04 de abril

uma troca de fralda, vários estilos

por luíza diener

b9c3a53d-0ae4-4dc2-a8df-3a33c0a5ed68wallpaper (1)

o bebê está com a fralda pesada e não é só de xixi.
e agora? como trocá-la?
seguem abaixo dicas de acordo com o seu estilo de vida e crença:

mãe/pai de primeira viagem

procura o fraldário mais próximo. chegando lá, fecha todas as portas e janelas para que o bebê não sinta frio. limpa suas mãos com álcool em gel e, em seguida, lava com água e sabão. enxuga com papel descartável vigorosamente. usa o álcool em gel para desinfectar o trocador, depois o cobre com uma mantinha limpa. pega em sua bolsa imensa a garrafa térmica portátil contendo água mineral morna, previamente fervida. limpa suas mãos com álcool em gel e, em seguida, lava com água e sabão. enxuga com papel descartável vigorosamente. coloca sobre o trocador: algodão, a garrafa térmica, duas fraldas descartáveis limpas, uma muda de roupa, fralda de boca e um cueiro. depois de tudo pronto, coloca o bebê sobre o trocador conversando calmamente com ele e entregando em suas mãos um brinquedo limpo e bastante interessante. faz a troca da fralda e depois troca sua roupinha. descarta os itens necessários e o resto, coloca em uma sacolinha especial para, quando chegar em casa, lavar e esterilizar. limpa suas mãos com álcool em gel e, em seguida, lava com água e sabão. enxuga com papel descartável vigorosamente.
caso não encontre um fraldário próximo, ela vai direto pra casa e aproveita para dar um banho no bebê.

segunda viagem

tenta descobrir se existe um fraldário por perto. se tiver que andar mais de 10 metros, decide improvisar um trocador por ali mesmo. pode ser no carrinho de bebê, usando duas cadeiras como apoio, ou mesmo no chão, caso não haja insetos venenosos circulando pela área. limpa a mão na roupa e pede pro filho mais velho alcançar uma fralda nova e o lencinho. faz a troca como der e joga a fralda no primeiro lixo que aparecer.

terceira viagem

manda o filho(a) mais velho trocar a fralda do bebê. do contrário, ficará sem sobremesa e sem mesada por um mês.

instagramer

organiza todos os itens necessários ao lado do trocador, num espaço 1:1. troca a fralda do bebê, coloca uma roupa super descolada, com uma marca bem evidente estampada. se for menina, aproveita pra por nela um laço do mesmo tamanho da cabeça, ou maior. tira dezenas de fotos quase iguais, escolhe uma, faz montagem, escolhe filtro, escolhe filtro de novo, escolhe frase fofa. #instakids #instababy #baby #igbaby #cute #mamaeblogueira #instagood #meubebelindo #bbperfeito #nemococôfede #fofura #amor #love #mamãedoano #bbehtudodebom #fralda #quartinho #coco

laura gutman

primeiramente, a mãe deve verificar se as necessidades básicas da criança estão sendo atendidas (em relação ao contato corporal adequado com a mãe ou figura materna, à fusão emocional, à alimentação adequada, ao olhar voltado à sua especificidade de ser humano pequeno, ao nível de felicidade ao seu entorno, etc). em seguida, ela deve observar a frequência com que o bebê tem evacuado. é comum que um bebê evacue de uma a duas vezes por dia, mas há bebês que o fazem seis, sete, oito vezes. a mãe deve analisar por que o bebê faz aquilo. talvez passe muito tempo distante da mãe e tenha encontrado na evacuação frequente uma forma de buscar o vínculo com ela. há também bebês e crianças que sofrem de constipação intestinal e são capazes de reter as fezes por dias. tudo isso é a busca da sombra da mãe, ou seja, aquilo que não está ao alcance da vista. o bebê fusionado tenta comunicar à mãe que algo não vai bem.
o dar e o receber fazem seu jogo na produção de matéria fecal, na mucosidade, na alimentação, e têm a ver, fundamentalmente, com a comunicação.
talvez ele esteja retendo um problema da própria mãe, que pode ter algum conflito não resolvido no presente ou no passado, até mesmo um reflexo de sua própria infância. ela deve conversar em primeira pessoa com o bebê, explicar seus sentimentos e liberar o bebê desse problema que afeta a díade mãe-bebê.
feito tudo isso, troque a fralda como de costume.

candy crush

“peraí! deixa eu acabar essa partida!”

free range parenting

deixa que o bebê vá sozinho até o trocador, pegue o que for necessário e depois faça a limpeza por si só. caso falte algum item para a troca da fralda, ele poderá ir livremente até a farmácia ou mercado mais próximo.

 renato kaufmann

deixa a criança no trocador supervisionada pelos gatos. procura o lencinho e não acha. limpa o bumbum do bebê com a blusa do corpo e depois joga fora no lixo. a blusa, não o bebê.

vegetariana

dá graças a deus porque seu filho não come animais mortos e, por causa disso, suas fezes cheiram a flores e perfumam o ambiente.

menas main

cheira a fralda por fora mesmo e apalpa. se estiver fedida, ou melhor, muito fedida, ela troca.  se não, dá pra esperar mais um pouco.
ao abrir a fralda de cocô, se der, ela joga só as fezes fora e reutiliza a mesma fralda. dá até pra limpar o excesso da fralda com um lencinho. na falta de lencinho pro bumbum, vai papel higiênico ou aquele guardanapo do mctranqueira que ela guardou na bolsa pra alguma emergência. e ela não é menas main por isso.

natureba com apego

com o bebê mamando em seu peito, retire a fralda de pano (caso ele seja daqueles que usa fralda) e remova o excesso das fezes do bumbum com um pedaço de tecido de algodão cru (ou outra fibra natural como bambu, hemp, lã merino) de preferência sem nenhum tipo de alvejamento ou tingimento artificial.
vá com o bebê para o chuveiro e dê banho nele com água morna, na temperatura do seu corpo. não utilize nenhum tipo de sabão ou produtos com aditivos químicos e testados em animais. aproveite esse momento para estabelecer um vínculo com seu bebê. olhe nos olhos, reproduza para ele os sons da natureza como da cachoeira, do mar, da mata atlântica preservada, os periquitos selvagens, entoe um canto guarani-kaiowá. para trazer ainda mais plenitude ao momento, não se esqueça dos óleos essenciais como lavanda, flor de laranjeira, melaleuca e outros que possuam funções relaxantes, antibacterianas e antifúngicas.
coloque um balde para captar a água não utilizada do chuveiro e use-a para lavar a fralda e o paninho.
enxugue seu bebê gentilmente com uma toalha fralda também orgânica, ainda mamando e em contato com o calor do seu corpo. deite-o na cama e faça uma shantala com óleo vegetal de semente de uva, óleo de coco, de amêndoas doces, de calêndula, de rícino.
apenas quando seu pequeno já estiver totalmente relaxado, coloque uma nova fralda de pano.
ofereça o outro peito para que ele se sinta nutrido de amor.
enterre as fezes e plante uma árvore em cima.
gratidão.

nana nenê

quando perceber que o bebê está chorando porque a fralda está suja, deixe que ele se acalme por conta própria. saia do ambiente por um minuto e, caso ele continue a chorar, volte, converse serenamente com ele por 30 segundos, de forma a acalmá-lo e sem contato físico: “mamãe está aqui! não precisa chorar! já já eu troco sua fralda” e saia. é importante que durante esse diálogo não haja contato físico. aguarde por três minutos até que ele se acalme. se isso não acontecer, volte, explique que é normal fazer cocô, que ele não precisa preocupar-se, que você está ali para cuidar dele e, após 30 segundos, saia novamente. resista à tentação de pegá-lo no colo e trocar sua fralda, caso contrário ele ficará mal acostumado e passará a pensar que toda vez que chora vai conseguir o que quer. aumente o tempo para 5 minutos, 10 minutos, 15 ou até que o bebê pare de chorar.
só então volte para trocar sua fralda. e não esqueça de caprichar na pomada antiassaduras. ele vai precisar.

carlos gonzález

se o bebê chora porque está sujo ou mesmo durante a troca de fralda, não se deixe levar pela crença de que está fazendo manha ou algo do tipo. o choro do bebê é legítimo e um recurso de sobrevivência desde os primórdios até hoje em dia. um bebê, na selva, que não chorava, poderia ser devorado por animais selvagens. mas, ao chorar, chama a atenção da mãe e consegue aquilo que é necessário. não é manha, é instinto.
um bebê ainda pequeno não tem controle sobre o esfíncter. logo, não há como adestrá-lo para que faça suas fezes no horário que é conveniente aos pais. imagine você, adulto, sendo obrigado a ficar sentado sobre suas próprias fezes. como se sentiria? claro que incomodado. assim também é o bebê. imagine também que te obrigam a fazer cocô em um momento que você não tem vontade. isso não faz sentido!
não se preocupe em acostumar seu bebê mal. pelo contrário, atenda prontamente suas necessidades primárias. ninguém foi preso porque não sabia fazer cocô na hora certa ou porque chorou querendo que a mãe ou pai o limpasse.
ninguém em plena saúde continua a usar fraldas até os quinze anos de idade. mais uma vez, não se preocupe!
por isso, troque-o gentilmente. aproveite esse momento para conversar com o bebê e suprir também suas necessidades afetivas, que são tão importantes quanto as fisiológicas.

montessori

ao trocar a fralda, tente criar um ambiente lúdico e acessível à criança, onde ela possa locomover-se e  circular com liberdade. caso o bebê tenha feito fezes sólidas e consistentes, retire-as da fralda e coloque em um recipiente, como uma caixa plástica, para criar uma caixa sensorial com o tema cocô. você pode acrescentar outros elementos que lembrem a evacuação, como: pedacinhos de alface e sementes de tomate, melancia ou o famoso milho. também pode acrescentar água tingida com anilina comestível na cor amarela, para que se lembre que é normal fazer xixi depois disso tudo. outros elementos são interessantes para lembrar o momento da troca, como bolas de algodão coloridas, alfinetes de segurança e penicos em miniatura.
ela pode provar, ela pode amassar e esfregar, mas lembre-a que o único ambiente para brincar é dentro da própria caixa. caso ela deixe algum resíduo cair, dê a ela um papel higiênico para limpar.

blogueira

enquanto troca a fralda imagina um post sobre o assunto, recheado com dicas de produtos que facilitam a troca, as melhores marcas de fralda e lencinhos, experiências pessoais e até torce internamente para que o bebê faça algo fora do comum, só para compartilhar com as amigas da blogosfera.

 

 *atenção! este é um post de humor. por favor, não tentem isso em casa.

{post escrito a quatro mãos}

 

 

 

Related Posts with Thumbnails

categorias: erros comuns, faça você mesmo, fraldas e trocas, para mães, para papais, um pouco de humor

assine nosso feed ou receba por email


60 Comments »

  1. Muito bom!
    ahahaha

    Comentário by danprata — abril 11, 2014 @ 10:19 am

  2. Adorei!!!

    Comentário by Bruna — maio 30, 2014 @ 1:06 pm

  3. kkkk. A troca de fralda é sempre mais difícil para o papai.

    Comentário by ketina — setembro 17, 2014 @ 12:59 pm

  4. Kkkkk kkkkk kkkkk adorei!!

    Comentário by Michele — dezembro 30, 2014 @ 9:29 am

  5. kkkkkkkkk… hilário o texto, adorei… só fiquei com dó do filho mais velho… kkkkk

    Comentário by Cirlane Souza Lacerda — dezembro 30, 2014 @ 1:22 pm

  6. Hahahahahahahaha maravilhoso!!
    Me comporto como a mãe de segunda viagem, desde a primeira! Imagine agora com dois bumbuns pra trocar!! kkkkkk

    Comentário by Miriam Góes — dezembro 30, 2014 @ 6:52 pm

  7. adorei as referências aos autores kkkkkkk bem a cara de cada um deles mesmo…

    Comentário by Marcela — dezembro 19, 2015 @ 3:16 pm

  8. kkkk muito engraçado!!! amei!

    Comentário by danyellecatini — abril 28, 2016 @ 10:24 am

RSS feed for comments on this post.
TrackBack URL

Leave a comment

*