18 de agosto

grávida de novo?

por luíza diener

nas últimas semanas tenho sentido coisas estranhas como cansaço, irritação, dor no baixo ventre, além de estar com espinhas no rosto, completamente estabanada e alguns enjôos esporádicos.

soma-se a isso o fato de eu nunca mais ter menstruado desde que engravidei do benjamin.

então na semana passada eu cismei: vou fazer um teste de gravidez.

sempre que desconfiei que estava grávida (e não foram poucas as vezes) eu sentia boa parte destes sintomas/sinais/sentimentos/sei lá. quando a simples (e dolorosa) chegada do tio chico não resolvia, eu recorria aos testes de gravidez.
e toda santa vez que eu fiz os testes foi escondido.

semana passada não foi diferente.
sonhei que eu fazia um teste de gravidez de farmácia (mas o sonho acabava antes de eu ver o resultado) e encrenquei, até porque da última vez que sonhei com isso eu estava grávida do benjamin e não sabia.
pensei: dia dos pais está chegando, então vamos tirar essa cisma de uma vez por todas, porque vai que a gente comemora em dobro, né?

matutei a ideia por uns dois dias até que decidi: amanhã de manhã eu vou.

acordei cedo e nem xixi eu fiz.
esperei o marido sair pra trabalhar, botei o benjamin no carrinho e fui.
no caminho à farmácia um frio tomou conta de mim, me embrulhou o estômago e as pernas bambearam.
resolvi escolher o teste mais eficiente, pra não ter chance de errar.
cheguei. enrolei, procurei pra ver se não encontrava por ali mesmo em alguma prateleira a fim de não ter que encarar o cara do balcão. não encontrei.
nem pra comprar camisinha eu faço tanto drama.
fui, voltei, tentei encontrar de longe dentro do balcão.
dancei valsa comigo mesma, tomei  fôlego e perguntei: “você tem teste de gravidez?”. ufa! prontofalei!
aí ele me mostrou as opções. o mais eficiente era também o mais caro: quarenta e tantos reais!
“não estou tão desesperada assim. me dá um daqueles vagabundos de tirinha” e ele me passou uma caixinha no valor de oito reais e vinte centavos.

tomei coragem de novo e fui ao caixa.
reflitam comigo: tenho 26 anos, cara de 15 e um filho no carrinho. se você fosse a atendente do caixa e não me conhecesse, o que pensaria deste pequeno ser que deseja comprar um teste de gravidez?
“coitada. grávida de novo?” era o que eu falaria a mim mesma se não me conhecesse.

na hora de pagar, o cartão não passou.
eu tinha levado somente este cartão e uns trocados no bolso, mas não chegava a dar nem 8 reais.
e lá fui eu andar de volta para casa, morrendo de fome, calor e vontade de fazer xixi.
o benjamin dormiu no carrinho (que não deita) e ficou todo descatembado lá dentro.

pensei quatrocentas e cinquenta e treze vezes em abandonar a ideia, mas também não tinha pão em casa, o que me motivou a voltar de qualquer jeito.

peguei meu cartão, comprei o pão e lá fui eu de volta à farmácia.
de repente, radiante e triunfalista, já com uma ideia diferente: “e daí se pensarem qualquer coisa de mim? se eu estiver grávida de novo vai ser simplesmente o má-xi-mo!”.
entrei, fui direto ao caixa, paguei. o cartão funcionou e eu saí com a caixinha e me imaginando com um rei na barriga e outro no carrinho. “mãe de dois, nada mal”!
e vários outros pensamentos voando distantes, como “será que é menino ou menina?” “qual nome escolher?” “será que eu aguento esperar pra descobrir o sexo só quando nascer?” “e se forem gêmeos, será que eu preciso contratar uma babá?” e outras coisas muito mais absurdas.

cheguei em casa e benjamin já estava acordado.
deixei ele brincar um pouco no quarto e me tranquei no banheiro.
lavei as mãos, sentei no vaso. abri a caixinha, li e reli a bula.
peguei um celular pra cronometrar o tempo exato.
segui à risca todo o procedimento descrito pelo fabricante. tudo no tempo certinho, pra não dar erro.
um minuto com o papelzinho em contato com a urina. cinco minutos para aguardar o resultado.
deixei a fitinha lá e fui brincar com o benjok, mas voltava a cada vinte segundos pra conferir: uma listrinha.

um minuto depois: uma listrinha.

dois minutos depois: uma listrinha.

dois minutos e meio depois: uma listrinha.

três minutos depois: uma listrinha.

quatro minutos depois: uma listrinha.

quatro minutos e meio: uma listrinha.

quatro minutos e quarenta segundos: uma listrinha.

quatro minutos e cinquenta segundos: uma listrinha.

cinco minutos depois: uma listrinha.

seis minutos depois: uma listrinha.

desencanei de esperar pela segunda listrinha (pra quem não sabe, a do positivo), visto que a bula dizia que após cinco minutos o teste perdia a validade.

embalei tudo e já joguei no lixo de fora do apartamento, pra não alimentar a curiosidade de checar o teste inválido depois.

não posso dizer que o sentimento chegou a ser de alívio, mas passou longe do desapontamento também.
até porque, toda vez que eu me imagino grávida, imagino um benjoca dentro de mim, parindo um benjoca e cuidando de um benjoca. comofas/?

quase consegui manter a história arquivada no meu acervo de mini-segredos, até que ontem o marido estava separando os comprovantes de pagamento e se deparau com a nota de uma farmácia: “teste de gravidez? de quando é isso?”, no que eu arranquei o papel da mão dele  me senti uma boba de ter quase acreditado na minha gravidez psicológica

mas nunca se sabe, né?
porque a última vez que eu fiz um teste destes, eu estava grávida do benjamin e deu negativo.

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , enquanto o bebê não vem, questões

assine nosso feed ou receba por email


59 Comments »

  1. Gente não sei o que fazer alguem ai me da uma palavra de consolo estou gravida de novo e meu filho só tem 7 meses rstou dessesperada

    Comentário by elen — 11 de novembro de 2014 @ 6:37 pm

  2. meu filhote tem 6 meses e eu gravida sooooooocorro !

    Comentário by samara — 1 de dezembro de 2014 @ 9:24 am

  3. faz um beta!

    Comentário by teste gravidez — 11 de fevereiro de 2015 @ 5:19 pm

  4. Fiz um teste de farmácia com 8 dias de atraso e deu POSITIVO e com 13 dias foz o de sangue mais ainda não peguei o resultado sera q tem chances de ser negativo??

    Comentário by andreza oliveira — 21 de fevereiro de 2015 @ 7:55 am

  5. Olá me ajudem meu bb tem cinco meses e não estava tomando remédios… Me previnia com camisinhas. Mais nesse dia não me cuidei 🙁 desesperada a última vez q menstruei foi dia 01/03 preciso esperar até quando para fazer o teste! Estou angustiada!!!!! Alguém na mesma situação ?

    Comentário by Dally — 18 de março de 2015 @ 1:26 am

  6. AJUDEM – Dei a luz a minha filha a 10 meses atras , e estava tomando enjecao para nao engravidar.
    E por causa da enjecao eu fazia com camisinha. Ate que e depois de uns tempos comecei a sentir sintomas , muitoos sintomas.
    E nao sei se estou gravida. Entao parei de tomar enjecao para nao afetar o bebe caso eu esteja gravida!
    :/ fiz um teste de farmacia e deu negativo, mas ainda sinto dores, enjoos, muitaaaa dor de cabeca.

    Ajudem kkk obrigadoo

    Comentário by Mayra — 19 de maio de 2015 @ 8:03 am

  7. Oi meu filho tem 2 anos. Andei sentido sintomas mais poucos e aquela voz lá dentro disse que estava grávida de novo,fiz o exame de farmácia e deu negativo mais mesmo assim não me dei por satisfeita e fiz o beta e eu estava certa vou ser mamãe de novo. Tô feliz mais ao mesmo tempo sem chão como vou ser mãe de dois se me canso e me estresso com um. Como vou encarar a cara de todos que estão na minha volta. já tá tudo tão complicado e agora como vai ser?! Já amo esse anjinho mais as dúvidas e tristezas não param.

    Comentário by Bruna Mello — 14 de dezembro de 2016 @ 12:17 am

  8. Gente estou ansiosa nervosa agoniada também tive relação assim que parei de mestrua comecei senti enjoo muito sono tenho uma filha de 1 aninho e 6 meses mas ainda não fiz o teste de gravidez alguém me ajuda eu quero estar grávida de novo mas quero logo saber pq tou muito ansiosa

    Comentário by Karla souza — 9 de outubro de 2015 @ 12:41 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment