pa-pá!

depois de mais de 6 (ou 15) meses de grude eterno com a mamãe, finalmente aconteceu: benjamin só quer saber do pai.

antes eu não podia sair de perto que era um mãmã? mamã? constante, acompanhado sempre de choro, até que eu retornasse.
pode até ser fofinho, mas quem passa por isso o dia inteiro sabe o tanto que chega uma hora que – desculpe – enche o saco.

mas de uns dias pra cá ele chama o papá pra tudo.
chega tá engraçado, porque agora ele tem rejeitado o meu colo pra ficar com o pai.

outro dia eu estava com o benjota no shopping e o hilan foi me encontrar pra almoçar. quando viu o pai, pulou no seu colo e deu um abraço pra não largar mais. juro, ele deve ter ficado assim, agarrado ao seu pescoço, uns 10 minutos. tentei tirar foto do celular, mas a bateria estava fraca. uma dessas cenas pra ficar só na nossa memória.

ontem mesmo o hilan deu banho nele e eu fui buscar o pequeno no chuveiro pro pai terminar seu banho. quem disse que ele queria vir comigo? se jogava pra trás e dizia não.
aliás, ontem foi o dia. estávamos benjamin e eu brincando, enquanto o hilan trabalhava. aí resolvi, no meio da brincadeira, cantar uma versão adaptada de nana neném: “mamãe tá aqui e o papai foi trabalhar”. pra quê… quando ele ouviu a palavra “papai” fez o maior bico, começou a chorar e falar papá? papá? e ficou tão, mas tão desconsolado que só melhorou mamando e dormindo em seguida.

pensam que eu estou achando ruim? com ciúmes?
longe de mim!
to achando a coisa marmaravilosa do mundo!
finalmente um sossego pros meus braços e costas cansados.
já posso até fazer cocô em paz (quer dizer, às vezes).

o bom disso tudo é que muitas coisas no cuidado do pequeno passam a ser tarefa quase obrigatória do pai, porque o benjamin não quer mais que eu faça, como comer ou tomar banho, que ele só aceita se o hilan fizer.

claro que ainda têm umas coisas (além do peito) que só a mãe resolve, mas estou muito aliviada e contente por finalmente esse momento ter chegado, porque agora eu tenho mais um tempinho pra mim.

Related Posts with Thumbnails

19 comments

  1. Que legal! Todo mundo sai ganhando assim, tanto tempo individual (você), quanto tempo como o bebê (Hilan) e o Benjamin deve estar feliz toda vida com essa nova paixonite. Fofo, fofo! 🙂

  2. Que legal! O meu começou bem cedo essa paixonite pelo pai. Ele está com quase 7 meses e já faz uns dias que fica alucinado quando vê o pai. Só quer saber do colo dele. Fico praticamente a noite e a tarde toda com ele, então é o meu momento de descanso. Tomar um banho… jantar! Tomara que essa fase dure bastante!!! bjs

  3. Oii encotrei seu blog no cmpb e adoreii … parabéns o benjamin é lindo!!

    Estou te seguindo nos viste tbm queridobb.blogspot.com e se gostar me siga ok?

    Qto ao post acho que eu ia ficar com ciumes .rsrs

    Bjs

  4. Nossa Lu, que maravilha!! Vítor no auge dos seus 56 dias só quer saber de mim! Sei que é normal, que RNs querem ficar grudados com as mães, mas cansa demais! Vou tomar banho voando, pq ele fica berrando, seja com o pai, avós, tias, não importa, ou é o meu colo ou não tem papo!
    Isso pq ele ainda é leve e pequeno, imagino vc com o Benjamin enorme! hehehe
    Sem contar que o Hilan deve estar todo orgulhoso, não está? Meu marido fica cheio de si quando consegue fazer o Vítor dormir! hehehe
    Bjao
    MaH

  5. O meu agora está com 9 meses e fica loucou quando ver o pai. Se joga dos meus braços para os braços do pai e não volta por vontade própria de jeito nenhum. Confeço que estou enciumada, mas também aliviada porque é uma desculpa pra eu descansar um pouco. Ele ainda mama no meu peito e pensei que esse apego com o pai fosse demorar mais, por isso nao me preparei rsrs…
    Parabéns, Luiza, seu filho é lindo! Acompanho sempre que posso suas postagens e me identifico muito com o seu jeito. To passando por uma fase terrível quando todos falam pra eu desmamar meu filho. Me seguro pra não mandar todos para aquele lugar, é um inferno. Felizmente tenho minhas convicções e me apego a elas… Beijos

  6. Minha filha ta nessa mesma fase de paixão ardente pelo pai. E eu também adoro e acho lindo. O único problema é que ela fica tão animada com o papai que quando ele tenta botar ela pra dormir, ela só quer saber de brincar. Aí sobra pra mim… hehe Mas é lindo ver esse amor deles pelo pai!

  7. Que lindo! Eu sou uma romântica daquelas que acha fofinho o filho parecer com o pai e tudo o mais.
    Só não acho bonito repetir o nome do pai no filho, mas esse grude, essa paixãozinha eu acho demais!
    Porque não sei se é só impressão minha (que não tenho filhos ainda pra saber) mas a mãe tem muita vantagem no coração dos filhos se comparada ao pai, né?
    Minha sogra não é exatamente a pessoa mais bacana do mundo, principalmente comigo… Mas se eu digo um "ai" sobre ela pro meu namorado ele vira fera. Na mãezinha dele ninguém mexe!
    hehehehehe
    Benjamim muito fofo (apesar da foto tremida) SOU SUPER FÃ dele. lindo
    um beijo

  8. Haahahahaha!!! A Lara, que pouco vê o papai, morre de alegria quando eles estão juntos.
    Nem preciso dizer que ela fala PAPAI direitinho, com todas as letras e intonações possíveis. Ou melhor, fala papai o tempo inteiro, e quando a gente pede pra falar outra coisa, ela fala PAPAI de boca cheia! (só quando reeealmente quer alguém que chama a mamãe, os tios ou a vovó e o vovô!)
    Mas, também devido a essa distância, ela ainda prefere o colo da mamãe… ou seja, por um bom tempo ainda malharei braços e coluna, obrigada! hehe

    Só não vejo a hora dela falar "mamãe", com todas as letras e intonações, porque disso sim, eu tenho um ciuminho! ahahahhahaha

    Beijo!!!!

  9. Hiper, mega amei a postagem e me vi na mesma posição caraca ta dificil a coisa aqui em casa com o meu pequeno mais quando o pai chega o gloria!! é o momento mais feliz da minha vida como até mais de vagar Hehehe…esses nossos pequenos meus Deus agradeço a Deus todos os dias pq é cada coisa engraçada né beijos

  10. realmente esse momento é uma benção.!
    E pra todo mundo: pra mãe, que tem um descanso; pro pai, que finalmente se sente realmente incluído na relação e pra criança, que descobre que o mundo não se resume à mamãe.

    Eu tô doida pra chegar nessa fase, confesso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *