ela vai voltar – o dia em que fiquei sozinho com meu filho

 

na semana passada a luíza escreveu um post contando como foi a sua primeira viagem sem o benjoca e todos o seus detalhes glamourosos.

no meu caso o que você vai ler a seguir não tem nenhum luxo e nem glamour. é muito choro e ranger de dentes.

tudo começou quando abri meu email e vi uma mensagem nova toda trabalhada noCAPSLOCK:

ESQUEMA BENJOCA DURANTE A MINHA AUSÊNCIA

abaixo segue o email da luíza na íntegra. tudo que estiver em vermelho são os meus comentários do que realmente aconteceu. ok?
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
quinta feira: manhã (ele fica com a francisca)
comer: frutas + água.
oferecer bastante água durante todo o dia.

tudo isso aconteceu. ele ficou tranquilão com a francisca (nossa santa diarista salvadora da pátria e amiguinha do benjoca nas horas vagas) enquanto fui para o trabalho. luíza se despediu dele e eu saí com o coração apertado de casa.

adiantar o almoço e dar banho pra ele já ir pronto pra casa do vovô.

só oferecer o suco depois que terminar de comer.
se ele pedir antes, dar uma enrolada, pra ele comer mais comida salgada.
dar o suco de uva verde do seguinte jeito: metade água, metade suco. sem açúcar.

eu imprimi esse email de orientações e fui lendo no ônibus a caminho de casa. quando cheguei eu já estava com o texto decorado na cabeça. pronto pra guerra. abro a porta e procuro o benjoca, cadê? o avô já tinha pegado. fiquei meio frustado, mas beleza. almocei e fui pro trabalho novamente. 

tarde (avô):

frutas à vontade e oferecer mais água.
se quiser pode comprar uns b-i-c-o-t-ks antes pra complementar

o avô levou ele no zoo. me disse que ficou com medo do elefante. acho que ele não imaginava que era tão grande. 

noite (hilan ou vovó/vovô):
saí do trabalho e fui pra casa da sogra buscar o benjamin.

jantar primeiro e tomar banho só depois
chegando lá, a sogra fez uma comida super cheia de verduras e com molho de carne e ele não quis comer. acabou comendo outra coisa. quando cheguei lá já havia jantado. prendi a respiração e troquei a fralda dele. depois  a vovó deu banho nele com muito custo. ele queria tomar banho comigo e começou a encrencar. 

saiu do banho cheiroso e de cabelo penteado.

escovar os dentes e passar fio dental
depois de muito custo consegui passar o fio dental nele.

(hilan) quando chegar em casa, se estiver acordado, tomar uma vitamina de banana:
1 copo pequeno de leite de arroz + 1 banana picada + 1 pitadinha de canela
bater tudo no liquidificador e esquentar no microondas pra ficar morninho (aprox 30 segundos).
escovar os dentes outra vez.

ele dormiu no carro. YES! chegou capotadão em casa. só tirei o tênis dele e coloquei na caminha. estava me sentindo o rei dos bebês! mas alegria de pai dura pouco. acompanhe.

deixar um chá doces sonhos (feito com 2 sachês) preparado no copo verde
se ele acordar durante a noite, aquecer por 20 segundos e dar pra ele beber.

fiz o chazinho e deixei prontinho no copinho dele. dito e feito deu 23h30 e ele acordou chamando a mamãe.
fui lá no quarto e dei o chazinho para ele. ele tomou bastante e voltou pra caminha.

meia hora depois ele acorda denovo. mamãe lulu,mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu,

entro no quarto ele tá em pé na cama chorando e gritando: mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu.

pego ele no colo, mas ele me resiste. ele quer ela. e chora e berra. mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu,

sento ele na cama e falo que a mamãe viajou pra são paulo. lembra? NÃO!!! mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu.
depois de 3 milhões de chamamentos pela mãe, decido tirar ele do quarto e levar para ver o tov. sei lá por que. não me julguem eu estava com a cabeça zureta de tanto mamãe lulu e
berros. olha lá o tov. ele tá dormindo tá vendo? quem disse que ajudou? necas.

ele virava a cabeça procurando a luíza pela casa. como se ela estivesse escondida em algum lugar e a qualquer momento fosse aparecer para salvá-lo.

voltei pro quarto dele e fiquei com ele na cama. nada. não queria dormir. só chorava e berrava.

benjamin, a mamãe não está aqui – disse firme – ela viajou para são paulo. hoje é só o papai.
mas parecia que estava falando com um espelho. era como se eu não estivesse na frente dele.

não adiantava falar nada. ele não reagia positivamente.

mudei a estratégia, levei ele pra nossa cama. piorou. é exatamente o local onde ele mama. óbvio que não deu outra. ficou rolando na cama e gritando. mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu, mamãe lulu.


por que você viajou!? mamãe lu.. ops, luíza, porque??

expliquei de novo. a mamãe viajou! volta amanhã. calma, o pai está aqui. choro e mais choro, finalmente ele dormiu umas 3h da matina.

depois que ele dormiu eu perdi o sono. liguei pra luíza, ela atendeu o celular dormindo falou umas coisas desconexas e desligou.

* * *

sexta feira (hilan)

manhã:
frutas + tapioca + leite de arroz

ele acordou 8h30 implorando pela mãe. despistei e fui esquentar o leitinho de arroz dele. mas não achei. na verdade eu achei, mas achei o errado. cheirei e tava estragado.
luiza tinha comprado um novinho, mas não percebi na hora. eu sou uma pessoa muito difícil de encontrar as coisas. eu descobri o porquê. quando alguém fala pra mim:

– hilan, pega pra mim a tesoura.

automaticamente na minha cabeça imagino uma tesoura de cabo preto, grande e com um simbolo vermelho no meio.  e como nem todas as tesouras do mundo são assim, obviamente eu não consigo achar. a tesouro pode estar na minha frente que se não tiver o formato e cor que visualizei na minha mente eu não acho. então, quando a luíza me falou sobre o leite de arroz, peguei o antigo que já estava visualizado e memorizado na minha cabeça. 

sem falar que quando tem uma criança berrando os meus sentidos ficam um pouco confusos.

acabei dando maçã e banana para ele. que ele comeu tudinho. 

levá-lo no parquinho ou pra brincar debaixo do bloco (bola e motoca são boas alternativas) e gastar energia.
dar banho na subida.
um parquinho legal pra variar é o de areia, esse que dá pra ver da janela.
se levá-lo no parquinho de areia, dar uma sacudida na roupa e tirar os sapatos antes de subir, pra não sujar o ap.
e se for pra areia, entrar direto pro banho e só tirar a roupa dentro do chuveiro.

sinceramente, por que eu iria levá-lo a um parquinho de areia? dá um trabalho danado!
levei no de grama mesmo que é aqui do lado e deu tudo certo. 

ficamos no parquinho até umas 11h. voltamos para casa, esquentei o almoço dele e ele comeu bem. depois fomos tomar um banho esperto para ver se ele dava um soninho nele.
té parece. ficou ligadão.   

passar fio dental e escovar os dentes. 

já passou o fio dentalzinho? já passei. já escovou os dentinhos? já escovei. agora pare! ponha pra dormir. (pode ler essa frase no ritmo do é o tchan) 

tentar colocar pra dormir entre 10h e 11h.

HHAHAHAHA! falar é fácil! quero ver você colocar ele pra dormir sem suas tetas esguichadoras de leite.

fazer uma marmitinha com o almoço e deixar separado na mochila com uma colher.

ele já comeu. não vou fazer marmitinha nenhuma. 

* * CONSULTA DO DENTISTA ÀS 14H NO POSTO DE SAÚDE * *

levar a caderneta de saúde (está na estante e a certidão de nascimento está dentro, caso peçam).levar também a escova de dente azul dele (melhor seria levar uma nova, pq aquela tá um bagaço).

benjamin foi pra sua primeira consulta no dentista, mas antes disso eu tinha que comprar em 10 min uma escovinha nova pra ele. por que a atual estava de dar vergonha. desci com ele no braço e fomos na farmácia. na volta, liguei pro taxi. eu estava de carro, mas como nunca tinha ido a este posto de saúde, preferi não arriscar. e adivinha quem dormiu no caminho? sim. ele mesmo. depois de trocar umas ideias com o taxista ele adormeceu totalmente no meu colo. de pender o pescoço e suar.

cheguei no posto na hora exata da consulta. 14h. a doutora disse que nós éramos os terceiros a entrar.
passa negão, passa neguinha, quero ver você passar, na dança da cordinha.
chegou a nossa vez. 

no instante que sentei com ele de frente pro dentista ele acordou.

o dentista fez várias perguntas e fui respondendo. até aí ele estava ótimo. mas o negócio ficou tenso mesmo quando o dr. pediu para deitá-lo na mesinha.

ele chorava e esperneava. não queria deitar de jeito nenhum. tive que segurar ele bem firme   para o dentista poder ver seus dentinhos.

parabéns os dentinhos estão lindos e blá, blá. e eu pensando boralogocomessaporraomolequetáseacabandoaquidechorar!

faltam só mais dois dentinhos…. e blá, blá.

e o joca igual ao capitão kirk aí do lado se acabando em choro e nada o fazia parar. até que o dr. disse pronto. acabou.

benjamin me abraçou, tremendo. o dentista fez um balão com a luva, desenhou dois olhos, uma boca e deu pro benjoca. expliquei para ele que já tinha acabado e que iríamos pra casa ver a mamãe!

quando voltarem do posto a mamãe já deve estar em casa 😉 (deixar a chave na portaria).

ufa.

Related Posts with Thumbnails

35 comments

  1. comos as visões e pai e mãe saõ diferentes né ? não tem certo ou errado , cada um de um jeito( por mias que seja dificil aceitar o jeito do outro kkkkkk)

  2. Essa de gritar no medico ele ia fazer isso mesmo com a Luíza….! Pode ter certeza! hahahaha

    Eu deixo o Linus tranquilamente com o Henrique e ele fica de boa mesmo, mas a noite……… se escurece o dia e eu não estou em casa é só o tormento! Mamãe não pode estar longe no fim do dia… depois que ele dorme eu posso sair, mas ele tem que me ver antes de dormir. rs.

      1. Eu fiquei com pena de vc, principalmente naquela parte do mamãe lulu, pq é o que acontece comigo pelo menos 2x por semana qdo meu marido sai pra jogar futebol….kkkkk

  3. Adoreeeeeeeeeei e morri de rir!!!
    principalmente no "HHAHAHAHA! falar é fácil! quero ver você colocar ele pra dormir sem suas tetas esguichadoras de leite."
    Tbm passo instruções como se fossem as coisas mais fáceis do mundo! hahaha

  4. Eu viajei duas semanas a trabalho para outro país enquanto meu filho ficou com a avó de dia (ele já fica normalmente) e com o pai. Ele tinha 11 meses. Eu sentia saudades, mas nao morri de sofrer como todos pensavam. Fiquei preocupada porque ele ficou doentinho, mas sabia que ele estava sendo muito bem cuidado. O pai dele cuida dele tanto e tão bem quanto eu. Lá em casa não tem esse do pai "ajudar", a gente divide a responsabilidade de criar um filho juntos. Tanto é que ele tem um blog de paternidade para contar essa experiência.
    Acho muito legal a forma como o Hilan "paterna" com o Benjamin. Um exemplo muito bacana de pai contemporâneo.

  5. Muito engraçado!! Mesmo! Mas é bem assim, meu marido também faria as coisas diferentes, bem mais diferentes na verdade. Mas ainda assim, faria tão bem quanto eu. Vocês são uns amores!

  6. Hilaann, brigada por escrever!!! Vc se saiu mto bem, meu marido teria surtado na terceira "mamãe lulu" e me ligado desesperado, o que me desesperaria tmb!!
    Os filhos são mais apegados nas mães quando pequenos, não tem jeito, né?
    Por aqui estamos numa fase bem tensa, Vítor chora esperneia e não adianta nada nem ninguém que não eu… dureza! hehehe
    Beijos
    MaH

  7. Nossa, eu morri de ri com esse post Hilan, mas tb fiquei preocupada e ainda estou pensando se mando pro marido ler. Nunca dormi longe do Cauã (que tem 1 ano e 8 meses), e a primeira vez vai ser no mês que vem, quando a irmazinha dele vai chegar. To pensando aki como que vai ser papai e Cauã sozinhos e eu aflita no hospital. E torcendo para que ele se saia tão bem qto vc! parabéns! =D

  8. A-do-rei o post, ficou muito engraçado (pra variar). A parte das tetas esguichadoras de leite me fez rir alto (no trabalho. Tenso)!

    Mas confesso que fiquei morrendo de dó do Benjoca, dormiu de cansaço de tanto chamar a mamãe Lulu. Num 'guento uma coisa dessas.

    Quando é a próxima viagem? 🙂

  9. Jizúis, que saga, mas vcs devem saber o pq né? Bota o papai pra fazer estas coisinhas no dia a dia, que da próxima ele tira de letra. Comigo tb não foi diferente, qwuando fiquei internada e o papai precisou "me substituir em casa", foi uma loucura, quando tive alta e cheguei em casa tive a visão do inferno…kkk

    bjos,

    Priscila – maededudu.blogspot.com

  10. Adorei o post! Mas achei pouco!! kkkkkkkk Tomara que tenha um evento por mês! Assim teremos mais posts como este!!! Vale a pena quando a gente percebe a falta que uma mãe faz, mesmo com um pai participativo. Faz bem pro Ego!! BJ

  11. Adorei Hilan,
    Claro que não ia sair tudo como planejado, só nós mães somos capazes de seguir a nossa própria lista… hahaha!
    Adorei o "pra que levar no parquinho de areia?". Realmente, né? Deixa essa parte difícil pra mãe!
    Meu marido sempre diz que ele cuida se precisar, não no meu padrão, mas cuida. Nem que seja deixar os dois assistindo desenho e comendo porcaria o dia inteiro… mas eles não morrem por isso, pelo menos não se forem só dois dias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *