05 de agosto

nossa rotina com os dois

por luíza diener

paozera

um dos meus maiores medos ao ter dois filhos (ou mais) era não dar conta do ritmo da nova vida. na verdade esse é um medo antigo, que eu também tive antes do benjamin nascer.

constança nasceu e hilan ficou 20 dias em casa conosco, somando licença paternidade e férias. foi o tempo ideal para nos ajustarmos uns aos outros: os pais à rotina com dois, à falta de sono, ao ritmo frenético. no primeiro filho a gente dorme quando ele dorme ou vai resolver o resto da vida. no segundo filho, quando o primeiro dorme, a gente vai cuidar do segundo e vice versa.

benjamin também precisou se acostumar à irmã, ao choro dela, aos pais interrompendo algumas coisas para acudi-la ou deixando de passear para ficar em casa. constança, então, nem se fala. precisou se adaptar a toda uma vida.
e assim ainda estamos.

20 dias se passaram e hilan voltou a trabalhar. os dias que antecederam o fim de suas férias me deixaram agitada. por um lado eu sentia medo de encarar os dois e a casa sozinha. por outro, estava ansiosa pela chegada desse momento. bem lá no fundo eu sabia da minha capacidade.
confesso: no primeiro dia foi bem mais fácil do que eu pensava. parece que os dois perceberam que precisariam me dar uma força e colaboraram lindamente.

ela dormiu e me deixou ter um tempo a sós com ele. ele tirou uma soneca de quase 3 horas e me deixou ficar só com ela também. e numa intersecção de sonecas, eu tive meu momento sozinha.

quando hilan voltou do trabalho, pensou que me encontraria esgotada.
a casa estava num estado razoável de ordem, sansa dormia e eu brincava tranquilamente com joca na sala.

não que todos os dias sejam assim. ainda estamos em fase de adaptação, então cada dia é de um jeito. mas temos nos esquematizado mais ou menos assim:

de manhã constança costuma ser a primeira a acordar. desperta às 5h para mamar, sente umas cólicas, faz cocô, eu troco sua fralda e ela fica semi-desperta. enquanto isso eu semi-durmo também. a gente se reveza se ela quiser ficar acordadona. dá pra driblar isso com ela no nosso colo. aí um de nós dorme.

um tempo depois é a vez do benjamin acordar, entre 7h e 8h da manhã. hilan fica com ele, dá uma frutinha como entrada do café da manhã. a depender do dia, dá o café da manhã completo.

em algum momento sansa não aguenta mais ser enrolada e saímos do quarto.
então hilan se arruma e sai para trabalhar. aí é a hora do segundo café da manhã do benjoca e meu primeiro. se constança estiver boazinha, deixo ela na cama dela e vou preparar algo para comer. se estiver mais complicado, coloco ela no sling e vamos todos juntos.

em dias especiais (leia-se: dias em que estou bem disposta), o café da manhã é mais incrementado: com panqueca, tapioca ou cuscuz. benjamin sempre aproveita para “cozinhar” junto comigo.

nesses dias, a manhã inteira é de comilança. se ele tiver acordado cedo, nem precisa almoçar.
comemos até umas 10h30, 11h, ele brinca um pouquinho e depois escova os dentes e dorme.

nesse meio tempo ela mama, faz cocô e dorme sem hora definida. geralmente mama assim que sentamos para comer, que é para garantir que eu consiga tomar café tranquilamente.

às vezes ela fica dormindo no meu colo mesmo. mas se percebo que o sono está bem consolidado, coloco ela na caminha.

coincidência ou não, tem acontecido dela dormir um pouco antes do benjamin. então, quando chega a hora da soneca dele (eu tenho que ficar no quarto até que ele adormeça), ela já apagou também.

se isso não acontecer, fico com ela no quarto enquanto canto para ele. isso não demora muito, então é tranquilo.
caso eu tenha a sorte dos dois dormirem simultaneamente, fica mais tranquilo para almoçar.

nessa hora o hilan chega e comemos juntos, conversamos, temos nosso tempo. às vezes eu lavo a louça, às vezes ele lava. se tiver colocado roupas para lavar de manhã, é hora de estendê-las. mas se ainda não tiver acontecido, encho uma maquinada de roupas e só vou pendurar no varal à noite.

geralmente, quando hilan volta pro trabalho, eles já acordaram e lá vamos nós tudo outra vez.

nem sempre a soneca acontece antes do nosso almoço. às vezes é depois. e aí, meu bem, é só felicidade. se os dois dormem, maravilha. se só ele dorme, bom também. como ele dorme por volta de duas a três horas, posso lavar a louça acumulada, pegar roupa seca do varal, pendurar a molhada, encher a máquina com roupas sujas para quando as outras secarem. dá pra dobrar e guardar as roupas limpas nos armários e gavetas. algumas tarefas dão pra fazer com ela no sling, outras não.

também dá pra escrever um post, apesar de eu preferir fazer isso à noite (este post, por exemplo começou a ser escrito numa soneca da tarde e acabei só na soneca do dia seguinte).

a tarde é um pouco mais livre…
é à tarde que o benjamin brinca, que a constança toma banho, que às vezes, uma vez na semana, fazemos um bolo ou uma sopa.

no meio da tarde pode rolar um parquinho ou um passeio na rua mesmo. é quando costumamos receber visita ou resolver o que precisa ser feito: ir ao banco, aos correios, a alguma loja ou supermercado. fazemos tudo à tarde.
mais pro fim da tarde rola esse esquema, não sempre muito regrado: umas 17h a constança toma banho e o benjamin quase sempre ajuda. às vezes preparar esse banho pode durar uma vida, enquanto que o banho em si dura alguns poucos minutos. depois do banho pode ser que ela queria dormir. naquele esquema embalando a caçula e interagindo com o mais velho. inclusive uma das coisas que mais funciona é brincar com ele de pega pega carregando ela no colo, num circuito quarto-sala-varanda-quarto, que às vezes se inverte. ela dorme rápido, ele fica feliz e cansado.

se tudo der certo e depois das 18h ela já estiver dormindo, é hora de dar a janta do benjamin. o horário é meio vago. às vezes ele janta bem mais tarde que isso. mas como vivemos na base da oportunidade, vai no que dá.

ele janta e fica brincando até a hora do pai chegar, o que também varia. quando papai chega, ele é todo do papai: brincar, tomar banho e ir dormir. se sansa estiver dormindo, aproveito pra relaxar um tiquinho até a hora dela acordar para mamar. quase sempre ela resolve fazer isso na hora do benjoca dormir também.
como eu não tenho dormido direito e pra completar amamentar dá um sono danado, nessas horas eu capoto mesmo. acordo às vezes com ela reclamando da fralda suja, troco a fralda (aí ela fica acordadona) e tenho que colocá-la para dormir novamente, no colo. às vezes saio do quarto umas 20h. às vezes às 21h.

quando hilan sai do quarto do benjoca (acontece dele dormir antes do filho), aproveitamos para comer. comemos, conversamos, colocamos o blog em dia.
durante o dia eu até resolvo uma coisa ou outra tanto da casa quanto do blog, mas sempre fica no mistério de quando o próximo filho irá me solicitar.

à noite é mais fácil, então posso escrever posts mais longos (escrever + revisar + agendar post = umas 3 ou 4 horas), trocar emails, colocar no varal a roupa que estava dentro da máquina, varrer a casa, arrumar a casa (só arrumo depois que joca dorme. antes disso é trabalho e tempo jogados fora). às vezes ainda sobra tempo pra assistir uma série.

vamos pra cama lá pra meia noite.

na madrugada, vitrola rolando um blues, trocando fralda e amamentando sem parar.

nisso eu tenho muita saudade do benjamin recém-nascido. ele acordava umas 3 vezes durante a noite, mas mamava por uns 10 minutos e voltava a dormir lindamente. nenhuma fralda pra trocar, nenhuma crise de cólica (ele só tinha de dia), nada de ficar acordadão.

constança tem horários próprios para acordar: 23h, 2h e 5h. mama, chora de dor, faz cocô. troco a fralda e tenho que niná-la até adormecer. na acordada de 23h (ou meia noite) ela volta a dormir. na de 2h – hora crítica – precisamos niná-la. na das 5h ela não quer mais voltar a dormir e voltamos ao início deste post.

nos fins de semana damos uma caprichada na limpeza geral da casa, revezando a responsabilidade pelos pequenos.
esporadicamente chamo uma faxineira para dar uma geral nas coisas que acabam passando batidas na correria da semana.

sei que quando a pequena crescer será mais fácil colocar os dois numa rotina mais previsível. sei também que existe um preço a ser pago quando a gente opta por não ter empregada, escola, babá ou televisão. minha casa vive bagunçada e eu tento não ligar tanto para isso.

por outro lado, sei que tenho dado o meu melhor dentro da nossa realidade de vida. pode faltar roupa passada e colheres limpas, mas nunca falta atenção. e tenho certeza que eles também não se importam com isso.

* * *

não deixe também de conferir algumas dicas no post cuidando de dois ao mesmo tempo

Barra_Posts_NOVA

Related Posts with Thumbnails

categorias: benjamin, constança, para bebês, para mães, para papais, publicidade, rotina e desrotina

assine nosso feed ou receba por email


18 Comments »

  1. Você escreve tão lindamente que assim faz parecer fácil ter dois. E com isso aumenta mais minha vontade de partir pro 2º… rsrs. Bjs seus lindos!

    Comentário by Elaine — agosto 5, 2013 @ 10:25 am

  2. Ai Luíza escrevendo tão bem assim até parece fácil cuidar de dois, quero ver quando for três, deve ficar mais fácil ainda com tanta experiência né…ainda estou aprendendo a cuidar da primeira de dois meses, seus post e sua família são nossa inspiração! Abraços p todos!

    Comentário by Fernanda Tecchio — agosto 5, 2013 @ 11:00 am

  3. Adoro ler seus posts Luíza, tão leve, tão verdadeiro.
    Me fez repensar na minha rotina agitada, onde tenho ser a mulher maravilha e dar conta de tudo, e olha q só tenho 1 filho.
    Preciso me preocupar menos com " roupa passada e colheres limpas" e dar mais atenção para o meu filho.
    Bjs!

    Comentário by Renata — agosto 5, 2013 @ 11:05 am

  4. Essa fase é meio adiantada pra mm, que ainda estou tentando o primeiro, rs.
    Mais posso dizer que AMEI teu blog, tanto que, li ele inteirinho no fds!
    Quero muito me fazer presente aqui, e quando estiver gravidinha, vou voltar os posts tuuuuudo de novo,
    pra acompanhar hahah
    Beijo grande!

    Comentário by Graziela — agosto 5, 2013 @ 11:31 am

  5. Nossa, cansei só de ler. Mas tenho que aproveitar todas as dicas. Tenho um menino de 4 anos, uma menina de 2 anos e em dezembro chega o(a) caçulinha. Vai ser uma rotina com 3!!!

    Beijos.

    Comentário by Élen — agosto 5, 2013 @ 12:00 pm

  6. Parabéns Luiza. Leio o seu blog sempre, para mim vc é um exemplo. Tb tenho dois, um de 2 anos e 1 mês e o ou de 3 meses. Sei como é uma correria, mas sempre dá para fazer tudo. Ou pelo menos tudo o que importa. Queria saber uma coisinha, como vc consegue sair sozinha com os dois? Isso para mim ainda é complicado. Andar de carro com os dois é assustador para mim e a pé eu só consigo ir até o parquinho… Quando o mais velho resolve não andar, tenho que dar um jeito e colocar os dois no carrinho…Loucura total.

    Comentário by Dulce — agosto 5, 2013 @ 1:17 pm

  7. Luiza, mas quando vc pensa em colocar o Benjamin na escola? (tô cobrando não… só curiosidade… até valeria um post pq esta decisão deve ser baseada em pensamentos de vcs…). Te digo que a minha Valentina é fã do Benjoca! Sempre pede video do Mim (como ela consegue chamá-lo…).
    Adorei o post, mas ainda não tenho coragem de enfrentar o segundo… prefiro ler… hahaha!!!
    bjs

    Comentário by Thaty Baldini — agosto 5, 2013 @ 1:21 pm

  8. Luíza, eu tenho uma pequena de dois anos e vivo sonhando com o irmãozinho(a) dela. Mas tenho essas mesmas angústias que você colocou – será que vou dar conta? O engraçado é que, quando penso no fator crítico – o sono atrapalhado – não sinto mais tanto desespero quanto sentia com a Sara. Parece que agora meio que acostumei a dormir menos, picado etc. Quando penso que terei que acordar no meio da madrugada várias vezes, não quero mais pular pela janela. Já penso que dá pra sobreviver. E penso muito em adotar o sling também. Com a Sarinha, a primeira, não consegui. Com o próximo, farei um esforço maior. Mas é porque eu acho lindo também. 😉

    Comentário by Miriam Barreto — agosto 5, 2013 @ 1:32 pm

  9. Eu leio este post e sinto medo kkkk estou gravida do primeiro bebe e vivo me perguntando se vou ser tão atenciosa assim como você é com seus pequenos , se vou saber ter a calma e a paciência, espero que sim me espelho muito em você viu parabéns seus filhos vão ser ótimas pessoas sempre com uma mãe tão carinho e inteligente como você =D

    Comentário by Claudia — agosto 5, 2013 @ 2:17 pm

  10. É…esse post respondeu meu comentário no anterior. hehehehehe

    Só tenho a falar que te admiro demais. Todo cansaço e trabalho valem e valerão a pena, à medida em que seus filhos lindos forem crescendo e você observar neles os frutos dessa criação cheia de amor, esforço e criatividade. 🙂

    Parabéns denovo! Beijos!

    Comentário by Helen — agosto 6, 2013 @ 12:02 am

  11. Lindo!!! E sabe o que eu acho de mais incrivel em tudo isso? nós sempre damos conta tanto do marido, quanto dos filhos , da casa e até dos cachorros…ser mãe cansa, mas é bom D+!!!!!

    Comentário by Munique Lhamas — agosto 6, 2013 @ 12:18 am

  12. Grávida de primeira viagem, logo neurótica, absorvendo tudo, pesquisando desvairada…. e é tão uffaaa encontrar gente de verdade, que não nasceu sabendo. Parabéns por tentar bonito!

    Comentário by Hilda — agosto 7, 2013 @ 12:11 am

  13. Luiza, eu gosto da forma detalhada e verdadeira como voce escreve posts com a temática 'dia-a-dia'. Voce não enfeita, se tiver que dizer que a pia ficou cheia de louça diz. Aliás adorei a foto que voce colocou no post do nascimento da Constança, voce na pia fazendo caipirinha pro seu marido e a pia bagunçada. Voce podia não ter colocado a foto, preocupada com o que as pessoas iam pensar. Mas não, voce focou em outro momento: a bebidinha que voce foi preparar pra relaxá-lo. Achei aquele foto demais ! Percebo pelos seus post que voce prioriza estar com o Benjoca, agora também com a Constança, mas ela ainda não brinca, então falo só dele. Voce brinca, tem paciência pra deixar ele participar do preparo do café da manhã nesses dias em que há tapioca, panqueca e tal. E outra….voce não fica neurótica dele almoçar ! Toma um big café da manhã e pronto. Admiro sua forma 'relax' de cuidar da casa e dos filhos. Se eu pudesse ficar em casa com os meus (sonho ! mas nosso orçamento não permite) eu faria um estilo assim como o seu. Não canso de lhe dizer isso: voce é tão menina (pelo menos nas fotos), e tão MULHER no que vemos pelos relatos. Beijos !

    Comentário by Luciene Asta — agosto 8, 2013 @ 11:14 am

  14. Sempre estou aqui no blog e curto a página no facebook. Admiro muito os dois ! Amo as postagens e claro, tudo que é postado e eu vejo como uma boa ideia(saída) eu copio e na maioria das vezes dá certo ! Amei essa postagem em especial, tanto pelo trocadilho com a música do Jorge Vercilo (na madrugada, vitrola rolando um blues, trocando fralda e amamentando sem parar) kkk quanto pela 'organização' da rotina de vcs… Sou mãe solteira, é difícil, é barra… tenho meus pais fazendo o trabalho de pai (quando dá) pro meu filho, mas normalmente sou pai e mãe e eu gosto muito da 'facilidade' com que vcs mostram as coisas do dia-a-dia e as aventuras dos babys, Parabéns pela família linda e obrigada por dividirem esse mundo tão fantástico da maternidade/paternidade conosco! Bjuus.

    Comentário by Grazi Fuchs — agosto 9, 2013 @ 10:13 am

  15. Lendo o seu texto senti uma saudade!! Quando o Adrian e o Benjamim eram pequenos era quase a mesma coisa, nossa me emocionei profundamente e é legal ver alguém aproveitando aquilo que eu aproveitei, e olha que passa muito rápido, hoje Adrian tem 7 anos, Bj quase 6 e a temos a Baby (03) para alegrar a nossa vida, mas essa rotina eu vivi com os dois, pois quando a Baby nasceu eles iam para a escolinha. Fiquei 5 anos em casa cuidando deles, esse ano resolvi ir pra faculdade e agora revezo com meu marido os cuidados da Baby, e sou professora e aspirante á escritora.
    Achei lindo, tô chorando, parabéns!!!!!

    Comentário by cynmamae — agosto 25, 2013 @ 10:17 pm

  16. Conheci teu blog ontem recomendado por uma colega, gostei, tive interesse em ler outros posts.
    mais confesso to com dor de cabeça pq vc escreve muita coisa num só post –' rsrs
    e esse post em especial assim como vc tenho uma mais velha de 2 anos e uma recém-nascida de 30 dias to vivendo praticamente isso, só que sem perceber o que ta acontecendo dia inteiro, pq nem um dia é igual outro, eu não costumo fazer tdo igual sempre tbm.essa coisa de rotina me assusta e faz com que a criança cresça milimetricamente perfeita.é o que eu acho.outra coisa é dar muita atenção pro mais velho todo tempo possível e deixar as coisas de casa pra depois, á noite, eu acredito e pratico muito tudo tem seu tempo e hora, ex: agora vc ve desenho um pouco que eu vou lavar louça depois eu volto e brincamos.
    Abraços e tudo de bom 😀

    Comentário by Nair — agosto 31, 2013 @ 4:17 pm

  17. Cara Luísa, tenho dois filhos tamb, a mais velha Helena está está com dois anos e oito meses e o bb, Henrique com 2 meses, minha rotina é bem semelhante a sua, sinto cansaço tamb, mas muita felicidade, de poder estar em casa com eles, de observar o crescimento e a amizade que está sendo construida entre os dois, apesar das colicas do bebe e das crises debirra da Helena, sei que estou sendo presente, e me alegro em participar de tudo isso, Um bjão, e parabéns, seus textos são maravilhosos!!!!!!

    Comentário by Tânia — setembro 17, 2013 @ 8:03 pm

  18. Bom dia Luiza,
    Primeira vez que escrevo no seu blog. Ja li quase todos os pots e gosto muito da sua espontaneidade de escrever, detalhada e divertida, além de suas opiniões pessoais que convergem com as minhas. Tambem gosto de uma alimentação saudável e tenho curiosidade de saber um pouco mais como faz no dia a dia, para fazer almoço e a janta (com filhos pequenos)e o que normalmente cozinha e seria bacana tambem postar uma ou outra receita que vc faz e a family toda gosta! um Beijo e obrigada por dividir. sharing is love! Marina

    Comentário by Marina França — maio 8, 2014 @ 12:03 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*