28 de novembro

10 dicas de etiqueta na visita ao recém-nascido

por luíza diener

visitar um recém-nascido é um assunto controverso. há quem ame receber, há quem esteja sentindo-se muito cansada pra tal. há quem prefira receber visitas na maternidade, por ser um espaço em que a mão não precisa se preocupar com arrumação, comida, etc, há quem prefira receber no conforto de casa, por ser um lugar mais íntimo e aconchegante.

a visita nos primeiros dias do puerpério pode ser boa para uma mãe pós-parida que está feliz por poder compartilhar esta novidade com as pessoas que ama, mas também pode atrapalhar esta rotina à qual mãe, bebê e toda a casa ainda está se adaptando.

varia de mãe pra mãe, de bebê para bebê e existem outras nuances como, por exemplo, a recuperação da mãe e do bebê após o parto.

a verdade é que não há uma regra geral para situações como essas. mas o melhor é só visitar nos primeiros dias se você for realmente íntimo da mãe e sempre conversar com ela para saber o que ela prefere.

por isso, com a ajuda de nossas leitoras, criamos algumas dicas de etiqueta na visita ao recém-nascido e à nova mamãe:

1. pergunte à mãe se ela quer receber a visita.
 muitas mães estão cansadas demais para fazer sala pra qualquer um, mas muitas sentem-se sozinhas, especialmente se o pai do bebê já voltou a trabalhar. por isso, o melhor jeito de saber o que a mãe quer é perguntando. caso ela queira, informe-se se ela prefere visitas na própria maternidade ou quando estiver em casa.

2. avise antes.
 muitas vezes é ruim receber uma visita quando não se está prevenido. com bebê pequeno, pode ser ainda pior. porque o ritmo do bebê é muito intenso e nem sempre sobra tempo para a mãe arrumar a casa ou se arrumar. por isso o ideal é combinar um horário previamente e, novamente, ligar pouco antes de chegar (imprevistos sempre podem acontecer quando se tem um bebê).

3. não vá se estiver doente.
 você pode amar aquele bebê de todo o coração, mas não vá se suspeitar de qualquer doença. o sistema imunológico de um bebê é muito sensível e os recém-nascidos contaminam-se com facilidade. essa história de ficar de longe e não pegar no colo nem sempre impede que o bebê contraia alguma patologia, visto que algumas enfermidades são transmitidas pelo ar.

4. ofereça ajuda.
 se você tiver alguma intimidade com a mãe, ofereça ajuda. pode ser lavar uma louça, limpar o chão ou ajudar com alguma tarefa (simples ou complicada. esteja disposto). no pós parto, a maioria das mães sente-se indisposta devido ao cansaço, à recuperação do parto e à adaptação ao ritmo do bebê. por isso, uma ajuda com a casa às vezes é muito mais bem-vinda do que oferecer-se para trocar uma fralda ou dar um banho no pequeno.

5. chocolates e doces.
 alguns pediatras orientam que, nos primeiros dias ou meses que sucedem o parto, a mãe não consuma doces, produtos com cafeína, açúcares refinados, leite e derivados, dentre outros, por causa da amamentação. muitos bebês sofrem de cólicas nos 3 primeiros meses e às vezes a causa pode ser a alimentação da mãe. por isso alguns pediatras passam uma dieta restritiva afim de tentar reduzir as tais cólicas e possíveis alergias no bebê. melhor então esquecer os chocolates e doces na hora de presentear a nova mamãe.

6. colo e beijinhos.
 recém-nascidos são irresistíveis, não é mesmo? aquele cheirinho, aquela malemolência… mas muitas mães incomodam-se em entregar seu bebê a outra pessoa. por isso, não peça para pegar. espere a mãe oferecer. se ela não o fizer, contenha-se. e se você achar que não consegue conter o beijinho, prefira dar só uma cheiradinha na cabeça.

7. lave as mãos.
 quer você vá pegar o bebê ou não, lave as mãos assim que chegar. faz parte da higiene básica e não ofende ninguém, né?

8. amamentação.
 os primeiros dias de amamentação nem sempre são fáceis. muitas mães encontram dificuldade de amamentar, por diversos motivos. além disso, há mães que sentem-se constrangidas neste momento, outras não. seja discreto e respeite qualquer decisão que ela tomar: caso ela opte por retirar-se para amamentar, consinta. talvez essa seja inclusive sua deixa para encerrar a visita. mas caso ela não faça cerimônia com isso e quem ficar constrangido for você, tente disfarçar o seu desconforto.

9. meça suas palavras.
 não faça críticas negativas à mãe ou ao bebê. o bebê demorou 9 meses para crescer e fazer aquele barrigão em sua mamãe. nada mais justo que a barriga demore para voltar. além do mais, muitas mulheres incham após o parto. não critique sua aparência, guarde seus comentários para si. tente também não dar palpite quanto aos cuidados do bebê, a não ser que sua opinião seja solicitada. fale baixo e pouco. muita conversa pode deixar o bebê irritado ou até mesmo acordá-lo.

10. seja breve.
 não espere passar uma hora inteira de papo para o ar com a mãe e o bebê. planeje-se para uma visita curta, com duração máxima de 20 minutinhos. vá, conheça o bebê, compartilhe a alegria da mãe e deixe as visitas mais longas para quando o bebê for maiorzinho.

10 ½. tenha bom senso.
 todas as dicas acima envolvem a questão do bom senso e respeito. cada mãe é de um jeito, cada gravidez e bebê são de um jeito. não ache frescura ou exagero a mãe querer um pouco de espaço. leve em consideração este momento tão especial e delicado. às vezes você também é mãe e a coisa foi diferente com você. mesmo assim, respeite a individualidade e a decisão desta família.

confira também os outros blogs patrocinados pela natura mamãe e bebêcoisa de mãeit mãemãe de gurimamatracamamíferas,mundo ovo e vida de gestante.

Related Posts with Thumbnails

categorias: erros comuns, publicidade, quer uma dica?

assine nosso feed ou receba por email


21 Comments »

  1. Eu sinceramente preferi receber as visitas na maternidade, justamente porque não precisava me preocupar com arrumação, o que oferecer as visitas e no hospital é mais fácil as pessoas se tocarem do horário, já em casa as visitas ficam a vontade demais…rs E com certeza, se você não pôde visitar na maternidade, espere ao menos UM MÊS para fazer visitas, porque até que tudo se torne uma rotina é uma loucura só. Eu pelo menos, fiquei completamente perdida e ficava muito nervosa com visitas no primeiro mês.

    Comentário by Vanessa — novembro 28, 2012 @ 9:57 am

  2. No item 4, nao precisa intimidade nao… Para lavar a louça pode chegar, chegando! Hehehe tem esponja e sabao na pia. #ficaadica 😉

    Comentário by Tchella — novembro 28, 2012 @ 10:17 am

  3. né mesmo? pia é pia e louça é louça! vá lá! hahahahahahha

    Comentário by luíza diener — novembro 28, 2012 @ 8:20 pm

  4. Esse negócio de visitas é muito complicado. Minha Catharina está fazendo 8 dias hoje, e a maioria das pessoas que visitaram foram da família mesmo. O que me incomoda são algumas pessoas sem noção, chegam aqui as 21:30, vão embora as 23:00, depois disso eu ainda tenho que tomar banho, fazer o curativo, amamentar, pegar no sono… coitado do marido, que tem que trabalhar no outro dia!

    Vontade de compartilhar esse post no facebook, mas é fato que alguém vai se ofender :/ uheiuehiuhe

    Comentário by Aline — novembro 28, 2012 @ 1:12 pm

  5. ai amiga, compartilha sim ! quando tive o meu primeiro filho, não existia o face pra gente "desabafar" … se a carapuça servir… paciência kkk

    Comentário by Angela Del Rio — novembro 28, 2012 @ 4:00 pm

  6. compartilha! antes a pessoa se ofender a cometer a gafe. ahahahah!
    bjs

    Comentário by luíza diener — novembro 28, 2012 @ 8:20 pm

  7. Aline eu vou ganhar minha bebê daqui 2 dias e já to super preocupada com isso.To justamente procurando um post legal pra compartilhar no Face,tipo assim…pra dar a dica sabe???Rss
    Faço questão que algumas pessoas,tipo minha mãe,minha irmã…fiquem aqui comigo o maior tempo possível…..mas outras pessoas????!!!!!!!Meu Deus!!!!!Me dá desepero só de pensar.Então vou na dica da Angela Del Rio,no post abaixo.
    COMPARTILHEi I!!!!! 😀

    Comentário by Regiane — julho 7, 2013 @ 6:45 pm

  8. Delicadíssimo o seu post, muito bom. Ficou tudo muito bem claro e mostrou todos os lados da moeda. Parabéns!

    Comentário by Juliana — novembro 28, 2012 @ 2:23 pm

  9. oi, juliana. esse pra mim é um dos melhores elogios que eu posso receber. sinceramente!
    obrigada.
    beijos

    Comentário by luíza diener — novembro 28, 2012 @ 8:19 pm

  10. Sinta-se muito elogiada. Acompanho o blog ha um bom tempo, cada vez vc escreve melhor.
    Esse tipo de texto, para mim, é o melhor: sutil, mostra ambos lados delicadamente, sem ofensas, com imparcialidade e clareza.
    Parabéns novamente!
    Um abração pra vcs!

    Comentário by Juliana — novembro 29, 2012 @ 9:31 am

  11. Oi, Luísa! Palmas por este post! Esse é o tipo de coisa que é legal falar, porque tem muita gente que não "desconfia da sorte" e outras pessoas que simplesmente não pensam em certas coisas porque nunca tiveram filhos. Aquela coisa de preferir dar uma seguradinha no pézinho do bebê em vez de segurar a mãozinha (porque a mão ele leva à boca) é o tipo de coisa que só aprendi quando minha irmã teve filhas, e aí ela mesma me ensinou. Por isso, muito bom o texto! Ah, queria dizer outra coisa: moro em Nova York mas sou de Brasília. Leio seu blog sempre, tem mais de ano já. Nesse julho passado, fui à Brasilia e um dia estava no Casa Park com a minha mãe quando de repente… vi você!! Eu te reconheci na hora, por conta das fotos que você posta no blog. Você estava com o seu filho no carrinho e acho que com uma amiga que também empurrava um carrinho. Na hora que te vi, vocês estavam passando em frente à Livraria Cultura. Me deu vontade de dizer oi e te parabenizar pelo blog, mas achei melhor não incomodar. Ficam os parabéns por aqui então, em comentário mesmo, diretamente de NY. = )

    Comentário by Simone — novembro 28, 2012 @ 4:10 pm

  12. oi, simone, obrigada. isso do pezinho é uma ótima dica (pelo menos enquanto eles não sabem levar o pé à boca. ehehhe).

    ah, jura que vc me viu e reconheceu? pelo local e data, eu deveria estar com a minha irmã. imagina, não seria incomodo algum. mas sim, eu ficaria com um pouco de vergonha. ehehehehhe!

    bjs

    Comentário by luíza diener — novembro 28, 2012 @ 8:19 pm

  13. Luiza, acompanho seu blog e o acho divertidíssimo! Agora que descobri que estou grávida vou frequentá-lo mais vezes!
    Abraço

    Comentário by Luanda — novembro 30, 2012 @ 8:30 am

  14. Olha, você sabe que quando eu vi no Facebook a chamada para esse post eu fiquei meio sem vontade de ler. Sabe por que? Por que a gente vê tanta coisa radical nessa blogosfera materna que chega a dar preguiça. Tanta ofensa, tanta gente julgando os outros, tantas certezas absolutas que afff!!! Mas, nossa, eu amei cada palavra do que você escreveu. Shame on me, eu deveria saber que com você ia ser diferente, afinal leio seu blog há mais de um ano. Parabéns pela linda família e por saber transmitir seus pensamentos sem apontar o dedo pra ninguém ou ofender. Parabéns mesmo!

    Comentário by Luciana — novembro 30, 2012 @ 8:17 pm

  15. […] Algumas dicas de etiqueta para visitar recém-nascidos. […]

    Pingback by Linkagem de domingo {29} | Vida Organizada — dezembro 2, 2012 @ 9:00 am

  16. afe oq mais aconteceu quando o pequeno nasceu foram essas visitas … mesmo tendo ficado em um quarto com uma ante-sala as pessoas querem sempre ver a mãe e falar com ela, mesmo que não seja recomendado falar mto após uma cesárea por causa dos gases;
    além disso tem os queridos colegas de trabalho do seu marido que fazem questão de marcar presença e vão após o expediente, na época morávamos em São Paulo então isso significava que eles chegavam perto das 21horas …
    e sim, tive que ouvir um ::: como é ter acabado de ter neném e continuar com uma barriga de 6 meses???
    na era das redes sociais será que é de bom tom publicar o nascimento do filho e indicar a partir de quando a família gostaria de começar a receber visitas???
    bjo
    Li
    londrescomfilhos.blogspot.com

    Comentário by Liliane — dezembro 3, 2012 @ 12:07 pm

  17. […] 10 dicas de etiqueta na visita ao recém-nascido […]

    Pingback by potencial gestante – 12 posts mais acessados em 2012 — janeiro 10, 2013 @ 9:01 am

  18. […] Para o post completo, do blog Potencial Gestante (que tem uma logo fofa), clique aqui. […]

    Pingback by Medicina: 10 dicas para visitar um recém nascido | words of leisure — abril 15, 2013 @ 6:08 pm

  19. Aqui chegaram a ficar das 3 as 8 da noite. Bebe com 11 dias.

    Até videogame jogaram. Eu com dor e com fome. E meu marido parecia que estava numa mesa de bar. Fazendo altos barulhos

    Comentário by luciana — maio 4, 2014 @ 8:00 am

  20. Outra dica… Uma coisa que m incomoda mto… Ver algumas visitas q tem filhos… Ainda com 3.4.5 anos… Pegar o recem-nascido e colocar no colo de crianças… M vem um infarto.

    Comentário by fernanda — dezembro 3, 2014 @ 2:30 pm

  21. Bom, cada um é cada um messssmo! Meu primeiro bebê ficou 2 meses internado, passou por várias cirurgias, não tive o privilégio de receber visitas, flores nem chocolates. Quando o segundo filho chegou as visitas me alegraram mto, eu já sabia a falta q elas faziam. Parabéns pelo bebê!

    Comentário by Juliana — junho 15, 2015 @ 10:43 am

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*