17 de setembro

perdão, padre, eu pequei

por luíza diener

{texto que escrevi originalmente para o blog confessionáriodo bebe.com.br}

 

– perdão, padre, eu pequei. faz um tempo que eu não me confesso.
– diga, minha filha.
– confesso que sempre que vejo outras mães, elas parecem tão perfeitas… acho que eu tenho algum problema.
– prossiga.
– elas são super mulheres: trabalham, cuidam dos filhos, do marido, da casa. por um lado eu as invejo. eu não dou conta nem da metade.
– inveja é um dos pecados capitais, minha filha. 7 pai nossos e 7 ave marias.
– mas, padre, eu sou relaxada com os afazeres domésticos. minha casa mesmo vive de pernas para o ar. às vezes eu levo uma semana para limpá-la, isso quando eu não deixo tudo acumular para o dia em que a faxineira vai. também relaxei da aparência. ai, padre, se o senhor visse como anda minha depilação.. a perna tá cabeluda, o sovaco tá cabeludo, até a minha xox..
– entendo! isso é preguiça, minha jovem. vou aumentar sua penitência para 15 pai noss..
– e o marido! como eu brigo com ele! todo dia é uma discussão besta: “você não lavou a louça” “esqueceu de passar o fio dental no filho” “roubou meu lençol durante a noite” “deixou a garrafa de água vazia dentro da geladeira!”. pareço um poço sem fundo de tantas reclamações! mas veja bem, que sentido faz uma garrafa dágua sem água na geladeira? pra que eu gostaria de beber ar gelado ein, seu padre? e de que adianta escovar o dente do filho se vai continuar cheio de comida? aí depois o menino fica morrendo de dor e quem tem que levar ele pro dentista enquanto o marido trabalha? eu! quem vai ter que lavar a louça suja acumulada há dias? eu! tudo eu!
– aquietai-vos. irai-vos, mas não pequeis. pela ira que tem tomado conta do seu coração, aumentarei sua penitência para trint…
– e às vezes eu negligencio a saúde do meu filho. assim, não sei se negligenciar seria a palavra, mas já deixei de levá-lo à consulta mensal do pediatra porque não queria gastar muito dinheiro naquele mês. e, vai, ô negocinho caro isso de pediatra! eu não fiz plano de saúde também porque não queria ter mais uma despesa médica. mas todo mundo me diz: já pensou se ele precisa de internação ou algo mais sério? mas eu não quero nem pensar nisso! e não quero mais gastar tanto dinheiro. não sei quem foi que disse que nos primeiros anos filho gasta pouco. onde? só se for no meio do mato, pra viver de caça, pesca e agricultura de subsistência, né?
– avareza.
– relaxa, que eu pequei, padre, mas não precisa esperar por todos os sete pecados não, tá?
– ufa!
– porque tem um deles que eu nem sei em qual categoria se encaixaria.
– ai, minha nossa senhora! o que é agora?
– às vezes eu acho que posso adestrar meu filho. assim, no bom sentido. mas às vezes, quando ele fica bonzinho eu dou um biscoitinho e faço um afago. funciona tão bem! na rua ele se comporta que é uma beleza! fica horas sentado no cadeirão do restaurante ou no carrinho de bebê. mas se acaba a comida, vira um monstrinho. isso é pecado, papito?
– depende, ele já sabe latir?
– não muito. ele só late pro nosso cachorro. mas tem outra coisa: eu tenho um grande vício.
– vício?
– sim, em jogos.
– jogos de azar não agradam a deus, minha moça.
– mas não é de azar. é de sorte, muita sorte. eu adoro jogar esses joguinhos de simulação online. a gente pode ser quem quiser. ter casa na praia, no campo, apartamento, jacuzzi, iate, loft. dá pra ser prefeito de uma grande cidade ou mesmo um pequeno fazendeiro. já fui mafiosa, assassina em série, padeira, namorada de mim mesma. até pinguim eu já fui. e é tão legal..
– cuidado, minha filha, você está entrando em caminhos muito obscuros. além do vício, esses jogos são uma fuga da realidade. sem falar nas horas gastas na frente do computador.
– só computador, não. dá pra jogar no celular também.
– hmmm…
– e aí, padre? fala alguma coisa! qual será a minha penitência? existe perdão para os meus pecados?
– é difícil dizer minha filha. acho que lugar para você só no inferno das mães.
– e como é isso??
– pense em um fraldário.
– e isso é ruim?
– um fraldário apertado, cheio de mães querendo trocar seus filhos enfezados, mas com apenas um trocador disponível. você tenta amamentá-lo para que acalme mas não consegue, porque seu peito está empedrado e seu bico rachado. todos os bebês choram ao mesmo tempo. e o ar condicionado quebrou. nesse calor lindo que tem feito ultimamente. o último lencinho umedecido acabou e a torneira do fraldário está quebrada. pra completar, seu bebê regurgita pra todo lado e você não levou muda de roupa pra ele.nem pra você. as mães não param de dar palpite e fazer comparações: “seu filho está com refluxo! precisa dar remédio e comprar uma mamadeira especial” “não, você precisa fazer uma shantala e abraçá-lo com força. ele só precisa do apego materno” “tsc, tsc! mães de primeira viagem” “ô, mãezinha, vem aqui! você foi mãe tão novinha que não sabe o que fazer” “ih! no meu tempo não tinha nada disso e as crianças nunca morreram. amarra ele assim com esse pedaço de juta e folha de bananeira, coloca uma linha na testa e sopra no pé dele ao mesmo tempo enquanto bate palminha com as costas da mão” “buáaa buáaaa buáaaaaa mãmãmãmã unhéeeee unhéééééé´unhéééééééééé´!!”

– amor? amor?
– padre?
– que padre? sou eu, amor, seu marido, oi!
– ué! eu sou a mulher do padre?
– acorda, amor, acho que você teve um pesadelo.
– então foi só um sonho? cadê o nosso filho? já trocou a fralda dele?
– não, meu amor, tá no meio da noite. ele tá dormindo limpinho no quartinho dele.
– vou lá ver.

e nesse momento eu entro no quarto e encontro a criatura mais dócil e feliz do mundo, dormindo em um sono profundo. me debruço sobre a sua cama para dar-lhe um beijinho.
ele abre os olhos, sorri, passa a mão no meu rosto e volta a dormir.

– filho, me perdoa. a mamãe é cheia de erros e está muito longe de ser perfeita. mas você pode ter certeza que eu te amo muito, muito, muito e sempre vou me esforçar para ser uma mãe melhor.

Related Posts with Thumbnails

categorias: desperate housewife, erros comuns, para mães

assine nosso feed ou receba por email


13 Comments »

  1. SENSACIONAL!!!!!!!

    Comentário by Gabi Miranda — setembro 17, 2012 @ 11:48 am

  2. Eu tb tenho cometido muitos pecados, mas dos 7, tem um que, infelizmente, depois que virei mãe tem sido cada vez mais raro: luxúria….rsrsrsrsrs…. é rir pra não chorar!

    Comentário by Anna Carolina — setembro 17, 2012 @ 11:48 am

  3. ahahaha! sei bem como é.
    mas confesso que de uns poucos meses para cá, até esse tem me assombrado. ahahahaha!

    Comentário by luíza diener — setembro 17, 2012 @ 12:02 pm

  4. Confesso, tbm já cometi alguns! Hahaha

    Comentário by Ileide — setembro 17, 2012 @ 12:22 pm

  5. ahahahahahaah par, ecsreve um livro Luíza!!! ou vira terapeuta hahaha afinal, descreveu as mentes (doentias) de 90% da mães.

    bju

    Comentário by Augusta — setembro 17, 2012 @ 12:47 pm

  6. HAHAHAHAHAHAHAHAHAAHAHAH! Muito bom, adorei!

    O texto está IMPAGÁVEL, mas essa parte aqui é genial:

    “ô, mãezinha, vem aqui! você foi mãe tão novinha que não sabe o que fazer” “ih! no meu tempo não tinha nada disso e as crianças nunca morreram. amarra ele assim com esse pedaço de juta e folha de bananeira, coloca uma linha na testa e sopra no pé dele ao mesmo tempo enquanto bate palminha com as costas da mão”

    Os palpites que escuto na minha vida alternam entre esses dois tipos, já que fui mãe aos 24 e sou cricri com muita coisa.

    Arrasou, M-Ã-E-Z-I-N-H-A. (kkk)

    Comentário by Helen — setembro 17, 2012 @ 1:44 pm

  7. Excelente post! Muito bem escrito e engraçado. Parabéns.

    Comentário by Fernanda — setembro 19, 2012 @ 1:17 pm

  8. Ok eu pequei, ri muito do seu desespero por achar ele tão parecido com o meu e de tantas outras mulheres, onde mesmo podemos nos confessar ? onde cabe tanta perfeição que vemos por ai? Seria falsidade? uma artimanha feitas por muitas para deixar pessoas normais como a gente arrasadas? Se já não bastasse todas as dúvidas, as perguntas de terceiros, nossas próprias cobranças ainda tem todo o modelo de perfeição que circula por aí… mães magras, com casa arrumada, cabelos e roupas impecaveis e filhos perfeitos, sem nem um fio de cabelo fora do lugar… É eu nao me enquadro nesse perfil mesmo, então estou junto : Padre eu também pequei !!!

    Comentário by Hellen Gomes — outubro 1, 2012 @ 11:46 am

  9. Muito Legal!!!

    Comentário by Ju Guimarães — outubro 3, 2012 @ 2:14 pm

  10. me identifiquei muito com o post adoorei seu blog bjooo

    Comentário by Flávia Drovette — dezembro 27, 2012 @ 7:31 am

  11. Oi, Luísa! Parabéns pelo excelente texto! Seus textos são muito cheios de humor! És muito talentosa!

    Comentário by Adriana — março 28, 2013 @ 3:26 pm

  12. Estou lendo esse post, muito tempo depois, pq agora sou mãe de uma bb de 8 meses, me identifiquei com cada linha desse texto.Obrigada Luiza!

    Comentário by Paula — novembro 18, 2014 @ 8:38 am

  13. que demais, paula! hilan e eu adoramos seu comentário!
    beijo

    Comentário by luíza diener — novembro 18, 2014 @ 9:20 am

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment