19 de dezembro

a primeira papinha da constança

por hilan diener

blw_cons

então o momento de dar as primeiras papinhas estava chegando. nos primeiros meses de vida da constança, só de pensar em quando ela completasse seis meses, eu ficava com muita preguiça por saber que logo teria mais uma boca para alimentar, mais um prato (e cadeirão) para sujar, mais comida pra cozinhar (visto que nesse começo a gente faz tudo separado).
amamentar é muito mais fácil. já tá pronto, preparado, nutricionalmente balanceado. não precisa esquentar, pode ser servido em qualquer lugar e a qualquer momento. se fosse possível, ficaria no aleitamento materno exclusivo até um ano.

mas a gente sabe que na prática não é bem por aí. o leite começa a não ser suficiente, eles começam a pedir pra mamar com maior frequência para saciar a fome/sede (pelo menos com os meus dois foi assim) e também tem o lance da autonomia, né? eles começam a ficar mais autônomos, a gente começa também a clamar por uma saída um pouquinho mais longa sem se preocupar se eles aceitaram o leite que você ordenhou, se estão morrendo de fome e sede.
antes que alguém que caiu aqui no blog de paraquedas me julgue, sou daquelas mães que passa o dia inteiro por conta dos filhos, que dorme e acorda com eles, que vai pra cima e pra baixo com as crionças, que ama a presença e companhia deles. mas de vez em quandinho também gosto de lembrar que desenvolvo outros papéis que não o único e exclusivo de mãe.
grata pela compreensão (:

e aí chegou o momento: seis meses! alguns dias ou semanas antes, deixei ela lamber uma ou outra fruta enquanto eu comia com o benjamin. lambeu banana, maçã, talvez uma pera ou cereja. não lembro ao certo. sempre mostrou-se muito interessada nas frutas, o que me fez acreditar que a introdução de alimentos sólidos seria moleza.
não cheguei a fazer post na época que o benjamin começou a comer, mas fiz um vídeo que, revendo, me lembro do quanto foi fácil pro benjamin começar a comer. rejeitou pouquíssimos alimentos e numa questão de dois meses já estava totalmente adaptado, tomando café da manhã, almoço, lanche, janta. assim, na maior.
devido ao tamanho sucesso da sua introdução alimentar, não cheguei a me preocupar com constança. faria do mesmo jeito e ponto final.

mas aí conversei com alguns pediatras, com mães de bebês de idades próximas à da sansa, pesquisei na internet e tal e me encantei com um universo de novas possibilidades.
uma das coisas que vi que uma boa parte vinha praticando era começar com o alimento salgado e depois dar o doce. o argumento: o leite materno já é doce. se você começar com as frutinhas, a chance dela rejeitar a papinha salgada é maior, visto que vai sempre querer o doce.
no tempo do benjamin (que, vejam bem, foi ontem), o argumento era justamente o contrário: devido ao fato do leite materno já ser doce, começar com as frutas não gera tanto estranhamento. assim, quando estiver pronta, a aceitação das papinhas salgadas será maior.
que mundo confuso!

como sou enlouquecida com novidades, claro que optei pela inovação e por sair da zona de conforto. começaremos com papinhas salgadas!
e aí entrou outra novidade que eu já tinha lido um pouco a respeito: o blw, a sigla de baby led weaning ou, numa tradução literal, desmame conduzido pelo bebê. tá, eu não gosto muito desse nome, porque associa a introdução de alimentos ao desmame, o que realmente não é minha intenção. encaro esse momento inicial das papinhas como um complemento à amamentação, não o contrário. até 1 ano, o leite materno continua a ser o alimento principal do bebê.
pois bem, voltemos ao assunto (esse é um daqueles posts bem longos. deixem-me divagar a respeito).
a despeito do nome que a técnica leva, a ideia do blw é interessante. resumindo, no baby led weaning  não há comida amassada ou mamãe servindo papinha com uma colher. o bebê pega a comida inteira com a mão, escolhe o que quer comer, como quer comer e quanto quer comer. o primeiro argumento que alguns novatos no assunto trazem, logo é refutado por pediatras defensores do blw de que bebês não engasgam (tomando engasgo como perda total de ar) com a comida. eles têm um reflexo que justamente impede que engasguem. ou seja, ao comer sozinho, o bebê justamente aprende a evitar o engasgo.

pois bem, então decidi que começaria pela papinha salgada, me valendo de uma adaptação do blw: ao invés de deixar ela comer tudo por conta própria, daria uns pedaços pra ela segurar, sentir, provar enquanto eu, com uma colher, serviria um pouco na boca dela.
gente, me senti mãe de primeira viagem na segunda viagem!
fui cozinhar uma batata doce e ela cozinhou demais. desmanchou-se na panela e não sobrou um pedacinho sólido pra contar história. não tive nem trabalho pra amassar nada. só dei uma mexidinha e pronto. coloquei ela sentada em cima do tapetinho de e.v.a. e coloquei o pus da batata doce na frente dela (vide vídeo abaixo). super curiosa, ela partiu pra cima, meteu a mão, levou à boca. enquanto isso eu dava colheradas na boca dela. cada vez mais ela pegava e fazia uma lambreca. em poucos minutos parecia que eu tinha ligado um liquidificador com a tampa aberta em cima dela e foi sujeira para todo o lado. mesmo assim, senti-me vitoriosa, porque ela gostou da experiência. deixei tudo ali como estava e fomos para o banho.
quando voltei, o tapete – antes imundo – estava limpinho graças ao nosso cão faxineiro (#menas).
foi uma experiência bem legal. eu não ligo pra bagunça e sujeira. o benjamin se sujava bastante pra comer (ainda suja), então digamos que o meu botão do toc tá desligado pra essa função.

no segundo dia, mantive a batata doce, mas dessa vez cozinhei por pouco tempo, deixando pedaços grandes o suficiente para ela segurar e mastigar. ainda super interessada, levou à boca, mordeu (com a gengiva), quase engasgou, mas foi salva pelo tal reflexo. tossiu uma, duas, três, vezes. vi que ela não estava conseguindo comer direito então peguei um outro pedaço, cozinhei mais um pouco, amassei e fui servindo com a colher. dessa vez ela rejeitou. tudo que eu colocava em sua boca, ela tossia e botava para fora.
pensei que talvez ela tivesse associado o sabor da batata doce ao engasgue, então decidi mudar de comida. na verdade o fim de semana enfim chegou, por isso achei melhor suspender até chegar segunda feira.

no domingo apenas ofereci a fruta que eu comia. a maçã foi rejeitada assim que coloquei  em sua boca. sua reação? começou a tossir como se estivesse prestes a engasgar, sendo que nem chegou a tirar um pedaço, só a lamber a fruta. a princípio achei que fosse por trauma da batata doce, mas a tosse continuou por dias e até hoje ela está não apenas tossindo, mas resfriada.

no dia seguinte arrisquei um pedaço de laranja lima. ela não quis nem provar. estava interessada em tudo à sua volta, menos na laranja. tentei, tentei de novo, coloquei na boca dela. aí ela chupava. mas quando colocava na bandeja do cadeirão, ela no máximo olhava e depois ignorava completamente. em seguida dei água no copo de transição com um pouquinho de nada de leite materno. nesse sim ela se interessou. adorou o copo de transição e às vezes até tive a impressão de que ela deu uma ou outra sugada, mas em geral só queria morder o copo.
nas três vezes que tentei dar água no copo de transição ela ficou fascinada, mas depois ficou irritada e nas três vezes pediu para mamar depois. ô dó.

não sei se cheguei a me frustrar, mas com o benjoca foi tão fácil e a sansa se mostrou tão interessada até começar a comer…

quando estava para desistir do blw e recomeçar a introdução do mesmo jeito que foi com benjamin, notei uma coisa: ela ficou doente. começou a adoecer parecendo que estava resfriada, nasceu dentinho, mas o resfriado ainda não passou.
por conta disso, suspendi tudo. ela não tem se mostrado interessada em nada do que comemos, como faz normalmente. até para mamar eu tenho que forçar um pouco a barra.

hoje iremos à pediatra e acredito que somente quando ela melhorar é que tentarei novamente a introdução.

enfim, achei a o conceito do blw bastante legal, porque bate muito com a forma natural que encaro de criar meus filhos: dar autonomia, saber reconhecer e respeitar o ritmo de cada um. justamente por causa disso que vou esperar o tempo dela para voltar a dar comidinhas (inteiras e amassadas). e isso só vai acontecer quando eu achar que ela está pronta novamente.

e como vocês podem ver no vídeo, introdução alimentar de segundo filho é sempre assim, emocionante, cheia de ajudas do irmão mais velho, super troll participativo.

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , , , , , , , , , , , alimentação, blw - baby led weaning, comidinhas, constança, desenvolvimento do bb, marcos importantes, mês 6-9

assine nosso feed ou receba por email


31 Comments »

  1. Não quero julgar vc por isso não leve pelo lado pessoal!!! Mas não sou muito favoravel a seguir tudo que é novo, volta e meia uma teoria desaparece edão créditos a anterior, isso em qq segmento, por isso existem coisas que fico com o método antigo! Eu por exemplo me engasguei a alguns anos e ja estava bemmm crescidinha!! Tb curto bastante novidades, mas esta definitivamente não me agradou! Parabens pelos lindos filhos, Deus abencoe vcs 🙂

    Comentário by Sibele — dezembro 19, 2013 @ 8:08 am

  2. Oi, Sibele.
    Então, eu não seguiria o blw à risca não. Prefiro fazer a introdução dos alimentos amassados e apresentar os pedaços para ela comer. Eu fiz assim com o Benjamin só que mais tarde e deu super certo. Fiz de forma bastante intuitiva.
    Não pretendo seguir o blw de forma literal justamente por achar um tanto limitador.
    Mas também há métodos antigos que pelo amor de Deus, né?
    Acho que o ideal é sempre se atualizar, analisar e reter o que é bom (o resto a gente descarta).

    Beijos

    Comentário by luíza diener — dezembro 19, 2013 @ 8:47 pm

  3. Putz, tomara que ela não seja dessas crianças seletivas, que nem o Linus, sério, se vc acha que dá trabalho alimentar um ogrinho alérgico, vc vai ver que alimentar um seletivo pode ser ainda mais complicado (falo isso porque em casa eu sou a troll com a dieta sem lactose – comecei faz umas 2 semanas – e o Linus o seletivo e alimentar ele é muito mais trabalhoso).

    Pelo que você conta parece que ela ficou assustada com o engasgue, parece que ela tem medo de engasgar de novo. Melhor dar um tempo mesmo.

    O Linus mesmo com papinha botava tudo pra fora. Hoje em dia eu já falo que ele não gosta de comer mesmo… só come em casos de necessidade extrema rs

    Boa sorte!

    (ela tá uma fofa)

    Comentário by Carol — dezembro 19, 2013 @ 8:27 am

  4. Ogrinho alérgico anda super seletivo por aqui também.
    O período das flores já passaram.
    Mas levei a Constança hoje no pediatra e ela realmente está doente. vou ter que esperar ela melhorar para tentar a IA novamente. tomara mesmo que não seja seletiva. ehehehe

    Comentário by luíza diener — dezembro 19, 2013 @ 8:48 pm

  5. Ai delícia de bagunça!!!

    Ela adorou pelo jeito!!!

    Beijos

    Comentário by Carol Meoli Cherry — dezembro 19, 2013 @ 9:15 am

  6. Aqui em casa foi assim tb. Eu fui tentando, fui mudando. Li bastante a respeito do BLW, acho que tem tudo a ver, mas me cansei da bagunça rsrsrsrs!!!! Mas banana eu dou em pedaços desde sempre e ela vai mordendo com a gengiva, manga também. Ela ainda não tem nenhum dente. As vezes dá engasgo e ela mesma se resolve. As vezes eu canso e amasso.Mas eu achei que a Constança foi muito bem, ela foi direto e colocou na boca. Lembro que a Cecília só derrubava em volta e nem experimentava…Acho que ela vai se adaptar a qualquer coisa, viu? Boa sorte e vá nos contando! Beijo

    Comentário by Aline — dezembro 19, 2013 @ 9:19 am

  7. Gostei desse novo método, pena que ao começar com meu filho não sabia disso. Mas eu particularmente não gosto do sabor da comida batida (em liquidificador ou processador) então nunca ofertei a ele assim, mas machucava com o garfo ou passava por uma peneira mais grossa, mantinha o sabor e ele não engasgava. Hoje ele tem um ano e oito meses, não é seleto, mas ele não gostou da banana e até hoje ele não gosta, não tem jeito de ele querer já tentei de várias maneiras, mas ele a rejeita. Então desisti de ofertar, no dia que ele quiser irá provar por conta própria. Acho que ela se saiu muito bem, mas o nascimento do dentinho pode ter deixado ela mais sensível talvez a falta de interesse seja por isso, mantenha a calma que ela tem um ótimo irmão-ajudante-professor que a ajudará a se aventurar nessa nova etapa! Beijos

    Comentário by Érica — dezembro 19, 2013 @ 9:51 am

  8. Aqui no primeiro foi só garfo mesmo. nem peneira rolou. no máximo um mixer pra bater o arroz nos primeiros meses, mas com 8 meses ela já comia comida pedaçuda.
    Juntou dente com resfriado e agora vou esperar ela melhorar de vez pra fazer a introdução alimentar.

    beijo

    Comentário by luíza diener — dezembro 19, 2013 @ 8:58 pm

  9. A minha Mairinha está com quase 5 meses e não paro de ler sobre o assunto. Tb me interessei sobre este método e estou ainda pensando em testá-lo, somente na prática pra ver mesmo!
    Bj,
    Marília

    Comentário by Marília — dezembro 19, 2013 @ 10:25 am

  10. Ai Luíza, que fofura! Tá muuito gostosa, parece uma budinha essa Sansa! E que legal esse BLW, mesmo sem nunca ter lido nada a respeito fiz um pouco isso com Davi. A transição do leite para a comida foi muito fácil com ele. Desde do primeiro instante que provou a papinha salgada, aliás nunca foi fã das de doce (até hoje não curte frutas para o meu desespero), ele se apaixonou. Trocava o peito por uma sopinha de legumes. Mas em tudo com o Davi faço assim também em esperar o tempo dele. Vai ser assim com o desfralde também. Parabéns pelos seus filhos lindos e por você ser essa mãe maravilhosa! Beijão

    Comentário by ClaraPresotti — dezembro 19, 2013 @ 10:26 am

  11. oi, luiza!
    tenho uma pequena de 6 meses também e o pediatra orientou dar papinha salgada com legumes de 3 cores: branca (batata, aipim ou inhame), laranja (cenoura, tomate ou abobora) e verde (chuchu, quiabo, etc…). Ainda disse que poderia colocar temperinhos e um pouquinho de sal (pra não ficar insosso)…
    Estou fazendo o teste e ela está adorando! Bato sempre no liquidificador…gostei da proposta porque a criança prova vários sabores e não fica acostumada a um só sabor ou tipo de legume! A minha filha não deu trabalho pra comer os salgados porque desde os 4 meses eu colocava coisinhas na boca pra ela sentir o sabor, só pra desenvolver o paladar, começando pelas frutinhas, água de coco e até uma cenourinha pra ela ir mordendo…
    Acho mais prático bater tudo do que dar os pedaços sólidos…porque ainda corre o risco de engasgar, como aconteceu com a sansa!
    beijinhoss

    Comentário by débora — dezembro 19, 2013 @ 3:51 pm

  12. A Sansa tá cada dia mais linda.
    Meu filho ficou gripado (o que é bem pior que resfriado, eu sei) com 4 meses. Não queria saber de mamar. Mamava muito pouquinho, sofremos tanto. Não gosto nem de lembrar.
    Mas, no caso da sua filha, também concordo que você deva esperar ela melhorar. Porque a fase de introdução de alimentos sólidos, já tem muitas chances de não ser fácil. Imagina com um bebê doentinho?
    Não conhecia essa história de blw…
    No meu filho comecei pelas frutas. Ele não curte tanto assim, mas come algumas. Ele aceitou bem a banana, a manga ele AMOU, laranja também – se dada na mão dele, pêra… Já o mamão (e a maioria das outras) ele detesta haha
    Introduzir frutas foi mais difícil do que eu imaginava. Mas com a comidinha salgada foi super fácil e gostoso. Ele ama tudo quanto é legume, nunca negou nenhum.
    Mas, boa sorte. Seus filhos são lindos!

    Comentário by Paula — dezembro 19, 2013 @ 4:12 pm

  13. Oi Luiza, tudo bem?
    hoje aconteceu algo curioso, acho que vi você e seus bebês perto do hospital santa helena aqui em Brasilia, engraçado pois imaginava que morasse em SP.
    adoro seu blog bj

    Comentário by thaila — dezembro 19, 2013 @ 4:30 pm

  14. Nunca tinha ouvido falar de blw. Achei interessante,mas depois do seu relato não me animei…
    Que coisa mais fofa o Benjoca tentando ajudar na papinha,gente!
    Luíza, qual copo de treinamento vc usa? Preciso comprar um mas tô com medo dele desestimular minha filha a mamar.

    Comentário by Talita — dezembro 19, 2013 @ 6:06 pm

  15. Olha, eu acho que com 6 meses é muito difícil o tipo de copo desestimular a amamentação.
    Mais fácil é o conteúdo do copo desestimular que o copo em si: usar o copo para servir sucos muito adoçados, leites artificiais,etc. Eu sempre usei só pra servir água. No máximo um chá sem açúcar e olhe lá.
    Mas isso é uma opinião pessoal (minha e da pediatra. ahahha).
    O Benjamin tinha copo de transição mais pra sair. Em casa sempre foi copo normal mesmo. Pretendo fazer o mesmo com a Constança.
    Ele usava o copo da Avent, que tem o bico mais firme. queria comprar esse mesmo pra ela (o copo dele tá detonado), mas ganhei um da NUK (que tem bico macio de silicone) e por enquanto vai esse mesmo.

    Beijo

    Comentário by luíza diener — dezembro 19, 2013 @ 6:33 pm

  16. Obrigada,nunca tinha pensado por esse lado. Como as pessoas dizem que o bico da mamadeira, por facilitar a saída de leite,faz o bebê não querer mais o peito,achava que com o copo seria a mesma coisa. Eu pretendia usar o copo normal,mas com 7 meses ela vai para a escolinha e lá não vão querer dar o copo normal,né? Ah, e eu sou adepta da alimentação saudável, sem esse negócio de suco artificial,açúcar e o escambau. O copo vai ser para água,suquinho de laranja lima,essas coisas que temos que incluir na alimentação(infelizmente,pq eu queria amamentar até ela ter 15 anos). Vou procurar esse da Avent. Beijos.

    Comentário by Talita — dezembro 20, 2013 @ 9:15 am

  17. Oi luiza, tudo bem?
    Se me permite, gostaria de fazer algumas observações. Ainda não iniciei a introdução alimentar do meu filho, tenho lido muito sobre blw e IA pelo metodo montessori e eles se assemelham em diversas partes. Decidi pelo blw por identificação mesmo.
    Sobre seu relato, me veio a pergunta: vocês, ai na sua casa, fazem refeições juntos, sentados numa mesa, etc? Seria interessante começar a integrar a sansa num momento assim, pois ali no video estava mais para brincadeira que para alimentação. Ela vai perceber o que vocês fazem e vai querer imitar, principalmente o irmão. Enqto ela esta no cadeirão, va colocando coisas da mesa na bandeija para que ela sinta a textura, o cheiro, prove o sabor a seu tempo e ritmo. Comece com salada, um pedaço de cenoura, por exemplo. No metodo blw, a paciência deve ser infinita. Se engana quem acha que o bebe ja vai sair comendo na primeira tentativa. Varie os alimentos. É importante ela perceber que aquilo é de comer, a hora de comer, afinal ela nunca teve esse momento na vida até então.
    Admiro muito seu modo de criação e seu respeito com seus filhos, essas observações são apenas para que, caso pense em tentar novamente, tenha uma visão mais ampla. No facebook tem um grupo ótimo sobre blw, umas meninas porretas que manjam muito.

    De qualquer forma, parabens pelos filhos! Eles são duas graças!
    Beijos

    Comentário by Amanda — dezembro 19, 2013 @ 8:21 pm

  18. Oi, Amanda.
    Fazemos praticamente todas as refeições juntos, ao redor da mesa. Sempre que está acordada, Sansa participa (desde quando nasceu).
    Justamente por ela nunca ter comido na vida, não quis apresentá-la à comida E ao cadeirão de uma só vez. Ali foi uma brincadeira mesmo, sem a menor intenção dela aprender a comer naquele mesmo instante. Ela já estava familiarizada com aquele ambiente e a papinha que foi o diferencial.
    Quando passei ela pro cadeirão (na foto do post dá pra ver), ela ficou muito mais interessada no cadeirão que na comida.
    A primeira fruta do Benjamin foi no chão também, no tapetinho e deu tudo certo.

    Te desejo sorte na introdução alimentar do seu filho, quando esse momento chegar.

    Beijos

    Comentário by hilan diener — dezembro 19, 2013 @ 8:55 pm

  19. ah, entendi 🙂 agora ficou bem mais claro a mensagem do post!

    eu só perguntei porque, com minha primeira filha, eu comecei a alimentá-la no carrinho. como comecei a IA antes dos 6 meses (ooops, menas detected hehehe), ela ainda não sentava sozinha. quando passou a sentar, comecei a colocar no cadeirão para comer e quem disse que ela comia?? pra ela, cadeirão era pra brincar. e logo queria sair, não gostava muito. pra ela, comer era no carrinho… daí pensa, né? a sujeira que faz – por mais que eu tenha dado papinha -, tirar e lavar tudo quase todo dia! os erros de MAIN de primeira viagem… e naquela epoca (2003), eu não tinha a avalanche de informações que tenho hoje 🙂
    hoje vejo que foi um stress bem desnecessário.

    um beijo, e obrigada pelo desejo.
    🙂

    Comentário by amandovski — dezembro 29, 2013 @ 9:43 am

  20. Gente, sem palavras, é muita fofura numa casa só. Os dois estão crescendo muito rápido. Lindos, lindos, lindos. Beijos

    Comentário by Mayra Muhieddine — dezembro 20, 2013 @ 10:03 am

  21. Eu fiquei bem neurada quando soube que meu filho iria iniciar alimentação sólida. Já pesquisava sobre o assunto desde que meu filho estava com uns 3 meses.. li sobre a introdução da papa salgada antes da doce e tambem dos alimentos nao amassados.. achei tudo muito interessante mas isso me confundiu demais. tipo O Q Q EU FAÇO MEU DEUS.. enfim, mas sou mae de primeira viagem entao tudo é motivo pra neuras. Conversei com duas profissionais e as duas me orientaram a começar pela doce, dizendo que nao faria muita diferença, confiei né, vamos ver. Quanto a dar os alimentos inteiros, tentei, mas a impressão que tenho é que ele só brinca com a comida e nao come nada. tenho oferecido cenoura pra ele antes de dar a papa, até pra ele se interessar e tal, mas sinceramente ele leva tudo na brincadeira. haha
    Linda a tua baby, parabens 🙂

    Comentário by Juliana — dezembro 20, 2013 @ 1:47 pm

  22. Acabei de conhecer seu Blog e me diverti com sua Sansa, tenho a Rafaella de 6 meses…e ainda estou conhecendo este mundo LOUCOOO da maternidade…amei 🙂

    Comentário by Gislene — dezembro 27, 2013 @ 8:30 pm

  23. Meu filho tem uma semana de diferença da sua..por conta própria comecei no meio da tarde com 5 meses a dar frutas e sucos,ele adorou suco de laranja lima e dou pedaços de melancia e ele fica chupando e as vezes faço suco de melancia tbm ..depois dos 6 meses dou papa salgada no almoço ,a tarde suco e frutas como mamão,pêra ou banana amassadinhos,as vezes ele mesmo pega a colher e come ,nao engasga …leite só de manha e a noite ou qdo percebo q comeu pouco completo com o leite….ele se adaptou bem pois o cardápio é variado ,noto q ele fica curioso com a comida…tente misturar alimentos na papa salada q tenho certeza q ela vai gostar.

    Comentário by Renata — dezembro 29, 2013 @ 4:58 pm

  24. Que bençao de post! Rs A Manu é pouco mais nova que a Sansa e voce mais uma vez me saalvando. Acompanhei sua gravidez toda e os momentos da sua princeaa, pra.viver o mesmo pouco tempo depois. A manu vai começar com a papinha mes que vem e ja estou louca!! Acho que ela vai aceitar bem ppr focar interessada em tudo que como perto dela, mas que como boa mae de primeira viagem to morta de medo do preparo, de como vai ser, de tudo.. rsrs
    Bjs

    Comentário by Camilla Carvalho — dezembro 30, 2013 @ 10:12 pm

  25. Olá Luiza, adoro seu blog e acompanho desde que estava grávida, meu Bernardo está com 5 meses e já estou introduzindo alimentos sólidos e complementos. Gostaria de pedir para você fazer um post com os melhores alimentos que podem ser oferecidos a um bebê, tipo um cardápio com sugestões de papinhas.
    Seus filhos são lindos!! parabéns!

    Comentário by Mayara — janeiro 1, 2014 @ 2:15 pm

  26. […] desisti e voltei atrás várias vezes com o blw (veja o post da tentativa quase-fracassada da introdução alimentar). ficava frustrada porque eu dava o alimento inteiro para ela comer e ela nem dava muita bola. aí […]

    Pingback by potencial gestante – 7 meses de constança — janeiro 13, 2014 @ 8:05 am

  27. […] uma olhada se ela, por acaso, tinha comentado algo sobre a introdução de sólidos. Aí encontei este post e, através dele, conheci o BLW e adorei a idéia, pois o único jeito que tinha feito o Murilo […]

    Pingback by Diretrizes para o BLW | Nosso Primeiro Bebê — janeiro 28, 2014 @ 12:42 am

  28. […] leu meu post de quase três meses atrás sobre as primeiras papinhas da constança deve lembrar da confusão que foi a introdução alimentar dela. bem, vou resumir tudo que […]

    Pingback by potencial gestante – a saga da introdução alimentar — março 6, 2014 @ 8:03 am

  29. […] introdução alimentar da constança teve um início meio fiasquento: começou comendo alguma coisa, mas logo rejeitou os […]

    Pingback by potencial gestante – minha filha não comia. agora come. — abril 25, 2014 @ 5:23 pm

  30. […] introdução alimentar da constança teve um início meio fiasquento: começou comendo […]

    Pingback by minha filha não comia. agora come. | Baby Blogs — abril 25, 2014 @ 6:22 pm

  31. […] introdução alimentar da constança teve um início meio fiasquento: começou comendo alguma coisa, mas trademark rejeitou […]

    Pingback by minha filha não comia. agora come. - Babá Enfermeira de Recém-nascidos — abril 26, 2014 @ 4:44 am

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*