30 de março

plaquinha na porta

por luíza diener

{sobre uma mãe revoltada com a pediatra}

há meses benjamin não ficava doente.
há meses ele não tinha febre.
há meses eu não precisava me preocupar com a tal convulsão.

porque toda vez que ele tem febre eu já penso no pior, que graças a deus nunca mais aconteceu.
mas a tensão permanece.

1h da madrugada de 28 de março,  meu aniversário.
o menino acorda quente: 38,3º C.
não acredito. vai começar de novo.

passamos a noite em alerta, com o bichinho dormindo na nossa cama.
bebê febrento de presente pra mamãe.
na hora do almoço eu noto nele certa dificuldade para engolir alguns alimentos.
vou ver a garganta e lá estão vários pontinhos vermelhos. será amigdalite?

ligo pro celular da pediatra e cai direto na caixa.
ligo no consultório e nada.
nada de secretária eletrônica.

não é a primeira vez que acontece.
nas vezes em que ele ficou doentão, sempre tive que me virar por conta própria. ela só aparecia depois, quando eu já tinha tomado algumas decisões que não davam para esperar.
quando ele teve convulsão foi a vez que ela demorou menos pra me retornar: trinta minutos (ele já tinha convulsionado, já tinha passado e naquele momento eu estava dentro do táxi a caminho do hospital, com o neném desacordado em meus braços).

certa vez ela errou o medicamento e prescreveu pela segunda vez o antibiótico que ele tinha acabado de terminar. se eu tivesse seguido sua recomendação à risca, ele ficaria 30 dias seguidos no mesmo antibiótico.
pode isso, arnaldo?

me revoltei, conversamos, nos entendemos.
ela é um amor de pessoa e isso sempre me fez querer continuar com ela.
mas estou cansada porque, apesar de ser bom ter uma relação amistosa com o médico, eu não preciso só de uma amiga, preciso de alguém profissional para cuidar do meu filho.
amigas eu já tenho e não preciso pagar por isso.

até completar1 ano, benjamin passou três meses nesse vaivém. nesse tempo deve ter visitado mais o consultório da doutora do que a casa da avó.
tomou três antibióticos em menos de 2 meses.
uma doença que ia e vinha cada vez de um jeito, com alguns sintomas recorrentes e outros novos.
mas não melhorava.

foi aí que eu comecei a desconfiar de alergia.
por conta própria – mais uma vez – eu cortei o leite da minha alimentação (a dele ainda não tinha).
quem leu o post da alergia sabe como melhorou.

quando apresentei meu diagnóstico materno à medica, ela não discordou e mandou continuar com a dieta restritiva.
e encaminhou pra uma nutricionista que, obviamente, eu não fui.

toda vez que a coisa apertava, ela me encaminhava pra um especialista.
só fui uma vez, gastei uma fortuna a decidi ficar com meus conhecimentos médicos intuitivos e googlelísticos.

ela já sabia que ele tinha outras alergias. por que não desconfiar do leite?
ela alegou alergia respiratória, mas não pensou no leite de vaca por quê?
e por que eu, que não sou médica e não tenho experiência nenhuma no assunto, consegui chegar a uma solução para o problema?
será que eu tenho poderes paranormais que excedem a medicina?
não.

aí aconteceu o episódio da plaquinha.

como disse no início, o benjamin adoeceu esta semana.

depois de mais de 24h tentando encontrar a drª doutora sem sucesso, meu marido decidiu ir até o consultório.
deparou-se com uma porta fechada e um papel impresso no computador grudado nela contendo mais ou menos o seguinte texto:

“INFORMAMOS QUE ESTAMOS DE FÉRIAS / REFORMA DO CONSULTÓRIO.
QUALQUER EMERGÊNCIA, ENTRAR EM CONTATO COM DRª FULANA OU DR CICRANO, TELEFONES xxxx-xxxx”

e o mistério estava resolvido.
a doutora resolveu reformar o consultório e aproveitou pra viajar.
mais tarde me informei com uma amiga (cuja filha também é paciente), que a doutora está na europa.

veja bem, acho que todo mundo pode – e deve – tirar férias.
pediatras especialmente, porque deve ser uma profissão bastante intensa e desgastante.

mas custa ser profissional e avisar os pacientes de outra forma senão através de uma PLAQUINHA DE PAPEL??

há um mês eu fui lá e ela não avisou nada.
reforma e viagem para europa não são duas coisas que se decidem de um dia pro outro.
com certeza ela já havia planejado esses dois eventos e não nos informou na última consulta.

além do mais, eles têm todos os telefones e emails dos pais dos pacientes.
era só mandar um email coletivo para os todos e avisar.

estamos em plena era da tecnologia.
ok que ela não é lá muito fã da coisa. minha mãe também não é.
mas a secretária dela é e poderia ter feito isso por ela.
será que ninguém pensou nisso?

será que não conseguiram elaborar nada melhor que uma plaquinha na porta?

também vou começar a usar esse método incrível!

quando estiver indisposta, coloco uma plaquinha na porta: hoje não tem sexo.
quando estiver cansada demais para amamentar, coloco uma plaquinha na porta: tetas closed.
quando não tiver dinheiro pra cobrir no negativo do banco, coloco uma plaquinha: saldo insuficiente. volte outro dia.
quando não quiser ir trabalhar, coloco uma plaquinha na mesa do chefe: hoje eu não venho trabalhar. me ligue no celular.
quando meu filho ameaçar ficar doente, coloco uma plaquinha nele: saímos de férias. tente outra criança.

não é a primeira nem a segunda vez que esse tipo de descaso acontece e tenho certeza de que não será a última.
e essas coisas cansam, né?

por isso, quando a pediatra voltar de férias, coloco uma plaquinha: tarde demais. mudamos de médico.

Related Posts with Thumbnails

categorias: erros comuns

assine nosso feed ou receba por email


45 Comments »

  1. temos azar com médico também, já perdi a conta em quantos passamos…. é irritante e passei pela mesma coisa, quando precisei, a velha gaga estava reformando o consultório… e ela nem sabe nosso nome, nem olha na cara, mas eu ia pq ela não inventava problema, como os anteriores…. daí que eu mudei de casa e precisava sair 2h antes de casa pra chegar lá e isso estava muito complicado, falei que ia mudar de medico por conta disso e se ela me indicava alguém mais perto de casa, ela surtou e ainda veio dizer que tinha paciente dela que vinha de roraima pra ver ela…. tsc tsc, não sei quem é o louco da história, ela por inventar, ou o paciente por existir e fazer isso! rs

    Sorte a nossa que o Linus nunca teve nada sério, no máximo foi a roséola com 1 ano e agora passou por uma gripezinha.

    Mas de verdade é muito revoltante…. a alimentação se não fosse eu pesquisar eu nao saberia o que dar, ninguém nunca me orientou direito, mesmo que eu perguntasse, o sono a mesma coisa, a amamentação também… é sempre a grande má vontade e o termino sabendo muito mais bom os blogs do que com os médicos.

    Comentário by carolina — 30 de março de 2012 @ 2:17 pm

  2. bom, pelo menos não posso reclama q o nosso nome ela sabe, chama o marido pelo nome e a mim também (nada de mãezinha e paizinho). o negócio é que sei lá, parece que às vezes ela não tem um consultório, mas sim uma loja, com horário comercial pra funcionar.

    ou seja, dentro do horário de trabalho ela é ótima. fora dele (ou em período de férias), esqueça.

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:25 pm

  3. Nossa Luisa, entendo perfeitamente sua insatisfação.
    Eu, aqui com minha pequena graças a Deus nunca tive esse problema, a pediatra está sempre pronta e durante esses 2 anos nunca nos deixou na mão, acertou em todos os remédios e até os horários em que a febre voltaria ou desapareceria…

    Você está certa, procure outro profissional, que ao menos avise com antecedência o período de férias…

    boa sorte…bj

    Comentário by Ana Claudia — 30 de março de 2012 @ 2:22 pm

  4. pois é, né? custa avisar?

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:26 pm

  5. Eu fui lendo seu post e pensando "troca de médico", "troca de médico", "TROCA DE MÉDICO JÁ!". Ufa! Que bom que vc trocou. Boa sorte com o novo! Bjs

    Comentário by Lia Vasconcelos — 30 de março de 2012 @ 2:26 pm

  6. eeee!
    eu já troquei. agora a médica dele chama-se Luíza Diener.
    o resto é plantonista de emergência

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:26 pm

  7. Que médica incompetente Se um médico tem q ser profissional e avisar qualquer problema. imagina uma que cuida de pequenos, uma em que nós colocamos nossa confiança pra cuidar dos nossos bens mais preciosos e amados. Ainda bem que você trocou de médico. E todas as outras mães que levam seus bebês lá, deveriam trocar tbm. Tomara que o Benjamim esteja perfeito como sempre.

    Comentário by Aline Pessoa — 30 de março de 2012 @ 3:05 pm

  8. eu não havia trocado até hoje porque ela é realmente uma boa médica. mas acho que ela se esquece que criança não tem hora pra adoecer

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:27 pm

  9. e por favor, mudem de pediatra! vcs e o Benji não merecem isso!
    ele melhorou?
    beijooos fiquem bem!

    Comentário by Mamãe do Otávio — 30 de março de 2012 @ 3:32 pm

  10. tá melhorando. obrigada por perguntar!

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:28 pm

  11. Absurdo isso! Quem escolhe a profissão de pediatra e obstetra não tem o direito de sumir assim sem aviso!

    Comentário by Cristiane Cadore — 30 de março de 2012 @ 3:38 pm

  12. é isso. quer ter vida normal, mude de área profissional.
    acho que é uma questão de vocação mesmo

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:30 pm

  13. Nossa Luiza, que experiência terrível 🙁

    Ninguém deveria passar por uma situação dessas, ainda mais com um filho, se você liga pro médico é porque precisa. Faz muitíssimo bem em mudar de pediatra!

    Mas eu fiquei curiosa com uma coisa, qual foi o motivo dela receitar antibiótico para o Benjamin???
    Beijo

    Comentário by Valéria — 30 de março de 2012 @ 3:49 pm

  14. pois é. e olha que eu só ligo quando realmente é necessário. e é só qdo eu preciso q ela nunca atende.

    menina, ele andou numas zigueziras que não passavam (mas foi o que eu falei. foi só cortar o leite que nunca voltou.
    mas numa dessas ele arrumou uma amigdalite purulenta nojenta. acho que foi desta vez.

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:38 pm

  15. Nossa, Luiza, que chato. É horrível ficar assim, na mão. Eu troquei o primeiro pediatra dos meninos por que não conseguia encontrá-lo também. Ele é ótimo, mas é intensivista, tem um hospital em Luziana, só atendia em Brasília às quartas-ferias. Resultado: sempre que eu queria falar com ele, estava na caixa postal. Mãe histérica de primeira viagem com gêmeos, não dei conta. Precisava de alguém que me atendesse djá. Durante uma crise de rinite do meu filho, fiquei tão desesperada que liguei para um que eu sequer conhecia, tinha sido recomendado por uma enfermeira. Ele foi de uma presteza sem fim, escutou tudo pelo telefone, me deu instruções para a nebulização, encaixou os dois na manhã seguinte. Só não veio em casa por que estava no meio de um casamento. E nem paciente dele, nós éramos. Foi um super achado. Se quiser, depois de passo o nome por email. Recomendo muito. Espero que o Benjamim esteja melhor.

    Comentário by Marcela Costa — 30 de março de 2012 @ 4:08 pm

  16. que demais, marcela! bom que vocês encontraram um médico tão solícito.
    me passa o contato sim! no potencialgestante@gmail.com

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:38 pm

  17. Oi, poderia me indicar também? Atende plano de saúde? Obrigada. Thalita.

    Comentário by Thalita — 11 de junho de 2012 @ 5:22 pm

  18. Lu, estou contigo e não abro. Se quiser indicação da pediatra das crianças é só falar.

    bjkas

    Comentário by Tathy — 30 de março de 2012 @ 4:14 pm

  19. aceito, tathy!

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:39 pm

  20. Ahahaha, morri de rir com SUAS plaquinhas. Menina, acho que vc fez bem em mudar. Eu já mudei de médico várias vezes por isso. Porque nunca os encontrava, não obstante pagar tudo particular, com aqueles precinhos que só se vê em Brasília, eu tinha que caçar médico sempre que uma delas ameaçava ficar doente de verdade. E uma vez mudei porque o pediatra me disse, por telefone: Dá um (corticóide fortíssimo) hoje (era terça) porque eu só vou poder vê-la no sábado", para Clarice, que tinha apenas 7 meses e estava no primeiríssimo round de suas alergias. Oi? Eu vou dar corticóide para meu bebê porque vc esta sem tempo? Tu-tu-tu-tu-tu. Mudei de médico para nunca mais. E olha que ele era dos bons, mas esta foi de doer… Mudei para homeopatia, mas, mais do que nunca, confiei em mim, eu não a entupiria de remédios por conveniência dos outros. Beijos

    Comentário by Paloma — 30 de março de 2012 @ 4:57 pm

  21. eu aprendi a contestar os pediatras justamente com você, paloma!
    lembro dessa história bizarra. várias pessoas já me recomendaram esse médico, mas eu sempre lembro dessa história do corticóide e desisto.

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:40 pm

  22. Bah Luiza, como pode isso! A Ped. da minha filha é mega ocupada, mas mesmo assim NUNCA deixa de dar atenção. É só ligar ni celular. Se ela não atende, mando SMS e ela responde logo. Mando email e ela responde. Mando via facebook e ela responde. Tanto que qd vamos nas consultas está lá ela, logada no facebook. Usa todas as tecnologias para atender todos. E ela viaja muito, e mesmo assim da conta do recado, sempre atende a gente. O único incoveniente é que as consultas são demoradas, term mt gente, então tem que marcar com atencedência… mas mesmo assim, se é caso grave, ela "encaixa" e atende. Fora que ela qq coisa encaminha para a emergênia do hospital "x" e chegando lá é só falar que é paciente da Dra lucia que eles atendem o bebe, ligam pra Dra e fazem uma "consulta paralela" – ela é masterrr! PArabéns a Dra Lúcia Diehl de Porto Alegre – RS! AMAMOS A TIA LUCIA!
    Agora, por favor Lu TROCA DE MÉDICO!

    Comentário by Juliana — 30 de março de 2012 @ 5:40 pm

  23. pois é, acho que a tecnologia está aí pra isso. os médicos não precisam ser onipresentes, mas precisam dar conta do tanto de pacientes que possuem.
    se está demais e eles não dão conta, que parem de aceitar mais e mais gente, só pensando no dinheiro.

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:48 pm

  24. Luiza eu também mudei de médica. Com a minha primeiro, aconteceu mais ou menos como com você, mas o que mais me aborrecia é que eu marcava a consulta para as 18 horas e só ia ser atendida as 21 horas era desgastante ficar no consultório em meio a outras crianças e todas doentes, eu chegava para tratar um problema e carragava outro mil comigo… procurei outra médica, e deu certo, faça chuva ou faça sol, ela esta cedinho no consultório… fica numa cidade vizinha a minha, é eu precisar, pegar o carro e ir até ela, e como a nova Doutora tem anos de experiência, já marca os pacientes com as brechas de encaixe, deu certo comigo e eu estou adorando. Apoio você.

    ABRAÇOS
    Renata

    http://diariodarenata.wordpress.com/

    Comentário by diariodarenata — 30 de março de 2012 @ 5:51 pm

  25. putz! aí já é demais! não dá pra esperar isso tudo, ainda mais com menino pequeno!

    e ainda tem isso. toda vez que o benjamin vai ao consultório, por mais que esteja saudável, volta doente.

    valeu, renata!
    bjo!

    Comentário by luíza diener — 30 de março de 2012 @ 7:50 pm

  26. Depois de tres anos e meio de maternidade, somada a quase dois anos de maternidade pela segunda vez, acabei adotando a politica de levar na pediatra quando dá pra esperar e levar no pronto socorro quando tem que ser na hora. Se bem, que, ultimamente, so tenho levado na pediatra pra puericultura, e ando resolvendo as doencinhas no pronto socorro do convenio, ja da pra colher sangue, fazer radiografia, enfim, fico horas la mas saio com alguma coisa nas maos.

    Comentário by mari mari — 30 de março de 2012 @ 7:09 pm

  27. é, mari, minha experiência tem me mostrado que a primeira médica do meu filho sou eu e o google. ahahahha!
    nessa história de não achar a pediatra eu liguei pra dois pediatras alheios e o que eles diziam tava muito perto do que eu já tinha concluído.
    deixa pra recorrer ao médico quando for última opção. até porque tanto consultórios quanto pronto socorros são ótimos pra darem novas enfermidades de brinde aos pequenos. hehehe!

    bjo

    Comentário by luíza diener — 31 de março de 2012 @ 12:11 pm

  28. Comigo aconteceu assim , o pediatra que estava no parto foi super bem recomendado foi muitissimo atencioso durante os dias na maternidade e aceitava o meu convenio, entao parecia ser uma otima opçao pra continuar acompanhando meu bebe. Mas logo na primeira consulta, o bebe com 7 dias de nascido, o pediatra me pede um exame de sangue de urgencia!! Fiz o tal exame, pedi maxima urgencia ao laboratorio que me entregou o resultado no mesmo dia, so que quando fui ligar pro tal doutor, cade atender? cade retornar? dias e nada de conseguir falar com ele. Liguei no consultorio e marquei a volta pra dali a uma semana, no dia marcado, a secretaria ligou desmarcando por que o doutor tava doente, ou algo que o valha. Perguntou pelo exame? Nao! Depois de uns dias tentando marcar uma nova consulta sem sucesso, enchi a paciencia! Eu submeti meu bebe de 7 dias a uma furada totalmente desnecessária, ja que ninguem se importou como resultado do exame. Daí minha mãe pegou o telefone do pediatra que cuidou de mim e das minhas irmãs e ele foi e ainda é a salvação da minha vida! Fez a primeira consulta AQUI EM CASA!!!(cobrou caro por isso, mas foi extraordinário!), atende todas as minhas ligaçoes e tem meu numero gravado no celular dele, ja atende sabendo com quem ta falando. Consigo marcar consulta para o mesmo dia e nunca tem espera no consultorio. E nunca errou um diagnóstico. Ele faz tudo isso por que já tem uma certa idade, é muito conceituado e escolhe os pacientes por que diz que nao da conta de muitos mais nao. Mas tudo isso tem um preço, que é bem caro pra mim, mas a tranquilidade que ele me passa vale cada centavo!

    Comentário by Luciana — 30 de março de 2012 @ 7:18 pm

  29. pois é, luciana, eu passei por um pouco disso com a primeira pediatra do benjamin (agora estamos indo para o terceiro(a)).
    o benjamin tava com ictericia, ela passou um exame de urgência (ele com 10 dias), o resultado saiu e não a encontrávamos. só no dia seguinte que fomos achá-la.
    ela atendia pelo convênio.
    achamos essa atual (ex-atual) que foi muito bem recomendada, mas cara.
    mas agora, além de não encontrarmos ela sempre, ainda temos que gastar uma grana, complica, né?

    quem sabe um dia eu encontre um médico desses, como o seu.
    ou não. ehehehhe

    Comentário by luíza diener — 31 de março de 2012 @ 12:18 pm

  30. Luiza vc está certissima! Essa médica é nem um pouco profissional, e isso acaba por gerar muitos problemas pra vc e pro Benjamin, converse com outras mães de Brasilia que com certeza vão te indicar um ótimo médico.

    Tenho saudade do pediatra que atendia meu filho quando tinhamos convenio, ele cuidou do meu marido e do meu filho muito bem, orientava, se preocupava de vdd, é assim q um bom pediatra tem q ser, até o numero da casa dele ele passava!

    Sorte pra vc Luiza e melhoras pro Benjamin.

    Comentário by clazieli — 30 de março de 2012 @ 7:22 pm

  31. pois é, tenho outras recomendações de médicos aqui em brasília.
    o que me entristece é que ela também foi muito bem recomendada.

    enfim, continuaremos a procurar.
    mas já adianto que acho que vou ficar com os médicos do SUS mesmo.

    obrigada, clazieli!
    bj

    Comentário by luíza diener — 31 de março de 2012 @ 12:23 pm

  32. Oi Luiza, terrível isso. Pior que a gente se sente impotente com essa falta de compromisso. Ontem fiz um post sobre isso, a médica plantonista receitou antibiotico, eu corri pro homeopata. Médico este que já me disseram que não atende telefonemas fora do horário… Mas a ele eu só recorro em casos mais simples, o pediatra principal sempre atende os telefonemas, envia mensagem ou retorna depois. Fico assim pulando de um pro outro, mas estou a caça de uma coisa mais difícil ainda: achar um pediatra que atenda o convenio…
    Beijos e melhoras pro filhote.

    Comentário by Kelly Resende — 30 de março de 2012 @ 8:52 pm

  33. é. de repente eu posso manter essa médica dele (que é homeopata) para esses casos em que só a homeopatia salva.
    e arrumar um outro pro batidão da vida.

    bjos e obrigada!

    Comentário by luíza diener — 31 de março de 2012 @ 12:29 pm

  34. Luiza, olha, realmente foi feio demais isso! Não é atitude de pediatra responável!
    Graças a Deus a Bia tem 4 pediatras. Uma oficial, uma que é tia avó, uma que é mt amiga nossa e fez a sala de parto dela e, por fim, uma "nova", que é a gastro (d precisa falo com ela tb). TODAS sempre atendem o telefone a hora que for, e se não atendem, retornam assim que podem! Acho que vc não só deve mudar, como escolher 2! Sempre bom ter uma reserva pra esses dias de férias ou desespero materno.
    Melhoras pro Benjoca!

    Comentário by Marina — 30 de março de 2012 @ 8:53 pm

  35. eita que você está bem servida, ein, marina?
    to precisando de pelo menos uma ped assim! ehehehhehe!

    bjos e obrigda! ele já está melhorando!

    Comentário by luíza diener — 31 de março de 2012 @ 12:30 pm

  36. É, acho que vc faz bem em mudar de pediatra. Eu mudaria. Aliás, já mudei várias vezes. Mas é tão difícil achar um pediatra realmente comprometido, que atenda as ligações de pronto ou, no mínimo, retorne se não puder atender na hora.
    Meu marido teve um problema doido no ouvido e foi se consultar em uma otorrino de ambulatório. Ela deu o celular dela, os horários que atendia em cada hospital e clinica. Quando ele precisa, liga pra ela e ela retorna sempre. Eu sempre penso "como queria um pediatra assim pro meu filho!". Mas é quase impossível achar, a não ser que pague particular, porque de convênio eles estão se lixando mesmo…

    Beijo!

    Comentário by laisortelao — 30 de março de 2012 @ 10:13 pm

  37. e olha que essa era particular.
    nem acho que ela esteja se lixando. acho que ela ainda não se deu conta que tem muito mais pacientes e compromissos do que pode dar conta. é isso.

    mas como eu queria um médico desses!
    aliás, tenho uma boa recomendação de um, que fui uma vez num caso de emergência. o benjamin adorou ele! foi o único médico que ele deixou ser examinado sem chorar.
    mas ainda to meio assim de continuar pagando por um médico.

    veremos.

    Comentário by luíza diener — 31 de março de 2012 @ 12:33 pm

  38. Nossa, ate que vcs foram muito persistentes em continuar com essa medica ate hoje..eu ja teria mudado, so dela demorar horrores para retornar meus chamados. A gente paga consulta ou plano pra ter um bom atendimento, nao da pra gente, mae-leiga, exercer a medicina no lugar deles. Fez bem, coloque a placa na porta vc tb.

    Comentário by Renata — 31 de março de 2012 @ 10:40 am

  39. vou botar uma plaquinha jazinho.
    acho que vai muito além do pagar ou não pagar. acho que os médicos estão esquecendo do compromisso que eles fazem com cada vida que atendem e enxergando a profissão como outra qualquer.
    quando ela errou o antibiótico, fiquei pensando nisso.
    já tive uma vizinha criança que MORREU porque tomou a dosagem errada de um medicamento.
    isso é coisa muito séria.

    certas profissões não admitem certos erros.
    se um engenheiro erra no cálculo, um prédio pode desabar.
    se um cirurgião erra no corte, o paciente pode morrer.
    e por aí vai.
    não é tipo ir no mercado e confundir banana maçã com prata ou trocar alface por acelga.
    grave, mto grave.

    Comentário by luíza diener — 31 de março de 2012 @ 12:39 pm

  40. Ai q eu me mooorro de rir!!!!
    É froids eu imagino…. aqui nem pediatra temos… é um medico de familia…. e ele é otimo (nunca tivemos grandes problemas… mas) Esses gringos so vao no medico se tiverem morrendo…. fico aqui arrancando meus cabelos e googlando!

    Comentário by Mamae Eco Neurotica — 2 de abril de 2012 @ 1:18 pm

  41. É…. isso tb aconteceu comigo. O pedi estava viajando, deixou o celular com alguém q atendia e dizia, ele está de férias, não pode atender. e mais nada, nenhum outro número pra ligar!

    Comentário by Maria Clara — 2 de abril de 2012 @ 2:36 pm

  42. Passei pela mesma coisa quando Renan estava com apenas 4 meses! Quando ele deveria ir todo mës fazer acompanhamento, a simpatica da pediatra resolveu reformar, so que o que era pra durar 1 mës, virou 3 meses! PErgunta se eu conseguia falar no cel dela??? Nunca!!!! Fiquei revoltada, e mesmo sabendo que ela era uma excelente medica, mae de trigemeos, experiente, nao pensei duas vezes pra trocar de medico e claro que tomei uma bela bronca da nova por ficar tanto tempo sem levar o filhote pra consulta! E como vc mesmo disse, precisamos de profissionais e nao amigas, pra isso nao precisamos de convenio ou pagamento!

    Comentário by Solange Puga — 3 de abril de 2012 @ 11:22 am

  43. Lu, vc teve paciência demais com essa médica! Eu gosto muito da minha e algumas vezes ela demorou pra retornar, mas sempre consegui falar com ela, ou com o filho, marido, secretária, enfim…
    Troca mesmo de médica pq não dá pra brincar com a saúde dos nossos pequenos, né?? e a confiança?? É algo suuuper importante e que quanod acaba, já era…
    Bjao
    MaH

    Comentário by Mariana Bonnás — 3 de abril de 2012 @ 2:08 pm

  44. Realmente é uma coisa muito inconveniente, e de certa forma, foi negligência da pediatra, né!
    Muito ruim passar por isso!
    E olha, a gente tenta relevar, mas, quando se trata de filho nosso, o limite esgota mais rápido!

    E ó, eu REALMENTE acho válido a plaquinha (de papel) em baixo da porta com os dizeres "tarde de mais. Mudamos de médico".
    Boa sorte na nova busca!

    Comentário by Maria Thereza — 4 de abril de 2012 @ 9:28 pm

  45. Isso aconte eu comigo, DRA. Lucia Diehl, péssima pediatra, minha filha com febre, não conseguiu um encaixe e disse que ia viajar. Uma péssima medica, não recomendo!

    Comentário by Cristina — 30 de julho de 2015 @ 9:09 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment