16 de maio

rotinas e contabilidade

por hilan diener

existe uma ideia na minha cabeça muito errada: sempre acho que, quando se trata de cuidados e tarefas com benjamin, eu sempre  já fiz o bastante.

vou tentar resumir um dia normal da minha vida de pai de primeira viagem. de manhã bem cedinho o benjoca acorda e começa a resmungar no berço. luíza me cutuca para eu ir lá. quando chego no quarto está ele em pé no berço, com as mãozinhas apoiadas na grade. quando me olha, abre um sorrisão! eu o pego e coloco no tapete de atividades, troco a fralda. ainda sonolento, tento brincar um pouco com ele. eu fico de olho, enquanto a criança, põe tudo na boca, testa os sons, jogando objetos pelo chão. depois de quase duas horas levo ele para a luíza e vou me arrumar para o trabalho. em meia hora estou pronto e vou. uma das coisas mais legais de se morar perto do trampo é esse tempinho extra que ganhamos para ficar com a família.

volto para almoçar. geralmente a papinha do ben já está pronta e quentinha. devo admitir que ele se alimenta mil vezes melhor que eu: come vários tipos de legumes, hortaliças, frutas e etc.. eu sou da gangue do carboidrato. nessa hora sempre ajudo e dou a papinha, com prazer. faço avião, canto, mil coisas para distrai-lo enquanto sua barriguinha vai ficando cheia. almoço de um jeito equilibrista way of life, segurando o baby, devolvendo pra luíza. quem é pai sabe. volto pro trabalho.

à noite estou de volta. pego o baby e levo pro banho. taí uma tarefa que acho muito bacana. dar banho de chuveiro no benjoca! ele fica todo bonzinho no banho, chega a dormir e encostar a cabeça no meu peito. quanto mais água quentinha caindo, melhor. terminado o banho, dou ele pra luíza. a mamãe troca e coloca a roupa. depois de pronto ela me devolve e entra a parte mais complicada: ninar o bebê. tem dias que é maravilhoso. benjamin não resiste: começo a nina-lo e pimba! cai no sono. mas nem sempre é assim. tem dias que são uma luta no escuro entre a vontade dele de permanecer acordado e a minha de colocá-lo para dormir. ele chora, resmunga, canta, joga a chupeta no chão da escuridão. Ao nina-lo minha cabeça vai longe, meu corpo balança para um lado e pro outro pensando em mil coisas que nem consigo concatenar direito. surgem mil ideias, musicas, posts, coisas que preciso fazer. começo a lembrar de um milhão de coisas. quando eu sinto que ele finalmente dorme, vem a parte dramática: coloca-lo de vez no berço. neste momento é preciso muita calma, sagacidade e precisão. vou descendo lentamente o bebe no berço, prendo a respiração, pouso o benjoca e o viro lentamente de lado. voilà. saio devagar, na ponta dos pés. fecho a porta e ufa! missão cumprida. pelo menos até a meia noite, quando ele fica com fome outra vez. mas aí é uma tarefa que só a mãe pode exercer.

agora vem a ideia errada que existe na minha cabeça.
porque cuidar não é contar.

já me peguei contando as coisas que faço para o benjamin visando escapar de outras. lendo o post só mostrei o meu lado da historia. existe nas entrelinhas muitas tarefas e cuidados da luíza, afinal, ela fica full time com ele. não tem e nem é sábio comparar quem faz mais. o grande engano meu – e de muitos homens – é somar as coisas. nós somos racionais até para isso (e competitivos também). nunca um cuidado pode ser somado. cuidado ou tarefa é algo do coração, não é contabilidade.

Related Posts with Thumbnails

categorias: Tags:, , , , , , , , , , , , , , , pai feito

assine nosso feed ou receba por email


20 Comments »

  1. Muito bem colocado! O fato é que mãe, mesmo a que não trabalho fora, pode até parecer que "faz menos", mas na verdade encara madrugadas, não tem final de semana nem feriado, corre atrás de mil coisas durante o dia com bebê a tira colo.
    Eu não reclamo, mas tem dias que é inevitável pensar que estar num escritório o dia inteiro seria mais relaxante do que estar em casa "sem fazer nada". Mas, quando vem aquele abraço e aquele sorriso, toda a contabilidade realmente vai pro espaço e é simplesmente maravilhoso!

    Comentário by Mariana Perri — 16 de maio de 2011 @ 9:34 am

  2. Não a toa dizem que mães (e pais também) padecem no paraíso. Admiro, afinal… 🙂

    Comentário by Janu Schwab — 16 de maio de 2011 @ 9:57 am

  3. Agora a gente tem que vero post da Luiza falando do que ela faz enquanto o papai ganha o sustento da casa… hehe!

    Comentário by Mari Mari — 16 de maio de 2011 @ 10:23 am

  4. Desabafo: Você acha que faz pouco?? Quem dera meu marido fizesse metade.. Peraí.. acho que tô contabilizando, né? Ele me ajuda.. mas na minha opinião trabalho de mãe é mtoo maior.

    Comentário by Carol Cândice — 16 de maio de 2011 @ 11:07 am

  5. Acabei de encaminhar o link para o meu marido… achei ótimo. Bem parabéns pelo pai viu.

    Comentário by Simone — 16 de maio de 2011 @ 11:20 am

  6. meu medo é os maridos me baterem aí qualquer hora!

    Comentário by HilanDiener — 16 de maio de 2011 @ 11:32 am

  7. Muito legal! Nunca pensamos em nossos dias de "colegiais" que nossa vida seria ma-ra-vi-lho-sa dessa maneira! Parabens! Que paizao, hein? Meu maridao tb faz questao de participar! Papinhas, trocas, banhos, historias, jogos, entretenimento… basicamente todo tempo livre que ele tem eh para Estevao e Ben… Muito importante pra nos, esposas e pra os filhotes! No tempo que ele fica com os babies posso ir a academia, fazer compras, ir ao salao de beleza, etc. Mto Bom!

    Comentário by Ludmilla Hirata — 16 de maio de 2011 @ 12:04 pm

  8. pois é! olhando para o colegial parecia que eu não iria sobreviver até os 22 anos. hahahaha

    Comentário by luíza diener — 10 de novembro de 2011 @ 11:45 am

  9. Com minha primeira filha, meu marido seguia exatamente esta rotina, ou até mais! Ja agora com a Gabi, com 2 meses…
    Ele ainda não entrou no ritmo… Talvez por estar envolvido com a mais velha(agora com 4 anos)…
    Mas as coisas já estão começando a se encaixar e (se Deus quiser, rsrs) em breve ele estará assumindo mais algumas atividades… Afinal, a mamãe aqui volta a trabalhar em duas semanas! rs (Infelizmente não tenho licença maternidade pra ficar babando minha pekena um pouco mais!) E preciso que o papai esteja apto a me substiruir a qq momento!

    Comentário by Tanila — 16 de maio de 2011 @ 12:20 pm

  10. Muito bom post e consciência. Realmente não há como dividir e contabilizar os cuidados. Antes eu tinha o costume de pedir pro meu marido: "troca a fralda dela PRA MIM" e era sempre assim, parei com isso afinal não é pra mim, é pra ela a nossa filha né?
    Abraços!

    Comentário by Cacau — 16 de maio de 2011 @ 12:20 pm

  11. Hilan, vc é um pai maravilhoso. E que bom que reconhece que o trabalho da Luísa com o Bejoca, a casa e o Tov não é pouca coisa e que ela e todos precisam muito de vc.
    Beijos

    Comentário by Paloma — 16 de maio de 2011 @ 2:22 pm

  12. Luiza, vc ainda tem que descrever como é esse banho no chuveiro com o bebê! Morro de vontade de saber, pq deve ser bem legal né?
    Beijos e boa semana pra vcs!!

    Comentário by Lia — 16 de maio de 2011 @ 3:30 pm

  13. Nossa queria que meu marido pensasse assim, por aqui é um tal de fazer conta…

    Comentário by Avassaladora — 16 de maio de 2011 @ 7:35 pm

  14. Que post bacana Hilan! E que foto hilária! Adorei!

    Comentário by Carolina Pombo — 16 de maio de 2011 @ 8:36 pm

  15. Perfeito! Afinal, pai e mãe são co-responsáveis !

    Parabéns pelo post e a foto tá impagável!

    Comentário by Ivana — 16 de maio de 2011 @ 9:13 pm

  16. Adorei o post, Hilan! Vou mostrar pro marido. rsss
    Beijos

    Comentário by Kelly — 16 de maio de 2011 @ 10:49 pm

  17. É isso aí, Hilan! Acho que vc também fica tranquilo porque conhece bem a Luíza, sabe que ela é uma super mãe. Vocês se ajudam e sabem que ambos estão dando o seu melhor para cuidar da família linda que têm. Com certeza ela ficar em casa cuidando do Benja é full time job (e dos pesados!) e que bom que vc valoriza isso. Diferentemente da nossa sociedade machista (ou seria culpa das "consquistas feministas"?) que pouco valoriza a mulher que não trabalha fora. É dificil admitir, mas sabia que me canso menos trabalhando fora do que quando estava em casa com o Frederico durante a licença maternidade?
    Continuem a ser essa família maravilhosa sempre!
    http://cegonhatrends.blogspot.com

    Comentário by Cegonha Trends — 16 de maio de 2011 @ 11:32 pm

  18. Hilan está mandando bem-zão! Parabéns Lulu pelo maridão e o Benjoca que é o maior felizardo, pois tem pais maravilhosos cuidando e o amando!!!

    Realmente não tem como comparar, pois como o Benjamim é mamicador L(ivre)D(emanda)de teta, a Lu acaba ficando full daynightmadruga a disposição dele. Mas você quando estiver em casa com eles, pode fazer outras mil coisas, até pq ele está numa fase maravilhosa, e não aquele bebezinho que só sabe ficar deitadinho e nhénhénhé… ele tem um mundo para descobrir, sapatos para lamber, móveis para escalar e etc….

    beijokas

    Comentário by Rebeca Bricio — 17 de maio de 2011 @ 12:48 am

  19. Que gracinha Hilan! Tão gostoso ler o seu relato de rotina, cheio de carinho e dedicação. Fico derretida, e muitas vezes me emociono mesmo,quando leio o blog de vocês. Estou com um bebezinho de 8 meses e meio e entendo bem tudo que vocês estão vivendo. Parabéns ao casal! Amo o blog de vocês, duvido que exista melhor!
    Beijão da família aqui.

    Comentário by Dani — 18 de maio de 2011 @ 4:22 pm

  20. Hilan,
    se isso é tudo que vc faz, vc com certeza faz menos que a Lu.
    Mas se vc faz com coração, e ainda ajuda a lavar a louça e vai no supermercado, já dá uma melhorada pro seu lado! rs
    beijos!

    Comentário by lidianeves — 14 de junho de 2011 @ 4:36 pm

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment