um violinista no assoalho

Violino de papelão

aqui em casa papelão sempre vira brinquedo. já virou macaco, pick up de dj, cabaninha, carro, jogo com fotos da família e outras coisas.
a verdade é que eu morro de dó de jogar certos materiais reaproveitáveis no lixo porque sempre acredito que eles podem ter uma segunda (ou terceira) finalidade.

criar brinquedos para crianças é muito legal, porque estimula a criatividade (dos filhos e dos pais), ensina elas a reciclar e reaproveitar  e dá a elas a oportunidade de ir muito além dos brinquedos comprados em lojas, o que também ajuda a combater o consumismo (dos filhos e dos pais).

e como acredito que para os bebês e crianças tudo é um aprendizado, semana passada estávamos ouvindo uma música do hélio ziskind chamada na casa do cozinheiroele já ouvia outras músicas do mesmo álbum, mas não dava muita bola para essa específica. mas um dia ele se interessou e eu aproveitei.

a música conta a história de um cozinheiro que tem duas filhas: uma grande, que toca violoncelo, e uma pequena, que toca violino.
aproveitei para apresentar a ele os dois instrumentos, a discernir o grave do agudo, o grande do pequeno.
vimos vídeos de concertos, dueto dos dois instrumentos, solo, orquestras inteiras.
ele ouvia o som de cada um, via como tocava e acabou aprendendo: violino é pequeno e agudo e toca-se com o instrumento apoiado no queixo. violoncelo é grande e grave e toca-se apoiado no chão. para tirar um som dos dois, usa-se o arco.
e essa é uma das diferenças do violino e violoncelo pro violão (que ele já conhece e ama e sabe que toca-se somente com os dedos).

peguei um pedaço de papelão sobrando (eu sempre guardo), pedi pro marido desenhar um violino (porque eu sou péssima de desenho), fiz um arco, recortei tudo e voilà! um violino de custo zero!

Violino de papelão

no fim, essa música rendeu uma tarde inteira de brincadeira e aprendizado.

 

e o benjamin aprendeu a tocar o instrumento de uma maneira bastante peculiar:

 

outros posts legais:

Related Posts with Thumbnails

13 comments

  1. Que coisa mais fofa! Eu vi este vídeo ontem à noite, antes de dormir, e adorei. Aí, sonhei com vocês. Encontrei o Hilan, perguntei se ele era o Hilan, e falei que acompanho o blog há dois anos, que AMO os vídeos do Benji, e que eu nunca comento no blog, pois leio pelo reader, no celular, mas que aproveitaria para dizer isso pessoalmente, já que este é o meu blog materno preferido. 🙂
    Ele me levou até vocês, pra eu conhecer o Benjamin, e eu fiquei tão feliz!
    Vou copiar a ideia do violino de papelão (copiando o desenho do de vocês, porque eu também não sou muito boa nisso) e fazer um pro meu enteado – que já tem seis anos, mas vai curtir, porque ele vive querendo guardar as caixas de papelão do leite e eu nunca sei o que fazer com aquilo além de pistas e rampas para os carrinhos.
    Beijo.

    1. hahhaa! que demais! vc tem o mesmo nome da minha sogra. que medo! só que o dela é daisy ribeiro

      obrigado pelo coment. é bom saber que tem muita gente que lê, mas não comenta! hahah

      1. Ontem, contei para o meu enteado que vou fazer um violino de papelão pra ele. Falei que pegaria o modelo na internet e perguntei se ele se lembrava do Benjamin, um bebê muito fofo que eu tinha mostrado pra ele em vídeo uma vez. Ele me respondeu assim: "Sim, ele ficou batucando e tocando música. Zêizi, podes fazer um negócio de tocar pra mim também, né?".
        O negócio de tocar era a mesa de DJ feita para o desafio Royal. Ele se lembrava do Benjamin & do vídeo que viu do Benjamin (esse eu mostrei pra ele inteiro, mas ele já me viu assistindo a outros vídeos do Benji). 🙂
        Agora a responsabilidade aumentou, pois fazer o violino é bem mais fácil do que a mesa de DJ, haha (e ainda tenho vontade de imitar o piano do armário).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *