tagarelices e fofuras – parte 5

amor2

– benjamin, você já teve algum pesadelo?
– o que é pesadelo?
– é um sonho ruim.
– sim. já tive.
– e como foi?
– eu gritava: NÃO COMAM MINHA COMIDAAAAAA!!!!

* * *

quando perguntamos alguma coisa ao benjamin e ele não tem certeza da resposta, fala beeeem baixinho e às vezes só mexe os lábios falando, pra adivinharmos.
como quem diz, se você entender errado, o problema é seu. ahahahha.

* * *

benjamin pegou o cesto de roupa limpa na lavanderia, levou pro seu quarto e guardou todas as peças separadas por tipo: camisas, calças e pijamas.
ok que mamãe já tinha deixado tudo separado e dobrado na cesta, mas diz aê se não é um partidão?
(se meu marido fizesse o mesmo, já ficaria maravilhada. ehehhehe).

* * *

com mais de três anos de idade, ele vira pro pai e pergunta: “o que é brigadeiro?”

* * *

– joca o que você mais gostou da escola?
– o uniforme!

* * *

ao entrar na sua sala de aula pela primeira vez, viu a dupla patatati e patatá pregada na parede, solta na frente da professora, que decorou a sala com todo o carinho: “que palhaços horrorosos!”

* * *

esse tá mais pra a gafe é da criança, mas a vergonha é sua que pra tagarelices e fofuras, mas vai assim mesmo:
estava na fila de uma loja esperando minha vez no caixa. havia mais algumas pessoas na nossa frente. benjamin estava solto pela loja, passeando, brincando e volta e meia voltava pra perto para falar comigo. ele veio lá da frente ao meu encontro, olhando pro moço na minha frente (que estava de costas pra mim), sorrindo e me perguntando bem alto:

– mãe, que é isso no rosto do moço?
– não sei, filho, eu não vi – tento falar baixo e disfarçar.
– aqui, mõe, no rosto dele. parece que está lambuzado de sorvete! – continua muito feliz, empolgado e apontando para o homem.
acreditando que pudesse ser algo como um bigode diferente, chamo ele para perto de mim e peço que se acalme. pouco tempo depois, o homem olha para o lado e eis que eu avisto: o rapaz tinha vitiligo ao redor dos lábios e, como sua pele era parda, o vitiligo ficava bem evidente.
quis me esconder, morrer, sumir naquele momento e toda vez que me lembro dessa história.

* * *

fomos à portaria do prédio para pegar uma encomenda e, de lá, sairíamos. benjamin estava arrumado, cabelo penteado e tudo mais. nisso um vizinho comenta:
– nossa, cara! como você tá bonito! vai pegar todas as gatinhas!
– e a sansa, os hipopótamos!
#babybule

* * *

benjamin estava tomando banho com o pai e ele (o pai) fez toc toc toc, dando leves cascudinhos na cabeça do pequeno e perguntando: “quem tá aí?”
 no que ele responde: “ai! não bate na minha cabeça! eu tenho sonhos aqui dentro!”

* * *

pouco tempo depois da pérola acima, ele me diz “mamõe, eu sou todo feito de sonhos!”

* * *

“mamõe, quando você fica bava eu acho que você é um leão que quer comer eu”

* * *

aprendeu na escola a música dos indiozinhos no bote, mas o que mais o encantou foi o fato do jacaré aparecer. sempre me questiona por que ele se aproximou e se comeu ou não os indiozinhos.
inconformado com o final da música, onde o bote quase vira e os índios continuam intactos, ele começou a cantar sua própria versão, do nada:

uma, duas, três caveirinhas,
sete, nove, catorze caveirinhas,
oito, sete, nove caveirinhas
dez no primeiro bosque.
o jacaré comeu os indiozinhos e aí eles viraram caveira e as caveiras desceram pelo rio e o jacaré comeu as caveirinhas tambéeeeem”

(filho, cuidado! em brasília a gente não pode nem sequer falar de índio que já pega mal ; )

***

“papai, o instagram istraga as pessoas”

***

– mamõe, sabe quem vai ser minha esposa quando eu crescer?
– quem?
(aponta o dedinho pra irmã)
– ué, vai casar com a irmã? por quê?
– porque ela é muuuuito lindinha!

minutos depois, me sai com essa:
– mamõe, a sansa é feia.
– ué, você não tinha dito que ela era linda e ia casar com ela?
– e depois que casar, ela fica feia!

(ai jesus! aprendeu isso onde? a mãe é tão bonita. ahahhahaha)

asseverante

Related Posts with Thumbnails

30 comments

  1. Fofuraaaaa!Quanto a gafe é da criança,mas a vergonha é nossa, fique tranqüila.Tenho uma cicatriz perto da clavícula que aparece quando uso o menor dos decotes,prefiro mil vezes as crianças que perguntam o que é, do que os adultos que ficam olhando torto.Pelo menos comigo é assim.^^

  2. E são estas coisas simples que alegram os nossos dias, por maior que seja a dificuldade… Obrigada Luiza por fazer o meu dia mais feliz! Que Deus abençoe essa criança brilhante que o Benjoca é e igualmente a Sansa, tenho certeza de que eles farão com que você e o Hilan transbordem de orgulho sempre assim como eu e meu esposo (aqui temos o Leo e a Helo).

    Sucesso Sempre!

  3. Gente que delicia….ainda estou rindo horrores..rssss!!! Eu adoro essas conversas de criança, são tão puros. Uma vez meu sobrinho estava com minha mãe na fila do supermercado, naqueles dias que o lugar está lotado. Eis que ele todo feliz no auge de seus 3 anos pega algumas camisinhas que estavam expostas naquelas prateleiras ao lado dos caixas e chama (no caso quase grita, pq ele fala muito alto) minha mãe: " Vovó olha só essas balinhas.. é de uva e morango…hummm como eu adoro!!! (e cheirava a embalagem e todo desesperado querendo abrir) hahahaha…minha mãe tentava explicar que aquilo não era bala e ele argumentava, "mas vovó olha só o morango aqui..humm que delicia! E continuava a cheirar… Todos que estavam ao redor tentavam disfarçar a risada, não sei se por causa das falas do meu sobrinho ou por causa da cara da minha mãe. Só sei que ela ficou morrendo de vergonha e com muito custo trocou as "balinhas" por um carrinho.

  4. Não aguento com este Benjoca, é muita inteligência em uma criança só. Ganho o dia lendo as tiradas dele.
    Mas agora um parênteses. Jura que ensinam esta música do índio nas escolinhas? Fiquei suprpresa e feliz, acho ela muito engraçadinha.
    Bj

  5. Oi Luiza, td bem?
    Eu sou completamente apaixonada pelo Benjoca!!
    Acho ele um máximo e muito inteligente!
    Ainda não tenho filhos então fico paquerando o dos outros, sempre que o post que vc conta as coisas que ele fala eu fico encantada!

    beijos

  6. Tô no trabalho.
    Ri contido com vontade de rir alto.
    Lágrimas escorreram dos meus olhos.

    Adoro as tagarelices e fofuras.

    Ps.: Ele continua achando que você vai comê-lo? rs

  7. Opa, Lu!

    Não sabia que falar de índio pegava mal em brasília, vou até tirar essa palavra do meu vocabulário!
    E de judeu, não pode falar também ou só quando a frase for preconceituosa?

      1. Não concordo com você. Acho que o não podemos é reforçar preconceitos historicamente construídos com atitudes que continuam a colocar as minorias como "nada", como se elas não existissem, como se a desigualdade social e étnica não fosse uma realidade muito triste no nosso país. Chato é ser preconceituoso, na minha opinião é claro.

        Não concordo com você, mas te respeito. Adoro seu blog, especialmente os textos não ofensivos, que são a maioria.

        Ao invés de uma piscadinha irônica, te mando um sincero abraço.

      2. Sei que você é muito ocupada, tem dois filhos lindos (eu também tenho, um casal, quase da mesma idade dos seus, por isso leio assiduamente o PG, porque acredito que apesar de posicionamentos políticos divergentes, temos mais semelhanças do que diferenças) mas gostaria de te indicar um documentário brasileiro sobre este assunto polêmico (sem mamilos).

        O Riso dos Outros: http://www.youtube.com/watch?v=uVyKY_qgd54

        Assiste aí vai, é bem legal!

        o/

  8. Pois é, conheceu o Patati na escola também.
    Eu, que não gosto de circo nunca tinha comprado nada deles. Até dei um DVD que ele ganhou (só para não ter que ouvir), mas ele ficou tão apaixonado pela dupla, que eu respeitei por ser "uma escolha dele", já que todos os outros personagens foram influência minha (como o Mickey e o Pateta). Hoje, vai ver… Mochila, estojo, camisa, um monte de coisa do Patati. E sabe por que? Porque a mãe idiota aqui adora ver a cara de felicidade quando ele abre um presente (beija e abraça a peça) quando vê os benditos palhaços. Ao boneco eu ainda estou resistindo. rs
    Podia ser pior… podia ser pior…
    Beijos
    http://www.meufilhousou.com.br/

  9. Luísa, minha flor!
    Descobri seu blog desde que o Benjoca tinha uns 5 meses e desde lá, não te largo de jeito nenhum. Está nos meus favoritos best best. Por conta disso, ver o crescimento do Benjoca (tão inteligente e espirituoso!) e ver a gostosura da Sansa são coisas que já fazem parte do meu dia-a-dia. Adoro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *