tov e benjamin – o encontro

enfim chegou o dia tão esperado (especialmente por mim): o que benjamin e tov encontraram-se pela primeira vez!
pra quem não sabe, o tov passou quatro semanas na casa do meu cunhado desde o nascimento do benjamin e só retornou ao lar ontem.
como presente de quatro semanas de vida, benji ganhou um irmãozinho peludo.

como muitas pessoas ficaram curiosas a respeito deste encontro, vou contar como foi e tentar resumir algumas coisas que fizemos para que tudo corresse bem. o hilan já falou algumas coisas aqui antes. então vou contar só da prática.

assim que tov chegou à casa, o benjamin estava tirando um cochilo na nossa cama. sendo assim, deixei que o tov entrasse no espacinho do benben e cheirasse o bercinho, a lata de lixo (cheia de fraldas) e o cesto de roupas sujas.
fiz isso porque sei que o cão identifica muito mais cheiros que imagens, então achei uma boa ele sentir alguns cheirinhos característicos como golfadas, cocôs e xixis.
nada muito curioso e ele voltou para a sala, quando o bebê começou a chorar. aí o dog correu até onde podia (ele não entra no nosso quarto) e ficou ali paradinho, orelha em pé e super alerta àquele barulhinho novo. fui até a cama e o tov deu uma escapadinha e subiu no pé da cama, mas logo mandei-o de volta para o local dele.

depois de um tempo, peguei o benjamin no colo e fui até a sala. lá me sentei e deixei o tov cheirar o pezinho dele. ele nem deu muita bola. olhou e saiu. não como quem faz drama, mas como quem acha aquilo natural. chamei-o e brinquei um pouquinho com ele. ele olhou o bebê e continuou tranqüilo.
quando fui trocar a fralda, dei a suja pra que meu marido apresentasse-a ao dog, que cheirou e até lambeu o conteúdo (você pode até achar isso nojento, mas para treinar um cachorro é necessário pensar como um cachorro).
mais tarde fui dar de mamar e decidi fazê-lo no sofá da sala. tão logo eu sentei, o tov já veio pra perto.
depois da mamada, deixei o tov cheirar a mãozinha e a parte de trás da cabeça e dessa vez ele fez a maior festa. tanta festa que ele se empolgou e lambeu não só a mão quanto a orelha do benjamin, que reagiu com uma careta.
atenção, puristas e hiper higiênicos de plantão: eu lavei o bebê depois, obrigada pelo palpite!

e daqui pra frente tudo tem corrido bem.
tenho tentado incluir o tov ao máximo em tudo. não o enxoto quando estou com o bebê no colo e se quero um pouco de privacidade, vou para o quarto. do contrário, passei a fazer mais coisas na sala: se antes as mamadas eram feitas unicamente na minha cama, agora eu intercalo com o sofá. enquanto troco as fraldas ou estou à beira do berço, o tov fica ali pertinho, de preferência deitado em cima do meu pé.
quando o benjamin está calmo e no meu colo, volta e meia eu agacho perto do tov para ele cheirá-lo e retribuo o ato com um carinho.
claro que sempre lembro de lavar as mãos após manipular o cachorro, mas mais cedo ou mais tarde vou esquecer disso e o benjamin vai desenvolver super anticorpos.

e pra provar a veracidade dos fatos, aí vai um vídeo dos meus dois filhotes:

fofos, né?

mais fotos deste encontro no flickr:

flickr

Related Posts with Thumbnails

44 comments

  1. *_* Acho que é a Primeira vez que vejo o TOV :3~

    ele é lindo!! *_* tão lindo quando o Ben Ben em suas categorias ( de pet e de Baby) :3

    Acho Maravilhosa sua atitude e diria que sou orgulhosa de conhecer você. Sério… por que ultimamente tenho visto Mulheres e Mães tão ridicularmente Preconceituosas (e frescas) com esse assunto. Nem ao menos Tentam pra saber se vai dar certo.

    E você tá mais do que certa! Deixe o Ben Ben criar anticorpos! principalmente quando ele começar a andar… pézinho no chão as vezes é uma maravilha! Deixar Criança ser Criança e Pet ser Pet é Tudo de Bom.

    E eu vou morar perto de você agora XDD (tô brincando tá? nem sei onde você mora XD") Pra ficar de Babá for Free dessas Duas Fofuras!! *_____________*

    Beijos Lu!

    Su.

  2. Ah, que legal isso Luíza! Afinal, estava demorando pro Tov conhecer o irmão, né!!!!
    Quanto aos anticorpos…hehehe…depois que o Benjamin lamber a primeira roda de carrinho… (sim, isso acontece!) você vai entender que o seu cachorro é até limpo demais!!!!

  3. Ahh que lindo..
    1º-tenho um cão que amo mt..é bulldog tb!
    2º pretendo ter filhos
    3º meu cão vai ter que ser amigo do meu filho
    4º acho lindo cão e bebes juntos
    5º amei o video
    6º adorei a forma que você interagiu o cãozinho com o bebê
    7º bjo para toooooooooooooooooodos!!!! =)

    quartoaolado.blogspot.com

  4. Lú, é isso aí querida, aqui em casa era bem pior, a Tutu sempre dormiu na nossa cama, e já tinha 6 anos quando o David chegou, ela estava aqui desde o primeiro momento e eles são muito muito amigos. Detalhe a tutu sempre dormiu na nossa cama e continuou dormindo. E ela sempre frequentou o quarto do David, me acompanhava em todas as mamadas, eu na cadeira de balanço e ela na cama. Ela comeu um zilhão de fraldas de cocô e xixi, até a gente mudar o lixo do quarto dele para o alto da prateleira e montar o esquema ninja de colocar fora de casa todas as fraldas instantaneamente. Meu conselho para você são dois, para quem está escolada: vermifugue seu filho a partir de 1 ano de idade 1x por ano e o Tov 2X por ano. O outro é, observe bem datas festivas com muitos barulhos como carnaval, reveillon, finais de campeonato de jogos importantes para ver se o TOV se incomoda e caso isso aconteça, converse com o vet pra dar calmante pra ele, lembra da história da mordida que a tutu deu no David no primeiro dia de copa do brasil? nunca mais…. mas só tem lados positivos a convivência dos dois…vc vai ver que eles serão best friends! bjs

  5. Aiii eu tava louca pra ver esse encontro! Adorei! O Tov é um amor!!!
    Eu não tenho medo quanto a lambidas, cheiradas e higiene. Acho q minha preocupação maior é até em relação ao Batman que ao Lucas (se minha mãe me escuta vai brigar comigo). Meu medo é ao dar total atenção ao meu filho o Batman ficar deprê, se revoltar estragar um monte de coisas em casa, se comportar de forma estranha.
    Mas vendo experiências positivas como a tua já me sinto mais confiante.
    Eu vejo mais benefícios na relação bebê x cão do que possíveis prejuízos a saúde.
    O Batman é muito querido eu acho que ele vai receber bem o Lucas assim como o Tov fez.
    Só espero que ele não se empolgue demais de pular em cima da gente, pq ele tá com quase 15kg!
    Não deixe de me contar mais coisas legais dessa nova relação do Tov e do Benji ok?
    Beijinhos

  6. Luíza, morri com esse vídeo do encontro do Benji com o Tov! Que coisa mais linda… e o peludinho tão carinhoso!
    Estou num dilema aqui em casa. Tenho a Meg, uma lhasa-apso maluca, destruidora de caminhas, ladra de meias e que faz arte pra chamar a atenção. E estou grávida, de quase 24 semanas… enquanto estamos só com ela em casa, beleza! Mas ele é o tipo de cachorro que não se pode tirar os olhos de cima. Uma eterna filhote safada! Penso em deixá-la com a minha um tempinho depois que a Maria Clara nascer, uns 6 meses, mas tenho medo que ela se sinta rejeitada (embora ela AME ficar na minha mãe e é tratada a pão de ló por lá!)… Enfim, não sei ainda o que fazer. Mas vendo esse seu vídeo, morro de vontade de ver nossas duas filhinhas juntas! Podem falar o que quiser, mas a Meg é nossa primogênita! HAHA

    Um PS.: Li seu blog quase inteiro e te admiro muito por sua força e garra para ser mãe! Também passei por dificuldades e descrença de médicos antes de engravidar e nutria o mesmo desejo que o seu de carregar aqui dentro um pedacinho nosso! Também me diverti com seus vídeos, seu jeito engraçado de relatar o parto, enfim… tudo por aqui é muito bom! Desejo muitas coisas boas a você, ao papai e aos dois filhinhos! Que Deus abençoe vocês! 🙂

    Beijos!

  7. vc faz muito bem em incluir o Tov nas coisas do Ben, afinal ele chegou à família antes, né? rs! E certeza que o Ben vai crescer amando os animais e aprendendo a respeitá-los. Essa convivência é gostosa pra todo mundo…
    beijo grande, Re

  8. Luiza,

    Acho muito bonita a ideia de integrar seu bebê à nova casa, inclusive ao contato com o cachorro, mas essa coisa de criar anticorpos só vai acontecer quando ele estiver com o sistema imunológico um pouquinho mais maduro…
    Algumas exposições precoces só aumentam o risco de desenvolver alergias futuras. Essa coisa de cuidado com o contato entre animais/recém-nascidos não é uma completa alienação. No vídeo mesmo dá pra ver que o Tov lambe a mãozinha do Benjamin, que imediatamentea esfrega no rosto. É uma demonstração de carinho sim, mas que por hora deveria ser evitada para que eles possam usufruir desse contato por mais tempo =)

    Muita paz para a família!

  9. Muito bem!!!
    a integração ter que ser feita aos poucos, desde o começo.
    nada de exclusão pros cães.
    e sim! lá emc asa os três (isaac, Iron e keith) vivem em plena harmonia… tirando os momentos lambeçãoe e pegação.
    são irmãos e amigos.
    cúmplices até.
    o máximo.
    achei o tov lindo… e benji tá uma fofura com suas caretas!

    bjocas

  10. Fooooofos demais, é isso mesmo, tem que haver uma convivência harmoniosa.
    A minha pequena já está com um ano e agora os dois deitam e rolam juntos, literalmente…É um tal de corre-corre um atrás do outro…e dá super certo! Boa sorte. Beijos

  11. Amei esse post! Tenho um cãozinho em casa tb. E estou grávida de 24 semanas. Vira e mexe alguém pergunta "que fim vou dar no cão qdo o bebê chegar". Fico sempre boba com este questionamento! Oras, ele tb é meu filho, não?! Mas vc me deu boas ideias sobre como prepará-lo para a chegada do irmãozinho! Vou ver tb o link q vc postou. Lindos seus filhos!!!! Bjs!

  12. Olá, estou grávida e tenho uma filha peluda que amooo demais, fico preocupada c/ relaçao a adaptaçao pq só ficam falando " a cachorra e o bebe nao vai dar certo" ,mas lendo seus relatos e os comentários das pessoas fico muito mais tranquila!! Não existe a possibilidade de doar minha princesa peluda,entao fico feliz em saber que tantos irmaozinhos peludos se adaptaram bem aos irmaozinhos humanos..

  13. Can I simply say what a reduction to search out someone who truly knows what theyre speaking about on the internet. You undoubtedly know methods to deliver an issue to mild and make it important. More individuals need to learn this and perceive this aspect of the story. I cant believe youre no more well-liked because you definitely have the gift.

  14. Hiya, I’m really glad I’ve found this information. Today bloggers publish just about gossip and web stuff and this is actually irritating. A good website with interesting content, that is what I need. Thank you for making this website, and I’ll be visiting again. Do you do newsletters? I Cant find it.

  15. Olá! Li seu post e acho que podes me ajudar com alguma dica! Tenho um bebê de 07 meses que está começando a engatinhar e tenho uma lhasa apso de quase 03 anos, ela o adora e vice-versa. Porém meu problema é que ela gosta tanto dele, mas tanto, que as vezes o sufoca, é ele chegar no chão que lá está ela no meio das pernas dele. Porém o que mais me preocupo é com um vício que ela tem de lamber, lambe a orelha, o rostinho, as mãos, tenho me irritado com ela pois a todo tempo estou lavando o Antonio. Estamos falando o NÂO qdo ela chega perto, até funciona uns minutos, mas passa um tempo lá está ela de novo. O problema é que está tanto NÂO, que daqui a pouco já não estaremos deixando ela chegar nem perto do bebê e percebo que ela tbem fica triste, num canto, amoada… enfim, se vcs tiverem alguma sugestão, não quero isolá-la, nem que ela perca a interatividade com ele, porém só queria que ela perdesse esse vício de lambê-lo. Alguma ajuda, ideia, alguém? Muito agradecida, bjoss!

    1. Oi, Alini! Uma coisa que você pode tentar por um tempo, enquanto o Antonio não cresce, é comprar uma grade de porta pra separar os dois um pouco, de maneira que ela mantenha contato visual com vocês, mas não fique colada no bebê o tempo inteiro.
      Quando o Antonio for pro chão, você deixa ela um pouco distante até que passe a ansiedade dela de pular em cima dele. Aí depois você solta. E vai fazendo isso pra ela aprender a se conter um pouco mais.
      O problema de dizer NÃO o tempo todo pra ela é que você acaba associando o bebê a uma coisa negativa e pode ser que futuramente ela pegue birra da criança e não é o que vocês querem, né?

      Se não tiver como colocar a grade, tenha sempre brinquedinhos para ela à mão. Quando ela vier pra cima do bebê, tente desviar a atenção dela com esses brinquedinhos. Assim ela tira o foco desse sufocamento e não acha que o problema é o bebê.

      Agora, eu já aviso: casa com bebê e cachorro não tem como ser 100% limpa. Bem como bebê com cachorro nunca está 100% limpo (eu mesmo, desistir de lavar a mão dele o tempo inteiro há muito tempo). Eles sempre vão botar a mão no cachorro e depois na boca. Bem, agora que ele está engatinhando, é bem provável dele querer brincar com os brinquedos dela. E aí, minha amiga, já viu, né? vai direto pra boca. não tem jeito.
      Confesso que o meu pequeno já comeu de tudo um pouco em relação ao nosso cachorro: brinquedos, paninhos, pelo e, claro, cocô.
      Fica tranquila! é normal (a curiosidade, não o cocô). eles estão crescendo e aprendendo.

      Mantenha as vacinas e vermífugos dela em dia. Mantenha ela sempre limpinha e tá ótimo.

      Tente fazer a sua parte em relação a isso, mas saiba que logo o seu baby vai crescer e aprender a se defender também. E também vai entender você melhor. Aí você pode dizer: “não deixa a cadela te lamber. tá sujo!” e coisas do tipo.

      Hoje o Benjamin tá com 1 ano e 9 meses e o Tov com 2 e meio. Precisa ver que coisa fofa são os dois brincando. É uma delícia!
      Vale a pena!

      Espero ter ajudado.
      Beijos

  16. Amei o seu blog.
    Estou grávida e adotamos uma cachorrinha.
    Tenho certeza que vai dar tudo certo. É só ter paciência, disciplina e carinho 🙂
    Bjsss

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *