que passe devagar

Magneto Elenco - Luíza Diener - Book Gestante - 19_700

de repente minha barriga cresceu. de repente todo mundo notou. de repente, de um dia para o outro, deram para me perguntar se o bebê já está chegando. de repente ele está, de fato, chegando.

sinto que a gravidez chegou ao fim.
não ao fim do tipo amanhã vai nascer. mas do tipo tudo que era pra acontecer já aconteceu: os órgãos já se formaram, os membros, a pele, os pelos, as unhas. o pulmão já consegue funcionar e o bebê já está praticamente do tamanho que terá ao nascer. agora resta esperar a hora de chegar.

aí bateu aquele sentimento estranho.
a impressão que dá é que essa gravidez foi mais rápida que a primeira.
talvez eu não tenha aproveitado tudo. talvez, se o bebê ficar mais um tempinho aqui, eu possa conseguir curtir mais um pouquinho.
é um sentimento contraditório.
quando escrevi que queria que chegasse logo, estava deixando minha ansiedade de mãe falar mais alto. aquela, de querer ver, pegar, cheirar o bebê.
mas a barriga.. ah! a barriga!

confesso que na primeira gravidez não cheguei a me despedir da barriga. talvez porque tenha aproveitado-a muito, talvez porque queria experimentar logo a experiência de ser mãe.
sei que com esse bebê tudo vai ser novo, mas é como se, por já ter vivenciado algumas coisas, a pressa pra revivê-la não seja assim tão grande.

falta menos de um mês para a data prevista do parto, mas sinto como se meu bebê pudesse chegar a qualquer instante. essa hora vai ser linda, vai ser mágica, vai ficar eternizada no meu coração. toda aquela alegria e sensação que a gente tem no parto de que o bebê logo estará em nossos braços, mudando nossa vida para sempre.
mas ao pensar que após isso acontecer isso será somente passado, somente memória, dói.
vou me lembrar de quando o bebê mexia aqui dentro. me lembrar dos desejos estranhos de grávida, dos incômodos, dos enjoos, do próprio parto. tudo isso vai soar como uma doce lembrança.

dá vontade de congelar o tempo. de curtir e proteger esse bebê aqui dentro da barriga, sem me preocupar se ele vai pegar vento, se está com fome ou se pode adoecer ou se machucar.
de aproveitar meus últimos momentos com meu até então filho único, benjamin. depois ele será não apenas filho, mas ganhará o papel de irmão. irmãozão. o mais velho.
pode ser dolorido para ele e a vontade que dá é de também protegê-lo, para que ele não sofra.

parece triste, mas não é. é um sentimento gostoso como se, ao permitir-me sentir tudo isso agora, isso não virá a ser surpresa quando a hora realmente chegar.
já sinto saudades do bebê que ainda não veio. às vezes quero que ele chegue logo mesmo.

mas que passe devagar. que o amor não tem pressa, ele pode esperar.

 

 

 

 

Related Posts with Thumbnails

17 comments

  1. Luíza,
    muito lindo o teu texto!

    Desejo que consiga aproveitar muito este fim de gravidez. Estou com 33 semanas e me identifico muito com o que diz.
    Tudo de bom agora e para depois da do bebê!
    MArília

  2. Belíssimo texto como sempre . Vc como ninguém, consegue expressar em palavras simples os sentimentos mais complexos. Agora tenho que falar, que foto MARAVILHOSA, expressa de forma pura a tua força e sensibilidade.
    E que venha o "bebê".

    Forte abraço a essa família que tem feito parte dos meus dias, através desses textos tão ricos e divertidos.

  3. Querida Luiza, acompanho seu blog há um tempo, também tenho um filho de 3 anos e outro de 5 meses. Não tive como não comentarnessepost, fiquei emocionada com a lembrança da sensação da minha ultima gravidez, tão parecida com a sua. Sinto saudade de tudo, adoro estar gravida e hoje com meu segundo filho tenho a mesma sensação que tudo acontece mais rápido. Com o primeiro me sentia cansada e até irritada com tantas tarefas….ficava exausta de carregar um bebe o dia todo! Hoje com o segundo quero ficar mais perto porque sei que tudo passa num piscar de olhos e quando assustamos eles já correm, já falam, já querem independência! Curta muito este momento, e quando nascer curta mais ainda, vc verá que o segundo cresce mais rápido, o tempo voa…. Bjos Joana.

    1. pode ter certeza que vou aproveitar muito. também sentia esse cansaço com o primeiro, de ter que ficar dando atenção o tempo inteiro. hoje vejo o tanto que me desgastei à toa.
      agora é muito colo, muito peito e muito carinho para os dois!

      beijos!

  4. concordo com tudo no texto. minha menina irá completar um mês nesta semana, e mesmo sendo a minha primeira gravidez, achei que tudo passou muito rápido. Tanto que ainda olho pra ela e acho que é um sonho. Bjos e uma boa hora, que o teu bebê venha com muita saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *