25 comments

  1. HAHAHAHAHAHAHA Eu rí muito!

    Que figurinha gente! Certeza que ele vai sentir um ciúme enorme!
    A minha mãe conta que quando meu irmão nasceu eu me escondia dele. Ela mandava beijar e eu corria.
    Um dia, de noite, ela me pegou em cima da cama passando sabonete nele, dizendo: passá passá passá
    Porque a via dando banho. Depois de um tempo acostumei com ele, mas as brigas forever só cessaram mesmo com uns 20 e poucos anos. Antes disso ainda nos pegávamos. Hoje somos muito unidos

  2. que coisa mais lindaaaaaaaaa!
    eu também senti muito ciúme quando meu irmão nasceu (eu tinha 3 anos e meio), mas logo que ele começou a interagir e parecer, definitivamente, com um ser humano… ele se tornou interessantíssimo aos meus olhos.
    ou seja, quando ele tinha um ano e meio mais ou menos eu USAVA ele como brinquedo. era uma delícia.
    ele sempre muito bonzinho, se deixava ser usado de todas as maneiras possíveis. um amor…
    depois de um tempo, passou a ter mais personalidade e brincávamos juntos durante horaaaaaaaaaaaaaaas seguidas.
    ainda eram as brincadeiras que eu queria, mas eu deixei de ter um bonequinho divertido pra ter um amigo mais divertido ainda.
    até hoje me lembro das brincadeiras.
    éramos companheirões: não tinha lugar chato se ele estava por perto. na sala de espera do médico, nas viagens de carro… raramente se ouvia aquele clássico "tá chegando?" nós brincávamos de contar os carros, os bichinhos, inventávamos histórias, levavamos brinquedos e revezavamos na sonequinha! ora eu dava o colo, ora ele (e olhe que essas viagens eram constantes, nossos pais nos levaram para conhecer todo o nordeste, de carro, durante nossa infância).
    enfim… tenho lembranças maravilhosas da minha infância graças ao meu irmão mais novo.
    inclusive, até hoje nós damos risadas da fase mais sexual dele, lá pelos 4 aninhos. que não podia me ver dando bobeira que vinha me dar um beijo na boca. nossaaaaaaaaaaa eu chorava tantoooooo! kkkkkkkkkkk
    foi a mesma fase em que ele começou a espiar todas as mulheres da família trocando de roupa (e debochar de mim pq eu não tinha peitos como as nossas tias).
    o que eu quero dizer é: melhor coisa que vocês poderíam ter feito pro Benjamim foi dar um irmãozinho a ele!
    falo por experiência própria. além de todas essas delícias que narrei aqui, meu irmão foi o meu apoio (e eu o dele) quando nossa mãe morreu. e hoje (eu com 21 e ele com 18) somos melhores amigos.
    vai dar tudo certo (a despeito dos relatos de brigas de irmãos que todo mundo faz)
    beijos!

  3. AHHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHAHHAHAHAHHAHHA
    Tadinho!!!!!!
    Olha, gente, vamos tentar encarar pelo lado positivo: ao dizer "irmãozinho não", talvez ele esteja lançando a premonição de que será uma irmãzinha. Não é ciúme, não é nada disso. AHAHAHHAHAHHAHAHAHAHAHHA

  4. Que amor! Quando Antonio nasceu, B tinha 3a4m. Aqui não tivemos ciume, mas tivemos a posse do irmão. O irmão era do B, ele que sabia cuidar, ele que tinha dado o nome. São super amigos, com seus surtos de irmãos, claro!
    Quando B chegava do colégio, eu dizia que o mano chorou muito de saudade, e ele se achava o máximo! É linda a relação entre irmãos! Parabéns!

  5. Que linda notícia!!! Sempre passo por aqui mas não comento, mas hoje com uma alegria dessa não poderia deixar passar! Que sua gravidez seja abençoada e que mais esse filhote traga ainda mais felicidade para sua família!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *