodrigues — dezembro 8, 2014 @ 9:54 am

  7. Tatiane, tb achei que tava sendo super pão dura! Haha! Mas, honestamente, acho que é sim uma ostentação, um enxoval cheio de coisas desnecessarias e/ou caríssimas.

    Como a Rafaela disse tb, achei a bolsa Kate Spade(lindíssima mas 400 Obamas numa bolsa de fralda…) e a própria caixinha f e música e iPod uma coisa absurda.

    Como elas falaram, não acho que ganhar dinheiro com o blog seja ruim! Não é! Mas acho que vocês estão fugindo um pouco da essência de vocês. Todos nós, leitores assíduos e apaixonados pela familia Diener, pelo Joca e pela Sansa, pelo estilo de vida nada consumista e natural de vocês, nos chocamos com essa associação da imagem de vocês à desse serviço.

    Acho que vocês, que sempre tem muito respeito pelos seguidores e pelos feedbacks, provavelmente não vão levar a mal nossas sugestões.

    Beijão.

    Comentário by Juliana — dezembro 8, 2014 @ 2:32 pm

  8. obrigada, juliana! seu comentário e o de todas vocês é essencial para mim!
    a vida é sempre um aprendizado e vocês me ensinam muito.
    mas gostaria que vocês levassem em consideração justamente tudo aquilo que nós falamos e postamos e pensem se a crítica de vocês sobre eu estar “perdendo a essência” não foi um pouco exagerada também.
    eu sou quem sou e não levanto bandeiras ativistas nem nada do tipo, apesar de ter meus princípios.
    mais uma vez me retrato diante de vocês e peço desculpa se o post foi ofensivo, mas gostaria que vocês pegassem leve comigo, gente, por favor. a maternidade é uma caminhada, um constante aprendizado, não uma guerra. vamos viver assim, na paz? 😉
    beijos

    Comentário by luíza diener — dezembro 8, 2014 @ 3:47 pm

  9. oi, meninas, em primeiro lugar eu quero agradecer o comentário de cada uma, porque me faz analisar melhor as coisas que eu escrevo e os conteúdos que publico.
    eu me expressei mal no texto e ficou parecendo uma coisa muito mais consumista do que eu queria passar.
    eu não fiz enxoval pros meus filhos porque eles herdaram tudo de primos, amigos ou ganharam coisas novas de presente e eu não fiz questão de comprar nada novo.
    mas confesso que já julguei e apontei muito o dedo pra amigas que foram à miami comprar tudo novinho em folha. só que, conversando com algumas delas, vi que também havia nelas a expectativa de fazer uma última viagem antes de ter filhos (especialmente aquelas que são mães de primeira viagem). ouvindo cada história eu aprendi a não julgá-las.
    ao elaborar esse post eu pensei nessas amigas especificamente, tanto que uma delas, que acabou de ter neném, me disse “eu queria ter sabido disso antes”.
    mas entendi quando a tatiane falou das marcas top, também mencionada pela rafaela quando falou da tal “kate spade” (que eu nem sabia que era algum tipo de grife bacana).
    enfim, não julgo nenhuma de vocês pelos comentários. achei que todos eles fazem sentido à sua maneira.
    eu tento fazer meu trabalho. tento conciliar o pessoal com o profissional e nunca, jamais, quero que o lado profissional sobreponha o pessoal!
    eu editei o texto pra não ficar parecendo propaganda enganosa. essa nunca foi minha intenção pois realmente acredito que dê, sim, pra fazer um enxoval mais consciente ainda pagando uma consultora pra isso (e que fique claro que acredito que a consultoria não seja para todos, mas tem muita gente que paga por ela, então que contrate alguém experiente).
    eu sou humana, cheia de falhas e contradições, mas me esforço para dar meu melhor em tudo que faço.
    conto com vocês para me ajudarem sempre com suas críticas construtivas. vocês me representam!
    beijos

    Comentário by luíza diener — dezembro 8, 2014 @ 2:49 pm

  10. Desculpa se fui grossa em algum momento! Era tudo o que não queria ser!

    Obrigada pelo esclarecimento!

    Beijão pra você, Sansa, Joca e Hilan!

    Comentário by Juliana — dezembro 8, 2014 @ 6:33 pm

  11. A quem interessar, abaixo (ali bem embaixo na página, nos campos do facebook) está um comentário meu sobre o que é enxoval consciente e o que estão pensando a respeito…
    Sem ofensas… Realmente uma explicação do que pensamos quando indicamos produtos ou fazemos qualquer enxoval. Seja ele com um orçamento alto, médio ou baixo. <3
    bjs

    Comentário by Paula Laffront — dezembro 10, 2014 @ 1:04 am

  12. Obrigada pelas dicas!

    Comentário by Monica — abril 12, 2016 @ 3:46 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*