muda tudo mesmo?

ontem eu estava viajando (na maionese) em casa com o marido, aproveitando que o benjamin dormiu por duas horas seguidas e ficamos à toa. nisso acabamos por ver um stand up do marco luque. não achei lá sensacional, até porque, sei lá, não é muito o forte do cara.
mas deu pra dar umas risadas, como na parte em que ele fala sobre casamento e, depois, sobre filhos.

aí eu fiquei pensando quando ele mencionou aquilo que sempre falam de como a nossa vida muda completamente com estes dois grandes eventos na vida de um homem ou mulher. eu pensava que não, que era exagero. mas hoje vejo que é fato.

ansiei pelos dois (casamento e filhos) e sabia que teria que tomar algumas providências ao mergulhar nessas novas experiências . umas concretizaram-se, outras tantas não.
por exemplo, é normal – especialmente ao descobrir a primeira gravidez – querer arrumar um (ou outro) carro, procurar por um apartamento a venda (no nosso caso um maior, visto que morávamos em um apertamento de um quarto), ir atrás de móveis pro quartinho do bebê, roupinhas, etc, etc.

foi ao mesmo tempo empolgante e desgastante não somente preparar os eventos de casamento e chá de bebê (sempre estresso com eventos), mas eu achava simplesmente o máximo entrar em lojas de decoração e ver – em um espaço de 4 anos – móveis pra gente e pro pequeno, imaginar e idealizar como seria nossa futura vida.

no fim, não adquirimos nem metade dos bens que planejamos.
a maneira como imaginamos nosso futuro em parte veio a ser realidade, em parte foi completamente diferente do que pensamos e muita água ainda vai rolar debaixo dessa ponte.

quando falam “sua vida vai mudar completamente”, dá-se a entender que a partir dali é o fim de uma vida que se teve.
não digo que é o fim. nem o começo (acho muito clichê falar isso). é uma nova etapa.
poxa, eu vivi 21 anos até me casar. 25 até ter o primeiro filho (começou cedo, ein, mãezinha?). óbvio que as coisas vão mudar, né? mas ainda tenho mais tanto tempo pra viver – se essa vida de meu deus me permitir – que nem tenho tanto parâmetro assim.

hoje, pensando e pensando (doeu não), entendi que antes eu achava que quando falavam que nossa vida mudava pra sempre, tratava-se da minha pessoa.
mas vi que o que muda mesmo é a vida, a rotina, o jeito de levar as coisas.
claro que também muda meu jeito de ver tantas outras, de colocar-me mais no lugar dos outros e – espero – tornar-me uma pessoa melhor.

mas percebo que em geral sou a mesma luíza desde que me entendo por gente. aliás, é esse meu baby-toco-de-gente que tem me feito despertar coisas antigas e o melhor de mim que já havia (pensava eu assim) adormecido há algum tempo.

Related Posts with Thumbnails

22 comments

  1. Eu me reencontrei depois que virei mãe. Minha identidade tinha ficado perdida em meio de tantas opiniões sobre a pessoa que devemos ser… Hoje não sou mais o que esperam de mim. Simplesmente sou.

  2. Lu, eu já me sinto outra pessoa… sei que tudo o que vivi contribuiu para que eu me tornasse quem sou hoje, mas olho de agora para trás e parece que falo de outro alguém. Não me reconheço no espelho (será que pq ainda tenho 13kg a perder?!rs). E sou tão "metamorfose ambulante" que não sei quais serão minhas certezas de amanhã. Por isso, entendo o marido, é tão difícil viver comigo.
    Beijos
    Fabiana http://2-ao-quadrado.blogspot.com

  3. O mais difícil para mim é isso, como se eu tivesse que deixar de ser completamente eu e agora ser mãe. Mas continuo gostando de música pop, de balada (o duro é o dia seguinte) e de futilidades em geral. Ah, e não descobri o sentido da vida, hohoho. (adorei o começou cedo, maezinha, hohoho).

  4. Oie… tambem concordo que muda. Pra melhor! Pois acho que se casando e depois de ter filhos, voce comeca a dar um foco melhor na sua vida! Voce faz as coisas que fazia antes, mas com mais cautela. Voce diz as coisas que dizia antes, mas tambem com cautela. As prioridades mudam tambem! Ateh o jeito como viamos nossas proprias maes e pais tambem mudam! Eh engracado, ainda mais eu que sempre fuia "estressadinha" de casa… Hoje sou casada (tambem casei cedo! casei com 20), tenho um filho (o casamento foi cedo, mas o filho demorou! por opcao… por achar que nunca eh a hora certa… etc etc e tal! ele nasceu apos 7 anos de casamento!!! rsrsrs). Meu filho tem quase 5 meses (dia 7 de julho eh o proximo mesversario dele) e com ele estou aprendendo a controlar meus nervos… Eh como diz o ditado: VIVENDO E APRENDENDO!

  5. Lu, me identifico horrores com vc, mas lendo este post… chorei de rir. Me casei com 21 anos tbm e fui mãe aos 25. Minha baby está com 3 meses e vc sempre me antecipa o que poderá acontecer com a gente. Engraçado q até quando vc cita a relação com o marido, parece com a nossa! rsrs Bjs

  6. I recently ran across the blog post whilst that i was looking for something completely different. I ACTUALLY bookmarked this just because i must leave now to meet my grand mother, whilst your internet site seems to be interesting too. I most certainly will read through it afterwards at nighttime once i will get the youngsters to nap. However this article appears quite respectable, i want your style of writing. I’ll leave the actual web browser window opened which means that my husband will probably look at this too. Have a very wonderful evening

  7. It is the best time to make some plans for the future and it’s time to be happy. I have read this post and if I could I wish to suggest you some interesting points or tips. Maybe you can write next articles referring to this post. I want to read more points about it!

  8. Courageous posting. I like looking at information and facts in this way. It will pay, and also well written. It’s this specific many types of information and facts to be acquiring endorsed. Generally if i stumbled on more info like this using a regular foundation I would personally certainly be a wellinformed man. Carry on the nice deliver the results. I ran across your belief by Lycos.

  9. The very core of your writing while appearing reasonable initially, did not really settle very well with me personally after some time. Somewhere throughout the sentences you were able to make me a believer unfortunately just for a short while. I still have a problem with your leaps in assumptions and one might do nicely to help fill in all those breaks. In the event you actually can accomplish that, I could certainly be fascinated.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *