18 de julho

das vezes em que me senti o pior pai do mundo

por hilan diener

pai

existem situações nesta nossa maravilhosa vida de pai/mãe que estampam bem na nossa testa um enorme atestado de “PIORES PAIS DO MUNDO”. ou pelo menos é assim que eu me senti quando algumas dessas coisas que vou citar abaixo aconteceram (com o amigo de um amigo meu. rs).

a grande maioria são imprevistos (sem a minha influência direta), outras de alguma forma eu poderia ter previsto (só aumentando ainda mais a maldita da culpa).

então, pra não me afundar sozinho no titanic de culpa, decidi  levar vocês comigo pro fundo do mar pra chorarmos juntos nossas pitangas.

dracarys!

minha boca tem uma super tolerância a alimentos e bebidas quentes. é muito difícil me queimar tomando ou comendo alguma coisa. tem que estar muito, mas muito quente mesmo pra isso acontecer. pena que para o benjoca é diferente: aquilo que eu acho que está frio pra ele, tá na verdade pelando.

por quantas vezes – depois de assoprar e verificar a temperatura – ofereci ao pequeno um milho, arroz, chazinho confiante de a coisa já estava morna e… dracarys! o negócio tava pelando de queimar a boca! que desespero! aquela cena da criança cuspindo a comida e chorando por sua culpa não é algo bom de se ver.

sai do computador, papai!

aqui em casa não vemos tv, mas a internet… ô! usamos bastante!
então, sempre que estou de bobeira – sem bobeira também-, fico bisbilhotando algum site, vendo algum vídeo, etc. o ideal seria fazer isso enquanto o benjamin está dormindo, mas o que o pai porco faz? fica dependurado na hora que poderia estar construindo memórias com o filho. não é à toa que por algumas vezes tive que ouvir a frase “papai, sai do pintador! vem brincar comigo!”. eu saio (às vezes) da frente do pc me sentindo um lixo, sacudo a poeira, dou a volta por cima e vou dar atenção pra cria.

estou com fome 

um belo dia de feriado acordamos e constatamos que não tínhamos nadinha na geladeira para o café da manhã, nem sequer uma frutinha . o sabichão aqui pensou “vou na barriquinha de salada de fruta ali da esquina e resolvido!”
levei o benjoca junto. quando chegamos lá, estava fechado. óbvio. era feriado. para piorar o benjoca solta: pai cadê a salada de fruta? tô com fome! não tem problema! vamos no supermercado 24h. lá sempre tá aberto. ledo engano. porta fechada na cara. voltamos pra casa e a luiza salvou o dia com uma tapioca feita do zero.

não tem coisa pior que ver o filho com fome por irresponsabilidade sua ou falta de planejamento.

viagem de casal 

quando fizemos 6 anos de casados, decidimos comemorar em grande estilo. fomos para uma super pousada a alguns quilômetros da cidade onde moramos. o filhote ficou com os avós. até aí tudo bem. quando voltamos ultra relaxados e animados recebemos a notícia de que o benjamin teve febre, passou mal e foi até parar no hospital. como fica o coração de um pai nesta hora?
eu só pensava: PORQUE TIVE ESSA BRILHANTE IDEIA DE VIAJAR? meu filho podia ter morrido enquanto eu estava numa sessão de massagem!

mundo cão.

guerra na hora de dormir  

chega a hora de criança dormir, você dá um beijo no seu filho, conta história, dá boa noite e o coloca na cama. o dia foi pesado, e você ainda tem um monte de coisas para fazer. sem dizer que seria ótimo conseguir sentar um pouco no sofá para assistir um filme ou seriado e descansar.

mas nada disso acontece. o tempo vai passando e você continua lá, tentando fazê-lo dormir.

tomar um chocolate quente vendo sua série preferida nem pensar. você ainda tem que comer, passear com o cachorro e a louça tá lá sujinha te esperando na pia.

ele pede água, você dá água, ele pede pra fazer xixi, você traz o penico, depois vem o cocô e desata a falar sem parar, você tenta de tudo e nada. três horas dentro de um quarto escuro. até a hora que você explode de raiva, grita, apela, sai do quarto e deixa a criança chorando lá dentro.

essa história de terror já aconteceu comigo várias vezes. hoje, graças aos conselhos da luíza, e deste texto aqui eu venci a batalha noturna. porém, já saí várias vezes do quarto me sentindo um perdedor.

 surto

sabe aquele dia que você surta com todo mundo? no trabalho, com a esposa, com o cachorro e com o filho? então. teve um dia que explodi e gritei em alto e bom som: “vou embora!” na mesma hora o benjamin ficou assustado. eu saquei a merda que tinha acabado de fazer, me senti culpado e disfarcei. eu, “é… vou descer. vamos descer, benjamin.” disse com a voz embargada. esse dia foi o que me senti pior.

ahh… se bem que teve aquela vez que ele e eu passamos na frente de uma tv no shopping e ele viu uns 2 minutos de patati patatá. esse dia foi o pior.
mentira! ahahahha!

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: erros comuns, erros comuns, pai feito, pai grávido, para papais

assine nosso feed ou receba por email


21 Comments »

  1. Ih…vou te enganar não, com dois a coisa fica um pouco pior…

    Comentário by Avassaladora — julho 18, 2013 @ 4:25 pm

  2. putz, tenho que concorda com voce avassaladora kkkk
    Tenho dois pequenos e as vezes surtoooo! Mas é a vida!

    Os amos muitoooo!

    Comentário by Bruna Vieira — julho 18, 2013 @ 7:13 pm

  3. vou ter que virar um monge budista.

    Comentário by Hilan Diener — julho 26, 2013 @ 10:17 pm

  4. tem carteirinha esse clube?!!! #sempreacontece

    Comentário by Luanda Lima — julho 18, 2013 @ 4:39 pm

  5. Me identifiquei muito.
    Agora preciso confessar que esse texto despertou outros sentimentos em mim tb…
    Que fique bem claro que amo meu marido e nao o trocaria jamais. Agora que eu eu gostaria que ele colocasse a nossa filha de 2 anos para dormir pelo menos uma vezinha…ah, isso eu gostaria.
    Já tentei dividir algumas tarefas com ele, mas nada feito. Aqui em casa sou mãe em tempo integral e sou dona de casa tb.
    Faco tudo sozinha, lavo roupa, lavo louca, cozinho, arrumo a casa, dou banho na cria, coloco para dormir. O maximo que ele faz é brincar com ela eqto eu tomo o meu banho em paz.
    Para a defesa dele preciso mencionar que ele sempre traz trabalho para casa (ele chega em casa por volta das 19h e trabalha no minimo mais umas 3 horas antes de dormir). Porem, ele tem suas horas vagas em casa que acaba usando para jogar xbox, navegar na internet, etc.

    Hilan, vc teria alguma dica ou argumento para tentar convencer o meu marido a me ajudar um pouquinho que seja em relacao as nossas tarefas do dia a dia?

    Obrigada!
    Mari

    Comentário by Mari — julho 18, 2013 @ 5:11 pm

  6. Puxa vida, Mari. Sei que você fez a pergunta pro Hilan, mas não me contive e vim te escrever.

    No geral, a gente sofre menos se pensar assim: o que eles (os homens) fizerem é lucro. Parece cruel demais? Sim,é cruel mesmo, mas, muitas vezes, a verdade é cruel. Infelizmente, muitos homens pensam que, porque eles trabalham fora e a gente "fica em casa" (como se esse "ficar em casa" não incluísse inúmeras tarefas exaustivas e de MUITA responsabilidade), eles já fizeram a parte deles e tá tudo certo. Mas isso é um ultraje! Não quer dividir tarefa da casa pq não estamos contribuindo financeiramente e a casa ficou sendo o nosso "trabalho", tudo bem. AGORA, os filhos são responsabilidade dos dois! Não precisa lavar uma xícara, mas arque com sua parte com os filhos! E nada de cara feia pra não magoar as crianças.

    Pra evitar brigas aqui em casa, eu prefiro pensar assim: se eu não estou contribuindo financeiramente, a casa fica sendo meu trabalho, ok? Mas, com os filhos, é preciso dividir as tarefas eeeeeeeeeeeee COM PRAZER. Filhos não podem ser vistos como fardos ou como meras tarefas cotidianas. Lógico que ficamos cansados, exauridos mesmo, mas temos sempre que nos lembrar que nossos filhos são tudo pra nós. Eles são o melhor "trabalho" que poderíamos ter. Tentar lembrar disso na hora da fúria ou da exaustão, ajuda muito.

    Olha só, depois de muitos pitis meus, meu marido tem mudado muitas atitudes em relação à essa "problemática". Ele sempre me ajudou com tarefas domésticas, mas com as crianças ele estava bem acomodado, digamos assim. Depois de algumas tentativas de tocar a consciência e o emocional dele em relação às necessidades das crianças com relação à figura dele, à presença dele e etc, ele ficou mais alerta. Percebo uma mudança positiva MUITO considerável. Usei exemplos da infância dele, de sentimentos que ele tinha em relação ao pai, de como ele teria se sentido nessa e naquela situação se o pai dele tivesse agido com uma outra postura, etc. Isso foi "acordando" ele e amaciando também. Percebo como ele tem se esforçado para ficar mais "ligado" ao impacto que qualquer atitude nossa pode causar nas crianças. Mas tudo isso depende do tipo de homem que vc tem em casa. O machismo ainda impera, por incrível que pareça. Nossos maridos tiveram pais de uma geração machista. Querendo ou não, eles "manifestam" esse tipo de comportamento, às vezes. Ou muitas vezes. ¬¬

    Poxa, tenho muita coisa pra falar sobre isso. Se achar melhor, podemos conversar por e-mail. Rsrsrsrs…
    lellilu@ymail.com

    Comentário by Simone Borges — julho 18, 2013 @ 10:26 pm

  7. olha é dificil pra gente(pais) ajudar naturalmente. a luíza teve que conversar muitas vezes comigo para eu entender e começar a atuar na criação do benjoca. eu tive que aprender que é um privilegio servir meus filhos, por mais dificil que isso possa parecer. 🙂

    Comentário by Hilan Diener — julho 26, 2013 @ 10:20 pm

  8. Coisas mto leves, não me fizeram me sentir melhor! kkkkkkkkkkkkkkkk

    Comentário by Danielle Ferreira — julho 18, 2013 @ 5:20 pm

  9. o que seria pesado pra você?

    Comentário by Hilan Diener — julho 26, 2013 @ 10:23 pm

  10. e que português ótimo esse meu!

    Comentário by Danielle Ferreira — julho 18, 2013 @ 5:21 pm

  11. Kkkkk normal, somos seres humanos, errando tentando acertar! Tenho 26 anos e até hoje meu pai lembra com lágrima nos olhos que bateu sem querer com um macaco de pelúcia na minha cabeça e eu chorei e me escondi dele (do meu pai e do macaco) por semanas. Preciso dizer que ele é o melhorrrrrrrrrrrr pai do mundo… Amo além da vida!

    Comentário by Thais — julho 18, 2013 @ 9:25 pm

  12. Olá Hilan e Luíza. Há pouco tempo descobri o blog de vocês. Não sou mãe, apenas uma estudante rs, mas esse é o meu grande sonho, montar uma família e ter todas essas preocupações que vocês tem. Acho que sem isso tudo a vida não tem sentido. Adorei o blog e li todos os posts, que Deus continue abençoando a família de vocês. E quanto a este post, acho que em qualquer família tem momentos de estresse e de não saber o que fazer, mas não se preocupem. Vocês são aquilo que seus filhos precisam, independente dos erros vocês sempre serão os super-heróis. Hilan, quando o Benjamin crescer ele vai dar risada disso tudo e agradecer por ter você como pai. É muito bom ter um pai, eu sei porque não tive um. Um abraço e vou continuar acompanhando vocês. Acho que até já sei trocar fraldas rsrsrs

    Comentário by Eluh Soares — julho 18, 2013 @ 11:49 pm

  13. Que fofo!!!!!!!!!!!!!!! 😀

    Comentário by Simone Borges — julho 19, 2013 @ 9:26 pm

  14. achei muito legal seu comentário. me senti muito querido. obrigado!

    Comentário by Hilan Diener — julho 26, 2013 @ 10:24 pm

  15. É tão legal ver o lado do pai! =)

    Comentário by Imira — julho 19, 2013 @ 4:38 pm

  16. obrigado! 😉

    Comentário by Hilan Diener — julho 26, 2013 @ 10:25 pm

  17. Como é bom ler relatos de pessoas normais que surtam como nós… Às vezes me sinto um monstro principalmente na hora de colocar a bebéia para dormir, é um pesadelo para qq um, ainda mais eu com fome, sede, cansada, vontade de ver 5 min de um seriadinho… Que bom que tudo passa

    Comentário by Mãe Consumista — julho 26, 2013 @ 9:33 pm

  18. Bom saber que os pais tem sentimentos…ótimo, e é bom p lembrar a gente que crianças são muuuuito sensíveis a tudo, e portanto temos que nos calibrar sempre.

    Comentário by Daniele Maykon Jr. — setembro 11, 2013 @ 9:37 am

  19. Cara, vc é um pai normal, sem tirar nem por kkk!

    Comentário by Cris — agosto 25, 2014 @ 4:20 pm

  20. Primeiramente parabéns pelo site, minha esposa me indicou e estou adorando, sei que vou passar por tudo isso, mas confesso que eu ri muito, na situação dracarys (ja imaginei o Dragão do Game Of Thrones)

    Comentário by Junior — janeiro 6, 2015 @ 1:45 pm

  21. obrigado! volte sempre

    Comentário by hilan — janeiro 6, 2015 @ 2:23 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*